A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Ginástica Laboral. Histórico Surgiu em 1925- como uma ginástica de pausa para operários- inicialmente na Polônia, depois Holanda, Rússia, Bulgária, Alemanha.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Ginástica Laboral. Histórico Surgiu em 1925- como uma ginástica de pausa para operários- inicialmente na Polônia, depois Holanda, Rússia, Bulgária, Alemanha."— Transcrição da apresentação:

1 Ginástica Laboral

2 Histórico Surgiu em como uma ginástica de pausa para operários- inicialmente na Polônia, depois Holanda, Rússia, Bulgária, Alemanha Oriental e em outros países, na mesma época. No Japão, a GL foi implantada pela primeira vez em 1928, para trabalhadores do correio, como ginástica laboral preparatória.

3 Histórico Nos anos de 1960, países como França, Bélgica e Suécia também adotaram a GL e realizaram pesquisas quantitativas e qualitativas, visando avaliar os benefícios dessa prática. Nos EUA as empresas começaram a investir no condicionamento físico dos funcionários incentivando a prática de exercícios dentro e fora dela.

4 Histórico No Brasil a GL foi introduzida em 1969 pelos executivos nipônicos da Ishikavajima Estaleiros, uma indústria de construção naval no Rio de Janeiro.Diretores e operários se dedicavam a exercícios físicos voltados à coluna vertebral, ao abdome e ao aparelho respiratório.

5 Histórico Em 1973 foram realizados os primeiros estudos sobre a GL na Escola de Educação Física da Federação de Estabelecimentos de Ensino Superior de Novo Hamburgo (ESEF/FEEVALE), no Rio Grande do Sul. Em 1979 um programa de ginástica laboral compensatória (GLC) foi implantado por professores e academicos da ESEF/FEEVALE em algumas indústrias.

6 Definição Segundo Mendes e Neiva (2008) a ginástica laboral é planejada e aplicada no ambiente de trabalho durante o expediente. Também é conhecida como atividade física na empresa, ginástica laboral compensatória, ginástica do trabalho ou ginástica de pausa.

7 Definição A GL trabalha o cérebro, a mente, o corpo e estimula o autoconhecimento, visto que amplia a consciência e a auto-estima e proporciona um melhor relacionamento consigo mesmo, com os outros e com o meio, levando uma verdadeira mudança interna e externa das pessoas.

8 Classificação A GL pode ser classificada quanto ao horário de execução e quanto ao seu objetivo. A primeira classificação divide o expediente do trabalho em três momentos: O preparatório, o compensatório e o relaxante.

9 Classificação A segunda classificação da GL diferencia os objetivos para aplicação da ginástica em : ginástica laboral preparatória (prepara o trabalhador para atividades de força, resistência ou velocidade), ginástica de compensação (previne a instalação de vícios posturais), ginástica corretiva (restabelece o equilíbrio muscular e articular)

10 Objetivos da Ginástica Laboral Segundo Lima (2007) os objetivos da Ginástica Laboral são de promover adaptações fisiológicas, física e psíquicas por meio de exercícios físicos, dinâmicas de grupo e outras técnicas complementares, como massagem, sempre dirigidos e adequados ao ambiente de trabalho.

11 Objetivos da ginástica laboral Adaptações Fisiológicas: são estímulos para o aumento da temperatura corporal, tecidual e da circulação sanguínea durante o momento em que a região está sendo exercitada.

12 Adaptações Fisiológicas. O aquecimento pode ser passivo e ativo. Passivo: envolve agentes externos como banhos quentes, luz infravermelha etc. O aquecimento ativo pode ser dividido em formal e geral Formal: inclui movimentos que são utilizados na atividade Geral: refere-se a exercícios que não são necessariamente inerentes aos utilizados na atividade do trabalho

13 Adaptações Físicas Adaptações físicas estão relacionadas com a melhoria da flexibilidade, mobilidade articular, força e postura.

14 Adaptações Físicas Em um programa de ginástica laboral, é o primeiro passo é analisar a postura do indivíduo, os movimentos utilizados no dia-a- dia e o estilo de vida, visando minimizar os possíveis desvios posturais, ocasionados muitas vezes não só por uma situação ergonômica inadequada mas também pela falta de consciência corporal, postural e de mobilidade articular.

15 Adaptações Psicológicas Adaptações psicológicas são as preocupações da empresa com o indivíduo, mudança de rotina e integração dos funcionários com colegas e superiores hierárquicos. As relações saudáveis no ambiente de trabalho facilitam a comunicação, transformam o ambiente, proporcionam maior interação e disposição para o trabalho.

16 Adaptações Psicológicas O programa de GL favorece um maior convívio social por sua capacidade de integração, possibilitando às pessoas conhecerem –se melhor através da comunicação ativa expressa pelo corpo, pela cooperação nas atividades em dupla e dinâmicas de grupo.

