A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Fundamentos de Agronegócios Segmentos dos Sistemas Agroindustriais 2.1.2 Inter-relações de produtores de insumos com agropecuaristas Os agentes econômicos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Fundamentos de Agronegócios Segmentos dos Sistemas Agroindustriais 2.1.2 Inter-relações de produtores de insumos com agropecuaristas Os agentes econômicos."— Transcrição da apresentação:

1 Fundamentos de Agronegócios Segmentos dos Sistemas Agroindustriais Inter-relações de produtores de insumos com agropecuaristas Os agentes econômicos atuantes no agronegócio "antes da porteira" são: indústrias (de máquinas, adubos etc.), as empresas produtoras de materiais genéticos e os distribuidores de insumos (atacadistas, varejistas e seus representantes). agentes específicos "antes da porteira", constituídos por poucas e grandes empresas - são capazes de influir nos preços e nas quantidades dos produtos ofertados, além de ter acessos políticos Relação típica de oligopólio, ou às vezes de monopólio, em face de numerosos, pequenos e desorganizados produtores agropecuaristas. os agentes econômicos são formadores de preços e os agropecuaristas são tomadores de preços. os agropecuaristas, quando vão comprar insumos, fazem a pergunta tradicional: "Quanto custa ou qual é o preço?" elevação custos de produção na agropecuária. Prof. Daniel Jacinto de Lima

2 Fundamentos de Agronegócios Segmentos dos Sistemas Agroindustriais Serviços agropecuários Os principais serviços para atendimento aos agropecuaristas "antes da porteira" são: pesquisas agropecuárias; fomento, extensão rural e assistência técnica; elaboração de projetos; análises laboratoriais; crédito e financiamentos; vigilância e defesa agropecuária; proteção e defesa ambiental; incentivos fiscais; comunicações; infra-estrutura; treinamento de mão-de-obra Assentamentos dirigidos. Prof. Daniel Jacinto de Lima

3 Fundamentos de Agronegócios Segmentos dos Sistemas Agroindustriais A. Pesquisas agropecuárias As pesquisas agropecuárias no Brasil são predominantemente efetuadas pelo setor público federal e estadual, com destaque para Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), Secretarias de Agricultura dos Estados e universidades. Na iniciativa privada, as pesquisas são mais restritas aos próprios interessados (as empresas), com destaque para os trabalhos de melhoramento genético da cana-de-açúcar efetuados pela Cooperativa dos Produtores de Açúcar e Álcool (Copersucar). Embrapa A Embrapa é uma empresa pública federal, vinculada ao Ministério da Agricultura, da Pecuária e do Abastecimento (Mapa) Em quase todos os Estados brasileiros há pelo menos um centro de pesquisa da Embrapa, com destaque para São Paulo, que conta cinco deles. Ceplac A Ceplac é uma instituição pública federal, também vinculada ao Mapa, com sede na estrada Itabuna/Ilhéus (Bahia). A Ceplac desenvolveu pesquisas mais diretamente relacionadas com a lavoura do cacau, mas tem obtido alguns resultados com outras culturas, como coco, dendê, guaraná e pupunha. Prof. Daniel Jacinto de Lima

4 Fundamentos de Agronegócios Segmentos dos Sistemas Agroindustriais Ceplac A Ceplac é uma instituição pública federal, também vinculada ao Mapa, com sede na estrada Itabuna/Ilhéus (Bahia). A Ceplac desenvolveu pesquisas mais diretamente relacionadas com a lavoura do cacau, mas tem obtido alguns resultados com outras culturas, como coco, dendê, guaraná e pupunha. Universidades As universidades, públicas e privadas, além do ensino, também desempenham a função de pesquisas agropecuárias, principalmente as que mantêm cursos nas áreas correlatas, como: agronomia, zootecnia, medicina veterinária, fitotecnia, biologia, engenharia agrícola, engenharia florestal, agronegócios. Copersucar A Copersucar é uma cooperativa, fundada em 1959, composta por 91 agroindústrias sucroalcooleiras do Estado de São Paulo, Minas Gerais e Paraná. trabalhos de melhoramento genético da cana-de-açúcar Prof. Daniel Jacinto de Lima

5 Fundamentos de Agronegócios Segmentos dos Sistemas Agroindustriais B. Fomento, extensão rural e assistência técnica As atividades de estímulo, orientação e assistência técnica à produção agropecuária são, de modo geral, desempenhadas pelo setor público A iniciativa privada também tem desempenhado papel importante nesses segmentos da prestação de serviços, sobretudo as grandes empresas agroindustriais interessadas na compra de produtos agropecuários e as empresas que buscam mercado para seus produtos, como insumos e/ou serviços. C. Elaboração de projetos são definidos os objetivos, as metas, os processos e os meios de produção, bem como os mercados e a comercialização. Porém, a grande maioria dos empreendimentos agropecuários somente faz uso de projetos técnicos e econômico-financeiros-> acesso a financiamentos bancários e, mesmo assim, se o agente financeiro o exigir. Prof. Daniel Jacinto de Lima

