A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

BRUNI Slides de apoio ao livro Todo o conteúdo dos slides está apresentado no livro A Administração de Custos, Preços e Lucros, publicado pela Editora.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "BRUNI Slides de apoio ao livro Todo o conteúdo dos slides está apresentado no livro A Administração de Custos, Preços e Lucros, publicado pela Editora."— Transcrição da apresentação:

1

2 BRUNI Slides de apoio ao livro Todo o conteúdo dos slides está apresentado no livro A Administração de Custos, Preços e Lucros, publicado pela Editora Atlas. Adriano Leal Bruni

3 BRUNI Aviso ao professor  Estes slides devem ser usados como apoio ao livro “Administração de Custos, Preços e Lucros”, publicado pela Editora Atlas em dezembro de  Sugere-se o uso do Powerpoint XP ou superior  Para conhecer ou adquirir o livro, visite o site da Editora

4 BRUNI Vamos conversar sobre … Custos, Preços e Lucros Adriano Leal Bruni Adriano Leal Bruni A Administração de

5 BRUNI Bibliografia básica Todo o conteúdo dos slides está apresentado com maior profundidade no livro Administração de Custos, Preços e Lucros.

6 BRUNI Bibliografia auxiliar Livro Gestão de Custos e Formação de Preços Editora Atlas Editora Atlas

7 BRUNI Programação didática  Objetivo Discutir o processo de registro e gestão de custos e preços, enfatizando os aspectos relativos à DECISÃO EMPRESARIAL Discutir o processo de registro e gestão de custos e preços, enfatizando os aspectos relativos à DECISÃO EMPRESARIAL

8 BRUNI Ementa  Custos  Contabilidade Financeira  Contabilidade Gerencial  Impostos  Preços  Lucros

9 BRUNI Capítulo Custos, contabilidade e finanças 1

10 BRUNI Para fixar o aprendizado Todo o conteúdo dos slides está apresentado com maior profundidade no Capítulo 1 do livro Administração de Custos, Preços e Lucros, publicado pela Editora Atlas. Para adquirir o livro visite:

11 BRUNI Bibliografia auxiliar Livro Gestão de Custos e Formação de Preços Editora Atlas Editora Atlas

12 BRUNI Objetivos do capítulo  Entender o significado da palavra custos  Saber distingüir a Contabilidade Financeira da Contabilidade Gerencial  Compreender a terminologia geral dos gastos

13 BRUNI Para entender os... Custos

14 BRUNI Tantos adjetivos … Uma só palavra muitos significados

15 BRUNI Uma breve introdução Custa $10.000,00

16 BRUNI O que são custos  Para quem compra, conceito claro...  Custo é igual a preço!  E para quem produz?

17 BRUNI Alguns adjetivos  Custos contábeis  Custos fabris  Custos plenos  Custos afundados  Custos de oportunidade  Custos relevantes  Custos fixos  Custos de propriedade  E tantos outros …

18 BRUNI Os usuários das informações Usuários Internos Externos

19 BRUNI Os usuários das informações Usuários Auditoria Conferir a qualidade da informação Necessidade de estabelecimento de regras e normas padronizadas

20 BRUNI Gerencial Financeira As diferentes contabilidades Custos

21 BRUNI Contabilidade financeira  Obrigatória  Sujeita às normas e imposições legais  Altamente normatizada e padronizada  Posterior auditoria  Atende à vontade do Leão  Regras próprias (LALUR)

22 BRUNI Contabilidade gerencial  Foco na decisão  Não está sujeita às restrições e imposições legais  Mais dinâmica e ágil  Específica para cada negócio Instrumentos da Contabilidade Gerencial Informação Gestor

23 BRUNI Análise dos custos  Atende a ambas  Financeira  Gerencial  Cuidado com a mistura dos focos  Uso da contabilidade financeira no processo de tomada de decisões  Uso da contabilidade gerencial para registro e impostos

24 BRUNI Um exemplo didático  Com o objetivo de aumentar a sua renda, um pequeno fazendeiro resolve montar uma pequena fábrica de queijos e manteiga na sua propriedade, aproveitando o leite que produzia.

25 BRUNI Custo do leite Qual o custo do leite empregado na produção de queijos e manteiga? Sem documentação, não é possível registrar Custo é igual à receita perdida de vendas Custo de oportunidade

26 BRUNI Outro exemplo  Comprei um carro por $5.000,00 ontem  Hoje percebi que carros similares ao meu são vendidos por $8.000,00 Qual o valor do carro?

27 BRUNI Valor do carro $5.000,00 $8.000,00

28 BRUNI Para sempre lembrar Um outro exemplo

29 BRUNI Alegria da Pança  Comercializa os Vinhos Encorpados Estoques Jan – 30,00 Fev – 40,00 Preço de Venda $50,00 Por telefone Novo Custo $60,00 Na venda de uma garrafa, qual o lucro?

30 BRUNI Usando a documentação … Estoques Jan – 30,00 Fev – 40,00 Preço de Venda $50,00 PEPS $20,00 UEPS $10,00 O que já ocorreu C Médio $15,00

31 BRUNI As consequências da venda Por telefone Novo Custo $60,00 PREPS -$10,00 E o futuro …?

32 BRUNI As razões do sucesso... Análise de custos, preços e valores é fundamental para o sucesso empresarial

33 BRUNI Gastos, custos e despesas... Gastos Investimentos Produto ou Serviço DespesaCusto

34 BRUNI  Qual o custo?  Salário fabril: $500,00  Compra de máquina: $400,00  Matéria-prima consumida: $200,00  Salário administrativo: $300,00  Depreciação industrial: $700,00 A conta, por favor... $1.400,00

35 BRUNI O desperdício …. Evite as perdas!!!

36 BRUNI O conceito de perdas...  Bens ou recursos consumidos mas não incorporados ao produto final  Desperdício Rotineiro: custos Ocasional: despesas

37 BRUNI Um exemplo em perdas  Uma fábrica de escovas verificou que o peso de cada escova finalizada é igual a 40g. Porém o processo produtivo gera aparas iguais a 10g. Qual o volume de plástico associado ao custo da escova?

38 BRUNI O custo da escova Finalizada: 40g Perdas: 10g Custo: 50g Perdas rotineiras devem ser incorporadas nos custos

39 BRUNI Outro exemplo em perdas  Em função de uma falha no fornecimento de energia elétrica, a produção da fábrica de escovas foi obrigada a descartar 60 Kg de plástico, que estavam prontos para o processo de injeção. Qual o volume de plástico associado ao custo da escova?

40 BRUNI Perdas não rotineiras ZERO Perdas ocasionais não devem ser incorporadas nos custos Despesa = 60Kg Perdas ocasionais devem ser classificadas como despesas

41 BRUNI Um conceito ilustrativo...  Lembre-se:  Em operações industriais, custos vão para as prateleiras... Gastos produtivos Estoques

42 BRUNI Classifique os gastos na indústria  Frete de embalagens consumidas na produção  Aluguel de veículo administrativo  Compra de microcomputador (direção)  Consumo de energia industrial  Fretes de entregas  Consumo de energia da administração  Conta de telefone da área comercial

43 BRUNI Em serviços … O que estiver associado ao serviço prestado é custo

44 BRUNI Classifique os gastos no hospital  Horas de médicos gastas com o atendimento de pacientes MOD  Depreciação de equipamentos administrativos DESP  Horas de enfermeiros gastas com procedimentos pré- cirúrgicos MOD  Compra de equipamento de raio X INV

45 BRUNI Classifique os gastos Em uma transportadora  Compra de óleo lubrificante  Salário de motorista  Depreciação de móvel administrativo  Aluguel de escritório comercial I C D D

46 BRUNI Complexidade da análise de custos  Comércio: menor complexidade  Valor da compra + frete  Indústria: média complexidade  Tangível  Serviços: maior complexidade  Intangível  Grande variedade

47 BRUNI Resolva o exercício VerdadeiroouFalso Na página 47 do livro Para fixar o aprendizado !!!

48 BRUNI Resolva e discuta o exercício SABOREARTE Página 49 do livro Para fixar o aprendizado !!!

49 BRUNI Resolva os exercícios  Para classificar os gastos em diferentes negócios, que começam na página 50 do livro Para fixar o aprendizado !!!

50 BRUNI Capítulo Os custos e a contabilidade financeira 2

51 BRUNI Para fixar o aprendizado Todo o conteúdo dos slides está apresentado com maior profundidade no Capítulo 2 do livro Administração de Custos, Preços e Lucros, publicado pela Editora Atlas. Para adquirir o livro visite:

52 BRUNI Bibliografia auxiliar Livro Gestão de Custos e Formação de Preços Editora Atlas Editora Atlas

53 BRUNI Objetivos do capítulo  Entender o sentido do registro dos custos na Contabilidade Financeira  Saber distingüir os componentes dos custos na Contabilidade Financeira  Compreender alguns dos principais adjetivos associados aos custos

54 BRUNI Recordar é viver …  Custos  Multiplicidade de significados  Contabilidades  Financeira: registro  Gerencial: decisão  Terminologia dos gastos Produto Gastos CustosDespesas Investimentos

55 BRUNI Recordar é viver na prática (1)  Um pequeno investidor aplicou $50 mil na abertura de uma pequena oficina  O dinheiro foi retirado de uma aplicação financeira que rendia 20% a. a.  No primeiro ano, suas receitas foram iguais a $48 mil e seus gastos $40 mil Calcule o lucro auferido por ele!

