A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

3. 2 1 Mercado Financeiro UFF – 2010-2 Prof. Jose Carlos Abreu.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "3. 2 1 Mercado Financeiro UFF – 2010-2 Prof. Jose Carlos Abreu."— Transcrição da apresentação:

1 3

2 2

3 1

4 Mercado Financeiro UFF – Prof. Jose Carlos Abreu

5 Boa Noite ! Nossas Aulas Teoria Exemplo Exercícios

6 Nossos Slides Apostila esta disponível no SITE. Estes Slides foram montados a partir da Apostila. Estes slides são seus. Voce pode copiá-los quando quiser no seu Pen Dr, CD ou disquete.

7 Aula 1 Cardápio de hoje: Introdução

8 O Mercado Financeiro O mercado financeiro é o mercado onde os recursos excedentes da economia (poupança) são direcionados para o financiamento de empresa e de novos projetos (investimento). No mercado financeiro tradicional, o dinheiro depositado em bancos por poupadores é utilizado pelas instituições financeiras para financiar alguns setores da economia que precisam de recursos.

9 O Mercado Financeiro Por essa intermediação, os bancos cobram do tomador do empréstimo (no caso as empresas) uma taxa – Spread- a título de remuneração, para cobrir seus custos operacionais e o risco da operação. Quanto maior for o risco de o banco não receber de volta o dinheiro, maior será o Spread.

10 O Mercado Financeiro Retrospectiva Histórica Função Social dos bancos Sistema Financeiro Nacional Políticas Monetária, Fiscal, Cambial e de Rendas Dinamica do Mercado Mercado Bancário Mercado de Cambio Mercado de Seguros Fundos de Investimento

11 O Mercado Financeiro Mercado de Ações Mercado de Ouro Mercado de Derivativos O acordo de Basiléia e as regras prudenciais O sistema de pagamentos Brasileiro – SPB O consórcio Factoring (Fomento Comercial) As organizações Multilaterais de Credito

12 O Mercado de Capitais O mercado de capitais faz parte do mercado financeiro. Nele, os recursos dos poupadores são destinados à promoção do desenvolvimento econômico de forma direta, isto é de projetos e empresas.

13 O Mercado de Capitais É no mercado de capitais que as empresas que precisam de recursos conseguem financiamento, por meio da emissão de títulos, vendidos diretamente aos poupadores/investidores, sem intermediação bancária. Dessa forma os investidores acabam emprestando o dinheiro de sua poupança a empresas, também sem a intermediação bancária.

14 O Mercado de Capitais Divisões do Mercado de Capitais 1.Mercado de Renda Variável 2.Mercado de Renda Fixa 3.Mercado de Câmbio 4.Mercado de Derivativos

15 O Mercado de Capitais 1.Mercado de Renda Variável – Ações – Tipos de ações – Classes de ações – direitos e proventos – Negociação – Bolsa de valores – Bovespa – C.V.M - ADR

16 O Mercado de Capitais 2.Mercado de Renda Fixa – Mercado de renda fixa - SELIC/CETIP – Títulos públicos – Títulos privados

17 O Mercado de Capitais 3.Mercado de Câmbio – Mercado de Câmbio no Brasil – Operações de arbitragem

18 O Mercado de Capitais 4.Mercado de Derivativos – Mercado de derivativos – BM & F – Opções de ações – Estratégia de opções – Mercado a termo – Mercado de futuro – Mercado futuro para a renda fixa – Mercado futuro para moeda – SWAPS

19 Aplicações e Exercícios

20 Exemplo: Você vai aplicar $1.000,00 em um fundo de RENDA FIXA que paga uma taxa de 20% ao ano. Quanto você poderá receber desta aplicação ao final de 2 anos? Solução:FormulaCalculadora VF = VP ( 1 + i ) n

21 Exemplo: Você vai aplicar $1.000,00 em um fundo de RENDA FIXA que paga uma taxa de 20% ao ano. Quanto você poderá receber desta aplicação ao final de 2 anos? Solução:FormulaCalculadora VF = VP ( 1 + i ) n VF = ( 1 + 0,2 ) 2 VF = ( 1,2 ) 2 VF = ( 1,44) VF = 1.440

22 Operando a Calculadora HP 12 C Liga e Desliga Casa Decimais Ponto e Virgula Fazendo = 5 Teclas: Brancas, Azuis e Amarelas

23 Atenção: END MODE Trabalhamos em modo FIM ou seja END mode Isto significa que aplicamos nossos recursos para receber o retorno ao fim do mês. Alugamos imóveis para pagar ou receber no fim do mês.

