A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Os desafios atuais da participação popular Rosangela Paz- 2007 Autora: Seleção: Pedro Pontual 2010.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Os desafios atuais da participação popular Rosangela Paz- 2007 Autora: Seleção: Pedro Pontual 2010."— Transcrição da apresentação:

1 Os desafios atuais da participação popular Rosangela Paz Autora: Seleção: Pedro Pontual 2010

2 Diagnósticos/estudos Conhecimento da realidade Avaliação Formulação Ciclo das Políticas Públicas Implementaçãoação CONTROLE SOCIAL decisão Crítica

3 Estado e a sociedade civil Estado: Poder Executivo (no município: prefeito/a; vice-prefeito/a; secretarias; subprefeituras) Poder Legislativo (no município vereadores) Poder Judiciário Sociedade Civil: É formada por todos aqueles que se organizam por seus direitos ou interesses, ex:movimentos sociais, organizações de classe, de moradores, empresariais etc.AUTONOMIA CULTURA AUTORITÁRIA SOCIEDADE CIVIL FRÁGIL

4 Composição: Não são dois blocos!! Há diferenças, composições e alianças GOVERNO SOCIEDADE CIVIL

5 Contexto: SOMA-SE: Políticas neoliberiais (desresposabilização estatal, privatizações, flexibilização das relações de trabalho...) + Fragmentação das políticas sociais + Cultura política autoritária, patrimonialista e clientelista + fragilidade das organizações da sociedade civil

6 Lugar do Estado, mercado e sociedade civil Profª. Dra. Rosangela Paz/07 ESTADO MERCADO SOCIEDADE CIVIL RESPONSABILIDADE BÁSICA COMPLEMENTARIEDADE PÚBLICO X PRIVADO

7 Governo Sociedade civil Vontade política do Governo Investimento/recursos Capacidade participativa da população + - mobilização, - organização, -representação, -defesa de interesses públicos, - qualificação - criar condições à participação, - investir em capacitação, - produzir informações, - tornar as estruturas de gestão cada vez mais permeáveis às reivindicações da sociedade

8 "projeto participativo" "metodologias participativas" "planejamento participativo" "diagn ó stico participativo" Participação social O termo "participativo" se difundiu. - Banco Mundial, BID, agências financiadoras... - governos nacionais e locais, - grupos comunitários, ongs.... Leandro L. Valarelli Mas de qual participação estamos falando?

9 É preciso diferenciar: participa ç ão – instrumental participa ç ão – estrat é gica (tese Rosangela Paz) Participação social

10 Vertentes: Banco Mundial: good governance descentralização administrativa diminuição da burocracia pública parcerias público-privado Visão instrumental da participação

11 Governança: Radicalização dos mecanismos e instrumentos de democracia. Interação entre governos locais e atores sociais que diagnosticam, discutem, definem diretrizes a partir de instâncias instaladas na estrutura de Estado. participação estratégica GOVERNANÇA = GOVERNABILIDADE

12 É um processo que carrega a possibilidade de devolver a palavra a quem não tinha voz nem era ouvido. Que tem o potencial de desenvolver a capacidade de tomar decisões a quem muitas vezes foi transformado num agente passivo de projetos e pol í ticas, afirmando- os como sujeitos. Por isso, a participa ç ão, quando vivenciada nestes moldes, constitui-se num processo de constru ç ão e afirma ç ão da cidadania. Leandro L. Valarelli Participação cidadã

13 Arquitetura do controle social CONSELHOS Conferências PLANOSFUNDOS ( CPF )

14 CONSELHOS = Espaços públicos construção de esferas públicas não-estatais Os conselhos de gestão de políticas sociais, como os de criança e adolescente, assistência social, saúde, cidades, etc., significam a construção de esferas públicas não-estatais. Espaços públicos, independentes das estruturas de governo e dos partidos políticos, que estabelecem a conexão entre as instituições políticas e as demandas coletivas. partilha de poder São, essencialmente, mecanismos de partilha de poder e de democratização da vida social.