56 BRUNI Os diferentes lucros Receita $48 Gastos ($40) Lucro $8 Receita $48 Gastos ($40) Oport ($10) Result ($2) É preciso considerar o custo de oportunidade associado aos juros que não serão recebidos 20% de $50 = $10

57 BRUNI Recordar é viver na prática (2) Classifique os gastos em uma instituição de ensino a)Salários de professores b)Tarifas bancárias c)Compra de projetor multimídia d)Pincéis marcadores consumidos nas aulas e)Papel consumido pela área administrativa

58 BRUNI Custos sob a ótica da … Contabilidade Financeira Registrar!! !

59 BRUNI Uma constatação óbvia REGISTRO

60 BRUNI Uma separação básica... Custos Despesas Produto Associados à formação dos estoques Associadas a consumo temporal

61 BRUNI Uma razão legal …  Legislação estabelece a necessidade de aplicar CUSTEIO POR ABSORÇÃO  Estoques absorvem TODOS os gastos PRODUTIVOS, inclusive os indiretos

62 BRUNI Custeio por absorção  Estoques absorvem os custos de produção  Fixos  Variáveis  Classificação contábil dos custos

63 BRUNI Um exemplo didático …  Uma empresa obteve Receita de Vendas igual a $40 mil. Registrou um Custo Variável de Fabricação igual a $14 mil, uma Despesa Variável de Vendas de $6 mil e um Custo Fixo de Fabricação de $10 mil.  Calcule a Margem de Lucro Bruta da empresa Receita 40 (-) CV 14 (-) CF 10 Lucro Bruto 16 Estoques

64 BRUNI Componentes dos custos Materiais Diretos Mão-de-Obra Direta Custos Indiretos Produto

65 BRUNI Componentes contábeis... Preencha os espaços da figura RESPOSTA

66 BRUNI Resolva o exercício Sonho Doce Suave Ltda. Página 66 do livro Para fixar o aprendizado !!!

67 BRUNI Para pensar …  A evolução de alguns números contábeis … IndústriaAutomobilística ServiçosBancários

68 BRUNI Um paradigma em custos  Qualquer cor de carro, desde que seja preto!  Paradigma industrial  Produção em série  Muitas unidades de um único produto!  Divisão mais fácil de custos indiretos!!!

69 BRUNI E a acumulação continua... Custos dos Produtos ou Serviços Recursos Produtivos Sistema de custeio

70 BRUNI Negócios e custos Indústria Serviços Comércio Preço Bom

71 BRUNI Outro exemplo … Varejo bancário

72 BRUNI Custos envolvidos Canal de atendimento $. Agência 1,09 Auto atendimento 0,50 Correspondente bancário 0,36 Internet 0,03 Fonte: Febraban (2004)

73 BRUNI Em síntese … MateriaisDiretos Mão de obra Direta CustosIndiretos Economias de Escala

74 BRUNI Resolva o exercício VerdadeiroouFalso Página 64 do livro Para fixar o aprendizado !!!

75 BRUNI Resolva o exercício Oficina Mecânica dos Ônibus Seguros Página 67 do livro Para fixar o aprendizado !!!

76 BRUNI Componentes contábeis... MD Materiais Diretos Matéria-Prima Embalagem MOD Mão-de-Obra Dir Mensurada e identificada de forma direta CIF Custos Indiretos Custos que não são MD nem MOD Despesas Gastos não associados à produção Custo primário ou direto Custo de transformação Custo total, contábil ou fabril Gastos incorridos ou custo integral RESPOSTAS

77 BRUNI Capítulo Os custos e a contabilidade gerencial 3

78 BRUNI Para fixar o aprendizado Todo o conteúdo dos slides está apresentado com maior profundidade no Capítulo 3 do livro Administração de Custos, Preços e Lucros, publicado pela Editora Atlas. Para adquirir o livro visite:

79 BRUNI Bibliografia auxiliar Livro Gestão de Custos e Formação de Preços Editora Atlas Editora Atlas

80 BRUNI Objetivos do capítulo  Entender os propósitos da Contabilidade Gerencial  Saber distingüir os gastos em decorrência da decisão  Compreender os conceitos de ponto de equilíbrio, margem de segurança e alavancagem

81 BRUNI Recordar é viver …  Custos e adjetivos  Diferentes Contabilidades  Contabilidade Financeira  Registro  Valoração dos estoques  Custeio por absorção Produto CustosDespesasMDMOD CIF

82 BRUNI Recordar é praticar … Classifique os gastos em um hotel a)Compras de lençois b)Comissões de vendas pagas a agentes de viagens c)Salário de arrumadeira específica da suíte presidencial d)Sabonetes consumidos por hóspedes e)Salários da recepção f)Depreciação dos elevadores

83 BRUNI Agora, o que importa é a … Decisão!!!

84 BRUNI Relembrando... Custos Despesas Produto Para a contabilidade financeira Estoques absorvem TODOS os custos

85 BRUNI É preciso saber … Para onde ir!

86 BRUNI Para decidir … Fixos Variáveis Gastos Classificação volumétrica Não oscilam conforme produção e vendas Oscilam conforme produção e vendas Decisões Rotineiras

87 BRUNI Classifique os gastos  Consumo de matéria-prima em uma indústria Variável  Seguro da planta industrial Fixo  Comissões sobre vendas Variável  Salários administrativos Fixo  Fretes de insumos produtivos Variável  Fretes de entregas Variável

88 BRUNI Para pensar …  Qual a classificação da conta de telefone da indústria?  Já que apresenta um valor diferente todos os meses é um gasto …. FIXO!!! Classificação Volumétrica Não oscilam conforme produção e vendas Não oscilam conforme produção e vendas

89 BRUNI Um exemplo ilustrativo …  Fábrica de Sorvetes Frio Delícia Ltda.  Gastos produtivos:  Aluguel e salários: $1.000,00/mês;  Matéria-prima/embalagem: $8,00/Kg. Fixos Variáveis

90 BRUNI Outros dados …  Dados do mercado  Preço de venda: $10,00/kg  Volume de vendas: 600 Kg/mês

91 BRUNI Estudando os … Gráficos

92 BRUNI Os gastos fixos Volume (Q) Gastos ($) Constantes

93 BRUNI Os gastos variáveis Volume (Q) Gastos ($) Crescentes

94 BRUNI Uma curosidade … Totais Unitários

95 BRUNI Os gastos fixos unitários Volume (Q) Gastos ($) Decrescentes Qualquer cor de carro preto! Economias de Escala

96 BRUNI Os gastos variáveis unitários Volume (Q) Gastos ($) Constantes

97 BRUNI Análise CVL C usto V olume L ucro Variações nos volumes produzidos provocam diferentes consequências sobre custos e lucros

98 BRUNI Uma síntese … Quantidade Gastos fixos Totais ($) Quantidade Gastos variáveis totais ($) Quantidade Gastos variáveis unitários ($) Quantidade Gastos fixos unitários ($)

99 BRUNI Novo exemplo … Restaurante Bom de Garfo

100 BRUNI Analisando a margem de contribuição  O restaurante Bom de Garfo apresenta os dados seguintes.  Pratos servidos: por mês  Custos fixos: $12.000,00  Custos variáveis: $15.000,00  Preço de venda: $10,00 por prato  Capacidade: pratos por mês  Calcule o custo por prato.

101 BRUNI Custo do prato $12.000,00 $15.000,00 $27.000,00 ÷ 3000 $9,00

102 BRUNI E agora? Sabendo que o estabelecimento recebeu uma proposta para o fornecimento de refeições mensais a $6,00 por prato, discuta a viabilidade da proposta. Custo do prato = $9,00

103 BRUNI Graficamente … Quantidade $ Gastos fixos totais Quantidade $ Gastos variáveis totais Quantidade $ Gastos variáveis unitários $5,00 Venda: $6,00 (-) GVu: -$5,00 (=) Ganho: $1,00 Margem de contribuição

104 BRUNI Construindo um único gráfico Volume (Q) Un. Monet. ($) Gasto fixo Gasto variável Gasto total Receita total Break-even point Ponto de ruptura Ponto de equilíbrio contábil (PECq) Ponto de equilíbrio contábil (PEC$)

105 BRUNI Uma formulazinha básica …  Ponto de equilíbrio contábil (PECq)  Quantidade produzida e vendida para lucro contábil nulo  A partir dele as operações começam a ser lucrativas PECq = Gastos Fixos Preço - GVun PEC$ = PECq x Preço Margem de Contribuição Unitária

106 BRUNI Para a Fábrica de Sorvetes Aluguel e salários: $1.000,00/mês Matéria-prima/embalagem: $8,00/Kg Preço de venda: $10,00 Volume de vendas: 600 Kg/mês PECq = Gastos Fixos Preço - GVun PECq = Gastos Fixos Preço - GVun = = 500Kg/mês PEC$ = PECq x Preço = 500 x 10 = $5.000,00/mês Margem de Contribuição Unitária

107 BRUNI No gráfico … Volume (Q) Un Monet ($) 500 $5.000, $6.000,00 Lucro = $200,00

108 BRUNI Cia Sem Dúvida S.A. Produz e comercializa 500 unidades/mês Aluguel da fábrica$8.000,00 Consumo de MDs$10.000,00 Salários fixos$20.000,00 Comissão de vendas 10% preço Preço de vendas $100,00 a) Qual o ponto de equilíbrio da empresa? b) E se o aluguel aumentar em $7.000,00? c) E se, na situação original, o preço baixar para $80,00? Fixo Var Fixo Var

109 BRUNI Solução sem dúvida a)b)c) PECq = = 400un/mês PECq = = 500un/mês PECq = = 538,46un/mês

110 BRUNI Perdas possíveis sem prejuízo Margens de segurança

111 BRUNI No gráfico … Volume (Q) Un Monet ($) 500 $5.000, $6.000,00 Margem de segurança Quantidade Faturamento

112 BRUNI Analisando o conforto  Margem de segurança  O quanto se pode perder em vendas sem incorrer em prejuízos  MS em quantidade  Vendas (Q) – PEC (Q)  MS em $  Vendas ($) – PEC ($)  MS em %  MS (Q) / Vendas (Q) ou  MS ($) / Vendas ($) ou

