A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ACADÊMICOS: • Alaine Ferreira • Carla Sobral • Cirillo Sant’Anna • Rosangela Araújo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ACADÊMICOS: • Alaine Ferreira • Carla Sobral • Cirillo Sant’Anna • Rosangela Araújo."— Transcrição da apresentação:

1

2 ACADÊMICOS: • Alaine Ferreira • Carla Sobral • Cirillo Sant’Anna • Rosangela Araújo

3 • Sumário executivo • Dados • Sobre o CPD • CPD hoje • Atuação social • Missão e visão • Competências • A virtualização de dispositivos móveis no CPD • Descrição do Projeto • Proposta e consequências • Análise de Mercado • Pontos Fortes • Pontos Fracos • Público-alvo • Concorrentes • Principais Ameaças

4 • Planejamento Estratégico • Plano Tecnológico • Infra-estrutura do CPD • Infra-estrutura da proposta • Plano de Marketing • Plano Financeiro • Considerações Finais

5

6 • DADOS DO EMPREENDIMENTO/INSTITUIÇÃO • Nome: Centro de Processamento de Dados da Universidade Federal da Bahia • CNPJ: / • Forma Jurídica: Autarquia vinculada ao Governo Federal da União. • LOCALIZAÇÃO • Rua: Avenida Ademar de Barros • Nº: s/n • Bairro: Ondina • Cidade: Salvador • UF: BA • País: Brasil

7 • Surgimento • Atividades de pesquisa e administrativas do Instituto de Matemática • Recebimento dos computadores: • IBM-1130, • Burroughs B-500. • 1972 • Serviço de Automação Administrativa – SAA • Órgão da Reitoria, • Atendimento das necessidades de processamento de dados da administração da UFBA • Centro de Processamento de Dados do Instituto de Matemática ficou responsável por prestar suporte computacional às atividades de ensino e pesquisa.

8 • 13 de junho de 1975 • Instituído como órgão suplementar vinculado de forma direta com a Reitoria, através da resolução nº 01/75 • Absorveu os dois órgãos criados anteriormente, os acervos, pessoal técnico e administrativo • Novos equipamentos • sistema DEC-1090 • 1975 a 1985 • Os sistemas B-500 e IBM-1130 foram desativados em 1980 • Organização e métodos de trabalhos • 1985 • aquisição de microcomputadores • alternativas de atendimento aos usuários • expandir a quantidade de serviços prestados e em desenvolvimento, • início dos sistemas não corporativos.

9 • 1988 • O DEC-10 foi danificado • Foram utilizados os equipamentos das Universidades (UFPE, UFCE, UFPR, CPQD da Telebrás em Campinas). • 1990 • IBM J • 1995 • IBM-3090 foi substituído pelo IBM 9672-R12. • 1996 • Convênio entre a UFBA e a IBM • SP2. • 2001 • Equipamentos SP2 e o IBM 9672 R12 desativados. • 2002 • Equipamento IBM 9672 RC6 • Convênio LINUX S/390

10 • Realizou a virtualização de todos os seus servidores • Não utiliza mais mainframes • Abriga o Ponto de Presença da Rede Nacional • Dá conectividade a diversas entidades, sobretudo Universidades. • Gestão: • TI da universidade • Do Ponto de Presença da RNP • Parceiros • Unifacs • Ucsal • CEFET • Fiocruz

11 ANTES – IBM 1130AGORA

12 • Projeto Colméia • Projeto Criança Cidadã • UFBa Cidadania • CDI – Comitê para a democratização da Informática

13 • Missão • Prover soluções inovadoras de Tecnologia da Informação e da Comunicação para a comunidade universitária, atuando de forma socialmente integrada e comprometida, em consonância com a missão da universidade. • Visão • Possuir eficiência e eficácia administrativa e tecnológica, sendo um centro de referência em TIC na UFBA e na sociedade, observando os princípios de valorização humana, inovação tecnológica, excelência de atendimento e compromisso social.

