A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O que faz brasil Brasil?.  “Onde quer que haja um brasileiro adulto, existe com ele o Brasil e, no entanto – tal como acontece com as divindades- será.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O que faz brasil Brasil?.  “Onde quer que haja um brasileiro adulto, existe com ele o Brasil e, no entanto – tal como acontece com as divindades- será."— Transcrição da apresentação:

1 O que faz brasil Brasil?

2  “Onde quer que haja um brasileiro adulto, existe com ele o Brasil e, no entanto – tal como acontece com as divindades- será preciso produzir e provocar sua manifestação para que se possa sentir sua concretude e seu poder”

3  O que faz o brasil, Brasil?  Cap. 1 -Como se constrói uma identidade social? Quem somos? Como somos? Por que somos?  Como revelar um Brasil, por meio de outros ângulos e outras questões?  Como um povo se transforma em Brasil?  Existe um Brasil simples e um brasil Complexo?

4 ROBERTO DAMATTA  O que faz o brasil, Brasil?  Cap. 1 -Como se constrói uma identidade social? Quem somos? Como somos? Por que somos?  Como revelar um Brasil, por meio de outros ângulos e outras questões?  Como um povo se transforma em Brasil?  Existe um Brasil simples e um brasil Complexo?

5 ROBERTO DAMATTA  O que faz o brasil, Brasil?  Onde devemos procurar o Brasil? - nas manifestações oficiais e nobres? - Nas leis? -Nas vozes “cultas”? -Nas letras? -Nas artes?

6 ROBERTO DAMATTA  O que faz o brasil, Brasil? O BRASIL POSSUI MÚLTIPLA IDENTIDADE: pode-se pensá-lo por uma visão maior que a oficial, bem-comportada dos manuais de história social. Mas pode-se pensá-lo a partir do jeitinho malandro que soma a lei com a pessoa na sua vontade escusa de ganhar, embora a regra fria e dura como o mármore da Justiça não a tenha tomado em consideração

7 ROBERTO DAMATTA  O que faz o brasil, Brasil? O Brasil é um país institucionalizado: critérios objetivos  Possui um povo  Possui um território  Possui uma nação  Possui um “conjunto de valores universais”  Possui uma Constituição  Dados estatísticos,  PIB  Renda per capta  Sistema político  Sistema educacional

8 Roberto DaMatta brasil, é algo muito mais complexo. É sobretudo, um espírito, que se manifesta no fervor da vida cotidiana.  Mas o brasil, é algo muito mais complexo. É sobretudo, um espírito, que se manifesta no fervor da vida cotidiana.  É um território, mas também uma casa, com calor humano.  É um lugar de memória e consciência de um lugar com qual se tem uma ligação apaixonada;  É uma sociedade onde pessoas seguem certos valores e julgam a ações humanas dentro de um padrão somente seu.  É a comida;  É música  A saudade que humaniza o tempo e a morte

9 Roberto DaMatta  Nesta outra dimensão, o Brasil é um ser parte conhecido e parte misterioso, como um grande de poderoso espírito

10 Roberto DaMatta  Pode-se procurar o Brasil nos rituais nobres dos palácios da justiça, dos fóruns, das câmaras e das pretorias, ou seja,NAS LETRAS DAS LEIS QUE DEFINEM SUAS INSTITUIÇÕES MAIS IMPORTANTES,  MAS, pode-se procurar o brasil no jeitinho, malandro que soma a lei com a pessoa na sua vontade escusa de ganhar, embora a regra fria e dura como o mármore da Justiça não a tenha tomado em consideração

11 Roberto DaMatta  O que faz brasil,Brasil? É uma pergunta relacional.  TANTO OS HOMENS COMO AS SOCIEDADES SE DEFINEM POR SEUS ESTILOS, SEUS MODOS DE FAZER AS COISAS:  QUEM SOMOS? COMO SOMOS? POR QUE SOMOS?  COMO CONSTRUÍMOS NOSSAS IDENTIDADES?

12 Roberto DaMatta  O que faz brasil,Brasil? É uma pergunta relacional.  QUAL A RELAÇÃO ENTRE A CASA, A RUA E O TRABALHO?  É UMA RELAÇÃO QUE SE COMPLEMENTA EM UM CICLO COTIDIANO, MAS QUE, SOBRETUDO, SE DEFINE COMO ESPAÇOS QUE EXPRESSAM MODOS DE EXPLICAR E FALAR DO MUNDO.

13 Roberto DaMatta  O que faz brasil,Brasil? É uma pergunta relacional.  QUAL A RELAÇÃO ENTRE A CASA, A RUA E O TRABALHO?  MAIS QUE ESPAÇOS FÍSICOS, SÃO ESPAÇOS DE ONDE SE PODE JULGAR, CLASSIFICAR, MEDIR, AVALIAR E DECIDIR SOBRE AÇÕES, PESSOAS, PESSOAS MORALIDADES.

