A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Objetivo geral  Analisar e interpretar os resultados do SABE 2013 para (re)planejamento das ações pedagógicas implementadas em sala de aula, a serem.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Objetivo geral  Analisar e interpretar os resultados do SABE 2013 para (re)planejamento das ações pedagógicas implementadas em sala de aula, a serem."— Transcrição da apresentação:

1

2 Objetivo geral  Analisar e interpretar os resultados do SABE 2013 para (re)planejamento das ações pedagógicas implementadas em sala de aula, a serem definidas pelas unidades escolares envolvidas no processo de avaliação. Objetivos específicos  Apresentar a Matriz de Referência, analisando os descritores que norteiam a o teste da área de Linguagens.  Apresentar e interpretar os Padrões de Desempenho Estudantil.  Analisar e interpretar pedagogicamente a avaliação de Produção de Texto. Sistema de Avaliação Baiano da Educação

3

4  O Sistema de Avaliação Baiano da Educação (SABE) se configura como uma importante política pública de avaliação da educação ao produzir informações significativas, visando a melhoria da qualidade do ensino e da aprendizagem. Promove um diagnóstico mais preciso e rico do ensino no estado subsidiando a (re)formulação, o monitoramento de políticas educacionais e a implementação de ações no âmbito escolar.  O Avalie Ensino Médio avalia o desempenho dos estudantes nas áreas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias; Matemática e suas Tecnologias; Ciências da Natureza e suas Tecnologias; e Ciências Humanas e suas tecnologias e os níveis de escolaridade, a partir de um estudo longitudinal que consiste no acompanhamento da aprendizagem dos estudantes ao longo dos três anos do Ensino Médio e da Educação Profissional Integrada ao Ensino Médio. Sistema de Avaliação Baiano da Educação

5 Nos anos 2011 e 2012 as avaliações foram realizadas com os estudantes da 1ª e 2ª séries do Ensino Médio Regular e da 2ª e 3ª séries da Educação Profissional Integrada ao Ensino Médio, respectivamente. Em 2013, a avaliação aconteceu para os estudantes das 1ª e 2ª séries do EM e da 2ª e 3ª sereis da Educação Profissional, de forma censitária. Os estudantes da 3ª série do EM e a 4ª série da Educação Profissional foram avaliados de forma amostral..  O Avalie Alfa, por sua vez, avalia anualmente os estudantes do 2º ano de escolarização do Ensino Fundamental, nas disciplinas de Língua Portuguesa (Leitura e Escrita) e Matemática. Sistema de Avaliação Baiano da Educação

6

7

8 Soneto circular Machado de Assis A bela dama ruiva e descansada, De olhos lânguidos, macios e perdidos, Co’um dos dedos calçados e compridos Marca a recente página fechada. Cuidei que, assim pensando, assim colada Da fina tela aos flóridos tecidos, Totalmente calados os sentidos, Nada diria, totalmente nada. Mas, eis da tela se despega e anda, E diz-me: – “Horácio, Heitor, Cibrão, Miranda, C. Pinto, X. Silveira, F. Araújo, Mandam-me aqui para viver contigo.” Ó bela dama, a ordens tais não fujo. Que bons amigos são! Fica comigo. A dama do livro Roberto Fontana

9 REFERENCIAL CURRICULAR MATRIZ DE REFERÊNCIA Competências e Habilidades Conjunto de descritores Conteúdo programático da área de conhecimento a ser avaliada Nível de operação mental necessário para a aprendizagem Descritores originados do cruzamento entre conteúdos programáticos e as habilidades e competências cognitivas que lhes são próprias. Itens Testes de Proficiência Sistema de Avaliação Baiano da Educação

10

11

12

13 COMPETÊNCIAS E HABILIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS EM LÍNGUA PORTUGUESA  Representação e comunicação  Confrontar opiniões e pontos de vista sobre as diferentes manifestações da linguagem verbal.  Compreender e usar a Língua Portuguesa como língua materna, geradora de significação e integradora da organização do mundo e da própria identidade.  Aplicar as tecnologias de comunicação e da informação na escola, no trabalho e em outros contextos relevantes da vida.