17 Benefícios Os exercícios regulares no ambiente de trabalho funcionam como uma forma saudável de “quebra” da rotina, resultando em uma associação positiva entre atividade física e saúde.

18 Benefícios. Melhoria: Flexibilidade e mobilidade articular Postura corporal Disposição e ânimo para o trabalho Autoconhecimento do corpo e coordenação motora Sociabilização entre equipes e seus superiores Produtividade individual e coletiva.

19 Benefícios Redução: Inatividade Física Tensão e fadiga muscular Acidentes de trabalho Afastamento por lesões ocupacionais Ausência no trabalho e procura ambulatorial Custos com assistência médica.

20 Bibliografia MENDES, R.A; LEITE, N. Ginástica Laboral: princípios e aplicações práticas. 2ªed.- Barueri, Sp: Manole, LIMA, V. Ginástica laboral: atividade física no ambiente de trabalho. 3ª ed. São Paulo: Phorte, 2007.

21 Análise das Atividades Laborais Grupos de trabalho distintos: Funcionários da produção: caracterizado principalmente pela existência de exigência física em pequenas ou grandes relações de intensidade e volume)

22 Análise das Atividades Laborais Funcionários da administração: principal características é a falta de movimento dos grandes grupos musculares durante o período de trabalho, contrastando com grande esforço mental.

23 Análise das atividades laborais Segundo Carvalho (2007) com a correta identificação das características das exigências físicas e pelas suas posições corporais assumidas de cada grupo de funcionários durante a jornada de trabalho, pode- se melhor julgar quais as efetivas sobrecargas devem ser levadas em conta para a correta escolha da atividade de desenvolvimento físico ou compensação muscular, a fim de um maior benefício através da GL.

24 Análise das atividades laborais Deve-se tomar a precaução de realizar a análise no próprio local de trabalho, caso contrário corre-se o risco de analisar quais os movimentos deveriam ser realizados ao invés dos que realmente acontecem.

25 Análise das atividades laborais Lista de checagem de fatores influentes na Ginástica Laboral: 1. Quais as principais características da função exercida ? 2. Quais os principais grupos musculares e articulações envolvidos? 3. Em que posição predominante é realizado o trabalho? 4. Por quanto tempo é realizado o trabalho sem repouso? Qual a jornada diária? 5. Que dados o departamento médico da empresa apresenta? 6. Quais as características socioculturais e psicológicas do grupo?

26 Análise das atividades laborais 7. Quais as características físicas atuais mais relevantes no grupo? 8. Que carência de movimento os trabalhadores apresentam dentro e fora da empresa? 9. Qual é o tempo de atividade disponível? 10. Qual é o espaço disponível? 11. Quais os objetivos da empresa na aplicação da Ginástica Laboral?

27 Características da atividade física dos setores de produção e administração Funcionários da produção: Mais atividade física. Necessidade principal de exercícios de preparação, pausa e compensação de movimentos repetitivos, além de sociabilização e recreação, melhorando hábitos de higiene e saúde.

28 Características de atividade física dos setores de produção e administração Funcionários da administração: Menos atividade física.Necessidade principal de combater sedentarismo, doenças cardio- vasculares, obesidade, postura, estresse e movimentos repetitivos.

29 Características laborais típicas do setor de produção Caracterizadas inicialmente por trabalhos considerados “braçais”, atualmente diversas funções de produção confundem-se com características de trabalho administrativo em virtude da utilização de recursos modernos de controle e manejo de máquinas.

30 Características laborais típicas do setor de produção Esse grupo de funcionários deve ser orientado sobre os benefícios da prática da Ginástica Laboral, além da prática regular de exercícios físicos fora do horário de trabalho para que crie consciência da necessidade de atividades físicas compensatórias ou mantenedoras de boa condição física antes, durante e após o horário de trabalho.

31 Características laborais típicas do setor de produção. Em alguns casos, a principal característica sociocultural desse grupo pode ser o nível de instrução menos desenvolvido que os funcionários administrativos, bem como menor acesso a informações sobre higiene no trabalho e consciência corporal, além de condições de alimentação menos favorável por motivos econômicos e culturais.

32 Características laborais típicas do setor de produção. Isso faz com que um trabalho de conscientização seja muito importante para trazer benefícios aos indivíduos sem o qual é difícil fazer com que haja grande adesão a qualquer programa de promoção de saúde.

33 Características laborais típicas do setor de produção O preconceito é uma grande barreira ao lidar com pessoas que tiveram diferentes graus de acesso à instrução. As atividades de Ginástica Laboral devem ser adequadas para não gerarem conflitos com as características socioculturais e religiosas em tais grupos.

34 Execução de movimentos vigorosos O trabalho exercido por parte do grupo de trabalhadores de produção inclui muitas vezes movimentos vigorosos que necessitam de grande força muscular como nos carregadores, entregadores, repositores de estoque, instaladores, montadores, trabalhadores da construção civil etc.