24 Modo END T=0t=1t=2t= Modo BEGIN T=0t=1t=2t=

25 Exemplo: Você vai aplicar $1.000,00 em um fundo de RENDA FIXA que paga uma taxa de 20% ao ano. Quanto você poderá receber desta aplicação ao final de 2 anos? Solução:FormulaCalculadora VF = VP ( 1 + i ) n VF = ( 1 + 0,2 ) 2 VF = ( 1,2 ) 2 VF = ( 1,44) VF = 1.440

26 Exemplo: Você vai aplicar $1.000,00 em um fundo de RENDA FIXA que paga uma taxa de 20% ao ano. Quanto você poderá receber desta aplicação ao final de 2 anos? Solução:FormulaCalculadora VF = VP ( 1 + i ) n 1000 VP VF = ( 1 + 0,2 ) 2 20i VF = ( 1,2 ) 2 2n VF = ( 1,44)0PMT VF = FV = ? =

27 Exemplo: Você vai aplicar $1.000,00 em um fundo de RENDA FIXA que paga uma taxa de 20% ao ano. Quanto você poderá receber desta aplicação ao final de 2 anos? Solução:FormulaCalculadora VF = VP ( 1 + i ) n 1000 VP VF = ( 1 + 0,2 ) 2 20i VF = ( 1,2 ) 2 2n VF = ( 1,44)0PMT VF = FV = ? = -1440

28 Exemplo de Aplicação Titulo do Governo Titulo do Governo Federal $ ,00 Vencimento em 1 ano Taxa de Juros é 12,5% ao ano Qual deve ser o valor presente para negociação deste titulo hoje no mercado? Se a taxa subir ou descer o que acontece com o valor deste titulo no mercado?

29 Exemplo de Aplicação Titulo do Governo CONCLUSOES: Quando a taxa de juros sobe o Valor do titulo cai e vice versa Aplicações de Renda Fixa não garantem o valor do principal, apenas a taxa

30 Relatório Secreto da CIA Comprei o livro Relatório Secreto da CIA por $25,00 no aeroporto. Dentre algumas coisas interessantes e algumas baboseiras encontrei o seguinte; O PIB Chines vai ultrapassar o PIB dos US ate 2030.

31 Evolução do PIB PIB (US$) PIB Brasil PIB China PIB US Qual é a taxa media de crescimento do PIB destes países nestes últimos anos? Ceteris Paribus onde estarão estes PIBs em 2030 ?

32 Evolução do PIB A taxa de crescimento medio do PIB entre 1991 e 2005 foi para cada pais: Brasil 4,86% PIB China12,92% PIB US5,38%

33 Evolução do PIB A taxa de crescimento médio do PIB entre 1991 e 2005 foi para cada pais: 2030 Brasil 4,86% PIB China12,92% PIB US5,38% Porque não vai acontecer?

34 Exemplos práticos de alguns cálculos e aplicações financeiras 4) Considere um titulo cujo valor de resgate daqui a 1 ano seja $ ,00. Este titulo não paga juros periodicamente e é vendido, hoje, com um desconto sobre o valor de resgate, tal que proporciona a seu detentor uma taxa de juros de 10% ao ano. Pede-se a) Qual é o VP (preço hoje) deste titulo para venda no mercado considerando que as taxa de juros hoje seja 10% ao ano. b) Suponha agora que estamos no mês 3. Faz 3 meses que o titulo foi adquirido. Determine o preço deste titulo nesta data, valor de marcação a mercado, e considerando a hipótese que a taxa vigente seja 8%. Repita a mesma questão para as seguintes hipóteses para as taxas vigentes; 9%, 10%, 11% e 12%.

35 Principais papéis negociados no sistema financeiro Títulos públicos Ações Commercial papers Debêntures Letras de câmbio CDBs - Certificados de Depósitos Bancários CDIs - Certificados de Depósitos Interfinanceiros ou Interbancários

36 Principais papéis negociados no sistema financeiro Títulos públicos Podem ser emitidos pelos governos, Federal, Estadual e Municipal O objetivo desses papéis reside em: - Execução de política monetária - Financiar o déficit público

37 Principais papéis negociados no sistema financeiro Ações Títulos de renda variável, emitidos por sociedades anônimas, que representam a menor fração do capital da empresa emitente. As ações são negociadas em bolsas de valores ou no mercado de balcão.

38 Principais papéis negociados no sistema financeiro Commercial papers É como uma nota promissória de curto prazo para financiar seu capital de giro

39 Principais papéis negociados no sistema financeiro Debêntures Títulos emitidos por empresas do tipo S/A (Sociedades Anônimas), seus recursos são destinados principalmente para capital fixo das empresas, paga juros, participações nos lucros, etc. As debêntures são títulos de médio prazo.

40 Principais papéis negociados no sistema financeiro Letras de câmbio Forma de captação de financeiras. São a base de captação de recursos das Sociedades de Crédito e Financiamento, as conhecidas financeiras.