14 Sistema de Avaliação Baiano da Educação COMPETÊNCIAS E HABILIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS EM LÍNGUA PORTUGUESA  Investigação e compreensão  Analisar os recursos expressivos da linguagem verbal, relacionando textos/contextos, mediante a natureza, função, organização, estrututura, de acordo com as condições de produção e recepção (intenção, época, local, interlocutores participantes da criação e propagação das ideias e escolhas e tecnologias disponíveis).  Recuperar, pelo estudo do texto literário, as formas instituídas de construção do imaginário coletivo, o patrimônio representativo da cultura e as classificações preservadas e divulgadas, no eixo temporal e espacial.  Articular as redes de diferenças e semelhanças entre a língua oral e escrita e seus códigos sociais, contextuais e linguísticos.

15 Sistema de Avaliação Baiano da Educação COMPETÊNCIAS E HABILIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS EM LÍNGUA PORTUGUESA  Contextualização sociocultural  Considerar a Língua Portuguesa como fonte de legitimação de acordos e condutas sociais e como representação simbólica de experiências humanas manifestas nas formas de sentir, pensar e agir na vida social.  Entender os impactos das tecnologias da comunicação, em especial da língua escrita, na vida, nos processos de produção, no desenvolvimento do conhecimento e na vida social.

16 Sistema de Avaliação Baiano da Educação Matriz de Referência - 2º EM

17 Sistema de Avaliação Baiano da Educação Matriz de Referência - 2º EM

18 Sistema de Avaliação Baiano da Educação COMPETÊNCIAS E HABILIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS EM ARTE  Representação e comunicação  Realizar produções artísticas, individuais e/ou coletivas, nas linguagens da arte (música, artes visuais, dança, teatro, artes audiovisuais).  Apreciar produtos de arte, em suas várias linguagens, desenvolvendo tanto a fruição quanto a análise estética.

19 Sistema de Avaliação Baiano da Educação COMPETÊNCIAS E HABILIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS EM ARTE  Investigação e compreensão  Analisar, refletir e compreender os diferentes processos da Arte, com seus diferentes instrumentos de ordem material e ideal, como manifestações socioculturais e históricas.  Conhecer, analisar, refletir e compreender critérios culturalmente construídos e embasados em conhecimentos afins, de caráter filosófico, histórico, sociológico, antropológico, semiótico, científico e tecnológico, entre outros.  Contextualização sociocultural  Analisar, refletir, respeitar e preservar as diversas manifestações de Arte – em suas múltiplas funções – utilizadas por diferentes grupos sociais e étnicos, interagindo com o patrimônio nacional e internacional, que se deve conhecer e compreender em sua dimensão sócio-histórica.

20 Sistema de Avaliação Baiano da Educação

21 INTERPRETANDO A MATRIZ DE REFERÊNCIA 1)Formação de grupos com até 4 integrantes. 2)Cada grupo ficará responsável por um tópico da matriz. 3)Discutir os conteúdos do tópico selecionado. 4)Desenvolver uma atividade para a sala de aula, tendo como referências as habilidades elencadas no tópico selecionado na Matriz. 5)Associar as habilidades desenvolvidas nas atividades com as dos Parâmetros Curriculares Nacionais. Sistema de Avaliação Baiano da Educação

22  Atividades podem apresentar o desenvolvimento de diversas habilidades.  O item avalia apenas uma habilidade.  Atividades são desenvolvidas com base em diversos instrumentos e recursos didáticos.  O item é, geralmente, desenvolvido por meio de questões de múltipla escolha.  O item pode ser dicotômico ou politômico. Sistema de Avaliação Baiano da Educação

