A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ENCONTRO DE LIDERANÇAS – CONFEA PROGRAMAÇÃO 1.010 12 DE MARÇO DE 2007 OPERACIONALIZAÇÃO DA RESOLUÇÃO Nº 1.010/05 Ruy Carlos de Camargo Vieira Marcius Fantozzi.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ENCONTRO DE LIDERANÇAS – CONFEA PROGRAMAÇÃO 1.010 12 DE MARÇO DE 2007 OPERACIONALIZAÇÃO DA RESOLUÇÃO Nº 1.010/05 Ruy Carlos de Camargo Vieira Marcius Fantozzi."— Transcrição da apresentação:

1 ENCONTRO DE LIDERANÇAS – CONFEA PROGRAMAÇÃO DE MARÇO DE 2007 OPERACIONALIZAÇÃO DA RESOLUÇÃO Nº 1.010/05 Ruy Carlos de Camargo Vieira Marcius Fantozzi Giorgetti

2 1ª PARTE INFORMAÇÕES BÁSICAS SOBRE A NOVA SISTEMÁTICA DE ATRIBUIÇÕES PROFISSIONAIS

3 CONSIDERAÇÕES SOBRE A APLICAÇÃO DA NOVA SISTEMÁTICA DE ATRIBUIÇÕES PROFISSIONAIS 2ª PARTE

4 O Parecer CNE/CES n° 136/2003 dá esclarecimentos sobre o parecer CNE/CES 776/97, que trata da orientação para as diretrizes curriculares dos cursos de graduação: Cabe, assim, aos Conselhos Profissionais, com base na legislação específica que regulamenta o exercício profissional das diferentes áreas, estabelecer requisitos e mecanismos que assegurem o exercício eficaz da profissão, de modo a apresentar à sociedade um profissional com as garantias que correspondam aos parâmetros da fiscalização do seu exercício, quer em termos éticos, quer em termos técnicos. POSIÇÃO DO CNE SOBRE O PAPEL DOS CONSELHOS PROFISSIONAIS

5 Parecer CNE/CES n° 20/2002 : Não cabe ao órgão profissional definir condições de funcionamento de cursos e de programas educacionais. O que lhes compete é definir as atribuições profissionais correspondentes a partir da respectiva lei de regulamentação da profissão, considerando o diploma expedido e registrado por escolas autorizadas e supervisionadas pelos órgãos próprios do sistema educacional, como determinam as próprias leis referentes à regulamentação das profissões. POSIÇÃO DO CNE SOBRE O PAPEL DOS CONSELHOS PROFISSIONAIS (Continuação)

6 PROGRAMAÇÃO Após a nova sistemática de atribuições ter sido aprovada pelo CONFEA em 22 de agosto de 2005, iniciou-se nova etapa de estudos, discussões e debates para o cumprimento do seu Art. 8º, § 1: O registro dos profissionais no CREA e a respectiva atribuição inicial de título profissional, atividades e competências, serão procedidos de acordo com critérios a serem estabelecidos pelo CONFEA para a padronização dos procedimentos, e dependerão de análise e decisão favorável da(s) Câmaras(s) Especializada(s) do CREA, correlacionada(s) com o respectivo âmbito do(s) campo(s) de atuação profissional.

7 Esses critérios para a padronização dos procedimentos foram aprovados pelo CONFEA na Resolução nº 1.016/06 de 25 de agosto de 2006, na forma do Anexo III a ser inserido na Resolução nº 1.010/05. A Resolução nº 1.010/05, com seus três Anexos, passou a constituir então o instrumento básico normatizador de todo o processo de concessão de atribuições no Sistema Confea/Crea.

