A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Universidade Santa Cecília – Santos / SP Prof. Ms. Nilton Rogério Marcondes Contabilidade de Custos MATERIAIS DIRETOS Prof. Ms. Nilton Rogério Marcondes.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Universidade Santa Cecília – Santos / SP Prof. Ms. Nilton Rogério Marcondes Contabilidade de Custos MATERIAIS DIRETOS Prof. Ms. Nilton Rogério Marcondes."— Transcrição da apresentação:

1 Universidade Santa Cecília – Santos / SP Prof. Ms. Nilton Rogério Marcondes Contabilidade de Custos MATERIAIS DIRETOS Prof. Ms. Nilton Rogério Marcondes

2 Universidade Santa Cecília – Santos / SP Prof. Ms. Nilton Rogério Marcondes CONCEITOS Material Direto é o custo de qualquer material diretamente identificável com o produto e que se torne parte integrante deste. Exemplos:- matéria-prima, material secundário, embalagens. Tipos de Material Direto Matéria-prima é o principal material que entra na composição do produto final. Ela sofre transformação no processo de fabricação. É o material que, do ponto de vista de quantidade, é o mais empregado na produção. As matérias-primas em estoque serão aplicadas diretamente no produto, e ao serem transferidas do estoque para o processo produtivo se transformam em custos de produção. Exemplo:- o tecido na fabricação de roupas e a madeira na fabricação de mesas de madeira. Material secundário é o material direto, de caráter secundário; não é o componente básico na composição do produto, mas é perfeitamente identificável ao produto. Exemplo:- parafusos ( se houver controle de consumo, se não houver, eles podem ser tratados como Custos Indiretos ) na mesa de madeira, botão nas roupas, etc. Embalagens são materiais utilizados para embalagem do produto ou seu acondicionamento para remessa. São materiais diretos devido à fácil identificação com o produto. Exemplo:- papelão onde é acondicionada a mesa, saco plástico onde é colocada a roupa.

3 Universidade Santa Cecília – Santos / SP Prof. Ms. Nilton Rogério Marcondes Custo do Material Direto Adquirido Todos os gastos incorridos no sentido de colocar o Material Direto disponível para o uso na produção fazem parte do seu custo. Por exemplo:- se o comprador tem que retirar o material no fornecedor e arcar com os gastos de transportes e seguro, esses gastos devem ser incorporados ao custo do material. Assim, como os gastos com armazenagem, recepção, vigilância, também deve ser incorporados aos custos dos materiais. Quando a empresa adquire um material direto, a ser usado na fabricação de produtos, se os impostos ( I.P.I. e I.C.M.S. ) forem recuperáveis, na escrita fiscal, eles serão deduzidos do Valor Total da Nota Fiscal de compra. Se não forem recuperáveis, passarão a fazer parte do custo do material. Exemplo:- No caso da compra de kgs de matéria-prima, os dados constantes da Nota Fiscal são os seguintes:- Total da Nota Fiscal ( compra a prazo, venct’. 30 dias )..... $ Frete e Seguro $ Valor do I.P.I $ Valor do I.C.M.S $ (valores dos impostos hipotéticos )

4 Universidade Santa Cecília – Santos / SP Prof. Ms. Nilton Rogério Marcondes Se os impostos ( I.P.I. e I.C.M.S. ) forem recuperáveis, o valor do material será o seguinte:- Total da Nota Fiscal $ ( - ) I.P.I $ ( - ) I.C.M.S $ ( + ) Frete e Seguro $ Custo do Material $ Se, por exemplo, o I.P.I. não for recuperável, o valor do material será o seguinte:- Total da Nota Fiscal $ ( - ) I.C.M.S $ ( + ) Frete e Seguro $ Custo do material $ Os mesmos procedimentos são aplicáveis à compra de material secundário e embalagens.