14 • Assessorar e contribuir para a construção e efetivação das políticas e do planejamento estratégico de Tecnologia da Informação e da Comunicação da UFBA; • Planejar, liderar e apoiar os processos de implantação de Tecnologia da Informação e da Comunicação na UFBA; • Prospectar novas Tecnologias da Informação e da Comunicação, visando a sua aplicação para o desenvolvimento acadêmico, administrativo, técnico e científico da UFBA; • Gerenciar e executar o planejamento, especificação, desenvolvimento, implantação, operação e a manutenção de serviços, sistemas de informação e infra-estrutura de Tecnologia da Informação e da Comunicação da UFBA; • Assessorar a comunidade universitária na aplicação e utilização de novas soluções integradas de Tecnologia da Informação e da Comunicação;

15 • Prestar serviços de atendimento e suporte à comunidade universitária para a plena utilização dos recursos computacionais e de sistemas de informação da UFBA; • Desenvolver conhecimento tecnológico, através de projetos, convênios e parcerias, na busca de soluções inovadoras na área de Tecnologia da Informação e da Comunicação, para melhoria da qualidade dos serviços prestados à UFBA; • Elaborar e desenvolver programas de capacitação de pessoal técnico e gerencial na área de Tecnologia da Informação e da Comunicação; • Desenvolver ações e projetos de inclusão social, relacionados à Tecnologia da Informação e da Comunicação, em consonância com os programas sociais da UFBA.

16 • O Setor de Apoio • O Helpdesk • O Núcleo de Apoio a Pesquisa (NAPO Núcleo de Atendimento ao Usuário (NAU) O Núcleo de Editoração de Home Page (NEHP) • Pop-BA RNP • Divisão de Projetos Divisão de Suporte

17

18 • O CPD • É responsável pelo suporte tecnológico/administrativo à UFBA • Possui iniciativa em vários projetos tecnológicos de cunho social. • Sempre buscou a sintonia com o mundo externo • Seu aspecto principal é a utilização constante de tecnologias de alto armazenamento de dados e consumo energético • O CPD se preocupa em “perseguir a atualização e o conforto ambiental para o bom desempenho do trabalho, otimizando a utilização de recursos”, sendo este um dos princípios da tecnologia sustentável. • OBJETIVO DO PROJETO • Instituir os preceitos da TI Verde neste ambiente de trabalho.

19 • Eficiência Energética • Consequência • E-lixo • Dificuldade no gerenciamento

20 • O projeto abrange os seguintes pontos: • Eficiência energética – diminuição do espaço de mainframes, substituição de monitores; • Acessibilidade – recurso de acesso seguro aos dados por dispositivos móveis dos colaboradores; • Custos – reduz o custo com a aquisição por parte dos parceiros do CPD em disponibilizar dispositivos móveis para trabalho; • Centralização – gerenciamento de todos os desktops e dispositivos móveis a partir de interface única; • Virtualização de dispositivos móveis – suporte seguro a uma grande variedade de dispositivos móveis conectados à rede. • Como principal consequência, o CPD estará se posicionando na utilização das tecnologias dos mobile móveis para tornar pratico e fácil aos seus parceiros o acesso as informações em rede.

21 • O mercado de virtualização de dispositivos móveis • É algo esperado pelos usuários de TICs • Os investimentos e desenvolvimentos nesta área são novos e ainda apresentam algumas dificuldades • A maior é a nível das arquiteturas mais fechadas como o caso do IOS da Apple. • O problema é solucionado quando utilizamos a arquitetura Android. • A virtualização de sistemas em dispositivos móveis requer conhecimento em programação de baixo nível. • Desenvolveram produtos capazes de atender a demanda: • Citrix • Vmware • utiliza a plataforma Hypervisor II • Roda várias instancias de aplicativos nos smartphones, • Oferece suporte a diversos perfis de usuário (trabalha em perfil domestico ou funcionário) • Trabalha em plataforma Android. • Nova parceria da VMware com a Samsung • dual persona.

22 • No Brasil, • A virtualização de servidores e de desktops vem crescendo. • Algumas empresas se especializaram neste tipo de mercado • Motivos: • Busca por diminuição de gastos • Aumento dos lucros • Aumento de eficiência • Eficácia dos processos e das organizações • Apoio da sociedade às praticas politicamente corretas • Existência de concorrentes que buscam esta a frente das necessidades do mercado. • Nova maneira de se focar a TI. • Ambientes acadêmicos. • Diminuir • Gastos energéticos • Outros custos • Viabiliza a disponibilização da verba para outras áreas da universidade.