41 Principais papéis negociados no sistema financeiro CDBs - Certificados de Depósitos Bancários Forma de captação dos bancos comerciais e de investimentos CDIs - Certificados de Depósitos Interfinanceiros ou Interbancários Certificados de depósitos que ocorrem entre instituições financeiras deficitárias com as superavitárias para equilibrar o caixa do dia.

42 O Mercado Financeiro Fundamentalmente temos as seguintes operações no mercado de capitais Operações de Investimento Operações de Especulação Operações de Arbitragem Operações de Manipulação (é ilegal, é fora da lei)

43 O Mercado Financeiro Investidor: O investidor compra porque deseja ser sócio, participar nos lucros e no crescimento. O Objetivo é maximizar valor para os acionistas. Não obrigatoriamente o lucro, mas sim a riqueza dos investidores. O valor é focalizado com as decisões de investimento, quais projetos como são financiados e como é a política de dividendos.

44 O Mercado Financeiro Especulador: Não quer o ativo. Não esta preocupado com valor. O especulador acredita que os preços serão corrigidos (para cima ou para baixo), e quer obter vantagem dessa correção de preços. A partir de sua certeza (ou esperança) investe tomando então a ponta de compra ou de venda.

45 O Mercado Financeiro Arbitrador: O Arbitrador não deve ser considerado um investidor. O arbitrador não esta preocupado com valor nem com qualquer outra forma de avaliação, posto que esta apenas interessado em "travar" uma posição de lucro certo, sem risco e sem investimento.

46 O Mercado Financeiro Manipulador: Atividade criminosa onde o manipular, distorce, manipula e interfere nas informações, de forma a enganar compradores e vendedores sobre a real situação de determinado bem. Visa obter lucro as custas de subsidiar decisões enganosas aos outros.

47 O Mercado Financeiro Retrospectiva Histórica O Banco Tradicional O modelo Europeu foi adotado no Brasil durante o Império. As atividades básicas dos bancos eram Operações de Deposito e guarda de valores Operações de Credito (empréstimos e descontos)

48 O Mercado Financeiro Retrospectiva Histórica A fase intermediaria Entre os anos de 1920 ate 1965 o Brasil viveu sua fase intermediaria do setor bancário. Em 1920 foi crida a Inspetoria Geral de Bancos – IGB. Mais de 500 bancos foram criados. Em 1945 o decreto lei criou a Sumoc (Superintendencia de Moeda e Credito), que substituiu os critérios inadequados de fiscalização da IGB.

49 O Mercado Financeiro Retrospectiva Histórica O banco atual No inicio dos anos 60 havia uma controvérsia sobre qual modelo o Brasil deveria adotar Modelo Europeu X Modelo Americano

50 O Mercado Financeiro Retrospectiva Histórica O banco atual Modelo Europeu: Os bancos europeus eram (na época) as principais peças do sistema financeiro, operando em todas as modalidades de intermediação financeira Modelo Americano: Os bancos americanos focavam na especialização em setores específicos da intermediação financeira.

51 O Mercado Financeiro Retrospectiva Histórica O banco atual A Lei da Reforma bancaria (Lei de 31/12/64) e a Lei da Reforma do Mercado de Capitais (Lei de 14/07/65) definiram a política para as instituições financeiras. Esta reforma institucional criou o Banco Central do Brasil – BACEN e o Conselho Monetário Nacional.

52 FUNÇÃO SOCIAL DOS BANCOS Prestação de serviços Procurando atrair mais clientes os bancos passaram a oferecer serviços mais rápidos, sofisticados, baratos e seguros

53 FUNÇÃO SOCIAL DOS BANCOS Prestação de serviços Carnes de pagamento, pagamento de folhas de salários, pagamento de fornecedores, caixas automáticos – ATM, cartões de credito, cheques especiais, custodias, ordens de pagamento, fundos de investimento, seguros, aplicações financeiras, poupança, home banking, e inúmeros outros.

54 FUNÇÃO SOCIAL DOS BANCOS Prestação de serviços Ate os anos 60 as empresas de serviços públicos (luz, água, gás e telefone) tinham orgãos próprios e específicos para receberem as taxas e pagamentos.

55 FUNÇÃO SOCIAL DOS BANCOS Prestação de serviços Em 1994 (antes do Plano Real) a receita dos bancos com seguros, taxas de administração de fundos, anuidades dos cartões de credito, fornecimento de talões de cheques era da ordem de 4%. Em 2002 já atingia cerca de 20%. A receita total com serviços em 1994 era suficiente para pagar 40% da folha de pagamento dos salários dos funcionários dos bancos. Em 2002 muitos bancos já atingiam 100%.