8 PREÂMBULO DO ANEXO III Critérios para a padronização de procedimentos relativos ao registro profissional e à atribuição de títulos, atividades e competências, em conexão com o cadastramento das instituições formadoras de profissionais no âmbito do sistema Confea/Crea

9 ESTRUTURA DO ANEXO III CADASTRAMENTO INSTITUCIONAL CADASTRAMENTO DE CURSO ATRIBUIÇÃO DE TÍTULOS ATRIBUIÇÃO DE ATIVIDADES ATRIBUIÇÃO DE COMPETÊNCIAS PROCEDIMENTOS NOS CREAS DISPOSIÇÕES GERAIS

10 DESTAQUE O Art. 8º da Resolução nº 1.010/05 basicamente resgatou a obrigatoriedade do cumprimento dos Arts. 10 e 11 da Lei nº 5.194/66, ao dispor que: O CREA, atendendo ao que estabelecem os Arts. 10 e 11 da Lei nº de 1966, deverá anotar as características da formação do profissional, com a correspondente atribuição inicial de título, atividades e competências para o exercício profissional, levando em consideração as disposições dos artigos anteriores e do Anexo II desta Resolução.

11 OBSERVAÇÃO Lei 5.194, de 1966: Artigo 10: Cabe às Congregações das Escolas e Faculdades de Engenharia, Arquitetura e Agronomia indicar ao Conselho Federal, em função dos títulos apreciados através da formação profissional, em termos genéricos, as características dos profissionais por elas formados.

12 OBSERVAÇÃO (Continuação) Lei 5.194, de 1966: Artigo 11: O Conselho Federal organizará e manterá atualizada a relação dos títulos concedidos pelas escolas e faculdades, bem como seus cursos e currículos, com a indicação de suas características.

13 A partir da necessidade de regulamentar a forma pela qual os dispositivos da Lei nº 5194/66 devessem ser cumpridos, em conexão com a posição do CNE, foi instituído no Anexo III da Resolução nº 1010/05 o cadastramento das instituições e seus respectivos cursos, no âmbito das profissões abrangidas pelo Sistema Confea/Crea CADASTRAMENTO INSTITUCIONAL

14 Os Formulários A e B constantes do Anexo III deverão ser preenchidos pelas instituições de ensino com os dados necessários à caracterização sua e de seus cursos, para permitir a avaliação do perfil de seus egressos, com vistas às atribuições profissionais que lhes serão concedidas PROCEDIMENTO PARA O CADASTRAMENTO DE CURSO

15 No Formulário B do Anexo III as Instituições de Ensino devem descrever a concepção, finalidade e objetivos de seus cursos O projeto pedagógico do curso deverá ser caracterizado pela sua estrutura curricular, mediante módulos, disciplinas e atividades, cargas horárias, bem como, ementário e bibliografia básica PROCEDIMENTO PARA O CADASTRAMENTO DE CURSO (Continuação)

16 DESTAQUE O Art. 8º, § 2º, da Resolução nº 1.010/05 já estabelecia especificamente que: A atribuição inicial de titulo profissional, atividades e competências decorrerá, rigorosamente, da análise do perfil profissional do diplomado, de seu currículo integralizado e do projeto pedagógico do curso regular, em consonância com as respectivas diretrizes curriculares nacionais.

17 Em consonância com os objetivos estabelecidos no Art. 8º Parágrafo 2º da Resolução 1010/05, o Formulário C do Anexo III da Resolução nº 1.010/05 permite a análise do perfil de formação do egresso, de forma consistente com os dados cadastrais da instituição e seus cursos, incluindo o seu projeto pedagógico, bem como o currículo integralizado pelo egresso. PROCEDIMENTO PARA A CONCESSÃO DE ATRIBUIÇÕES

18 A análise do perfil de formação do egresso deve levar a: caracterização do âmbito de abrangência de seu campo de atuação profissional, correlação existente entre atribuições de atividades para o egresso e a respectiva atribuição de competências a serem concedidas PROCEDIMENTO PARA A CONCESSÃO DE ATRIBUIÇÕES (Continuação)

19 Essa análise do perfil de formação do egresso, a partir dos dados cadastrais da instituição e seus cursos deve caracterizar RIGOROSAMENTE as atribuições de competências e atividades a serem concedidas ao egresso. A padronização está estabelecida no Formulário C