5 Universidade Santa Cecília – Santos / SP Prof. Ms. Nilton Rogério Marcondes Como a empresa compra várias unidades em períodos diferentes com preços diferentes, e não os consome na mesma proporção, elas acabam se misturando no almoxarifado. Para atribuir custo às unidades consumidas, usamos os mesmos critérios utilizados pela Contabilidade Financeira, o Sistema de Inventário Permanente e Periódico e os Métodos de Avaliação de Estoques: - P.E.P.S. ( Primeiro a Entrar e Primeiro a Sair ), - Custo Médio e - U.E.P.S. ( Último a Entrar e Primeiro a Sair ). Avaliação de Estoques

6 Universidade Santa Cecília – Santos / SP Prof. Ms. Nilton Rogério Marcondes Avaliação de Estoques Inventário Periódico A empresa não mantém um controle contínuo dos estoques através de fichas de estoque. O consumo só pode ser obtido após contagem física dos estoques, em geral no Balanço, e posterior avaliação de acordo com os critérios legais. O consumo é calculado pela fórmula:- Consumo de Material Direto = Estoque Inicial + Entradas Líquidas – Estoque Final Fórmula válida também para qualquer item do estoque. Inventário Permanente No inventário permanente temos o controle contínuo dos estoques por meio de fichas de estoque. Os estoques ( e o CPV – Custo dos Produtos Vendidos ) são calculados a qualquer momento pela Contabilidade. A contagem física é feita, mas por questões de auditoria e controle interno. O controle físico e contábil é feito pela ficha de estoque ( tanto no Almoxarifado como na Contabilidade ).

7 Universidade Santa Cecília – Santos / SP Prof. Ms. Nilton Rogério Marcondes MÉTODOS DE AVALIAÇÃO DOS ESTOQUES  PEPS (FIFO)  Primeiro que Entra, será o Primeiro a Sair.  UEPS (LIFO)  Último que Entra, será o Primeiro a Sair.  CUSTO MÉDIO  Média ponderada móvel dos vários preços de compras.

8 Universidade Santa Cecília – Santos / SP Prof. Ms. Nilton Rogério Marcondes APLICAÇÃO PRÁTICA DOS MÉTODOS DE AVALIAÇÃO Considere que a Empresa NRM só comercializa um produto X e teve este movimento no mês Estoque Inicial 50 pares a $ 17,00 cada= Total $ 850 Comprou 250 pares a $ 20,00 cada = Total $ Vendeu 150 pares a $ 28,00 cada = Total $ Comprou 80 pares a $ 21,80 cada = Total $ Vendeu 200 pares a $ 29,50 cada = Total $ 5.900

9 Universidade Santa Cecília – Santos / SP Prof. Ms. Nilton Rogério Marcondes Histórico ENTRADAS Quant p.unit Total SAÍDAS quant p.unit Total SALDOS(R$) quant p.unit Total est.inic5017, compra250 20, ,00 20, Venda ,00 20, ,00 20, compra80 21, ,00 21, Venda ,00 21, ,00 21, Totais330 Compra CMV6.940E.F. Empresa NRM - Ficha de Estoque – produto: X *PEPS

10 Universidade Santa Cecília – Santos / SP Prof. Ms. Nilton Rogério Marcondes Custo das Vendas – Empresa NRM *Custo: PEPS CUSTO DAS MERCADORIAS VENDIDAS = CMV R$ = R$ R$ – R$ 654 RESULTADO DAS VENDAS * Empresa NRM Primeiro devemos somar as 2 vendas: = RV (Lucro Bruto)= Vendas (valor real) – CMV R$ = R$ – R$ CMV = Estoque Inicial + Compras - Estoque Final

11 Universidade Santa Cecília – Santos / SP Prof. Ms. Nilton Rogério Marcondes Histórico ENTRADAS Quant p.unit Total SAÍDAS quant p.unit Total SALDOS(R$) quant p.unit Total est.inic 5017, compra250 20, ,00 20, Venda , ,00 20, compra 80 21, ,00 20,00 21, Venda ,80 20,00 17, ,00510 Totais330 Compra CMV7.084E.F. Empresa NRM - Ficha de Estoque – produto: X *UEPS

