A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A FORMAÇÃO CONTINUADA DO DOCENTE UNIVERSITÁRIO EM CURSOS A DISTÂNCIA VIA INTERNET: UM ESTUDO DE CASO Maria de Lourdes Coelho (Mestranda) Profª Drª Ana.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A FORMAÇÃO CONTINUADA DO DOCENTE UNIVERSITÁRIO EM CURSOS A DISTÂNCIA VIA INTERNET: UM ESTUDO DE CASO Maria de Lourdes Coelho (Mestranda) Profª Drª Ana."— Transcrição da apresentação:

1

2 A FORMAÇÃO CONTINUADA DO DOCENTE UNIVERSITÁRIO EM CURSOS A DISTÂNCIA VIA INTERNET: UM ESTUDO DE CASO Maria de Lourdes Coelho (Mestranda) Profª Drª Ana Lúcia Amaral (Orientadora)

3 OBJETIVOS DA PESQUISA G E R A L Identificar as causas da evasão e os fatores que favorecem a permanência dos participantes em cursos oferecidos na modalidade de Educação a Distância, via Internet, a partir de um estudo de caso do Curso de Tecnologia de Ensino a Distância Via Internet E S P E C Í F I C O S Buscar subsídios para o planejamento de cursos promotores da modalidade de EAD, de acordo com os interesses dos professores da UFMG; Discutir possibilidades e limites da educação a distância, via Internet, como oportunidade de formação continuada do professor universitário; Verificar os possíveis vínculos da evasão com os aspectos da estrutura metodológica e a dinâmica da interatividade em cursos a distância via Internet.

4 EVASÃO X PERMANÊNCIA P R E S S U P O S T O S É desejável que o preparo do professor universitário comece com a formação inicial e continue ao longo de sua carreira. As formas de utilização dos recursos tecnológicos têm favorecido a interatividade entre participantes e coordenadores dos cursos. Q U E S T I O N A M E N T O S Por que então os altos índices de evasão? E que razões levaram à permanência dos sujeitos? S U P O S I Ç Õ E S A falta da tradicional relação face-a-face entre professor e alunos; Insuficiente domínio técnico do uso do computador, principalmente da Internet; Ausência de reciprocidade da comunicação, inviabilizando a interatividade; A falta de um agrupamento de pessoas numa instituição física; Material didático inadequado dificulta a permanência dos sujeitos.

5 A PESQUISA S U J E I T O S Professor organizador do Curso de Tecnologia de Ensino a Distância Via Internet Participantes do Curso: professores de escolas de engenharia do interior e da capital de Minas Gerais I N S T R U M E N T O S U T I L I Z A D O S Entrevistas Questionários on-line Consultas a documentos e arquivos do Curso: material didático, mensagens enviadas trocadas através do correio eletrônico e lista de discussão.

6 Número de horas de trabalho semanal Graduação Especialização (1) Mestrado (1) Doutorado (8) ( I ) 31 a 40 anos 10 Faixa Etária Graduação Especialização (1) Mestrado (1) ( II ) 41 a 50 anos 06 Especialização (1) Doutorado (1) ( III ) > 50 anos 02 > 40h = 11 CONCLUINTES Estado Civil 13 casados 5 solteiros < 20 horas = 2 21 a 29h = 1 30 a 40h = 4 > 40 = professores homens EVADIDOS Número de horas de trabalho semanal Faixa Etária Graduação Estado Civil 16 professores 7 casados 9 souteiros 2 solteiras 1 outro Especialização (4) Mestrado (4) Doutorado (3) ( I ) 31 a 40 anos 06 Doutorado (2) 02 < 20 horas = 0 21 a 29h = 1 30 a 40h = 8 > 40 = professores 10 homens 9 mulheres Doutorado (4) 37 PROFESSORES IDENTIFICAÇÃO DOS SUJEITOS ( III ) > 50 anos 02 ( II ) a 50 anos Graduação Especialização (1) Mestrado (3) Doutorado (2)

7 C A R A C T E R I Z A Ç Ã O D O S S U J E I T O S C ON C L U I N T E S X E V A D I D O S características divergentes: gênero, faixa etária, formação acadêmica e instituição onde lecionam; características convergentes: tempo de docência no ensino superior e carga horária semanal de trabalho.