20 CARACTERIZAÇÃO DO PERFIL DE FORMAÇÃO CARACTERIZAÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES A SEREM CONCEDIDAS Módulos, disciplinas e atividades Carga Competências correspondentes a Tópicos codificados no Anexo II em Âmbitos do Campo de Atuação Profissional coberto pelo perfil de formação do egresso Atividades correspondentes às Competências respectivas codificadas no Anexo I horária CodificaçãoTópicosCodificação Tópicos FORMULÁRIO C - PADRONIZAÇÃO PARA O PROCEDIMENTO DE CONCESSÃO DE ATRIBUIÇÕES

21 OBSERVAÇÃO As atribuições iniciais são concedias de imediato para todos os egressos de cursos devidamente cadastrados, em conformidade com o currículo padrão (isto é, correspondente às disciplinas e atividades obrigatórias). Extensões de atribuição são concedidas caso a caso, individualmente, em função da diversificação curricular. O procedimento para extensão das atribuições iniciais é o mesmo.

22 EXEMPLO ILUSTRATIVO Segue um exemplo ilustrativo sucinto de cadastramento do curso de Engenharia Civil de instituição não identificada, seguida da correspondente concessão-padrão de atribuições para seus egressos.

23 EXEMPLO ILUSTRATIVO (Continuação) O projeto pedagógico deste curso encontra-se à mesa, constando essencialmente da estrutura curricular do curso, disciplinas e atividades, com distinção entre obrigatórias e optativas, com suas respectivas ementas, conteúdo programático, cargas horárias e bibliografia indicada.

24 Tópicos das Diretrizes Curriculares Disciplinas / Módulos / Atividades de um Curso de Engenharia Civil Conteúdos Básicos I- Metodologia Cientifica e Tecnológica II- Comunicação e Expressão III- Informática Introdução à Ciência da Computação IV- Expressão Gráfica Representação gráfica para Engenharia Civil I Representação gráfica para Engenharia Civil II PRIMEIRO PASSO CORRELAÇÃO ENTRE TÓPICOS DAS DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE ENGENHARIA E A ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO ILUSTRATIVO

25 V- Matemática Cálculo I Cálculo II Cálculo III Introdução à Álgebra Linear Equações Diferenciais I Cálculo Numérico Probabilidade e Estatística (Continuação)

26 VI- FísicaFísica I Física II Física III Física Experimental I Física Experimental II Física Experimental III VII- Fenômenos de Transporte Fenômenos de Transporte (Continuação)

27 VIII- Mecânica dos SólidosMecânica dos Sólidos I Mecânica dos Sólidos II Mecânica dos Sólidos III IX- Eletricidade AplicadaEletricidade X- QuímicaQuímica Teórica Química Experimental XI- Ciência e Tecnologia dos Materiais (Continuação)

28 XII- Administração Organização Industrial XIII- Economia Introdução à Economia XIV- Ciência do Ambiente Ciências do Ambiente XV- Humanidades, Ciências Sociais e Cidadania Noções de Direito Introdução à Sociologia (Continuação)

29 Conteúdos Profissionalizantes I- Algoritmos e Estruturas de Dados II- Bioquímica III- Ciência dos Materiais IV- Circuitos Elétricos V- Circuitos Lógicos VI- Compiladores VII- Construção CivilTecnologia das Construções I Tecnologia da Construção Civil - Instalações Prediais Elétricas Planejamento e Controle das Construções (Continuação)

30 VIII- Controle de Sistemas Dinâmicos IX- Conversão de Energia X- Eletromagnetismo XI- Eletrônica Analógica e Digital XII- Engenharia do Produto XIII- Ergonomia e Segurança do TrabalhoHigiene e Segurança do Trabalho XIV- Estratégia e Organização XV- Físico-química XVI- Geoprocessamento (Continuação)