56 FUNÇÃO SOCIAL DOS BANCOS Lista 2 de exercícios Fazer uma pesquisa sobre os bancos. Devem ser abordados os seguintes temas; a) Historia dos bancos b) Evolução dos banco ao longo da historia c) Papel atual dos bancos na sociedade moderna

57 O Mercado Financeiro Capitulo 3 – Sistema Financeiro Nacional HISTÓRICO Ate 1964 o Sistema Financeiro Nacional – SFN não apresentava uma estrutura racional nem adequada as necessidades e carências da sociedade. Uma serie de leis possibilitou o ordenamento

58 O Mercado Financeiro Lei da Correção Monetária – Lei de 1964 Lei do Plano Nacional da Habitação – Lei de 1964 Lei da Reforma do Sistema Financeiro Nacional – Lei de 1964 Lei do Mercado de Capitais – Lei de 1965 Lei da CVM – Lei de 1976 Lei da S.A. – Lei de 1976 Nova Lei das S.A. – Lei de Decreto e MP 8 de 31/10/2002. Resolução CMN de 28/11/2002

59 O Mercado Financeiro ESTRUTURA ATUAL A Lei da Reforma bancaria, ou seja, a Lei da Reforma do Sistema Financeiro Nacional – Lei de 1964, define instituição financeira Artigo 17; Consideram-se instituições financeiras, para efeitos da legislação em vigor, as pessoas jurídicas públicas e privadas, que tenham como atividade principal ou acessória a coleta, a intermediação ou a aplicação de recursos financeiros próprios ou de terceiros, em moeda nacional ou estrangeira, e a custódia de valor de propriedade de terceiros Parágrafo Único; Para efeitos desta Lei e da legislação em vigor, equiparam-se as instituições financeiras as pessoas físicas que exerçam qualquer das atividades referidas neste artigo, de forma permanente ou eventual.

60 O Mercado Financeiro Instituições Financeiras, dois grupos: i) Intermediários financeiros Emitem seus próprios passivos, ou seja, captam recursos diretamente dos investidores e aplicam por sua iniciativa, responsabilidade. Ex = bancos e sociedades de credito ii) Instituições auxiliares Visam colocar em contato poupadores e investidores. Ex = Bolsas de valores, corretoras, distribuidoras,

61 O Mercado Financeiro AUTORIDADES MONETÁRIAS a) Conselho Monetário Nacional - CMN Competências e funções do CMN Responsável pelas seguintes atribuições b) Banco Central do Brasil – BC ou BACEN São competências privadas do BACEN Independência do Banco Central

62 O Mercado Financeiro AUTORIDADES DE APOIO Comissão de Valores Mobiliários - CVM Banco do Brasil - BB Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES Caixa Econômica Federal – CEF ou Caixa Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional - CRSFN

63 O Mercado Financeiro Lista 3 de exercícios Fazer uma pesquisa sobre o Sistema Financeira nacional. Devem ser abordados os seguintes temas; Histórico do Sistema Financeira Nacional Estrutura atual do Sistema Financeira Nacional Autoridades Monetárias e de apoio

64 O Mercado Financeiro REVISAO DE MATEMATICA FINANCEIRA

65 APOSTILA 2 Mercado Financeiro Aplicações – Mercado de Renda Fixa

66 Apostila 2 Mercado de Renda Fixa

67 Mercado de Renda Fixa RENDA FIXA Títulos Pré Fixados Com Cupom Títulos Pré Fixados Sem Cupom (valor presente dado) Títulos Pré Fixados Sem Cupom (valor futuro dado) Títulos Pós Fixados sem Cupom Títulos Pós Fixados com pagamento periódico de juros e CM (com Cupom)

68 Mercado de Renda Fixa Títulos Pré Fixados Com Cupom Um titulo é lançado hoje e custa $1.000,00. Este titulo paga uma taxa de juros pré fixadas de 10% ao ano, com pagamentos periódicos dos juros (com cupom), e com prazo de vencimento de 4 anos. O perfil de pagamentos deste titulo é T=0t=1t=2t=3t=

69 Mercado de Renda Fixa Títulos Pré Fixados Sem Cupom (valor presente dado) Um titulo é lançado hoje e custa $1.000,00. Este titulo paga uma taxa de juros pré fixadas de 10% ao ano, sem pagamentos periódicos dos juros (sem cupom), e com prazo de maturidade (vencimento) de 4 anos. Este titulo paga ao investidor no final do prazo de maturidade o valor de face mais os juros acumulados do período. O perfil de pagamentos deste titulo é T=0t=1t=2t=3t= ,10