113 BRUNI Fábrica de Sorvetes …  MS em quantidade Vendas (Q) – PEC (Q) 600 – 500 = 100 kg  MS em $ Vendas ($) – PEC ($) 6000 – 5000 = $1.000,00  MS em % 100 / 600 = 16,67% 1000/6000 = 16,67%

114 BRUNI Perfumes Cheiro Bom  Para produzir 1000 unidades/mês  Embalagens: $2.000,00  Essência: $8.000,00  Salários e encargos fixos: $10.000,00  Preço unitário: $30,00  Sabendo que a empresa está produzindo 800 unidades, calcule as margens de segurança

115 BRUNI Solução da Cheiro Bom PECq = = 500un/mês  MS em quantidade Vendas (Q) – PEC (Q) 800 – 500 = 300 kg  MS em $ Vendas ($) – PEC ($) ou MSq x Preço 300 x $30,00 = $9.000,00  MS em % 300 / 800 = 37,50%

116 BRUNI Movendo o mundo Alavancagem

117 BRUNI Um conceito físico Alavancagem “Dê-me uma alavanca e um ponto de apoio, e eu moverei o mundo”.

118 BRUNI Gastos fixos e alavancagem Variação nos lucros!!! Variação nas vendas!!!

119 BRUNI Três exemplos Receitas iguais a $100 e GV iguais a 40%  Brisa: apresenta gastos fixos iguais a $20 por período e não possui endividamento  Vento: apresenta gastos fixos iguais a $40 por período e não possui endividamento  Tempestade: apresenta gastos fixos iguais a $40 por período e possui endividamento que provoca o pagamento de juros iguais a $5 por período

120 BRUNI Números da Brisa 30%

121 BRUNI Números da Vento 60%

122 BRUNI Números da Tempestade 60% 80%

123 BRUNI Calculando a alavancagem GAo Apresenta o efeito multiplicador da variação percentual das Vendas sobre LAJIR GAf Apresenta o efeito multiplicador da variação percentual do LAIR sobre LAJIR GAc Apresenta o efeito multiplicador da variação percentual das Vendas sobre o LAIR

124 BRUNI Exercícios de fixação A Cia Idade de Pedra S.A. possui os seguintes dados: a)gastos fixos operacionais iguais a $20 mil b)gastos variáveis unitários iguais a $20,00 c)preços unitários iguais a $40,00 d)vendas iguais a 2000 unidades e)empréstimo no valor de $50 mil, a 20% a. a. Calcule o grau de alavancagem da empresa, considerando aumento nas vendas igual a 25% RESPOSTA

125 BRUNI Resolva os exercícios De V ou F! Página 97 do livro Para fixar o aprendizado !!!

126 BRUNI Resolva o exercício Fábrica de Cera D’Abelha Página 111 do livro Para fixar o aprendizado !!!

127 BRUNI Capítulo Os custos e seus componentes 4

128 BRUNI Para fixar o aprendizado Todo o conteúdo dos slides está apresentado com maior profundidade no Capítulo 4 do livro Administração de Custos, Preços e Lucros, publicado pela Editora Atlas. Para adquirir o livro visite:

129 BRUNI Bibliografia auxiliar Livro Gestão de Custos e Formação de Preços Editora Atlas Editora Atlas

130 BRUNI Objetivos do capítulo  Distinguir os principais componentes contábeis dos custos  Entender os principais desafios envolvidos na gestão de cada um dos componentes  Compreender o mecanismo do rateio e suas soluções parciais

131 BRUNI Componentes contábeis...  Materiais diretos  Mão-de-obra direta  Custos indiretos de fabricação 123 MD Materiais Diretos Matéria-Prima Embalagem MOD Mão-de-Obra Dir Mensurada e identificada de forma direta CIF Custos Indiretos Custos que não são MD nem MOD

132 BRUNI Sub-capítulo Materiais Diretos Matéria prima e embalagem

133 BRUNI Materiais diretos (MD)  Recursos consumidos de forma direta na elaboração do produto ou na prestação do serviço  Indústria  Matéria-prima  Embalagem  Comércio  Mercadorias

134 BRUNI Um dos aspectos a considerar Contabilização de Materiais Diretos Inventário contínuo Inventário periódico Pular para avaliação de materiais Pular para avaliação de materiais

135 BRUNI Fluxo de estoques de MDs Estoque Inicial $$ Estoque Inicial $$ Disponível $$$$$ Estoque Final $$ Estoque Final $$ Compras $$$ + = Retiradas $$$ _ = Inventário contínuo Custo

136 BRUNI Para fixar a aprendizagem …  Registros da Fábrica de Empadinhas da Vovó  Retiradas do estoque de farinha de trigo  DataQtdeValor. 01/06 40$400,00 01/06 40$400,00 02/06 30 $450,00 05/06 20$280,00 05/06 20$280,00Soma90$1.130,00 Custo

137 BRUNI Consumo de MDs Estoque Inicial $$ Estoque Inicial $$ Disponível $$$$$ Estoque Final $$ Estoque Final $$ Compras $$$ + = Retiradas $$$ _ = Inventário periódico Custo

138 BRUNI Materiais diretos Estoque Inicial $$ Estoque Inicial $$ Estoque Final $$ Estoque Final $$ Compras $$$ + Retiradas MD $$$ - = Custo MDs

139 BRUNI Importadora de Vinhos Chiquê  Estoque inicial: 20 garrafas$1.000,00  Compras: 10 garrafas $500,00  Estoque final: 5 garrafas $250,00 Disponibilidade 30 garrafas$1.500,00 Custo 25 garrafas$1.250,00

140 BRUNI Produtos em processo MOD $$ CIF $$$ Estoque Inicial $ Estoque Inicial $ Estoque Final $$$$$ Estoque Final $$$$$ ++ - = Retiradas MD $$$ + Retiradas Produtos em Processo $$$$ Retiradas Produtos em Processo $$$$ Custo Fabril

141 BRUNI Produtos elaborados Estoque Inicial $ Estoque Inicial $ Estoque Final $$ Estoque Final $$ - = + Retiradas Produtos Elaborados $$$ Retiradas Produtos Elaborados $$$ Retiradas Produtos em Processo $$$$ Retiradas Produtos em Processo $$$$ CPV

142 BRUNI Outro aspecto … Avaliação de Materiais Diretos

143 BRUNI Financeira versus Gerencial …  Restaurante Sabores e Amores Ltda.  Vinhos Encorpaddo  Venda no mês de uma unidade por $45,00  Alíquota de IR igual a 20%  Recebeu informação do fornecedor: o produto custará $50,00

144 BRUNI Os estoques … Mês de aquisição QuantidadeCusto Unitário Janeiro01$20,00 Março01$30,00 Junho01$40,00

145 BRUNI As diferentes visões …  Resultado  Um negócio deve dar lucro  Patrimônio  A riqueza dos proprietário precisa ser registrada e mensurada  Caixa  A parte mais sensível do negócio  $ no bolso

146 BRUNI Formas de avaliar estoques e custos  PEPS – Primeiro a Entrar, Primeiro a Sair  UEPS – Último a Entrar, Primeiro a Sair  CM – Custo Médio

147 BRUNI Os números da Sabores e Amores Receita (-) Custo (-) Despesas (=) Lucro operacional (-) Imposto de renda (=) Lucro líquido 45 (20) (0) 25 (5) (40) (0) 5 (1) 4 45 (30) (0) 15 (3) 12 (+) Entrada (-) Saídas (=) Caixa gerado 45 (5) (1) (3) 42 Estoques (50) (0) (5) - 45 (50) (5) PEPS UEPSCM Contabilidade Financeira PrEPSGerencial Resultado Patrimônio Caixa Próximo

148 BRUNI Clique para pular Pular para MOD Pular para MOD

149 BRUNI Para fixar o aprendizado A Mercantil Som Maior efetuou as seguintes compras do rádio Vitrola no primeiro semestre MêsQtdeVal UnSubtotal Jan 3300,00 900,00 Fev 5400, ,00 Mar 2500, ,00 Soma ,00 Sabendo que em junho foram vendidas 6 unidades a $600,00 cada, calcule o resultado empregando os critérios PEPS, UEPS e Custo Médio.