12 Universidade Santa Cecília – Santos / SP Prof. Ms. Nilton Rogério Marcondes Custo das Vendas – Empresa NRM *Custo: UEPS CUSTO DAS MERCADORIAS VENDIDAS = CMV R$ = R$ R$ – R$ 510 RESULTADO DAS VENDAS * Cia.Delta Primeiro devemos somar as 2 vendas: = RV ou Lucro Bruto = Vendas (valor real) – CMV R$ = R$ – R$ CMV = Estoque Inicial + Compras - Estoque Final

13 Universidade Santa Cecília – Santos / SP Prof. Ms. Nilton Rogério Marcondes CUSTO MÉDIO MÓVEL  Média ponderada móvel dos vários preços de compras 1ª Regra: O custo médio é obtido pela divisão do estoque financeiro (saldo R$) pelo estoque físico (quantidade). 2ª Regra: a cada nova compra, com valor unitário diferente, o custo médio irá variar. 3ª Regra: o preço unitário na saída (venda) será o último custo médio encontrado.

14 Universidade Santa Cecília – Santos / SP Prof. Ms. Nilton Rogério Marcondes Histórico ENTRADAS Quant p.unit Total SAÍDAS quant p.unit Total SALDOS(R$) quant p.unit Total est.inic 5017, compra , , Venda150 19, , compra 80 21, , Venda200 20, , Totais330 Compra CMV6.985E.F. Empresa NRM - Ficha de Estoque – produto: X *UEPS

15 Universidade Santa Cecília – Santos / SP Prof. Ms. Nilton Rogério Marcondes Custo das Vendas – Empresa NRM *Custo Médio CUSTO DAS MERCADORIAS VENDIDAS = CMV R$ = R$ R$ – R$ 609 RESULTADO DAS VENDAS * Cia.Delta Primeiro devemos somar as 2 vendas: = RV ou Lucro Bruto = Vendas (valor real) – CMV R$ = R$ – R$ CMV = Estoque Inicial + Compras - Estoque Final

16 Universidade Santa Cecília – Santos / SP Prof. Ms. Nilton Rogério Marcondes COMPARAÇÃO DOS MÉTODOS DE AVALIAÇÃO DO ESTOQUE Método Estoque Final Custo Mercadoria LUCRO P E P S R$ 654 R$ R$ U E P S R$ 510 R$ R$ Custo Médio R$ 609 R$ R$ 3.115

17 Universidade Santa Cecília – Santos / SP Prof. Ms. Nilton Rogério Marcondes EXERCÍCIOS

18 Universidade Santa Cecília – Santos / SP Prof. Ms. Nilton Rogério Marcondes Numa determinada empresa industrial, o fluxo de matérias-primas durante o ano foi o seguinte:- I – Saldo inicial ItemUnidadesCusto Unitário $ 1, $ 0, $ 2,75 II – Compras ItemUnidadesCusto Unitário $ 1, $ 2,75 III – Entregas à Produção ItemUnidades IV – Matérias-primas defeituosas, devolvidas aos fornecedores. Item 1 – 200 unidades V – Matérias-primas excedentes, devolvidas ao almoxarifado pela fábrica:- Item 2 – 50 unidades Pede-se : -Qual o custo da Matéria-Prima de cada produto para os 3 métodos de avaliação de estoque; - Qual o estoque final de cada produto para os 3 métodos de avaliação de estoque;


Carregar ppt "Universidade Santa Cecília – Santos / SP Prof. Ms. Nilton Rogério Marcondes Contabilidade de Custos MATERIAIS DIRETOS Prof. Ms. Nilton Rogério Marcondes."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google