70 Mercado de Renda Fixa Títulos Pré Fixados Sem Cupom (valor futuro dado) Um titulo com valor de resgate $1.000,00 paga uma taxa de juros pré fixadas de 10% ao ano, sem pagamentos periódicos dos juros (sem cupom), e com prazo de vencimento de 4 anos. Colocação do titulo no mercado na data do seu lançamento é com desconto. É deste desconto no pagamento inicial que vem o retorno do investidor. O perfil de pagamentos deste titulo é T=0t=1t=2t=3t=4 -683,

71 Mercado de Renda Fixa Títulos Pós Fixados sem Cupom Um titulo é lançado hoje e custa $1.000,00. Este titulo paga uma taxa de juros de 8% ao ano, mais correção monetária pelo IGP, sem pagamentos periódicos dos juros (sem cupom), e com prazo de maturidade (vencimento) de 4 anos. Este titulo paga ao investidor no final do prazo de maturidade o valor de face mais os juros acumulados do período e mais a correção monetária. Os juros e a correção monetária são capitalizados anualmente. Considere que a taxa de inflação medida pelo IGP foi de Ano 1 – 6%Ano 2 – 5,7% Ano 3 – 5,2%Ano 4 – 5,5% O perfil de pagamentos deste titulo é T=0t=1t=2t=3t= ,78

72 Mercado de Renda Fixa Títulos Pós Fixados c pagamento periódico juros/CM (com Cupom) Um titulo é lançado hoje e custa $1.000,00. Este titulo paga uma taxa de juros de 8% ao ano, mais correção monetária pelo IGP, anualmente e com prazo de maturidade (vencimento) de 4 anos. Este titulo paga ao investidor no final do prazo de maturidade o valor de face mais os juros acumulados do período e mais a correção monetária. Os juros e a correção monetária são capitalizados anualmente. Considere que a taxa de inflação medida pelo IGP foi de Ano 1 – 6%Ano 2 – 5,7% Ano 3 – 5,2%Ano 4 – 5,5% O perfil de pagamentos deste titulo é T=0t=1t=2t=3t= ,80141,56136, ,40

73 Mercado de Renda Fixa TÍTULOS INDIVIDUAIS & CARTEIRAS DE TÍTULOS Quando o investidor investe em um titulo individual não precisa de gestor. Quando o investidor investe em uma carteira composta por vários titulo individual não precisa de gestor. A gestão de uma carteira tem custo. Existem prós e contras entre investir em um titulo ou investir em uma carteira.

74 Mercado de Renda Fixa Investindo em um TÍTULO Vamos exemplificar analisando este titulo abaixo Um titulo é lançado hoje e custa $1.000,00. Este titulo paga uma taxa de juros pré fixadas de 10% ao ano, com pagamentos periódicos dos juros (com cupom), e com prazo de vencimento de 4 anos. O perfil de pagamentos deste titulo é T=0t=1t=2t=3t=

75 Mercado de Renda Fixa Se você ficar com o titulo ate o vencimento recebera exatamente o que foi acordado e fixado na data de compra do titulo. Entretanto se você precisar se desfazer deste titulo antes do vencimento poderá mais ou menos, vai depender das taxas de juros do mercado na data da venda.

76 Mercado de Renda Fixa a) Simulação 1 Suponha que você precisa vender o titulo em t=1. Agora o seu titulo tem um prazo de vida ate o vencimento de 3 anos (não mais 4 anos). Considere que as taxas de juros vigentes no mercado em t=1 para títulos com 3 anos de prazo seja 12% ao ano. Você vai vender este titulo no mercado secundário para um outro investidor que queira um titulo com 3 anos para o vencimento. Como seus juros são pré fixados e a taxa de juros neste momento é 12% o valor presente deste titulo será FV = 1.000Pmt = 100 I = 12%N = 3PV = ? Usando a calculadora financeira obtemos PV = $951,56

77 Mercado de Renda Fixa b) Simulação 2 Suponha que você precisa vender o titulo em t=1. Agora o seu titulo tem um prazo de vida ate o vencimento de 3 anos (não mais 4 anos). Considere que as taxas de juros vigentes no mercado em t=1 para títulos com 3 anos de prazo seja 10% ao ano. Você vai vender este titulo no mercado secundário para um outro investidor que queira um titulo com 3 anos para o vencimento. Como seus juros são pré fixados e a taxa de juros neste momento é 10% o valor presente deste titulo será FV = 1.000Pmt = 100 I = 10%N = 3PV = ? Usando a calculadora financeira obtemos PV = $1.000,00 Ou seja se não houver mudanças nas taxas de juros você recebera o valor de $1.000,00 do seu titulo, nem mais nem menos.