150 BRUNI Para fixar o aprendizado MêsQtdeVal UnSubtotal Jan 3300,00 900,00 Fev 5400, ,00 Mar 2500, ,00 Soma ,00 PEPS UEPS Custo Médio PEPS UEPS Custo Médio Receita3.600, , ,00 (-) Custo (=) Res MêsQtdeVal UnSubtotal Jan 3300,00 900,00 Fev 3400, ,00 Soma ,00 PEPS MêsQtdeVal UnSubtotal Mar 2500, ,00 Fev 4400, ,00 Soma ,00 UEPS MêsQtdeVal UnSubtotal Soma 6 390, ,00 CM (2.100,00) 1.500,00 (2.600,00) 1.000,00 (2.340,00) 1.260,00

151 BRUNI Um dos aspectos a considerar Programação de Materiais Diretos

152 BRUNI Uma perda compensatória … Estocar mais … Ressuprir mais …

153 BRUNI Uma perda compensatória … Estocar Pedir versus

154 BRUNI E dente de serra … Tempo Quantidade Q Perfil de demanda ou dente de serra Estoque médio? Q/2 Número de pedidos? N = Demanda/Quantidade = D/Q

155 BRUNI Um exemplo didático  Consumo de água em uma sala de aula  Uma garrafa por dia  30 garrafas por mês Ressuprimentos Periódicos Mesma Quantidade por Pedido Q = 15 garrafas / pedido

156 BRUNI No exemplo da água … Estoque médio? Tempo Quantidade Q Número de pedidos? N = Demanda/Quantidade = D/Q = 30/15 = 2 pedidos Q/2 = 15 ÷ 2 = 7,5 garrafas

157 BRUNI Custos a considerar … Estocagem Pedidos e

158 BRUNI Custos a considerar … Estocagem Custo de Depende do estoque médio

159 BRUNI Componentes dos custos de estocagem  Gastos explícitos  Depreciação dos materiais armazenados  Energia  Seguros  Operação  Gastos implícitos  Custos de oportunidade  Juros não recebidos

160 BRUNI Custo total de estocagem  Será função de:  Estoque médio  Custo unitário de estocagem CTe = Ce. Q/2 Custo unitário de estocagem Estoque médio Quantidade por pedido Q Q/2 Ce Custo total de estocagem

161 BRUNI (Q) CTe ($) Aumenta à medida que aumenta a quantidade comprada por pedido CTe = Ce. Q/2

162 BRUNI Concuindo … Quanto menor a quantidade do pedido, menor o custo total de estocagem

163 BRUNI Custos a considerar … Pedidos Custo de Depende do número de pedidos

164 BRUNI Componentes dos custos de pedidos  Gastos explícitos  Fretes  Gastos administrativos com o pagamento  Procesos operacionais envolvidos com a solitação Não envolve o pagamento dos materiais comprados Não envolve o pagamento dos materiais comprados

165 BRUNI Custo total de pedido  Será função de:  Número de pedidos  Custo unitário de pedido CTp = Cp. D/Q Custo unitário de estocagem Número de pedidos Quantidade por pedido Q D/Q Cp Custo total de pedido Demanda D

166 BRUNI Custos de pedidos (Q) CTP ($) Diminui à medida que aumenta a quantidade comprada por pedido CTp = Cp. D/Q

167 BRUNI Concluindo … Quanto maior a quantidade do pedido, menor o custo total de pedidos

168 BRUNI Custos da gestão de materiais (Q) CT ($) Ponto de mínimo custo CTp CTe CT LEC EstocagemPedidos +

169 BRUNI Analisando matematicamente CT = Ce. Q/2 + Cp. D/Q EstocagemPedidos + Custo Total da Gestão de Materiais = Função polinomial Derivada igual a zero Para obter o ponto de máximo

170 BRUNI Lote Econômico de Compra Valor da quantidade comprada por pedido que torna mínimo os custos totais de gestão de materiais diretos

171 BRUNI Para nunca esquecer … Exercícios

172 BRUNI Fábricas das Teles S. A.  O componente produtivo Quizmo possui uma demanda constante igual a 3600 unidades/ano.  A empresa apresenta um custo unitário de estocagem igual a $20,00/ano e um custo unitário de pedido igual a $250,00.  Calcule o que se pede a seguir.

173 BRUNI Supondo Q = 400 Resumo: D = 3600, Cp = 250,00, Ce = 20,00  Estoque médio Eme = Q/2 = 400/2 = 200  Custo total de estocagem Cte = Ce. Q/2 = /2 = $4.000,00  Número de pedidos Cp = D/Q = 3600/400 = 9  Custo total de pedidos Ctp = Cp. D/Q = /400 = $2.250,00  Custo total da gestão de materiais CT = Ctp + Cte = = $6.250,00

174 BRUNI Minimizando os gastos Calcule o Lote Econômico de Compra Resumo: D = 3600, Cp = 250,00, Ce = 20, Lote Econômico de Compra LEC = 300 unidades

175 BRUNI Supondo o uso do LEC  Estoque médio  Eme = Q/2 = 300/2 = 150  Custo total anual de estocagem  Cte = Ce. Q/2 = /2 = $3.000,00

176 BRUNI Supondo o uso do LEC  Número de pedidos feitos em um ano  Cp = D/Q = 3600/300 = 12  Custo total de pedido  Ctp = Cp. D/Q = /300 = $3.000,00

177 BRUNI Supondo o uso do LEC  Custo total da gestão de materiais CT = Ctp + Cte = = $6.000,00 Situação anterior: $6.250,00 Economia: $250,00

178 BRUNI Ajustando ao mundo real Tempo Quantidade Q Demanda pode apresentar instabilidade ou entrega atrasar Estoque de segurança Fornecedor entrega com prazo não nulo Ponto de pedido Prazo

179 BRUNI Sub-capítulo Mão-de-obra Direta

180 BRUNI Conceito de mão-de-obra direta Trabalho empregado de forma direta no produto ou serviço  Salários  Encargos  Benefícios Mensuração objetiva

181 BRUNI O efeitos dos encargos sociais...  Ao analisar os gastos com mão-de-obra, é preciso lembrar dos encargos e benefícios... É verdade!

182 BRUNI Mão de Obra e Gastos “Diz-se que, no Brasil, o trabalhador ganha muito pouco e custa muito caro” Efeito dos encargos e benefícios sobre as folhas de pagamento

183 BRUNI Exemplo horista … “no osso”!  Semana não inglesa  com trabalho em seis dias  sem compensação dos sábados  44 horas semanais  Jornada diária igual a 44/6 = 7,3333 horas/dia  Remuneração … $100,00/hora

184 BRUNI Quantos dias em um ano?  Número de dias por ano 365  (-) Repousos semanais remunerados -48  (-) Férias -30  (-) Feriados (em média) -12  (=) Número máximo de dias à disposição 275

185 BRUNI Compondo os valores anuais Variação: quase 50%

186 BRUNI Mais uns percentuaiszinhos … Soma % 41,5%

187 BRUNI Síntese Salário base: $100,00 Variação: 108,39%

188 BRUNI Considerando salário mensal Variação: 69%

189 BRUNI Para fixar a aprendizagem  A Cia Maré Mansa paga um salário médio igual a $500,00  Sabendo que a empresa oferece dois meses de férias (mas apenas sobre um é pago o adicional de 1/3) e 14 o salário, calcule o custo mensal de um funcionário.  Considere um acréscimo percentual sobre salários e provisões igual a 50%. RESPOSTA

190 BRUNI Mão-de-obra direta Fixos ou Variáveis?

191 BRUNI MOD: custo fixo, variável ou ambos?  O gasto total com mão-de-obra é fixo. Porém, a parcela alocada aos produtos (mão-de- obra direta) é variável. DescriçãoHoras$ Salário total (F) ,00 Bolo limão (V) 40200,00 Bolo laranja (V) ,00 Ociosidade (V) 20100,00 $800,00 ÷ 160 = $5,00 por hora

192 BRUNI Analisando os salários Salários Mensais ou Mão-de-obra Total FIXO! Mão-de-obra de produto específico VARIÁVEL!

193 BRUNI Sub-capítulo Custos Indiretos de Fabricação

194 BRUNI Um balaio de gatos...  Depreciação industrial  Salários de supervisores  Aluguéis de fábricas  Energia não apontada  Etc.

195 BRUNI Custos indiretos  A sua identificação aos produtos ou serviços motivam a existência da Contabilidade de Custos

196 BRUNI Sim... e daí?!? Eu sou a mosca que pousou na sua sopa... eu sou os gastos indiretos !!! CIFs

197 BRUNI A relevância dos indiretos... Com o aumento da automatização dos processos e da diversidade de produtos ou serviços, sua complexidade se eleva Com o aumento da automatização dos processos e da diversidade de produtos ou serviços, sua complexidade se eleva

198 BRUNI Dividindo os indiretos...  Segundo o Custeio por Absorção é preciso alocar todos os custos aos produtos  Inclusive os indiretos  Rateio: divisão dos gastos indiretos e alocação aos produtos ou serviços

199 BRUNI Exemplo de rateio ProdutoAlfaBetoSoma MOD $ 300,00200,00500,00 MOD % 60%40%100% CIF $ 420,00280,00700,00 Considerando $500,00 = 100% Aplicando uma regra de três Dois produtos: Alfa Beto Custosindiretos:$700,00

200 BRUNI Para fixar o aprendizado …  A Fábrica dos Travesseiros Sonhe Bem produz três artigos: Soneca, Cochilo e Descanso.  Os gastos com materiais diretos associados aos três foram respectivamente iguais a $200,00, $300,00 e $500,00.  Com MOD foram iguais a $200,00, $200,00 e $100,00.  As quantidades produzidas foram iguais a 20, 10 e 50 unidades  Os CIFs foram iguais a $600,00 Sabendo que os CIFs são rateados em função da quantidade produzida, calcule o custo unitário de cada produto.

201 BRUNI Rateando Sonhe Bem …

202 BRUNI Custos indiretos... e fixos?  Cuidado!  Boa parte dos custos indiretos são geralmente fixos  O rateio apenas aloca- os aos produtos  Critérios questionáveis

203 BRUNI Para refletir um pouquinho … Amenizando os problemas das divisões de custos indiretos …

204 BRUNI Um controle particularizado …  Centros de custos  Unidades de registros de informações de receitas e gastos  Centros de resultados  Departamentos

205 BRUNI Custeio por departamentos  Custos são alocados em departamentos ou centros de custos  Posteriormente são transferidos aos produtos ou serviços

206 BRUNI Dos departamentos aos produtos É preciso transferir gradualmente os custos dos departamentos aos produtos É preciso transferir gradualmente os custos dos departamentos aos produtos

207 BRUNI Dos departamentos aos produtos Planejamento e Controle da Produção Planejamento e Controle da Produção Produto A Produto B Manutenção Produção Custos

208 BRUNI Centros de custos  Dois aspectos a considerar  Existência de um responsável  Maior facilidade na associação de gastos indiretos

209 BRUNI Associação de gastos indiretos Rateio AB Aluguel ManutençãoCIFs Sem Centros de Custos

210 BRUNI Melhor associação Rateio AB Aluguel Manutenção CIFs Rateio Com Centros de Custos Melhoria nos critérios de alocação de gastos indiretos!!