14 Roberto DaMatta  O que faz brasil,Brasil? É uma pergunta relacional.  HÁ UMA CLARA DIVISÃO ENTRE ESSES DOIS ESPAÇOS SOCIAIS QUE DIVIDEM A VIDA SOCIAL BRASILEIRA: O MUNDO DA CASA E MUNDO DA RUA.  MUNDOS DE CONTRASTES E DIFERENÇAS

15 A CASA: ESPAÇO DA MORAL – espaço das pessoas É um mundo à parte: tudo que está na nossa casa é bom, é belo e é, sobretudo, decente. Espaço da calma e da tranqüilidade O movimento é cíclico Membros de um grupo fechado com fronteiras e limites bem definidos Possuem uma personalidade coletiva bem definida: são uma pessoa moral O grupo que ocupa uma casa tem um alto sentido de defesa de seus bens móveis e imóveis. Não se trata de um mundo físico, mas de um mundo moral: somos únicos e insubstituíveis. Sentidos de “honra”, “respeito”, “vergonha”, que se estendem para os agregados RUA: ESPAÇO DE LIBERDADE – espaço dos indivíduos É um mundo negativo Espaço do movimento, da agitação. O tempo é do relógio. O tempo voa, corre, passa. Mundo exterior que se mede pela “luta”, pela competição e pelo anonimato cruel de individualidades e individualismos. Lugar de luta, de batalha, espaço cuja crueldade se dá no fato de contrariar frontalmente todas as nossas vontades: a rua é a “dura realidade da vida”que eleva. Na rua há o anonimato, não há amor, nem consideração, nem respeito, nem amizade. Local onde ninguém nos respeita como “gente”, como “pessoa”,

16 A CASA: ESPAÇO DA MORAL Agregados: princípio fundamental de absorção de coletividade: até os animais domésticos fazem parte da família. Como espaço moral importante e diferenciado, a casa se exprime numa rede complexa e fascinante de símbolos que são parte da sua ordem mais profunda e perene. Demarca um espaço definitivamente amoroso onde a harmonia deve reinar sobre a confusão, a competição e a desordem. Na casa podemos ter de tudo, como se ali o espaço fosse marcado por um supremo reconhecimento pessoal: uma espécie de supercidadania que contrasta terrivelmente com a ausência total de reconhecimento que existe na rua. RUA: ESPAÇO DE LIBERDADE Ninguém vê nosso rosto; a rua compensa a casa e a casa equilibra a rua. São como dois lados da mesma moeda, o que se perde de um lado, ganha-se do outro. O universo da rua é mais que um espaço físico demarcado universalmente reconhecido A rua é uma perspectiva de mundo oposta e complementar à casa ao mesmo tempo, onde predominam a desconfiança e a insegurança Na rua o comando é dado à autoridade que governa com a lei, a qual torna todo mundo igual. Não é o pai, o irmão, a mãe a amizade que determinam os processos. Na rua não se deve brincar com quem representa a ordem.

17  Na rua: anonimato e insegurança, leis e política;  Daí tendemos a ser revolucionários e revoltados, membros destituídos de uma massa de anônimos trabalhadores

18 O trabalho  O “batente”, é um obstáculo que temos;  A concepção de trabalho fica confundida num sistema onde as mediações entre a casa e a rua são tão complexas

19 Cap. III – A ilusão das relações raciais  Teóricos do racismo  GOBINEAU : genitor de um dos valores mais caros ao preconceito racial de qualquer sociedade hierarquizada: a miscigenação.  Degenera as “raças”: mulato – hibridismo – deterioração da raça branca

20 Cap. III – A ilusão das relações raciais  O Brasil não é um país dual onde se opera somente uma lógica do DENTRO ou FORA, do CERTO ou ERRADO; do HOMEM ou MULHER; do CASADO ou SEPARADO; de DEUS ou o DIABO; do PRETO ou BRANCO  A perspectiva dual determina a inclusão de um termo e a automática exclusão do outro. Temos um conjunto infinito e variado de categorias nintermediárias

21 Cap. III – A ilusão das relações raciais  Parâmetros das discriminações norte- americanas e européias: “raça” inferior.  Tinham “horror” à miscigenação;  Racismo à brasileira:  Racismo velado; não somos um país dual – de determinações e demarcações claras.  Não ficamos no Brasil com uma classificação racial formalizada em preto e branco;  Não estruturamos as dimensões “igualitárias” como princípios de nação; não tivemos grandes revoluções sociais rompendo instituições.

22  Estados Unidos x Brasil: qual a grande diferença: o liberalismo político aliado ao liberalismo econômico: processos contraditórios com a escravidão como sistema econômico.

23 O racismo à brasileira: problemáticas  Ponto 01 (p.46) : primeiramente devemos ressaltar como as sociedades igualitárias engendraram formas de preconceito muito claras, porque sua ideologia negava o intermediário, a gradação e a relação entre grupos que deveriam permanecer separados, embora pudessem ser considerados teoricamente iguais.  Diferente do Brasil: numa sociedade onde não há igualdade entre as pessoas, o preconceito velado é forma muito mais eficiente de discriminar pessoas de cor, desde que elas fiquem no seu lugar e “saibam” qual é ele  Diferente do Brasil: numa sociedade onde não há igualdade entre as pessoas, o preconceito velado é forma muito mais eficiente de discriminar pessoas de cor, desde que elas fiquem no seu lugar e “saibam” qual é ele.

24  Ponto 2 : MITO DA DEMOCRACIA RACIAL. A espontaneidade e a harmonia implícita no discurso: “o Brasil é feito de negros, brancos e índios”.  LEDO ENGANO: a sociedade portuguesa era (é?) altamente discriminatória e hierarquizada antes de dominar o Brasil, e, perpetuaram essas instituições. O branco constituiu as instituições de poder e perpetraram essa perspectiva com o advento da República.


Carregar ppt "O que faz brasil Brasil?.  “Onde quer que haja um brasileiro adulto, existe com ele o Brasil e, no entanto – tal como acontece com as divindades- será."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google