78 Mercado de Renda Fixa c) Simulação 3 Suponha que você precisa vender o titulo em t=1. Agora o seu titulo tem um prazo de vida ate o vencimento de 3 anos (não mais 4 anos). Considere que as taxas de juros vigentes no mercado em t=1 para títulos com 3 anos de prazo seja 8% ao ano. Você vai vender este titulo no mercado secundário para um outro investidor que queira um titulo com 3 anos para o vencimento. Como seus juros são pré fixados e a taxa de juros neste momento é 8% o valor presente deste titulo será FV = Pmt = 100 I = 8%N = 3PV = ? Usando a calculadora financeira obtemos PV = $1.051,54

79 Mercado de Renda Fixa Investindo em uma CARTEIRA DE TÍTULOS Em uma carteira com muitos títulos o gestor (pelo menos em teoria) nunca vai precisar liquidar um titulo antes da data do vencimento, pelas seguintes razões:. a) Todos os dias haverão títulos vencendo e pagando na conta do fundo de títulos o valor esperado. b) Todos os dias haverão novos investidores aplicando novos recursos. c) Todos os dias haverão antigos investidores querendo sacar recursos do fundo

80 Mercado de Renda Fixa Uma das funções do gestor de um fundo de títulos (carteira) é gerenciar todos os dias esta conta: Recebimento dos resgates com vencimento no dia Recebimento das novas aplicações Pagamento dos saques solicitados pelos investidores antigos Aplicação do Saldo do dia em novos títulos Para realizar estas e outras funções o gestor recebe um premio percentual sobre o rendimento dos fundos sob sua gestão.

81 Mercado de Renda Fixa Carteira de Títulos – Concluindo Investindo em um titulo, diretamente, o investidor pode ganhar uma taxa de retorno maior se ficar ate a data da maturidade (vencimento) do titulo. Investindo em uma carteira de títulos o investidor ganha uma taxa de retorno menor, porem não precisa se preocupar com a variação nas taxas de juros. Alem disto quando vende um titulo, o investidor vende o titulo todo. Quando vende uma cota de um fundo vende a apenas a parte necessária, não precisa vender tudo.

82 Mercado de Renda Fixa LISTA – EXERCÍCIOS 1) Um titulo é lançado hoje e custa $1.000,00. Este titulo paga uma taxa de juros pré fixadas de 12% ao ano, com pagamentos periódicos dos juros (com cupom), e com prazo de vencimento de 5 anos. O perfil periódico de pagamentos deste titulo é.....

83

84 Apostila 2 Mercado de Renda Variável

85 Mercado de Renda Váriavel Ações

86 Mercado de Ações Uma ação representa uma parcela do capital de uma empresa (sociedade por ações) As ações podem ser Ordinárias, com direito a voto Preferenciais, com preferencial na distribuição dos lucros

87 Mercado de Ações O mercado de ações é dividido em dois segmentos Mercado Primário; ações novas emitidas pela primeira vez da empresa para o investidor Mercado Secundário; ações já anteriormente emitidas são negociadas entre investidores

88 Mercado de Ações Originalmente as bolsas de valores eram associações civis sem fins lucrativos constituídas pelas corretoras de valores para fornecer a infra-estrutura do mercado de ações. As resoluções de 28/01/2000 e de 30/03/2000, do BACEN, criaram novas regras pelas quais as bolsas de valores poderiam deixar de ser entidades sem fins lucrativos e se transformarem em sociedade anônima caso quisessem.

89 Mercado de Ações Deste processo resulta a abertura do capital das bolsas de valores e a emissão de suas ações. Com este processo as corretoras deixaram de ser integrantes de uma associação e se tornam sócias de uma empresa, a bolsa de valores.

90 Mercado de Ações Valores mobiliários são títulos tais como ações debêntures e outros. A única bolsa de valores em operação no Brasil é a bolsa de valores de São Paulo, com ações emitidas e negociadas no pregão.

91 Mercado de Ações Empresas de Capital Aberto são empresas cujas ações estão registradas em bolsas de valores. Uma empresa de capital aberto deve fornecer uma serie de informações ao publico e se sujeitar ao um conjunto de regras de disclosure junto aos seus acionistas, regulamentadas pela instruções CVM 369 de 11/06/2002 e 379 de 12/11/2002.

92 Mercado de Ações O preço de negociação de uma ação no pregão de uma bolsa de valores é fruto das condições do mercado, oferta e demanda. Estas condições de mercado refletem a economia, o setor onde opera a empresa e principalmente a própria empresa. Normalmente o preço das ações traduz a expectativa dos agentes econômicos em relação as perspectivas do pais, da economia, do setor e da empresa.

93 Mercado de Ações As tendências dos preços das ações são estudadas por duas escolas Escola Gráfica (ou escola Técnica) Escola Fundamentalista

94 Escola Gráfica (ou escola Técnica) Baseia-se na analise gráfica, quer seja pelo método de barras ou pontos, tendo como base os volumes e os preços pelos quais foram comercializadas as ações nos pregões anteriores. Tem como premissa que o gráfico representa a soma de todos os conhecimentos, esperanças e expectativas sobre uma determinada ação.