35 Execução de movimentos vigorosos A solicitação de força e resistência de força nos movimentos realizados no trabalho geram a necessidade de uma preparação visando a capacitação do organismo para suportar tais solicitações de força, bem como a prontidão do corpo a fim de executar tais movimentos sem ocasionar lesões, e também necessidade de atividades compensatórias (pós-trabalho) para que a execução não ocasione um problema físico posterior.

36 Execução de movimentos vigorosos Os trabalhadores que necessitam carregar pesos apresentam solicitação de força muito intensa ao transportarem materiais, principalmente se não forem orientados sobre a postura para levantar objetos e carregá-los. Nesses casos, é importante um trabalho de educação para a correta posição do corpo ao levantar pesos de modo a não causar lesões na coluna, bem como a utilização de suportes lombares para diminuir a sobrecarga na coluna.

37 Execução de movimentos vigorosos Muitas empresas já utilizam a educação postural como forma de orientação e vêm constatando menores índices de afastamento do trabalho.

38 Execução de movimentos vigorosos Um funcionário com boa aptidão física é capaz de suportar por mais tempo e em melhores condições um trabalho dessa natureza, com diminuição dos prejuízos físicos que poderiam ocorrer caso não estivesse apto. Essa aptidão é conseguida através do condicionamento e da adequação às necessidades.

39 Execução de movimentos vigorosos Exemplo: examinando um funcionário de montagem de pneus em uma prestadora de serviços de manutenção de veículos, o serviço executado é predominantemente braçal. As principais funções executadas são a desmontagem dos parafusos das rodas do carro, a retirada das rodas do veículo, o transporte até o local de manutenção das mesmas, o levantamento para colocá-las na máquina de serviços, desmontagem dos pneus, a remontagem etc.

40 Execução de movimentos vigorosos Algumas das tarefas requerem força (levantamento do conjunto de roda e pneu, por exemplo). Quantas vezes o funcionário executa esta tarefa vigorosa durante o dia ? Se considerarmos cinco rodas de um veículo para o serviço de balanceamento das mesmas, e que cada conjunto pode chegar a pesar cerca de 20 kg, o desgaste do organismo do funcionário pode criar condições de trabalho prejudiciais.

41 Execução de movimentos vigorosos O trabalhador que seja orientado para utilizar sua força de maneira adequada pode minimizar o impacto negativo. O professor deve estudar através de observação das atividades laborais diárias, a necessidade de executar uma educação na utilização da força, seja pela abordagem do desenvolvimento da força dos membros superiores, tronco e membros inferiores através de exercícios diários, seja pela educação postural durante o levantamento do peso e aplicação da força.

42 Execução de movimentos vigorosos A utilização de ferramentas corretas, a adequação da altura da roda do carro na retirada, a possibilidade de rolar os pneus pela distância até a maquina de serviços ou utilização de carrinhos, entre outras medidas,também vão possibilitar um menor desgaste humano e se caracterizam como preocupação da empresa com o ambiente de trabalho.

43 Características laborais típicas do pessoal administrativo O trabalho administrativo caracteriza-se por ser extremamente sedentário, o que causa um mau condicionamento físico, principalmente quando associado também à falta de atividade física nos momentos livres.

44 Características laborais típicas do pessoal administrativo. O sedentarismo pode acarretar o aparecimento de doenças características relacionadas à falta de movimento e maus hábitos de saúde,como a insuficiência cardíaca crônica, infarto agudo do miocárdio, obesidade e problemas de circulação.

45 Características laborais típicas do pessoal administrativo A permanência por muito tempo na posição sentada também pode diretamente afetar o indivíduo através de problemas relacionados com má postura, possibilitando o desenvolvimento de hérnias de disco, dormência nas pernas, inchaço nos pés e problemas visuais, quando há a utilização de um monitor de computador por tempo prolongado.

46 Características laborais típicas do pessoal administrativo. É necessário uma dose diária de atividades físicas para combater os males do sedentarismo. Caso o trabalho não seja exigente em termos de consumo calórico, como acontece com os trabalhadores administrativos, estes devem ser orientados pelo Professor de Educação Física a realizar atividade física durante a GL e complementar com outros incentivos dados pela empresa (academia, programas de benefícios etc).

47 Características laborais típicas do pessoal administrativo. O Professor deve ser um incentivador da mobilização para que os executivos e demais funcionários administrativos possam deixar o sedentarismo e se engajar em um programa de melhoria das condições de saúde encabeçado pela Ginástica Laboral

48 Bibliografia CARVALHO, S.H.F. Ginástica nas empresas. São Paulo: EPU, 2007.


Carregar ppt "Ginástica Laboral. Histórico Surgiu em 1925- como uma ginástica de pausa para operários- inicialmente na Polônia, depois Holanda, Rússia, Bulgária, Alemanha."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google