23

24 LÍNGUA PORTUGUESA

25 Sistema de Avaliação Baiano da Educação LITERATURA

26 Sistema de Avaliação Baiano da Educação ARTE

27 Sistema de Avaliação Baiano da Educação

28

29 ANÁLISE DO ITEM ABCD 20,6%3,7%8,0%63,1% Esse item avalia a habilidade de o estudante inferir o sentido de palavras e/ou expressões em um texto. Nesse caso, busca-se inferir o sentido da palavra “quebrei”, presente na história em quadrinhos; um gênero textual presente no contexto escolar e de fácil compreensão por estudantes de diversas etapas de escolarização. Nessa história em quadrinhos o feito narrativo permite que o estudante acione seu conhecimento prévio acerca dos possíveis significados que o verbo quebrar pode apresentar em diferentes contextos. Dessa forma, é possível inferir que o vocábulo “quebrei”, nesse texto, é o mesmo que “ultrapassei”, pois essa ação é clara na fala do garoto: “quebrei um recorde lá na pista”; o que apontaria, para o educando, a escolha da alternativa D, o gabarito. Em relação às demais alternativas, a escolha da opção A pode se dever ao fato de o verbo quebrar estar associado à ideia de destruir, o que é explícito também na fala da mãe do menino, no segundo quadrinho, quando esta diz “você já quebrou três skates ”. Ainda nessa fala da mãe, a escolha da alternativa B pode ser entendida como uma interpretação desse discurso, quando a personagem complementa: “... e quatro ossos”, isto é, o estudante deve compreender que o garoto fraturou quatros ossos, e com isso correlacionar os sentidos dos verbos quebrar e fraturar. Já a marcação da alternativa B pode ser justificada tendo como base a leitura do último quadrinho, cena em que o garoto usa um “caminhãozinho” no lugar do skate, o que poderia levar um grupo de estudantes a inferir que o brinquedo está sendo esmagado nessa atividade, uma vez que é um brinquedo frágil, marcando, assim a alternativa B.

30 Sistema de Avaliação Baiano da Educação

31 ANÁLISE DO ITEM ABCDE 8,1%7,7%19,2%7,6%56,0% A habilidade avaliada no item em questão afere se os estudantes conseguem reconhecer a finalidade sociocomunicativa de um gênero textual. Para realizar tal tarefa, os estudantes devem fazer uma leitura atenta do texto, observando as suas características e a forma como elas se aplicam na construção dos sentidos e da funcionalidade discursiva. É importante, ainda, que o educando identifique o gênero textual, para assim criar hipóteses a respeito do objetivo comunicativo do texto em abordagem. Para tanto, os estudantes deveriam compreender, por meio da estrutura textual, que a fábula, genuinamente, tem o caráter de transmitir um ensinamento através da apresentação de símbolos e alegorias que representam as ações humanas. Essa representação tem o objetivo de promover um ensinamento, baseado nas ideias arbitrárias de erro e acerto próprias dos humanos. Portanto, a escolha pelo gabarito, apresentado na alternativa E, revela esse conhecimento acerca do gênero textual avaliado no item. Por outro lado, os educandos que marcaram as alternativas A, B ou C não atenderam à proposta do item. Esses estudantes podem ter se baseado no enredo da trama, principalmente, no fato de as personagens apresentadas, as mariposas, criticarem a conduta umas das outras, buscando dar instruções às suas semelhantes em relação ao modo como devem se portar, no momento em que buscam explicações convincentes para o poder de deslumbramento que a luz exerce sobre elas. Já a escolha da alternativa D revela que os respondentes se equivocaram na interpretação do texto, pois podem ter concluído que seu objetivo comunicativo era persuadir o leitor, na busca por padrões que definem juízos de valor acerca dos paradigmas de certo e errado, bom ou ruim.

32 Sistema de Avaliação Baiano da Educação

33 ANÁLISE DO ITEM ABCDE 21,2%14,9%7,9%14,0%41,1% Aferir a habilidade de os estudantes estabelecerem relações intertextuais entre textos literários da contemporaneidade e diferentes manifestações literárias e culturais é o que se pretende com o item em questão. A referência à proposta romântica de sentimentalismo exagerado, de idealização e impossibilidade amorosa é evocada no comando para resposta. A proposta de comparar a letra da canção de Cazuza com a tradição estética romântica provoca um exercício de intertextualidade, pois, embora seja da segunda metade do século XX, o texto “Exagerado” estabelece relações com a proposta e com as características do Romantismo, sobretudo no que tange à exaltação hiperbólica do amor como único processo de significação existencial do indivíduo. Nesse sentido, o trecho “Eu nunca mais vou respirar / Se você não me notar / Eu posso até morrer de fome / Se você não me amar” é o que melhor apresenta esse amor que é colocado como condição sine qua non para conferir sentido à existência do sujeito. Logo, o gabarito é a alternativa E (41,1%). As alternativas A (21,2%), B (14,9%), C (7,9%) e D (14%) não traduzem esse amor colocado em primeiro plano, tão pouco apresentam o caráter de sentimento essencial à vida em tom hiperbólico, o que indica que os estudantes que fizeram essas opções afastam-se da habilidade avaliada.