31 XVII- GeotecniaGeologia Básica Geotecnia I Laboratório de Geotecnia II Fundações Estruturais XVIII- Gerência de Produção XIX- Gestão AmbientalSaneamento Ambiental XX- Gestão Econômica XXI- Gestão de Tecnologia XXII- Hidráulica, Hidrologia Aplicada e Saneamento BásicoHidrologia Aplicada Hidráulica Teórica Hidráulica Experimental Sistemas Hidráulicos de Saneamento Sistemas Hidráulicos Prediais (Continuação)

32 XXIII- Instrumentação XXIV- Máquinas de fluxo XXV- Matemática discreta XXVI- Materiais de Construção Civil Materiais de Construção Civil I - Teoria Materiais de Construção Civil I - Experimental XXVII- Materiais de Construção Mecânica XXVIII- Materiais Elétricos XXIX- Mecânica Aplicada (Continuação)

33 XXX- Métodos Numéricos XXXI- Microbiologia XXXII- Mineralogia e Tratamento de Minérios XXXIII- Modelagem, Análise e Simulação de Sistemas XXXIV- Operações Unitárias XXXV- Organização de computadores XXXVI- Paradigmas de Programação XXXVII- Pesquisa Operacional XXXVIII- Processos de Fabricação (Continuação)

34 XXXIX- Processos Químicos e Bioquímicos XL- Qualidade XLI- Química Analítica XLII- Química Orgânica XLIII- Reatores Químicos e Bioquímicos XLIV- Sistemas Estruturais e Teoria das EstruturasTeoria das Estruturas I Isostática Estruturas de Concreto Armado I Estruturas de Concreto Armado II Estruturas Metálicas e de Madeira (Continuação)

35 XLV- Sistemas de Informação XLVI- Sistemas Mecânicos XLVII- Sistemas operacionais XLVIII- Sistemas Térmicos XLIX- Tecnologia Mecânica L- Telecomunicações LI- Termodinâmica Aplicada LII- Topografia e GeodésiaTopografia LIII- Transporte e LogísticaProjeto de Estradas Planejamento de Transportes (Continuação)

36 Construção Civil Topografia Tecnologia da Construção Civil Edificações Isotermia Estradas Tecnologia dos Materiais de Construção Civil Resistência dos Materiais SEGUNDO PASSO ATRIBUIÇÃO DE COMPETÊNCIAS PARA O EGRESSO DO CURSO ILUSTRATIVO

37 Construção Civil Equipamentos, Componentes e Dispositivos * Hidro-sanitários * de Prevenção e Combate a Incêndio Instalações * Hidro-sanitárias * de Prevenção e Combate a Incêndio Instalações Elétricas para fins residenciais e comerciais de pequeno porte * em Baixa Tensão * Luminotécnica ATRIBUIÇÃO DE COMPETÊNCIAS PARA O EGRESSO DO CURSO ILUSTRATIVO (Continuação)

38 Sistemas Estruturais Estabilidade de Estruturas Estruturas de Concreto Estruturas Metálicas Estruturas de Madeira Estruturas de Outros Materiais Pontes Grandes Estruturas ATRIBUIÇÃO DE COMPETÊNCIAS PARA O EGRESSO DO CURSO ILUSTRATIVO (Continuação)

39 Geotecnia Sistemas da Geotecnia Métodos da Geotecnia Processos da Geotecnia Sondagem Fundações Obras de Terra ATRIBUIÇÃO DE COMPETÊNCIAS PARA O EGRESSO DO CURSO ILUSTRATIVO (Continuação)

40 Transportes Infra-estrutura Viária Técnica dos Transportes Economia dos Transportes ATRIBUIÇÃO DE COMPETÊNCIAS PARA O EGRESSO DO CURSO ILUSTRATIVO (Continuação)

41 Hidrotécnica Hidráulica Aplicada Hidrologia Aplicada Regularização de Vazões Captação de Água para Abastecimento Doméstico Adução de Água para Abastecimento Doméstico ATRIBUIÇÃO DE COMPETÊNCIAS PARA O EGRESSO DO CURSO ILUSTRATIVO (Continuação)