95 Escola Gráfica (ou escola Técnica) Ele reflete quanto o mercado esta disposto a pagar (naquele momento) por uma ação. E através de suas técnicas indica a tendência futura. O método grafista é muito usado para determinar o melhor momento, market timing, para comprar ou vender ação de determinada empresa.

96 Escola Fundamentalista Baseia-se nos resultados setoriais e específicos de cada empresa, dentro do contexto da economia nacional e internacional. A escola fundamentalista é importante para, stock picking, determinar a empresa cuja ação deve ser adquirida.

97 Escola Fundamentalista A escola fundalmentalista se baseia na analise cuidadosa dos indicadores da empresa, das analises das demonstrações financeiras, das projeções futuras de negociações, contratos, vendas e preços. Veremos adiante com usar as formulas do modelo de Gordon e a relação P/L para calcular os valores das ações.

98 Escola Fundamentalista Modelo de Gordon VP = FC 1 / (k - g) Onde VP = valor presente da ação FC 1 = Fluxo de caixa do final do ano 1 k = taxa de desconto apropriada ao risco da ação g = taxa de crescimento dos dividendos da ação

99 Mercado de Ações O Pregão É o recinto onde se reuniam (antigamente) os operadores da bolsa de valores para executar fisicamente as ordens de compra e venda dadas pelos investidores a suas respectivas corretoras. Era o pregão Viva Voz na BOVESPA. A tecnologia da informática permite hoje que sejam realizados pregões totalmente automatizados, sem interferência de operadores. Agora é o pregão eletrônico, MEGABOLSA, na BOVESPA. Esta tecnologia permitiu em 1999 ser criado o Home Broker, negociação via internet.

100 Mercado de Ações Grupos de Ações segundo a liquidez Grupos de Alta Liquidez – Fácil de negociar pois existem freqüentes negócios Grupos de Baixa Liquidez- Difícil de negociar pois existem raros negócios

101 Mercado de Ações Home Broker e After Market Devido a Internet e as novas tecnologias da Internet, foi criado em 1999 no Brasil, os conceitos de Home Broker e do After Market.

102 Mercado de Ações Home Broker Os clientes operam eletronicamente, via Internet, através dos sites das corretoras de valores. After Market Estende-se o horário do pregão eletrônico, que passa a funcionar após as 18 horas ate as 22 horas, para atender o Home Broker.

103 Mercado de Ações After Market Algumas regras foram estabelecidas Somente podem ser negociadas ações no mercado a vista e no mercado de opções As ações são negociadas pelo sistema MegaBolsa. O limite de ordens é $100 mil por investidor O preço das ordens só podem variar em até 2% em relação ao fechamento do pregão no horário normal da Bovespa. O índice da Bovespa é calculado sobre os negócios realizados no horário normal. Qualquer variação no índice acumula para o dia seguinte.

104 Mercado de Ações Caixa de Liquidação ou Câmara de Compensação O CLEARING ou caixa de liquidação é o sistema elaborado pelas bolsas para registrar as operações e controlar as posições, fazer os ajustes diários e liquidação física e financeira dos negócios, ate administrar as garantias vinculadas as operações. O Serviço de Custodia da CBLC atua como agente fiduciário, todas as ações são mantidas na custodia sob forma escritural. Antigamente os investidores levavam para casa um papel, que era a ação.

105 Mercado de Ações MERCADO A VISTA Uma operação a vista é a compra ou venda em pregão de determinada quantidade de ações para liquidação imediata (D+3). A liquidação física, entrega dos títulos é feita em D+2, a liquidação financeira em D+3.

106 Mercado de Ações MERCADO A VISTA Operação Day Trade É permitida no mercado a vista, a realização de operações de compra e venda de uma mesma ação em um mesmo pregão, por uma mesma corretora e um mesmo investidor.

107 Mercado de Ações Principais tipos de ORDEM de Compra e Venda Ordem a Mercado Ordem Administrada Ordem Limitada Ordem Casada Ordem de Financiamento

108 Mercado de Ações Ordem a Mercado Quando o investidor especifica a corretora a quantidade de ações de uma empresa que deseja vender, SEM FIXAR o preço. A sua execução deve ser imediata na cotação que o mercado estiver praticando na hora para aquele papel. Ordem Administrada Quando o investidor especifica a corretora a quantidade de ações de uma empresa que deseja vender, SEM FIXAR o preço e deixa a critério da corretora aguardar o melhor momento para realizar a operação.

109 Mercado de Ações Ordem Limitada Quando o investidor especifica a corretora a quantidade de ações de uma empresa que deseja vender, FIXANDO o preço. A operação somente vai ocorrer se o preço atingir o valor fixado pelo investidor, ou preço melhor. Ordem Casada Quando o investidor quer mudar de posição vendendo ações de uma empresa e comprando ações de outras empresa. A ordem somente será executada se ambas puderem ser executadas simultaneamente.

