A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Direito Administrativo II Licitações Instrumento convocatório; Marcelo Alexandrino: O Edital é o instrumento por meio do qual a Administração torna pública.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Direito Administrativo II Licitações Instrumento convocatório; Marcelo Alexandrino: O Edital é o instrumento por meio do qual a Administração torna pública."— Transcrição da apresentação:

1 Direito Administrativo II Licitações Instrumento convocatório; Marcelo Alexandrino: O Edital é o instrumento por meio do qual a Administração torna pública a realização de uma licitação. É o meio utilizado para todas as modalidades de licitação, exceto a modalidade convite; Alex Muniz: O edital funciona como a lei interna da licitação, vez que a Administração Pública, por se encontrar estritamente vinculada aos seus termos, não pode descumprir as normas e condições nele contidas; Lei nº 8.666/1993; Art. 40. O edital conterá no preâmbulo o número de ordem em série anual, o nome da repartição interessada e de seu setor, a modalidade, o regime de execução e o tipo da licitação, a menção de que será regida por esta Lei, o local, dia e hora para recebimento da documentação e proposta, bem como para início da abertura dos envelopes; Art. 41. A Administração não pode descumprir as normas e condições do edital, ao qual se acha estritamente vinculada (PRINCÍPIO DA VINCULAÇÃO AO INSTRUMENTO CONVOCATÓRIO

2 Direito Administrativo II Licitações Art. 21. Os avisos contendo os resumos dos editais das concorrências, das tomadas de preços, dos concursos e dos leilões, embora realizados no local da repartição interessada, deverão ser publicados com antecedência, no mínimo, por uma vez: I - no Diário Oficial da União, quando se tratar de licitação feita por órgão ou entidade da Administração Pública Federal e, ainda, quando se tratar de obras financiadas parcial ou totalmente com recursos federais ou garantidas por instituições federais; II - no Diário Oficial do Estado, ou do Distrito Federal quando se tratar, respectivamente, de licitação feita por órgão ou entidade da Administração Pública Estadual ou Municipal, ou do Distrito Federal;

3 Direito Administrativo II Licitações III - em jornal diário de grande circulação no Estado e também, se houver, em jornal de circulação no Município ou na região onde será realizada a obra, prestado o serviço, fornecido, alienado ou alugado o bem, podendo ainda a Administração, conforme o vulto da licitação, utilizar-se de outros meios de divulgação para ampliar a área de competição. § 1 o O aviso publicado conterá a indicação do local em que os interessados poderão ler e obter o texto integral do edital e todas as informações sobre a licitação.

4 Direito Administrativo II Licitações Antecedência mínima do Edital; 45 dias; Concurso; Concorrência, quando o contrato contemplar o regime de empreitada integral ou quando a licitação for do tipo melhor técnica ou técnica e preço; 30 dias; Concorrência, nos demais casos; Tomada de preços, quando a licitação for do tipo melhor técnica ou técnica e preço; 15 dias; Tomada de preços, nos demais casos; Leilão: 5 dias úteis: Convite 8 dias úteis Pregão, contados a partir da publicação do aviso;

5 Direito Administrativo II Licitações Impugnação administrativa ao Edital; Marcelo Alexandrino: A Lei nº 8.666/1993 prevê a impugnação do edital de licitação sempre que este seja discriminatório ou omisso em pontos essenciais ou, ainda, apresente qualquer irregularidade relevante. A impugnação pode ser feita por qualquer cidadão, inclusive, evidentemente, os participantes do certame; Art. 41. A Administração não pode descumprir as normas e condições do edital, ao qual se acha estritamente vinculada. § 1 o Qualquer cidadão é parte legítima para impugnar edital de licitação por irregularidade na aplicação desta Lei, devendo protocolar o pedido até 5 (cinco) dias úteis antes da data fixada para a abertura dos envelopes de habilitação, devendo a Administração julgar e responder à impugnação em até 3 (três) dias úteis, sem prejuízo da faculdade prevista no § 1 o do art § 2 o Decairá do direito de impugnar os termos do edital de licitação perante a administração o licitante que não o fizer até o segundo dia útil que anteceder a abertura dos envelopes de habilitação em concorrência, a abertura dos envelopes com as propostas em convite, tomada de preços ou concurso, ou a realização de leilão, as falhas ou irregularidades que viciariam esse edital, hipótese em que tal comunicação não terá efeito de recurso.;