42 Saneamento Básico Hidráulica Aplicada Hidrologia Aplicada Sistemas de Abastecimento de Águas Sistemas de Tratamento de Águas Sistemas de Reservação de Águas Sistemas de Distribuição de Águas Métodos de Abastecimento de Águas Métodos de Tratamento de Águas Métodos de Reservação de Águas Métodos de Distribuição de Águas ATRIBUIÇÃO DE COMPETÊNCIAS PARA O EGRESSO DO CURSO ILUSTRATIVO (Continuação)

43 Processos de Abastecimento de Águas Processos de Tratamento de Águas Processos de Reservação de Águas Processos de Distribuição de Águas Sistemas de Saneamento Urbano Tratamento de Esgotos Urbanos Tratamento de Rejeitos Urbanos em geral Tratamento de Resíduos Urbanos em geral ATRIBUIÇÃO DE COMPETÊNCIAS PARA O EGRESSO DO CURSO ILUSTRATIVO (Continuação)

44 Gestão Sanitária do Ambiente Avaliação de Impactos Ambientais Controle de Poluição ATRIBUIÇÃO DE COMPETÊNCIAS PARA O EGRESSO DO CURSO ILUSTRATIVO (Continuação)

45 TERCEIRO PASSO ATRIBUIÇÃO DE ATIVIDADES PARA O EGRESSO DO CURSO ILUSTRATIVO A análise da correlação entre o projeto pedagógico e as competências atribuídas no âmbito do campo de atuação profissional abrangido pelo perfil de formação do egresso deverá caracterizar as respectivas atividades a serem atribuídas.

46 TERCEIRO PASSO ATRIBUIÇÃO DE ATIVIDADES PARA O EGRESSO DO CURSO ILUSTRATIVO (Continuação) O resultado da análise feita no caso do exemplo ilustrativo é apresentado a seguir, em conformidade com os dados constantes do Formulário C

47 ENGENHARIA CIVIL FORMAÇÃOATRIBUIÇÕES Disciplinas CargaÂmbito do Campo de Atuação Profissional Atividades HoráriaCodificaçãoTópicosCodificação Tópicos Topografia Topografia A.10.2 Mensuração A.12.2 Fiscalização de Serviço Técnico

48 ENGENHARIA CIVIL FORMAÇÃOATRIBUIÇÕES Disciplinas CargaÂmbito do Campo de Atuação Profissional Atividades HoráriaCodificaçãoTópicosCodificação Tópicos Mecânica dos Solos Sistemas da Mecânica dos Solos A.8.5 Análise Métodos da Mecânica dos Solos A.8.6 Experimentação Processos da Mecânica dos Solos A.8.7 Ensaio Obras de Terra A.11.1 Execução de Obra Técnica Barragens (de Terra) A.11.2 Execução de Serviço Técnico A.12.1 Fiscalização de Obra Técnica A.12.2 Fiscalização de Serviço Técnico A.14Condução de Serviço Técnico

49 ENGENHARIA CIVIL FORMAÇÃOATRIBUIÇÕES Disciplinas CargaÂmbito do Campo de Atuação Profissional Atividades HoráriaCodificaçãoTópicosCodificação Tópicos Fundações Sondagem A.2.1Coleta de Dados Fundações A.2.2Estudo A.2.3Planejamento A.2.4Projeto A.2.5Especificação A.11.1 Execução de Obra Técnica A.11.2 Execução de Serviço Técnico A.12.1 Fiscalização de Obra Técnica A.12.2 Fiscalização de Serviço Técnico A.14 Condução de Serviço Técnico

50 ENGENHARIA CIVIL FORMAÇÃOATRIBUIÇÕES Disciplinas CargaÂmbito do Campo de Atuação Profissional Atividades HoráriaCodificaçãoTópicosCodificação Tópicos Geologia Processos da Mecânica das Rochas A.2.2Estudo de Engenharia A.5.1Direção de Obras A.5.2Direção de Serviço Técnico A.11.1Execução de Obra Técnica A.11.2Execução de Serviço Técnico