8 C O N C L U I N T E S Constância nos acessos; consultas à monitoria; leitura das dúvidas da classe. (Q1CM-III) Importância do tema, possibilidade de conhecer melhor a tecnologia e de implementá-la, curiosidade no assunto. (Q11CM-I) Motivação pessoal: eu queria aprender; gostei da interação com os instrutores e com os outros alunos; os trabalhos que foram desenvolvidos. ( Q21CM-I) Persistência do aluno Assistência acadêmica adequada Organização do Curso Qualidade do material e do sistema de comunicação C O N T R I B U Í R A M PARA A P E R M A N Ê N C I A A V O Z D O C O N C L U I N T E

9 E V A D I D O S. Falta de tempo · Falta de ambiente no local de trabalho · Desorganização pessoal · Problemas técnicos · Não atendimento às expectativas Falta de tempo.... Achei o Curso adequado no que se refere aos conteúdos e à estruturação, mas os prazos!! (Q24DM-II) Acúmulo de trabalho na Instituição e tempo limitado demais, pois deveria ter prorrogado o prazo para concluirmos as tarefas, considerando que cada pessoa tem um ritmo próprio e a disponibilidade de tempo também é diferente. (Q34DF-II) C A U S A S D A E V A S Ã O A V O Z D O S E V A D I D O S

10 O P I N I Ã O D O S H O M E N S O P I N I Ã O D A S M U L H E R E S está mais relacionada com dificuldades de utilização da tecnologia, do que com o entendimento do conteúdo ou a realização das atividades; sobrecarga de trabalho. F A L T A D E T E M P O questão de prioridade: justificativa para a não superação dos obstáculos no uso do meio utilizado e a questão da novidade do ambiente.

11 R E S U L T A D O S E S P E R A D O S X O B T I D O S Segunda suposição – a inabilidade em lidar com as novas tecnologias: foi contemplada e indicada pelo concluintes e pelos evadidos. Primeira suposição – a falta da tradicional relação face a face entre professor e alunos: alguns elementos confirmam esta suposição. * O fator novidade do meio contribuiu para a desistência. Terceira suposição – a ausência de reciprocidade da comunicação, inviabilizando a interatividade. * A interatividade, para alguns concluintes facilitou para a permanência no Curso, e os desistentes indicaram a falta da mesma. Quarta suposição – a falta de um agrupamento de pessoas numa instituição física: semelhança com a falta de tempo.

12 C O N S I D E R A Ç Õ E S F I N A I S Os candidatos a cursos a distância deveriam ser preparados anteriormente para a organização do tempo, pois, verificamos que este é um pré-requisito essencial para a permanência dos cursistas a distância, principalmente nos ambientes virtuais. A apropriação dos processos tecnológicos será mais adequada se ocorrer juntamente com a formação pedagógica, para que o professor esteja capacitado a manter uma postura reflexiva no processo educativo. A avaliação sobre os cursos deve ser uma prática constante, através da reflexão sobre as ações desenvolvidas, para que ocorram as alterações durante o processo, sempre que necessárias, no sentido de incluir o outro e evitar a evasão do mesmo. Muitos professores das Instituições Federais de Ensino (IFES) ficam presos às atividades que angariaram maior pontuação para a Gratificação de Estímulo à Docência (GED), como as atividades de ensino, pela qual é definida a remuneração do professor.

13 E X P E C T A T I V A S D E P E S Q U I S A A questão de gênero e o uso das novas tecnologias, considerando que todas as mulheres participantes dessa pesquisa não concluíram o Curso, e algumas alegaram dificuldades em lidar com a Internet; A questão do tempo do professor universitário para investir em sua formação continuada. A faixa etária e as habilidades em desenvolver trabalhos ou estudos via Internet;

14 OBRIGADA PELA ATENÇÃO! Maria de Lourdes Coelho Universidade Federal de Minas Gerais


Carregar ppt "A FORMAÇÃO CONTINUADA DO DOCENTE UNIVERSITÁRIO EM CURSOS A DISTÂNCIA VIA INTERNET: UM ESTUDO DE CASO Maria de Lourdes Coelho (Mestranda) Profª Drª Ana."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google