6 Direito Administrativo II Licitações Adjudicação e Homologação ao Vencedor; Art. 43. A licitação será processada e julgada com observância dos seguintes procedimentos: VI - deliberação da autoridade competente quanto à homologação e adjudicação do objeto da licitação. Marcelo Alexandrino: Na etapa de homologação é exercido um controle de legalidade do procedimento licitatório. Verificando irregularidade no julgamento, ou em qualquer fase anterior, a autoridade competente não homologará o procedimento, devolvendo o processo à comissão para que sejam repetidos os atos irregulares, se possível. Caso não o seja, o procedimento deverá ser anulado, pelo menos a partir do ato ilegal;

7 Direito Administrativo II Licitações A adjudicação é ato de encerramento do procedimento licitatório, atribuindo-se ao vencedor o objeto da licitação. É estatuída a garantia de que ao celebrar o contrato relativo ao certame, a Administração o fará com aquele que logrou êxito com a melhor proposta no certame; Sequência de etapas não aplicável ao pregão; Art. 50. A Administração não poderá celebrar o contrato com preterição da ordem de classificação das propostas ou com terceiros estranhos ao procedimento licitatório, sob pena de nulidade.

8 Direito Administrativo II Licitações Anulação e Revogação do procedimento licitatório; A anulação da licitação obedece às regras e princípios aplicáveis a qualquer ato administrativo; Marcelo Alexandrino: Se ocorrer ilegalidade na prática de algum ato do procedimento, esse ato deverá ser anulado e, sua anulação implica nulidade de todas as etapas posteriores ao procedimento, dependentes ou consequentes daquele ato. O despacho de anulação ou revogação deverá ser fundamentado circunstanciadamente;

9 Direito Administrativo II Licitações A revogação somente é possivel: Por motivo de interesse público, decorrente de fato superveniente devidamente comprovado; A critério da Administração, quando o adjudicatário, tendo sido por ela convocado, no prazo e condições estabelecidos no edital, para assinar o termo de contrato ou aceitar ou retirar o instrumento equivalente, recusar-se a fazê-lo, ou simplesmente não comparecer (artigo 64, par. 2º);

10 Direito Administrativo II Licitações Art. 49. A autoridade competente para a aprovação do procedimento somente poderá revogar a licitação por razões de interesse público decorrente de fato superveniente devidamente comprovado, pertinente e suficiente para justificar tal conduta, devendo anulá-la por ilegalidade, de ofício ou por provocação de terceiros, mediante parecer escrito e devidamente fundamentado. § 1 o A anulação do procedimento licitatório por motivo de ilegalidade não gera obrigação de indenizar, ressalvado o disposto no parágrafo único do art. 59 desta Lei. § 2 o A nulidade do procedimento licitatório induz à do contrato, ressalvado o disposto no parágrafo único do art. 59 desta Lei. § 3 o No caso de desfazimento do processo licitatório, fica assegurado o contraditório e a ampla defesa. § 4 o O disposto neste artigo e seus parágrafos aplica-se aos atos do procedimento de dispensa e de inexigibilidade de licitação.

11 Direito Administrativo II Licitações Art. 59. A declaração de nulidade do contrato administrativo opera retroativamente impedindo os efeitos jurídicos que ele, ordinariamente, deveria produzir, além de desconstituir os já produzidos. Parágrafo único. A nulidade não exonera a Administração do dever de indenizar o contratado pelo que este houver executado até a data em que ela for declarada e por outros prejuízos regularmente comprovados, contanto que não lhe seja imputável, promovendo-se a responsabilidade de quem lhe deu causa. Depois de assinado o contrato, não há que se falar mais em revogação da licitação. Por sua vez, a anulação pode ser feita mesmo depois de assinado o contrato e gera a nulidade do instrumento; Marcelo Alexandrino: Em todas as hipóteses de desfazimento da licitação, seja por anulação ou por revogação, são assegurados o contraditório e a ampla defesa (art. 49, par. 3º). Ademais, cabe recurso administrativo, no prazo de cinco dias úteis a contar da intimação do ato, nos casos de anulação ou revogação da licitação (art. 109, I, c);


Carregar ppt "Direito Administrativo II Licitações Instrumento convocatório; Marcelo Alexandrino: O Edital é o instrumento por meio do qual a Administração torna pública."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google