51 ENGENHARIA CIVIL FORMAÇÃOATRIBUIÇÕES Disciplinas CargaÂmbito do Campo de Atuação Profissional Atividades HoráriaCodificaçãoTópicosCodificação Tópicos Materiais de Tecnologia dos Materiais A.2.2Estudo Construção Civil de Construção Civil A.2.5Especificação A.8.7Ensaio A.10.1Padronização A.10.2Mensuração A.10.3Controle de Qualidade

52 ENGENHARIA CIVIL FORMAÇÃOATRIBUIÇÕES Disciplinas CargaÂmbito do Campo de Atuação Profissional Atividades HoráriaCodificaçãoTópicosCodificação Tópicos Estradas Estradas A.2.1Coleta de Dados Rodovias A.2.2Estudo Pistas A.2.3Planejamento Pátios A.2.4Projeto Terraplenagem A.2.5Especificação Compactação A.3.1Estudo de Viabilidade Pavimentação A.3.2* técnica A.3.3* econômica A.3.4* ambiental A.11.1Execução de Obra Técnica A.11.2Execução de Serviço Técnico A.15.5Condução de Equipe de Manutenção A.16.5Execução de Manutenção

53 ENGENHARIA CIVIL FORMAÇÃOATRIBUIÇÕES Disciplinas CargaÂmbito do Campo de Atuação Profissional Atividades HoráriaCodificaçãoTópicosCodificação Tópicos Transportes Terminais Modais A.2.4Projeto Terminais Multimodais A.16.3Execução de Operação Técnica dos Transportes A.16.5Execução de Manutenção Economia dos Transportes

54 ENGENHARIA CIVIL FORMAÇÃOATRIBUIÇÕES Disciplinas CargaÂmbito do Campo de Atuação Profissional Atividades HoráriaCodificaçãoTópicosCodificação Tópicos Aeroportos, Portos e Hidrovias A.2.4Projeto Vias Navegáveis Serviços de Transporte Aeroviário A.16.3Execução de Operação Serviços de Transporte Fluvial A.16.5Execução de Manutenção Serviços de Transporte Marítmo Portos Rios Canais

55 ENGENHARIA CIVIL FORMAÇÃOATRIBUIÇÕES Disciplinas CargaÂmbito do Campo de Atuação Profissional Atividades HoráriaCodificaçãoTópicosCodificação Tópicos Construção Civil Sistemas da Construção Civil A.1.1 Gestão Métodos da Construção Civil A.1.2 Supervisão Processos da Construção Civil A.1.3 Coordenação Tecnologia da Construção Civil A.1.4 Orientação Técnica Impermeabilização A.2.1Coleta de Dados A.2.2Estudo A.2.3Planejamento A.2.4Projeto A.2.5Especificação A.3.1.1Estudo de Viabilidade Técnica A.3.1.2Estudo de Viabilidade Econômica A.3.1.3Estudo de Viabilidade Ambiental A.4.1Assistência A.4.2Assessoria A.4.3Consultoria

56 ENGENHARIA CIVIL FORMAÇÃOATRIBUIÇÕES Disciplinas CargaÂmbito do Campo de Atuação Profissional Atividades (Continuação) HoráriaCodificaçãoTópicosCodificação Tópicos Construção Civil Sistemas da Construção Civil Métodos da Construção Civil Processos da Construção Civil Tecnologia da Construção Civil Impermeabilização A.6.1Vistoria A.6.2Perícia A.6.3Avaliação A.6.4Monitoramento A.6.5Laudo A.6.6Parecer Técnico A.6.7Auditoria A.6.8Arbitragem

57 ENGENHARIA CIVIL FORMAÇÃOATRIBUIÇÕES Disciplinas CargaÂmbito do Campo de Atuação Profissional Atividades (Continuação) HoráriaCodificaçãoTópicosCodificação Tópicos Construção Civil Sistemas da Construção Civil Métodos da Construção Civil Processos da Construção Civil Tecnologia da Construção Civil Impermeabilização A.10.1Padronização A.10.2Mensuração A.10.3Controle de Qualidade A.11.1Execução de Obra Técnica A.11.2Execução de Serviço Técnico A.12.1Fiscalização de Obra Técnica A.12.2Fiscalização de Serviço Técnico A.14.0Condução de Serviço Técnico