34 Sistema de Avaliação Baiano da Educação

35 ANÁLISE DO ITEM Esse item avalia a habilidade de o estudante estabelecer relações intertextuais entre obras literárias da contemporaneidade e diferentes manifestações culturais de épocas distintas. Para realizar tal tarefa, os estudantes devem fazer uma leitura atenta de ambos os textos, nesse caso, um poema marcadamente nacionalista do poeta romântico Gonçalves Dias e a letra de uma canção bastante conhecida no país, de autoria de Ary Barroso, buscando os aspectos comuns às duas produções, que, apesar de apresentarem temáticas afins, são representativas de momentos artísticos diferentes. O primeiro texto faz parte de um período de elevada produção artística do Romantismo Nacionalista em que Gonçalves Dias, um dos maiores ícones desse momento literário, idealiza a pátria e as belezas nela encontradas, traçando dessa maneira um panorama ufanista da terra natal e de suas características locais. Nessa mesma linha temática, Ary Barroso, grande compositor do século XX, concebe a ideia de pátria, baseada em padrões de grande beleza e de valorização das particularidades locais. Em “Aquarela do Brasil”, o compositor pinta o país com suas tipicidades, ressaltando em toda a letra da canção as maravilhas aqui encontradas, reafirmando a postura artística do romântico Gonçalves Dias em “Minha Terra!”. Para chegar ao gabarito, expresso na alternativa A, o estudante deve compreender o comando do item e correlacioná-lo com a temática de ambos os textos, notando neles a valorização das particularidades nacionais, apesar da fronteira temporal que os separam. Em relação aos distratores, os estudantes que escolheram a opção B demonstraram não ter compreendido o comando do item e, em virtude disso, podem ter associado o uso da primeira pessoa do discurso, como marca de aproximação entre os textos em abordagem, baseando-se, dessa forma, na ideia de que a subjetividade da produção poética seja a marca que os aproxima. Já a escolha da alternativa C revela que o educando se pautou em uma das características predominantes do Romantismo (principalmente na Geração Byroniana) para responder o item, acreditando que a presença do texto de Gonçalves Dias justifique essa interpretação. O mesmo raciocínio poderia justificar a opção pela alternativa D, que apresenta também um dos pontos bastante comuns à estética romântica – a preocupação social – imortalizada pela criação condoreira de Castro Alves, mas que não se aplica ao texto “Minha Terra!”. Por fim, a alternativa E, também, se apresenta como um distrator, pois o princípio da busca por originalidade literária não é o ponto comum entre as obras, apesar de as vertentes artísticas dessas produções representarem, à maneira de sua época, uma busca por genuinidade na arte da escrita. ABCDE 49,3%16,5%14,6%8,7%10,6%

36 Sistema de Avaliação Baiano da Educação

37 Por meio de um fragmento de artigo sobre Arte e pelo uso de imagens nas alternativas de resposta, esse item avalia a habilidade de os estudantes reconhecerem elementos compositivos da obra de arte como objeto estético e semiológico. Para executar tal tarefa, o respondente deverá compreender o que foi o período da Arte Rupestre e, na sequência, baseando-se nas características que norteiam essa manifestação, identificar a obra que carrega em sua essência as marcas genuínas desse período. A alternativa A, o gabarito, revela que os educandos fizeram uma análise proficiente da imagem apresentada, fazendo as devidas associações com o texto utilizado como suporte para o item. Nota-se que esses estudantes conseguiram visualizar características típicas da Arte Rupestre, como o traçado fino, geralmente em formato geométrico ou até mesmo em forma de gravetos, como exemplifica Farthing. Além dessas marcas, esses respondentes ainda conseguiram observar que a cena retratada é de um momento trivial para o homem primitivo, a caça – cena bastante comum nos registros desse tipo de manifestação artística. Os distratores, representados pelas alternativas B, C, D e E, seguem uma estética de produção parecida, visto que a temática de todas as produções artísticas retrata a relação entre homens e animais. Assim, os estudantes que escolherem a opção C, por exemplo, terão como fundamento a cena que retrata o trabalho de alguns homens na agricultura, levando em consideração a pirâmide econômica dos homens primitivos, baseada na caça e na pesca, e, mais tarde, na agricultura. Já a escolha da alternativa D revela que os respondentes atentaram-se para a presença das figuras geométricas que são evidenciadas na obra em destaque, como é o caso do círculo, associando, essa imagem ao que foi discutido no texto. Por fim, os estudantes que optaram pelas alternativas B e E demonstraram ter priorizado as informações do texto, no qual se afirma que as manifestações de Arte Rupestre, geralmente, associam as relações entre animais e humanos, desconsiderando os demais aspectos das obras de arte presentes nessas alternativas. ANÁLISE DO ITEM ABCDE 67,4%5,2%7,5%13,1%6,2%