211 BRUNI Rateando Sonhe Bem … Outras informações importantes … CIFs Aluguel ($300,00) Depreciação ($200,00) Outros ($100,00) Função da área utilizada Função do imobilizado Rateados em função da MOD

212 BRUNI Departamentalizando os gastos Aluguel SonecaCochiloDescansoTotal Área Percentual20%30%50%100% Aluguéis $300,00 …

213 BRUNI Departamentalizando os gastos Depreciação Depreciação SonecaCochiloDescansoTotal Imobilizado Percentual35%40%25%100% Depreciação $200,00 … Os outros no valor de $100,00 podem ser rateados com base na MOD

214 BRUNI Juntando as informações Rateando o aluguel no valor de $300,00 Rateando a depreciação no valor de $200,00 Rateando outros no valor de $100,00 Refinamos as informações sobre custos …

215 BRUNI Uma perda compensatória … Benefício decorrente da informação sobre custos versus Gasto incorrido para a obtenção da informação

216 BRUNI Purificando a informação... Custeio Baseado em Atividades

217 BRUNI Uma constatação … Atividades consomem recursos da empresa …

218 BRUNI Melhores divisões... Usarei as atividades como direcionadoras dos custos !!!

219 BRUNI Custeio por atividades  Em ambientes competitivos, com múltiplos produtos e serviços, os sistemas tradicionais de custeio podem falhar  Rateios ineficientes  Bases volumétricas

220 BRUNI Direcionadoras de custos  Atividades podem ser empregadas como direcionadoras de custos  Levantar atividades  Recursos consumidos para a prestação das atividades  Elaborar custeio

221 BRUNI Um caso didático AtacadãoversusVarejinho

222 BRUNI Números principais DescriçãoAtacadãoVarejinhoSoma Custos diretos , , ,00 Custos indiretos ,00

223 BRUNI Volumes transportados Unidades transportadas AtacVarejSoma Q %80%20%100%

224 BRUNI Rateio volumétrico DescriçãoAtacadãoVarejinhoSoma Custos diretos , , ,00 Unid transp (A) Unid transp % 80%20%100% Custos indiretos , , ,00 Soma dos custos (B) , , ,00 Custo unitário (B/A) 203,13375,00

225 BRUNI Diferenças básicas  Atacadão: maiores volumes  Varejinho: 1 unidade por entrega  Atacadão: 16 unidade por entrega  Custos indiretos das operações decorrem do número de atividades de entrega  E não do volume transportado!

226 BRUNI Entregas realizadas AtacadãoVarejinhoSoma Q %20%80%100%

227 BRUNI Análise das atividades DescriçãoAtacadãoVarejinhoSoma Custos diretos18.000, , ,00 Entregas realizadas Entregas realizadas %20%80%100% Custos indiretos28.000, , ,00 Soma dos custos46.000, , ,00 Unidades transportadas Custo unitário71,88900,00 Custo unitário (rateio tradicional) 203,13 375,00 203,13 375,00

228 BRUNI Para nunca esquecer … Exercícios Propostos

229 BRUNI Resolva o Exercício V erdadeiro ou Falso Página 178 do livro Para fixar o aprendizado !!!

230 BRUNI Capítulo Os custos e a margem de contribuição 5

231 BRUNI Para fixar o aprendizado Todo o conteúdo dos slides está apresentado com maior profundidade no Capítulo 5 do livro Administração de Custos, Preços e Lucros, publicado pela Editora Atlas. Para adquirir o livro visite:

232 BRUNI Bibliografia auxiliar Livro Gestão de Custos e Formação de Preços Editora Atlas Editora Atlas

233 BRUNI Objetivos do capítulo  Calcular a margem de contribuição  Identificar a importância da margem de contribuição no processo de tomada de decisão  Analisar os cuidados associados ao uso da margem de contribuição nas decisões de longo prazo

234 BRUNI Recordar é viver …  Da aula anterior …  Componentes contábeis dos custos MD: avaliação e programação MD: avaliação e programação MOD: análise de encargos MOD: análise de encargos CIF: rateio CIF: rateio  A depender do critério, diferentes custos são obtidos

235 BRUNI Hoje … Custos indiretos e decisão

236 BRUNI Pensar e decidir  Como diretor da Fábrica de Brindes Surpresa você precisa melhorar a lucratividade da empresa com URGÊNCIA. O que fazer? Leia o caso da página 184!!!

237 BRUNI Um processo simples … Cia dos Sonhos Possíveis S.A. Leia o caso da página 184!!!

238 BRUNI Uns numerozinhos legais DadoLapiseiraCaneta Preço0,500,70 Qtde MD100,00400,00 MOD140,0060,00 Outros dados: Custos indiretos: $400,00 MD MOD DadoLapiseiraCanetaPreço0,500,70 Qtde MD100,00400,00 MOD140,0060,00

239 BRUNI Calculando os custos individuais Só isso !!! Prejuízo! Vamos ratear!

240 BRUNI Eu quero solução!!! Cortar a produçãodeLapiseiras?

241 BRUNI Excluindo as lapiseiras X ? ?

242 BRUNI O resultado das canetas

243 BRUNI Novos números financeiros E se a base de rateio for trocada?

244 BRUNI MD como base de rateio Prejuízo! MD%

245 BRUNI E agora? Qual a solução?

246 BRUNI Margem de contribuição Analisar a margem de contribuição MC = Receitas – Gastos Variáveis MC = Receitas – MD - MOD Margens positivas Os dois produtos contribuem para a formação do lucro

247 BRUNI E aí? Pensando … Qual a soluçao? Não eliminar nenhum dos produtos !!!

248 BRUNI Respostas … Ortodoxas Aumento de preços Aumento de quantidades Redução de custos

249 BRUNI Outras respostas … Heterodoxas Aumento do mix Redução dos custos rateados Economias de escopo

250 BRUNI Para pensar … Conclusão da análise da Fábrica de Brindes Supresa Analise as margens de contribuição!!!

251 BRUNI Uma síntese... Processo de tomada de decisões: rateios dificultam a gestão

252 BRUNI Métodos de custeio  Absorção estoques absorvem custos fixos e indiretos margem de lucro  Variável ou direto estoques absorvem apenas os gastos variáveis ou diretos margem contribuição

253 BRUNI Um conceito essencial Margem de contribuição Receitas Gastos Variáveis - =

254 BRUNI Para fixar a aprendizagem  Uma loja de artesanatos compra um vaso de cerâmica por $16,00 e o vende por $30,00. Sabendo que sobre o preço de venda incidem impostos no valor de 10% e que a empresa paga uma comissão aos seus funcionários de 5%, calcule a margem de contribuição registrada para o vaso de cerâmica

255 BRUNI MC do artesanato Margem de contribuição Receita $30,00 (-) CMV($16,00) (-) Despesas( $1,50) (-) Impostos( $3,00) Margem Contrib $9,50

256 BRUNI Para rir e pensar … Uma estória engrançada …

257 BRUNI Poucos amendoins e muitas dúvidas  Leia o caso dos amendoins.  Quem tem a razão?  Qual a moral da estória? Leia o caso da página 190!!!

258 BRUNI Decisões de curto prazo  No curto prazo, geralmente, custos fixos são irrelevantes no processo de decisão  Ignorá-los  Custeio variável

259 BRUNI Custeio variável Apenas os gastos variáveis são alocados aos produtos ou serviços Margem de contribuição

260 BRUNI E o que fazer com os fixos?  Esqueça o mecanismo de absorção  Lance os gastos fixos diretamente contra o resultado

261 BRUNI Então, a MC é mágica? A margem de contribuição não é uma solução mágica

262 BRUNI Decisões de longo prazo  Nas decisões de longo prazo torna-se necessário considerar os efeitos de todos os gastos  Custos e Despesas  Fixos e Variáveis A margem é útil em decisões de curto prazo, quando os gastos fixos já estão pagos!

263 BRUNI Resolva o exercício Verdadeiro ou Falso Página 197 do livro Para fixar o aprendizado !!!

264 BRUNI Resolva o exercício Fábrica Divina Delícia Página 199 do livro Para fixar o aprendizado !!!

265 BRUNI Capítulo Tributos, custos e preços 6

266 BRUNI Para fixar o aprendizado Todo o conteúdo dos slides está apresentado com maior profundidade no Capítulo 6 do livro Administração de Custos, Preços e Lucros, publicado pela Editora Atlas. Para adquirir o livro visite:

267 BRUNI Bibliografia auxiliar Livro Gestão de Custos e Formação de Preços Editora Atlas Editora Atlas

268 BRUNI Objetivos do capítulo  Distinguir impostos cumulativos e não cumulativos  Aprender a considerar créditos e débitos fiscais  Saber calcular impostos por dentro e por fora  Compreender o processo de composição de notas fiscais com impostos

269 BRUNI Recordar é viver …  Para tomar decisões … Gastos diretos e variáveis

270 BRUNI Impostos …  No Brasil, algumas caraterísticas:  Relevância  Complexidade

271 BRUNI Uma sopa de letrinhas … IRPJCSSLPISCOFINSIPIFederais ICMSEstaduais ISSMunicipais

272 BRUNI Para pensar … Em relação aos custos e preços, é preciso entender e classificar os impostos de uma forma diferenciada

273 BRUNI Formas de classificação  Empresas  Impostos Lucro Real Lucro Presumido Cumulativos Não Cumulativos

274 BRUNI Tributação das empresas  Lucro real Receitas (-) Gastos (=) Lucro real (-) IR e CS  Lucro presumido Receitas (*) Base de cálculo (=) Lucro presumido (-) IR e CS Necessidade de comprovação! Pode ser mais vantajoso em função da estrutura de gastos ou documentação

275 BRUNI A melhor tributação Antes de escolher pela forma de tributação, a empresa deve analisar sua estrutura de gastos formais.