15 A constituição de esferas públicas implica no fortalecimento dos diversos sujeitos presentes em cena. De um lado, o Estado com suas instituições governamentais, recursos financeiros e humanos, e de outro, a sociedade civil, com sua diversidade e heterogeneidade. poder de decisão Não há efetividade dos conselhos de gestão de políticas se não houver a presença ativa, de governos e sociedade civil, movidos pelo interesse público e com real poder de decisão sobre a política pública..

16 Conselhos: Estão diretamente relacionados às políticas públicas. Inovações institucionais que buscam articular participação, deliberação e controle sobre o Estado. São estruturas colegiadas, de partilha de poder.

17 Os conselhos são essencialmente espaços de : interlocução política, negociação, deliberação, lugares de disputa de projetos e recursos, mecanismos de partilha de poder, democratização da vida social.

18 A constituição da esfera pública implica no fortalecimento do Estado e da sociedade civil. Principal objetivo: incluir os interesses das maiorias nos processos de decisão política

19 Papel dos Conselhos DELIBERAÇÃO/regulação: por meio de resoluções, as ações da assistência social, contribuindo para a continuação do processo de implantação do SUAS e da PNAS controle: exercendo o acompanhamento e a avaliação, a execução das ações e seu desempenho e a gestão dos recursos; acompanhamento e avaliação das atividades e os serviços prestados pelas entidades e organizações de assistência social

20 Que atividades compõe o controle social? –o controle da execução das atividades, dos programas, projetos, serviços e ações da Política de Assistência Social; –o controle da observância das normas gerais que regulam as atividades auxiliares ou meio; –o controle da aplicação dos recursos financeiros e do uso dos bens públicos.

21 Importância Tanto os Conselhos quanto o Orçamento Participativo são espaços de co-gestão entre o Estado e a sociedade civil.

22 Alertas Não confundir os conselhos com movimentos, fóruns, instâncias próprias da sociedade civil. É fundamental a autonomia da sociedade civil em seus fóruns próprios. Necessidade de formação, capacitação permanente de conselheiros: qualificação da participação.

23 Dificuldades No âmbito do Estado: Baixa vontade política dos governos Praticas autoritárias e clientelistas Períodos eleitorais (uso das políticas sociais) Representação nos conselhos, as vezes sem poder de decisão Manipulação de informações Cooptação de lideranças Etc....

24 Dificuldades No âmbito da sociedade civil : Participação restrita a pequena parcela da população. Dificuldade de informar à sociedade sobre seus resultados e conquistas. Ausência de articulação da sociedade com o Legislativo e outras Redes e Fóruns. Ausência de processos de formação prévios e simultâneos ao exercício da representação e representatividade. Cooptação X Autonomia: -pouca clareza sobre o público e o privado -emprego público x representação da sociedade civil

25 Desafios a)Fortalecer os Conselhos como espaços de explicitação dos conflitos, negociação e de decisão compartilhada sobre as políticas públicas. b) As Conferências devem ser espaços de participação ampliada da sociedade civil.

26 Desafios c ) O fortalecimento das representações nos Conselhos requer uma ampliação e aprofundamento da organização autônoma da sociedade civil, capaz de dar densidade política as suas representações. d) Construção de Fóruns e Redes como espaços horizontais de articulação e fortalecimento. e) Combinação da capacidade de proposição com a mobilização e o protesto é condição para ampliarmos nossa força de incidência sobre as políticas.

27 Desafios e) Combinação da capacidade de proposição com a mobilização e o protesto é condição para ampliarmos nossa força de incidência sobre as políticas.

28 Desafios f) Construir uma pauta comum entre os diversos atores da sociedade civil. Exemplo (gerais): - Articulação da política econômica e do social - Universalização das políticas públicas - Intersetorialidade das políticas sociais (específicos): - Saúde – AS AS – Criança e adolescente - AS – Habitação – Habitação - Saúde

29 Desafios g) Educação para a cidadania: - essencial na constituição dos sujeitos sociais - qualificação dos representantes nos espaços de participação - promover trocas de experiências e intercâmbio h) Criação de canais de comunicação e fluxos mais intensos entre os representantes nesses espaços e ss bases e com a sociedade em geral.

30 Concluindo….. O principal desafio da participação é contribuir para o enfrentamento da desigualdade social....


Carregar ppt "Os desafios atuais da participação popular Rosangela Paz- 2007 Autora: Seleção: Pedro Pontual 2010."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google