38 Sistema de Avaliação Baiano da Educação

39 Esse item avalia a habilidade de o estudante estabelecer relações entre produções artísticas contemporâneas e seu contexto histórico, social, político e cultural. Nesse caso, a base para a elaboração do item é uma fotografia de Sebastião Salgado, importante artista contemporâneo, reconhecido por sua produção de caráter social. Para executar a tarefa expressa no comando para resposta, o estudante deve fazer uma leitura reflexiva dessa fotografia, buscando associá-la ao contexto histórico e social de produção, a fim de reconhecer a alternativa E como gabarito. Os educandos que fizeram essa escolha souberam identificar os personagens centrais da cena apresentada, além disso, conseguiram associá-los à situação explicitada na fotografia, que revela, em sua essência melancólica, o êxodo da população. Já os distratores desse item revelam a harmonia estabelecida pelo conjunto da obra fotográfica, realçando, assim, suas particularidades. As alternativas A e B podem ter sido marcadas por aqueles estudantes que priorizaram as características do cenário representado, uma vez que a vegetação seca é uma das variantes que transmitem a sensação de desolação do ambiente, reforçada pela ausência de outros elementos vivos, exceto pela família que se muda. Ao escolher a alternativa C, os estudantes demonstraram perceber a importância da família fotografada, mas não identificaram a denúncia presente na fotografia, que engloba as relações familiares, mas não as priorizam, pois essas relações são somente o pretexto para o traçado de uma realidade bem mais densa, que se concretiza pela ideia do abandono de seu lugar de origem, com a migração para outras terras. Já a opção D pode ter sido escolhida pelo fato de o fotógrafo realçar os tipos humanos, postos em primeiro plano, como se quisesse estabelecer um padrão estético de beleza humana, o que é também uma tendência atual. ANÁLISE DO ITEM ABCDE 17,0%43,3%13,9%3,1%21,3%

40 1)Formação de grupos com até 4 integrantes. 2)Discutir e associar o desenvolvimento das habilidades em cada padrão de desempenho (ordem de desenvolvimento). 3)Localizar habilidades semelhantes em cada nível, observando o desenvolvimento dos alunos para habilidades diferentes. Sistema de Avaliação Baiano da Educação

41  Os Padrões de Desempenho são categorias definidas a partir de cortes numéricos que agrupam os níveis da Escala de Proficiência, com base nas metas educacionais estabelecidas pelo SABE / Avalie Ensino Médio. Esses cortes dão origem a quatro Padrões de Desempenho – MUITO CRITICO, CRITICO, BÁSICO E AVANÇADO–, os quais apresentam o perfil de desempenho dos estudantes.  Desta forma, estudantes que se encontram em um Padrão de Desempenho abaixo do esperado para sua etapa de escolaridade precisam ser foco de ações pedagógicas mais especializadas, de modo a garantir o desenvolvimento das habilidades necessárias ao sucesso escolar, evitando, assim, a repetência e a evasão.  Por outro lado, estar no Padrão mais elevado indica o caminho para o êxito e a qualidade da aprendizagem dos estudantes. Contudo, é preciso salientar que mesmo os estudantes posicionados no Padrão mais elevado precisam de atenção, pois e necessário estimulá-los para que progridam cada vez mais. Sistema de Avaliação Baiano da Educação

42 MUITO CRÍTICO até 400 CRÍTICO 450 até 500 BÁSICO 500 até 600 AVANÇADO Acima de 600 Sistema de Avaliação Baiano da Educação