6 Fundamentos de Agronegócios Segmentos dos Sistemas Agroindustriais D. Análises laboratoriais Para boa condução das atividades agropecuárias, é imprescindível a realização de análises de solos, água, folhas, adubos e corretivos agrícolas, bem como de análises clínicas. E. Créditos e financiamentos As operações de crédito são mais comumente efetuadas pelas empresas fornecedoras de insumos e de serviços Os financiamentos aos agropecuaristas são mais comumente realizados por bancos estatais e por empresas interessadas na compra futura de produtos oriundos da agropecuária, em geral as agroindústrias interessadas em assegurar o abastecimento de matérias-primas a suas fábricas. Prof. Daniel Jacinto de Lima

7 Fundamentos de Agronegócios Segmentos dos Sistemas Agroindustriais F. Defesa agropecuária objetivo de assegurar sobretudo a sanidade das plantações e das criações, como, por exemplo, o zelo para evitar a entrada de material genético portador de doenças infectocontagiosas, a condução de programas de combate e/ou controle de epidemias etc. G. Proteção e defesa ambienta! O crescimento da agropecuária passa necessariamente por medidas que visem ao desenvolvimento sustentável, de produção com segurança de proteção do meio ambiente. Por exemplo, são necessárias licenças para desmatamento; as propriedades necessitam ter áreas de reserva e não podem poluir o meio ambiente etc. H. Incentivos governamentais Em alguns países os agropecuaristas têm direitos a subsídios à produção, que se constituem em incentivos e até mesmo em planejamento da produção com objetivo de regular a oferta de acordo com a procura. No Brasil, a agropecuária é tributada em todos os segmentos do agronegócio e, dentro da "política agrícola" existente, ela é tratada como uma atividade econômica igual a qualquer outra, sem respeitar suas especificidades. Então, nessa condição de atividade tributada, têm-se que procurar todas as formas possíveis de incentivos disponíveis, que se encontram basicamente na redução de impostos estaduais para alguns insumos e para alguns produtos agropecuários. Prof. Daniel Jacinto de Lima

8 Fundamentos de Agronegócios Segmentos dos Sistemas Agroindustriais I. Comunicações Os meios de comunicação são tão importantes para a agropecuária quanto para qualquer outra atividade empresarial. EUA 52% das propriedades rurais têm acesso à Internet. No Brasil provavelmente esse percentual não chegue a 2%. uma função de integração com a economia globalizada J. Infra-estrutura A infra-estrutura externa à propriedade mais importante é, sem dúvida, a forma de entrada de insumos e saída de produtos, ou seja, as estradas de acesso. capacidade de suporte de pontes, ladeiras e/ou curvas que impeçam a entrada ou saída de transporte de grande capacidade, formas alternativas de transporte e outras, durante todos os dias do ano. Outro fator importante é a disponibilidade de energia elétrica Prof. Daniel Jacinto de Lima

9 Fundamentos de Agronegócios Segmentos dos Sistemas Agroindustriais L. Treinamento de mão-de-obra A mão-de-obra rural,no Brasil é uma das menos preparadas para as atividades que desempenha, como resultado de uma evolução muito rápida das tecnologias, não acompanhada por treinamento suficiente e, mesmo, porque o nível de instrução da população rural é, em média, muito baixo, o que dificulta a maior velocidade do aprendizado, bem como a absorção de ensinamento mais elevado. Algumas instituições têm-se preocupado com esse segmento da mão-deobra, porém é incipiente em relação à necessidade. A maioria está voltada para o treinamento, e não exatamente para a aprendizagem, de mão-de-obra, sobretudo o trabalhador rural, em adoção de novas técnicas, geralmente as mais simples. Estão aparecendo vácuos, como o da gestão dos negócios, da comercialização e das técniças mais avançadas ou mais exigentes, além de faltar continuidade dos treinamentos, quando os "treinados" vão para a prática do "aprendido". Prof. Daniel Jacinto de Lima

10 Fundamentos de Agronegócios Segmentos dos Sistemas Agroindustriais M. Assentamentos dirigidos O Brasil é, em âmbito mundial, a última grande fronteira agrícola e conta com grandes áreas improdutivas, pertencentes ao governo e à iniciativa privada. Para ocupar essas áreas existem leis e, para algumas, já há projetos prontos, tanto por parte do governo como da iniciativa privada, sobretudo por intermédio de cooperativas. Normalmente, nesse caso, são projetos maiores e mais empresariais, localizados em áreas de fronteiras agrícolas ou em perímetros irrigados. No geral, esses projetos trazem também uma série de infra-estrutura e de serviços de apoio, normalmente não encontrados em projetos isolados. Prof. Daniel Jacinto de Lima


Carregar ppt "Fundamentos de Agronegócios Segmentos dos Sistemas Agroindustriais 2.1.2 Inter-relações de produtores de insumos com agropecuaristas Os agentes econômicos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google