23 • Divisão de Atendimento (DIATEN): • Responsável pelo gerenciamento do relacionamento entre o CPD e os usuários / parceiros, • Visa a satisfação dos mesmos e a melhoria contínua da qualidade dos serviços prestados, • Possui uma rede coorporativa baseada em LDAP e Active Directory • Acesso a • alunos, • professores e • servidores • Os usuários que utilizam deste recurso conseguem manter seus dados de forma segura e restringe o acesso local somente às pessoas apropriadas na rede. • Segurança • As senhas utilizadas para ter acesso à rede trafegam criptografadas • São alteradas periodicamente • A UFBA tem preocupação constante com segurança e realiza ações no sentido de prover melhores condições para os seus usuários

24

25 • Queda dos custos com aquisição de dispositivos móveis para os usuários; • Redução do número de switches de rede e de HABs; • Possibilita que todos possuam acesso a rede utilizando o seu dispositivo de qualquer lugar; • Elimina a necessidade de janelas para a manutenção de servidores causada por problemas físicos ou gerada pela necessidade de upgrades; • Aumenta o nível de segurança e desempenho do servidor; • Baixa emissão de CO2; • Gerenciamento centralizado; • A execução de backups, os suportes e manutenção são em rede; • Acesso controlado aos dados; • Facilidade para a recuperação dos dados, pois as configurações do usuário estão e nuvem; • Redução com os custos de manutenção.

26 • O nível de segurança, pois se o sistema operacional hospedeiro tiver alguma vulnerabilidade esta se estende para todos os servidores hospedados neste; • Serviços com preços elevados; • Manutenção dos serviços; • O desempenho dos ambientes virtualizados ainda não pode ser medido.

27 • Universidades, • ONGs e • algumas organizações. • Seus serviços abrangem unidades de ensino além da UFBA, organizações com e sem fins lucrativos. • Estes serviços são desde gerenciar desktops a dar suporte.

28 • Evolução das tecnologias e a alta conectividade; • Mudança de pensamento: observação da possibilidade e necessidade presente do CPD em disponibilizar um serviço que utilize os mobile móveis sem perder segurança e privacidade; • Um mundo cada vez mais globalizado e a busca por maior velocidade e acessibilidade a rede por intermédio das tecnologias móveis.

29 • O CPD não possui concorrentes diretos no seu ramo de atuação, por causa do tipo de serviço que ele presta. Não há a procura por clientes por parte do CPD e sim o contrário. As Universidades, ONGs e algumas empresas buscam pelos serviços do CPD para dar acesso a essas à rede nacional, além de outros serviços.

30

31 • VMware View; • VMware Horizon Mobile; • Smartphone da Samsung o Galaxy S II; • Android.

32 BANCO DE DADOS: • SQL Server 2005 da Microsoft; • DB2. PROTEÇÃO: • FIREWALL é da CISCO. SISTEMA OPERACIONAL: • Linux Debia; • Windows Server 2003; • Windows Server 2008; Hardware da IBM e DELL. PAGINA WEB: • Servidor Apache.

33 • 60 smartphones Galaxy S II da Samsung; • Android 2.3; 1 plataforma de virtualização de móveis da VMware: • VMware vSphere, • VMware vCloud, • VMware View 5, • VMware Horizon Mobile. • Google Apps.

34

35 • Aceitação por parte dos usuários • Plano viável para a empresa • Divulgação do plano

36 • Custo de aquisição das ferramentas • 60 Galaxy 2 da Samsung – 1.400,00 reais cada, em média; • 1 Plataforma VMware Vsphere – 4.000,00 reais em média; • 60 Google Apps – 90,00 reais por usuário (contrato de um ano). • Investimento de ,00 reais • Condições de pagamento

37 • O CPD • A viabilidade do negócio • A importância da constante atualização • A importância da integração ambiente acadêmico/indivíduo • A necessidade da sustentabilidade nos dias de hoje

38


Carregar ppt "ACADÊMICOS: • Alaine Ferreira • Carla Sobral • Cirillo Sant’Anna • Rosangela Araújo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google