276 BRUNI De um modo geral  Lucro presumido  Alíquotas menores  Impostos cumulativos  Exemplos  PIS  Cofins  IPI  ICMS

277 BRUNI Um exemplo presumido  Empresas de pequeno porte  Ramos específicos Simples Federal Estadual

278 BRUNI Classificação dos impostos Cumulativos Não cumulativos

279 BRUNI Para entender os … IMPOSTOSCUMULATIVOS Não geram crédito fiscal O imposto pago em uma etapa não pode ser aproveitado na outra!

280 BRUNI Impostos cumulativos Serviços A Serviços B Serviços C $400,00$200,00$100,00ISS$20,00 ISS$10,00ISS$5,00 Exemplo de imposto cumulativo: Imposto Sobre Serviços (ISS) Alíquota em grandes cidades: 5% Tributação agregada ao longo da cadeia produtiva: Imposto pago: = $35,00 Percentual sobre o preço = $35,00 / $400,00 = 8,75% Imposto Cumulativo Ocorre a majoração do percentual, de 5% para 8,75% Confecção de Vestuário (Serviços de Costura Industrial)

281 BRUNI Calculado por dentro …  Alíquota do ISS incide sobre o valor com o próprio imposto  Cálculo por dentro  Assim … Valor sem imposto: $190,00 ISS (5%): ???. Valor com imposto: ??? 190/0,95 = $200,00 5% de $200,00= = $10,00

282 BRUNI Para fixar a aprendizagem  Uma empresa de educação corporativa calculou um valor sem ISS de uma determinada atividade e obteve um total igual a $3.800,00. Considerando uma alíquota do ISS igual a 5%, calcule o valor da operação.

283 BRUNI Preço e ISS Base = $3.800,00 ISS = 5% Preço = ? 3800,00 ÷ 0,95 = $4.000,00 Cálculo por dentro! Não é possível somar 5% da base! ISS = 5% x 4000 ou 4000 – 3800 ISS = 200,00

284 BRUNI Outros impostos  Empresas com lucro presumido devem considerar outros impostos somados ao ISS na formação dos preços

285 BRUNI ISS e outros presumidos Impostos Base de cálculo AlíquotaSubtotal Contribuição Social Sobre o Lucro (CSSL)32%9%2,88% Imposto de Renda (IR)32%15%4,80% Programa de Integração Social (PIS)0,65% Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS)3,00% Imposto sobre Serviços (ISS)5,00% Contribuição Provisória sobre Movimentações Financeiras (CPMF)0,38% Soma16,71%

286 BRUNI Para fixar o conhecimento  Um escritório de arquitetura sabe que o valor de um serviço sem o ISS e os outros impostos sobre faturamento é igual a $9.994,80. Sabendo que o ISS e os demais impostos totalizam 16,71%, calcule o valor do serviço com impostos.

287 BRUNI Preço e ISS Base = $9.994,80 Impostos = 16,71% Preço = ? 9994,80 ÷ 0,8329 = $12.000,00 Impostos = 16,71% x Impostos= $2.005,20

288 BRUNI Impostos cumulativos  Municipais  ISS  Federais  IR  CSSL Porém, para empresas optantes pelo lucro presumido …

289 BRUNI Lucro presumido  Muitos impostos são cumulativos:  PIS, COFINS  Em alguns casos:  IPI  ICMS

290 BRUNI Para entender os … IMPOSTOS ÑÃO CUMULATIVOS Geram crédito fiscal O imposto pago em uma etapa pode ser aproveitado na outra!

291 BRUNI Impostos não cumulativos Fábrica Atacadista Varejista $400,00$200,00$100,00ICMS Débito: $68,00 ICMS Débito: $34,00 ICMS Débito: $17,00 Tributação agregada ao longo da cadeia produtiva: Imposto pago: = $68,00 Percentual sobre o preço = $68,00 / $400,00 = 17% Imposto Não Cumulativo Ocorre a manutenção do percentual, igual a 17% Exemplo de imposto não cumulativo: Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) Alíquota na maioria dos estados: 17% (em exemplo didático, na prática é maior) Comercialização de cerveja (-) Crédito: $0,00 A pagar: $17,00 (-) Crédito: $17,00 A pagar: $17,00 (-) Crédito: $34,00 A pagar: $34,00 Custo$83,00 Custo$166,00

292 BRUNI Cálculo por dentro  Um comerciante precisa definir o preço que cobrará por uma camisa.  Valor da mercadoria sem ICMS igual a $16,60  Alíquota de ICMS igual a 17%

293 BRUNI Preço e ICMS Base = $16,60 ICMS = 17% Preço = ? 16,60 ÷ 0,83 = $20,00 Cálculo por dentro! Não é possível somar 17% da base! ICMS = 17% x 20 ou 20 – 16,60 ICMS = 3,40

294 BRUNI Exemplo  Um comerciante compra uma cadeira por $100,00, com 18% de ICMS incluso  Ao custo acrescentará $80,00 para cobertura de despesas e lucros  Considerando ICMS igual a 18% Qual o preço de venda da cadeira?

295 BRUNI Solução Preço pago ao fornecedor$100,00 (-) Crédito de ICMS($18,00) (=) Custo da cadeira $82,00 (+) Despesas e lucro $80,00 (=) Base $162,00 (÷) (1 – 0,18) (=) Preço$ 197,56 ICMS (18% do preço) $35,56 ICMS (18% do preço) $35,56 ICMS a recolher: 35,56 – 18 = $17,56 ICMS a recolher: 35,56 – 18 = $17,56

296 BRUNI Um cálculo diferente … A questão da substituição tributária

297 BRUNI Substituição tributária  Tendência crescente em relação a impostos estaduais e federais  Elo principal da cadeia (geralmente a fábrica) substitui o recolhimento dos demais elos

298 BRUNI Uma fábrica, muitos clientes Fábrica Atacadista Varejista Muitos varejistas Alguns atacadistas Uma fábrica

299 BRUNI Solução …  O elo primário da cadeia assume o pagamento pelos demais contribuintes ICMS Normal: $17,00 (-) Crédito: $0,00 A pagar: $68,00 Fábrica Atacadista Varejista $400,00$200,00$100,00 Substit: $51,00 Sem mais débitos e créditos $151,00$234,00 Define-se o preço final Custo

300 BRUNI Casos especiais de ICMS Operações interestaduais

301 BRUNI Alíquotas interestaduais OrigemDestino Alíquota % Estado A 18% (SP, MG ou RJ) ou 17% (outros) S, SE 12% N, NE, CO, ES 7% S, SE 12% N, NE, CO, ES 12% Export0%

302 BRUNI Operações interestaduais SPCE7%17% Preço = $50,00 ICMS = $3,50 SEFAZ/SP Preço = $100,00 D ICMS = $17,00 SEFAZ/CE Antecipação tributária Paga-se o complemento de alíquota na entrada Antecipação = 10% de $50,00 = $5,00 Preço = $100,00 D ICMS = $17,00 C ICMS = $3,50 C Antec = $5,00 A pg = $8,50 C ICMS = $3,50 A pg = $13,50

303 BRUNI Operações interestaduais  Um comerciante de chapéus de Macapá compra um artigo por $200,00 em um fornecedor em Porto Alegre, o revendendo para um comprador local por $300,00. Calcule os débitos, créditos e valores a pagar de ICMS.

304 BRUNI Solução entre estados OrigemDestino Alíquota % Estado A 18% (SP, MG ou RJ) ou 17% (outros) S, SE 12% N, NE, CO, ES 7% S, SE 12% N, NE, CO, ES 12% Export0% Compra = $200,00 ICMS = $14,00 Venda = $300,00 D ICMS = $51,00 C ICMS = $14,00 A pg = $37,00 Porto Alegre MacapáMacapá

305 BRUNI Do norte para o sul … Uma empresa situada em São Paulo comprou um equipamento de informática de fabricante localizado em Manaus por $1.400,00 e o revendeu por $2.500,00. Uma empresa situada em São Paulo comprou um equipamento de informática de fabricante localizado em Manaus por $1.400,00 e o revendeu por $2.500,00. Calcule o valor dos impostos incidentes e recolhidos para os estados de AM e SP

306 BRUNI Solução entre estados OrigemDestino Alíquota % Estado A 18% (SP, MG ou RJ) ou 17% (outros) S, SE 12% N, NE, CO, ES 7% S, SE 12% N, NE, CO, ES 12% Export0% Compra = $1.400,00 ICMS = $168,00 Venda = $2.500,00 D ICMS = $450,00 C ICMS = $168,00 A pg = $282,00 ManausSPSP

307 BRUNI Um caso especial … Imposto sobre Produtos Industrializados

308 BRUNI IPI  Operações industriais  Não cumulativos em indústrias (lucro real) Incide sobre o valor com ICMS

309 BRUNI IPI Valor sem impostos 5.395,00 ICMS (17%) 1.105,00 Valor com ICMS (17%) 6.500,00 IPI (10%) 650,00 Valor total 7.150,00 Valor com ICMS = $5.395,00/0,83 Valor do ICMS = $6.500,00 x 0,17 Valor do IPI = $6.500,00 x 0,10

310 BRUNI Componha a NF Valor sem impostos 1.148,00 ICMS (18%) 252,00 Valor com ICMS (18%) 1.400,00 IPI (5%) 70,00 Valor total 1.470,00 Valor com ICMS = $1.148,00/0,82 Valor do ICMS = $1.400,00 x 0,18 Valor do IPI = $1.400,00 x 0,05