110 Mercado de Ações Ordem de Financiamento Quando o investidor especifica a corretora uma ordem de comprar de um titulo em uma data e a venda de outro titulo de mesmo tipo em outra data.

111 Mercado de Ações DIREITOS E PROVENTOS DE UMA AÇÃO Dividendos Juros sobre capital próprio Subscrição Bonificação Desdobramento ou SPLIT Agrupamento ou INPLIT

112 Mercado de Ações Dividendos É a distribuição dos lucros ou parte dos lucros de uma empresa. Por lei no mínimo 25% dos lucros devem ser distribuídos. Juros sobre capital próprio A empresa esta autorizada a remunerar o capital do acionista ate o valor da TJLP. O valor pago como juros pode ser descontado do IR da empresa. Este valor é imputado no total dos dividendos para efeitos da distribuição mínima de 25%.

113 Mercado de Ações Subscrição Direitos aos acionistas de adquirir novas ações por aumento de capital, com preço e prazos determinados. Bonificação Distribuição gratuita de novas ações aos acionistas como aumento de capital por incorporação de reservas.

114 Mercado de Ações Desdobramento ou SPLIT Distribuição gratuita de novas ações aos acionistas, pela diluição do capital com o objetivo de dar maior liquidez aos títulos no mercado. Agrupamento ou INPLIT Concentração do capital em um numero menor de ações com conseqüente aumento do valor das ações no mercado. Serve para valorizar a sua imagem no mercado.

115 Mercado de Ações Taxa de Retorno

116 Determinação da taxa de retorno O modo que utilizamos para determinar a taxa de retorno das AÇÕES é o modelo CAPM

117 Identificando o Comportamento dos Investidores Com um Risco X os Investidores exigem um Retorno Kx Taxa de Retorno Risco Beta x Kx Premio pelo Tempo Premio pelo Risco

118 Conseqüência da Aversão ao Risco Investidor exige para Investir uma taxa de retorno que envolva: TaxaPrêmio Prêmio de=pelo+pelo RetornoTempoRisco

119 Determinação da taxa Ki Ki = RF + i (Erm - RF) Onde: RF = Taxa aplicação em Renda Fixa i = Risco da empresa i Erm = Retorno do Mercado

120 Observação 1: Erm – RF = Premio de Risco É Aproximadamente Constante (Erm – RF) varia entre 6% e 8% Você pode considerar como uma boa aproximação Erm – RF = 7%

121 Observação 2: Beta é uma medida relativa de risco. Investimento sem risco significa beta zero Investimentos muito arriscados tem beta 2 A media das empresas do mercado tem risco beta 1

122 Exemplo Seja o risco da metalúrgica X, beta = 1,6, Erm = 20% a taxa RF = 12%. Qual deve ser a taxa K para retorno da metalúrgica X ? K = RF + (Erm – RF)

123 Exemplo Seja o risco da metalúrgica X, beta = 1,6, Erm = 20% a taxa RF = 12%. Qual deve ser a taxa K para retorno da metalúrgica X ? K = RF + (Erm – RF) K = 0,12 + 1,6 (0,20 – 0,12) K = 24,80%

124 Calculo da Taxa Ks Exercícios da apostila

125 Exercício 1) Firma Alfa Ka = RF + a (Erm – RF) Ka = 0,08 + 0,7 (0,14 – 0,08) Ka = 0,122 = 12,2%

126 Exercício 2) Firma Sigma Ks = RF + s (Erm – RF) Ks = 0, (0,07) Ks = 0,15 = 15%

127 Avaliação de Ações Vendas Faturamento Custos Fixos Custos Variáveis LAJIR Juros LAIR IR (Base) Lucro Liquido Reinvestimento Dividendo Ki = RF + i (Erm - RF) FC 1 VP = (K – g) g = Crescimento do FC

128 Valor de Ações Exercícios da apostila

129 Exercício 1 - Ação VP = FC1 / (K – g) VP = 20 / (0,15 – 0,05) = 200

130 Exercício 2 - Ação VP = FC1 / (K – g) VP = 20 / (0,15 – 0) = 133,33

131 Exercício 3 - Pelotas K = RF + (Erm – RF) K = 0,04 + 1,8 (0,14 – 0,04) = 22% VP = FC1 / (K – g) VP = 3 / (0,22 – 0,02) = 15,00

132 O Mercado Financeiro

133

134

135

136

137

138

139 Bom Trabalho


Carregar ppt "3. 2 1 Mercado Financeiro UFF – 2010-2 Prof. Jose Carlos Abreu."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google