58 ENGENHARIA CIVIL FORMAÇÃOATRIBUIÇÕES Disciplinas CargaÂmbito do Campo de Atuação Profissional Atividades HoráriaCodificaçãoTópicosCodificação Tópicos Instalações Instalações Hidro-Sanitárias A.2.4Projeto Hidro-Sanitárias Instalações de Gás A.2.5Especificação A.9.0Elaboração de Orçamento A.10.1Padronização A.10.2Mensuração A.10.3Controle de Qualidade A.11.1Execução de Obra Técnica A.11.2Execução de Serviço Técnico A.15.1Condução de Equipe de Instalação

59 ENGENHARIA CIVIL FORMAÇÃOATRIBUIÇÕES Disciplinas CargaÂmbito do Campo de Atuação Profissional Atividades HoráriaCodificaçãoTópicosCodificação Tópicos Eletricidade Instalações Elétricas para fins A.2.4Projeto comerciais e residenciais de A.2.5Especificação pequeno porte em baixa tensão A.9.0Elaboração de Orçamento Instalações Elétricas Tubulações Telefônicas A.11.1Execução de Obra Técnica A.11.2Execução de Serviço Técnico A.15.1Condução de Equipe de Instalação

60 ENGENHARIA CIVIL FORMAÇÃOATRIBUIÇÕES Disciplinas CargaÂmbito do Campo de Atuação Profissional Atividades HoráriaCodificaçãoTópicosCodificação Tópicos Estruturas de Estabilidade das Estruturas A.2.1Coleta de Dados Concreto 1 e Estruturas de Concreto A.2.2Estudo Pontes A.2.3Planejamento A.2.4Projeto A.2.5Especificação

61 ENGENHARIA CIVIL FORMAÇÃOATRIBUIÇÕES Disciplinas CargaÂmbito do Campo de Atuação Profissional Atividades HoráriaCodificaçãoTópicosCodificação Tópicos Recursos Hídricos Hidráulica Aplicada A.2.1Coleta de Dados Hidrologia Aplicada A.2.2Estudo A.2.3Planejamento

62 ENGENHARIA CIVIL FORMAÇÃOATRIBUIÇÕES Disciplinas CargaÂmbito do Campo de Atuação Profissional Atividades HoráriaCodificaçãoTópicosCodificação Tópicos Saneamento Sistemas de Abastecimento de Águas A.2.1Coleta de Dados Sistemas de Tratamento de Águas A.2.2Estudo Métodos de Abastecimento de Águas A.2.3Planejamento Métodos de Tratamento de Águas A.2.4Projeto Processos de Abastecimento de Águas A.2.5Especificação Processos de Tratamento de Águas A.10.1Padronização Sistemas de Saneamento Urbano A.10.2Mensuração Coleta de Esgotos Urbanos A.10.3Controle de Qualidade Coleta de Águas Residuárias A.11.1Execução de Obra Ténica Transporte de Esgotos Urbanos A.11.2Execução de Serviço Técnico Transporte de Águas Residuárias A.14.0Condução de Serviço Técnico Tratamento de Esgotos Urbanos A.15.3Condução de Equipe de Operação Tratamento de Águas Residuárias A.15.5Condução de Equipe de Manutenção Avaliação de Impactos Ambientais A.16.3Execução de Operação Controle de Poluição A.16.5Execução de Manutenção

63 OBRIGADO PELA ATENÇÃO


Carregar ppt "ENCONTRO DE LIDERANÇAS – CONFEA PROGRAMAÇÃO 1.010 12 DE MARÇO DE 2007 OPERACIONALIZAÇÃO DA RESOLUÇÃO Nº 1.010/05 Ruy Carlos de Camargo Vieira Marcius Fantozzi."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google