311 BRUNI Para fixar a aprendizagem Exercícios propostos

312 BRUNI Resolva o exercício Verdadeiro ou Falso Verdadeiro ou Falso Página 224 do livro Para fixar o aprendizado !!!

313 BRUNI Para nunca esquecer Resolva os outros exercícios de fixação do livro

314 BRUNI Capítulo Os custos, os preços e os lucros 7

315 BRUNI Para fixar o aprendizado Todo o conteúdo dos slides está apresentado com maior profundidade no Capítulo 7 do livro Administração de Custos, Preços e Lucros, publicado pela Editora Atlas. Para adquirir o livro visite:

316 BRUNI Bibliografia auxiliar Livro Gestão de Custos e Formação de Preços Editora Atlas Editora Atlas

317 BRUNI Objetivos do capítulo  Entender o processo associado a formação dos preços  Compreender a importância da análise da rentabilidade, margem e giro  Discutir os aspectos relativos à formação de mark-ups

318 BRUNI Recordar é viver …  Impostos podem ser:  Cumulativos: sem crédito posterior, incorporados em custos ou despesas  Não cumulativos: com crédito posterior, investimentos a recuperar

319 BRUNI Preços Para entender os …

320 BRUNI Definição do preço Custos Despesas Impostos Lucro Preço Custo Pleno

321 BRUNI Formação quantitativa dos preços Base Preço Aplicando o mark-up

322 BRUNI Formação do preço Para simplificar a formação do preço PREÇO BASE TAXA DE MARCAÇÃO X O que não estiver incluído na base, deve estar na taxa de marcação!

323 BRUNI Definição do preço Custos Despesas Impostos Lucro Base Taxa de Marcação X Preço

324 BRUNI Definição do preço Despesas Impostos Lucro Faturamento Lucro % Impostos % Despesas % Soma %

325 BRUNI Matematicamente … Base + Soma %. Preço = Preço Base = Preço - Soma %. Preço Base = Preço.(1- Soma %) Preço = Base ÷ (1- Soma %) ou Preço = Base x 1 ÷ (1- Soma %) Taxa de marcação

326 BRUNI Calculando a marcação TAXA DE MARCAÇÃO Soma %

327 BRUNI Loja de perfumes  Um loja de perfumes deseja aplicar um mark-up considerando ICMS igual a 18%, comissão igual a 2%, despesas iguais a 25% e margem de lucro igual a 15%. Qual o valor da taxa de marcação que ela deve usar? Soma % = 60%

328 BRUNI Marcação dos perfumes TAXA DE MARCAÇÃO Soma % 60% 1/(1 - 60%) =2,50

329 BRUNI Loja de Calçados Pé de Anjo  Deseja construir uma taxa de marcação justa  Valores associados às suas operações: Descrição Valor ou percentual Faturamento previsto$ ,00 por ano Aluguel, condomínio, água, energia, telefone e outros $40.000,00 por ano Comissão sobre vendas2% das vendas Lucro sobre vendas3% das vendas ICMS, PIS e Cofins líquidos sobre vendas 12% das vendas Depreciações diversas$6.000,00 por ano √ √ √ 40/200 = 20% 6/200 = 3% Soma % = 40% Taxa de marcação = 1÷(1 - Soma %) = =1÷ (1 - 40%) = 1,6667

330 BRUNI Loja dos Artigos de Cozinha  A Loja dos Artigos de Cozinha precisa definir qual mark-up aplicará para formar os preços dos diferentes produtos que pensa comercializar. As vendas da empresa estão estimadas em $ ,00 mensais, com despesas iguais a $10.000,00 por mês. Sabe-se que a empresa deseja um lucro igual a 20% das vendas, paga comissões iguais a 3% e recolhe ICMS com alíquota igual a 17%. Pede-se: a) Qual o mark-up da empresa; b) para um produto comprado por $800,00, com $56,00 de ICMS, qual o preço a ser praticado? 10% Soma % = 50% a) Mark-up = 1/(1-50%) = 2 b) Preço = (800 – 56) x $1.488,00

331 BRUNI Analisando os lucros Lucro?

332 BRUNI Quanto maior o lucro, melhor? Depende …

333 BRUNI Quem ganhará a corrida?  Duas variáveis a analisar: A proximidade à chegada Margem de lucro Margem de lucro A velocidade Giro das vendas Giro das vendas

334 BRUNI Rentabilidade versus Lucratividade A rentabilidade pode ser decomposta em duas partes principais: RENTABILIDADE MARGEMGIRO X LL INV LL VENDAS INV

335 BRUNI Loja de surfwear  Um grupo de investidores está pensando em abrir uma loja de surfwear em um importante bairro da cidade. Serão investidos $50.000,00 na abertura do ponto. Sobre o capital investido os empresários desejam ganhar 20% ao ano. Sabendo que as vendas são estimadas em $ ,00 por ano, calcule: a) o giro das vendas; b) a margem de lucro desejada. Página 246 do livro

336 BRUNI Respostas da loja de surfwear ROI LL INV = 20% = RENTABILIDADE

337 BRUNI Respostas da loja de surfwear ROI MARGEM GIRO LL VENDAS INV X 4x = 20% 5%

338 BRUNI O que importa? Margem de lucro!

339 BRUNI O que eu sou? Eu quero é RENTABILIDADE INVESTIDOR Antes de ser COMERCIANTE eu fui INVESTIDOR

340 BRUNI Resolva o exercício Loja Elegância Extrema Ltda. Página 247 do livro Para fixar o aprendizado !!!

341 BRUNI Capítulo Os preços, o marketing e a estratégia 8

342 BRUNI Para fixar o aprendizado Todo o conteúdo dos slides está apresentado com maior profundidade no Capítulo 8 do livro Administração de Custos, Preços e Lucros, publicado pela Editora Atlas. Para adquirir o livro visite:

343 BRUNI Bibliografia auxiliar Livro Gestão de Custos e Formação de Preços Editora Atlas Editora Atlas

344 BRUNI Alguns conceitos importantes Preço: Preço: valor em dinheiro de uma mercadoria ou serviço; prestação pecuniária determinada na compra e venda, expressa em moeda ou valor fiduciário, paga pelo comprador ao vendedor.

345 BRUNI Usando um autor sagrado … O que é PREÇO?

346 BRUNI As variáveis controláveis P P P P roduto romoção raça reço Controláveis?

347 BRUNI Ao formar preço … É preciso entender custos, lucros e o MERCADO !

348 BRUNI Ao analisar o mercado … É preciso compreender e interferir na percepção de VALOR do produto ou serviço ofertado

349 BRUNI Tentando entender as … Decisões em preços

350 BRUNI Um trinômio sagrado... Custo Preço Valor Finanças Marketing Preço é Decisão Secundária Custo Valor

351 BRUNI Pensando em … Custo

352 BRUNI Para relembrar … A estória do fazendeiro que odiava seu cavalo … Leia o caso na página 73 do livro!!

353 BRUNI Uma solução genial … Fabricar milhares de carros!!!

354 BRUNI Os resultados A produção resultante

355 BRUNI O resultado … Milhares … milhões … de carros!!!

356 BRUNI A cor do carro … Você pode escolher qualquer cor de carro... Desde que seja... PRETO !!! FOCO NOS CUSTOS

357 BRUNI Pensando em … Valor

358 BRUNI Usando óculos em mkt … Uma indústria é um processo de satisfação do cliente, e não um processo de fabricação de bens. Theodore Levitt Harvard Business School “Miopia em marketing”

359 BRUNI AMPLIADO Diferentes produtos … BÁSICO

360 BRUNI A frase … “Na indústria fabricamos cosméticos.” “Na loja vendemos esperança!”

361 BRUNI Juntando tudo … Custo, Valor, Finanças e Estratégia

362 BRUNI O que é Finanças? RENTABILIDADE =

363 BRUNI Um caso brasileiro Das Roupas Básicas ao Básico com Bossa Leia e discuta o caso da pág. 300

364 BRUNI As estratégias da Hering …  Originalmente … Comercial de rádio dizia … “Hering é no Armarinho …”  Foco original … CUSTOS

365 BRUNI As conseqüencias … Retorno sobre o investimento (%) Participação de mercado Como subir novamente? Hering

366 BRUNI A solução …. DIFERENCIAÇÃO! ROUPA? MODA!

367 BRUNI Aplicando o conceito … MODA BÁSICOROUPA Fabricanteasiático Marca!!!

368 BRUNI Quem não se comunica … Reforçando IMAGEM e CONCEITOS

369 BRUNI Ampliação de Valor Valor Diferenciação Marca

370 BRUNI Tópicos importantes e … Extras!

371 BRUNI Fonte das figuras utilizadas  Quase todas as figuras utilizadas neste conjunto de slides foram obtidas das seguintes fontes:  MultImídia Pack. Revista Expert Premium, São Paulo: CD Expert Editora e Distribuidora Ltda,  Multimídia Pack. Revista Expert Premium, São Paulo: CD Expert Editora e Distribuidora Ltda, 2000.

372 BRUNI Dicas de Bruni! Conheça todos os nossos livros!

373 BRUNI Série Desvendando As Finanças  Os livros da série abordam da forma mais clara e didática possível os principais conceitos associados às finanças empresariais. Os volumes contêm grande diversidade de exemplos, exercícios e estudos de casos, integralmente resolvidos. Outros recursos importantes dos textos consistem em aplicações na calculadora HP12C e na planilha eletrônica Excel.

