A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CPC - Conselho Português de Carregadores - Seminário, Abril 2014 CONCESSÕES PORTUÁRIAS A Experiência do Porto de Leixões.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CPC - Conselho Português de Carregadores - Seminário, Abril 2014 CONCESSÕES PORTUÁRIAS A Experiência do Porto de Leixões."— Transcrição da apresentação:

1 CPC - Conselho Português de Carregadores - Seminário, Abril 2014 CONCESSÕES PORTUÁRIAS A Experiência do Porto de Leixões

2 2 Contrato de Construção ou Operação CONCESSIONÁRIO BANCOS CONSULTORES ACIONISTAS CONCEDENTE REGULADOR SEGURADORAS CONSTRUTOR OPERADOR Contrato de Concessão Contrato de Financiamento CapitalSuprimentos Contratos de Consultoria ApólicesSeguros Contratos de Prestação de Serviços CONCESSÕES PORTUÁRIAS: ACTORES

3 3 AS ÓTICAS NO PRATO DA BALANÇA ÓTICA DA CONCEDENTE ÓTICA DA CONCESSIONÁRIA SEM PREJUÍZO DA ÓTICA DO UTILIZADOR DO SERVIÇO PÚBLICO EQUILÍBRIO ECONÓMICO FINANCEIRO DA CONCESSÃO

4 4 TERMINAL DE CONTENTORES Receita Líquida da APDL por contentor antes da concessão Renda / Taxa por contentor a pagar pelo concessionário, após a concessão = A PARCELA DE CUSTOS PORTUÁRIOS DA AUTORIDADE PORTUÁRIA E A TARIFA DE MOVIMENTAÇÃO AO UTILIZADOR ANTES DA CONCESSÃO NÃO SE AGRAVAM APÓS A CONCESSÃO “COROLÁRIO” PARA FIXAÇÃO DO NÍVEL DE RENDA TARIFA MÁXIMA DE MOVIMENTAÇÃO DO CONTENTOR Preço indicativo do mercado, antes da concessão (euros/cont) <=<= Tarifa Máxima Movimentação, após concessão (euros/cont)

5 5 O nível de renda não deve prejudicar a viabilidade económico financeira da concessão. As tarifas máximas devem cobrir os custos totais associados aos serviços prestados. A rentabilidade do negócio deve ser atrativa para o investidor privado. RENDA (é um dado) TARIFAS MÁXIMAS (as mais baixas propostas pelo concorrente) RENTABILIDADE (mínimo aceitável) A RENDA, AS TARIFAS MÁXIMAS E A RENTABILIDADE

6 6 A IMPORTÂNCIA DO MODELO DE GESTÃO SetorPúblico SetorPrivado Utilizadores dos Portos Nível de Serviço InteressePúblico Nível de Tarifas RendasdaConcessão  Autoridade Portuária  Alfandega  Capitania  Sanidade Fronteiras  PIF  SEF  Operador do Terminal  Agente de Navegação  Transitários  Despachantes  Operadores Logísticos  Navio – Operador Transp. Marítimo  Camião – Operador Transp. Rodoviário  Comboio – Operador Transp. Ferroviário  Carga – Export/Import O NÍVEL DE SERVIÇO É A CHAVE PARA A SATISFAÇÃO DA CONCEDENTE, DA CONCESSIONÁRIA E DOS UTILIZADORES

7 7 NÍVEL DE SERVIÇO – DO LADO DA OFERTA O investimento como fator crítico de sucesso para a FLUIDEZ das operações e AGILIDADE dos processos informativo e administrativos.  Acessibilidades Marítimas  Acessibilidades Terrestres  Acessibilidades Informáticas  Acessibilidades Logísticas Investimento dos concessionários de serviço público (2000 – 2012):  Edifícios / Construção  Equipamentos  Conservação e Manutenção  Sistemas de Informação Investimento da concedente (2000 – 2012): 276,5 M€ 53,5 M€ 30 M€ 2,3 M€ TCL TCGL SdL

8 8 NÍVEL DE SERVIÇO – DO LADO DA OFERTA DescriçãoKPI Relatório de monitorização periódica do plano de atividades Evolução do tráfego; Tarifas máximas de movimentação; Investimentos em curso ou planeados; Análise comparativa entre atividades planeadas e as executadas. Indicadores de qualidade do serviço Tempo médio de estadia /rotação dos navios Eficiência das operações (nº de contentores por hora efetiva de trabalho no navio, por hora operacional, por hora de acostagem e por horas totais de tempo de paragem); Tempo médio de rotação de camiões e vagões (loaders); KPI de manutenção e gestão dos equipamentos MTBF - tempo médio entre falhas; MTTR – tempo médio entre reparações; KPI de segurança: número e tipo de acidentes Periodicidade Relatório: Trimestral; Indicadores: Mensal A IMPORTÂNCIA DO ACOMPANHAMENTO E MONITORIZAÇÃO DAS CONCESSÕES

9 9 NÍVEL DE SERVIÇO – DO LADO DA PROCURA  Antes Concessão (1980 – 1995):+ 0,8% por ano  Após Concessão (2000 – 2013):+ 4,9% por ano Movimento de Cargas em Leixões (excluindo Granéis Líquidos)  Antes Concessão:21 cont/h/pórtico  Após Concessão:30 cont/h/pórtico Produtividade das Operações Portuárias Tarifa de Movimentação por Contentor Cheio  Antes Concessão:154 €/cont  Após Concessão:138 €/con + 121% + 43% -10% Nº de Contentores por Escala ( ) Tempo de Estadia em Porto ( ) Camiões / Hora na Gate ( ) + 108% + 14% + 184%

10 10 OBRIGADO PELA VOSSA ATENÇÃO! Amadeu Ferreira da Rocha


Carregar ppt "CPC - Conselho Português de Carregadores - Seminário, Abril 2014 CONCESSÕES PORTUÁRIAS A Experiência do Porto de Leixões."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google