43

44

45

46

47

48

49

50

51 ANALISANDO OS PADRÕES DE DESEMPENHO 1)Observe o desenvolvimento dos estudantes nas diferentes etapas em um mesmo padrão de desempenho. 2)O que difere o desenvolvimento dos estudantes entre esses padrões? 3)Quais habilidades diferem os padrões? Sistema de Avaliação Baiano da Educação

52  Resultados por Estado, Regional e Escola.  Proficiência média.  Participação.  Percentual de estudantes por padrão.  Resultados de proficiência média e percentual por padrão entre as avaliações realizadas.  Percentual de estudantes por nível de proficiência. Sistema de Avaliação Baiano da Educação

53

54

55

56

57

58 INTERPRETANDO OS RESULTADOS 1)Compare os resultados de 2013 com o das avaliações anteriores. 2)O que pode ser observado ao analisar a proficiência média dos estudantes entre as avaliações? 3)Existem diferenças entre o percentual de estudantes em cada padrão de desempenho entre as avaliações? Quais? 4)Qual é o percentual de participação da escola na avaliação? Esse percentual é significativo? 5)Em relação à participação, o número de alunos avaliados corresponde ao número de alunos que frequentam a escola? 6)Quem são os alunos que não fizeram a avaliação? Como possibilitar a participação desses alunos nas próximas avaliações? Como melhorar a frequência desses alunos na escola? Sistema de Avaliação Baiano da Educação

59

60  A produção de texto exigiu do estudante a elaboração de um texto em prosa, do tipo expositivo-argumentativo, sobre um tema de ordem social, científica, cultural ou política.  Os aspectos a serem avaliados relacionam-se às “competências” que o estudante precisa desenvolver durante os anos de escolaridade.  Nessa produção textual, o estudante deveria defender uma tese, uma opinião a respeito do tema proposto, apoiada em argumentos consistentes estruturados de forma coerente e coesa, de modo a formar uma unidade textual. O texto precisava, ainda, ser redigido de acordo com a norma padrão da Língua Portuguesa. Sistema de Avaliação Baiano da Educação

61 Argumentar  Domínio social de comunicação: discussão de problemas sociais controversos.  Capacidades de linguagens dominantes: sustentação, refutação e negociação de tomada de posição. Expor  Domínio social de comunicação: transmissão e construção de saberes.  Capacidades de linguagens dominantes: apresentação textual de diferentes formas de saberes. Sistema de Avaliação Baiano da Educação

62 O que é avaliadoDescrição da competência Competência I REGISTRO Demonstrar domínio da norma padrão da língua escrita: ortografia, pontuação, sintaxe, adequação vocabular, formação de palavras, uso adequado da página etc. Competência II TEMA/TIPOLOGIA TEXTUAL Compreender a proposta de produção textual e aplicar conceitos das várias áreas do conhecimento para desenvolver o tema através de um texto expositivo-argumentativo. Competência III COERÊNCIA Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. Competência IV COESÃO Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários à construção do texto: encadeamento textual. Competência V PROPOSTA DE INTERVENÇÃO Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos e considerando a diversidade sociocultural. Sistema de Avaliação Baiano da Educação

63

64

65

66

67

68 Nível I CRÍTICO (2,0)

69

70 OBSERVANDO A ESCRITA DOS ESTUDANTES 1)Observe as produções textuais a seguir. Sistema de Avaliação Baiano da Educação

71

72

73

74 INADEQUADO 0

75 Sistema de Avaliação Baiano da Educação CRÍTICO 0,1 a 2,0

76 Sistema de Avaliação Baiano da Educação BÁSICO 2,1 a 4,0

77 Sistema de Avaliação Baiano da Educação INTERMEDIÁRIO 4,1 a 6,0

78 Sistema de Avaliação Baiano da Educação ADEQUADO 6,1 a 8,0

79 Sistema de Avaliação Baiano da Educação AVANÇADO 8,1 a 10,0

80  Resultados por Estado, Regional e Escola.  Nota média.  Participação.  Percentual de estudantes por competência e situação de correção. Sistema de Avaliação Baiano da Educação

81

82

83

84

85


Carregar ppt "Objetivo geral  Analisar e interpretar os resultados do SABE 2013 para (re)planejamento das ações pedagógicas implementadas em sala de aula, a serem."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google