374 BRUNI A Administração de Custos, Preços e Lucros  Apresenta os principais conceitos associados ao processo de registro e apuração de custos e formação de preços, enfatizando os aspectos gerenciais, relativos à tomada de decisão sobre custos e preços. Fornece uma ampla visão da contabilidade financeira dos custos, explorando com maior profundidade a contabilidade gerencial dos lucros e ganhos. Discute os efeitos dos impostos sobre custos, preços e lucros. Por fim, estabelece a relação do preço com o marketing e a estratégia do negócio. Para facilitar a aplicação dos conteúdos, apresenta inúmeros exemplos com o auxílio da calculadora HP12C e da planilha eletrônica Microsoft Excel.  Capítulos: 1. Os custos, a contabilidade e as finanças; 2. Os custos e a contabilidade financeira; 3. Os custos e a contabilidade gerencial; 4. os custos e seus componentes; 5. Os custos e a margem de contribuição; 6. Tributos, custos e preços; 7. Os custos, os preços e os lucros; 8. Os preços, o marketing e a estratégia; 9. O modelo Custofacil.xls.

375 BRUNI A Contabilidade Empresarial  Ilustra os conceitos associados à Contabilidade, seus principais demonstrativos e informações relevantes no processo de tomada de decisões. Fornece uma visão geral nos números registrados pela Contabilidade e suas relações com o processo de Administração Financeira. Em capítulos específicos, discute o Balanço Patrimonial e a Demonstração de Resultado do Exercício. Traz uma grande variedade de exemplos e exercícios, com muitas questões objetivas. No último capítulo, ilustra alguns usos e aplicações da Contabilidade na planilha eletrônica Microsoft Excel.  Capítulos: 1. Conceitos; 2. O Balanço Patrimonial, 3. A Demonstração do Resultado do Exercício; 4. Outros Demonstrativos Contábeis; 5. Contas, Livros e Registros; 6. Operações com Mercadorias; 7. O Modelo CONTAFACIL.XLS.

376 BRUNI As Decisões de Investimentos  Apresenta e discute os conceitos básicos associados ao processo de avaliação de investimentos em Finanças. Começa com a definição do problema de tomada de decisões em Finanças, e avança pela construção do fluxo de caixa livre e da estimativa do custo médio ponderado de capital. Mostra as principais técnicas de avaliação disponíveis, incluindo payback, valor presente, futuro e uniforme líquido, e as taxas interna e externa de retorno, e a taxa interna de juros. Para facilitar a leitura e o processo de aprendizagem, diversos exercícios apresentam solução completa na HP 12C. Muitos exercícios também apresentam resolução com o apoio da planilha eletrônica Microsoft Excel. O final do livro traz o software Investfácil.xls, que simplifica as operações com o auxílio da planilha eletrônica Microsoft Excel.  Capítulos: 1. Conceitos iniciais, HP12c, Excel e o modelo Investfacil.xls; 2. A estimativa dos fluxos futuros; 3. Custo de capital; 4. O processo de avaliação e análise dos prazos de recuperação do capital investido; 5. A análise de valores; 6. A análise de taxas; 7. A seleção de projetos de investimento; 8. O modelo Investfacil.xls.

377 BRUNI A Matemática das Finanças  Apresenta de forma simples e clara os principais conceitos da Matemática Financeira. Inicia com a definição dos diagramas de fluxo de caixa e avança pelos regimes de capitalização simples e composta. Discute, com muitos exemplos, as séries uniformes e não uniformes e os sistemas de amortização. Para tornar o aprendizado mais fácil, explica o uso da calculadora HP 12C, mostrando quase todos os exercícios solucionados com seu auxílio. Também aborda o uso da planilha eletrônica Microsoft Excel em Matemática Financeira, apresentado o software Matemágica.xls - que torna ainda mais simples as operações algébricas em finanças.  Capítulos: 1. Conceitos iniciais e diagramas de fluxo de caixa; 2. A HP 12c e o Excel; 3. Juros simples; 4. Desconto comercial e bancário; 5. Juros compostos; 6. Taxas nominais e unificadas; 7. Anuidades ou séries; 8. Sistemas de amortização; 9. Séries não uniformes; 10. A planilha Matemagica.xls.

378 BRUNI Série Finanças na Prática  Oferece uma idéia geral das Finanças, desmistificando as eventuais dificuldades da área. Aborda de forma prática, com muitos exemplos e exercícios, as principais tarefas associadas às Finanças.

379 BRUNI Gestão de Custos e Formação de Preços  Fornece ao leitor elementos de gestão de custos, com o objetivo de, principalmente, demonstrar como administrá-los. Além de identificar os componentes dos custos empresariais, os sistemas de custeio, o efeito dos tributos sobre preços e custos, focaliza os aspectos estratégicos que determinam a existência de custos em condições de minimizá-los e obter deles, quando controlados, os melhores benefícios. Dividido em 20 capítulos, inclui 150 exercícios resolvidos, a planilha CUSTOS.XLS e o conjunto de apresentações CUSTOS.PPT. Acompanha o livro um CD com as transparências e planilhas eletrônicas.  Capítulos: 1. Introdução à gestão de custos; 2. Material direto; 3. Mão-de-obra direta; 4. Custos indiretos de fabricação; 5. Custeio por departamentos; 6. Custeio por processos; 7. Custeio por ordens de produção; 8. Custeio-padrão; 9. Custeio baseado em atividades; 10. Custos da produção conjunta; 11. Custeio variável; 12. Custos para decisão; 13. Efeito dos tributos sobre custos e preços; 14. Formação de preços: aspectos quantitativos; 15. Formação de preços: aspectos qualitativos; 16. Custos e estratégia; 17. Métodos quantitativos aplicados a custos; 18. Aplicações da calculadora HP 12c; 19. Aplicações do Excel: usos genéricos; 20. Aplicações do Excel: usos em custos e preços.

380 BRUNI Matemática Financeira com HP 12C e Excel  Traz os principais conceitos de Matemática Financeira. Aborda tópicos referentes às operações com juros simples, compostos, descontos, equivalência de capitais e taxas, séries uniformes e não uniformes e sistemas de pagamento. Para facilitar o aprendizado, traz exercícios propostos, todos com respostas e vários com soluções integrais. Apresenta e discute ainda ferramentas aplicadas à Matemática Financeira, como a calculadora HP12C e a planilha eletrônica Excel. Em relação ao Excel, diversos modelos prontos, com fácil utilização e aplicabilidade prática, estão na planilha MATFIN.XLS, presente no CD que acompanha o livro. Todos os modelos e as instruções para serem utilizados também estão disponíveis no decorrer do texto. Destaca-se também o conjunto de apresentações MATFIN.PPT, igualmente apresentado no CD, elaborado no Microsoft PowerPoint, e que ilustra com recursos audiovisuais alguns dos conceitos abordados no livro. Docentes poderão empregá-lo como material adicional das atividades de classe e estudantes poderão aplicá-lo na revisão dos conteúdos da obra.  Capítulos: 1. Matemática financeira e diagrama de fluxo de caixa; 2. Revisão de matemática elementar; 3. A calculadora HP 12c; 4. O Excel e a planilha Matfin.xls; 5. Juros simples; 6. Juros compostos; 7. Operações com taxas de juros; 8. Séries uniformes; 9. Sistemas de amortização; 10. Séries não uniformes; 11. Capitalização contínua.

381 BRUNI Um conjunto de … Outros livros

382 BRUNI Mercados Financeiros para a Certificação Profissional Anbid 10  Apresenta uma introdução aos mercados financeiros, adequada às normas apresentadas pela Associação Nacional de Bancos de Investimentos (Anbid) para o seu Exame de certificação Profissional Anbid -Série 10 (CPA- 10), que faz parte do Programa de Certificação Continuada da Anbid e tem como principal objetivo a contínua elevação da capacitação técnica dos profissionais alocados em agências bancárias e que têm contato direto com o público na comercialização de produtos de investimento.  Constituído de sete capítulos, o texto apresenta inicialmente os conceitos gerais sobre o tema, como poupar e investir, intermediação e segmentação dos mercados financeiros. Os capítulos seguintes são: sistema financeiro nacional, ética e regulamentação, noções de economia e finanças, princípios de investimento, fundos de investimento, que incluem ações, letras hipotecárias, swaps, certificados de depósito bancário, debêntures, notas promissórias e títulos públicos.  Capítulos: 1. Conceitos gerais; 2. Sistema Financeiro Nacional; 3. Ética e regulamentação; 4. Noções de economia e finanças; 5. Princípios de investimentos; 6. Fundos de investimento; 7. Demais produtos de investimento.

383 BRUNI Estatística Aplicada à Gestão Empresarial  Apresenta de forma clara e simples os principais conceitos de Estatística aplicada à gestão empresarial. Ilustra seus conceitos e usos com muitos exemplos fáceis e didáticos. Inicia com a apresentação da Estatística, suas definições e classificações. Avança pela tabulação dos dados e construção de gráficos. Discute as probabilidades e as distribuições binomial, de Poisson e normal com grande variedade de aplicações. Aborda inferências, estimações, intervalos de confiança e testes paramétricos e não paramétricos de hipóteses. Traz as análises de regressão e correlação, com muitas aplicações práticas. Por fim, discute os números índices e as séries temporais. Ao todo, propõe e responde mais de 650 exercícios.  Capítulos: 1. Estatística e análise exploratória de dados, 2. Gráficos, 3. Medidas de posição central, 4. Medidas de dispersão, 5. Medidas de ordenamento e forma, 6. Probabilidade, 7. Variáveis aleatórias e distribuições de probabilidades, 8. Amostragem, 9. Estimação, 10. Testes paramétricos, 11. Testes não paramétricos, 12. Correlação e regressão linear, 13. Números índices, 14. Séries e previsões temporais.


Carregar ppt "BRUNI Slides de apoio ao livro Todo o conteúdo dos slides está apresentado no livro A Administração de Custos, Preços e Lucros, publicado pela Editora."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google