A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Deficiência Mental Rossana Ramos Fernanda Bosque UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL EDUCAÇÃO FÍSICA ESPECIAL.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Deficiência Mental Rossana Ramos Fernanda Bosque UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL EDUCAÇÃO FÍSICA ESPECIAL."— Transcrição da apresentação:

1 Deficiência Mental Rossana Ramos Fernanda Bosque UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL EDUCAÇÃO FÍSICA ESPECIAL

2 Excepcional Classificação: Superdotado: QI a cima de 110. Infradotado: QI abaixo de 80. Limítrofes: QI entre 70 e 80. Normal: QI entre 80 e 110. Infradotado= Deficiente Mental

3 Diferença entre Doença e Deficiência Mental Doença Mental: Pode vir a ter cura; Necessita de medicamentos; Não mantém vínculo com o meio; Deficiência Mental: Não tem cura; Nem sempre necessita de medicamentos; Mantém vinculo afetivo com o meio;

4 Definição do DM Refere-se ao funcionamento intelectual geral significativamente abaixo da média, que coexiste com falhas no comportamento adaptador e se manifesta durante o desenvolvimento.

5 Identificação Atraso no desenvolvimento neuro-psicomotor (a criança demora para firmar a cabeça, sentar, andar, falar. Dificuldade no aprendizado (dificuldade de compreensão de normas e ordens, dificuldade no aprendizado escolar).

6 Aspectos psicológicos Falta de personalidade Dependência intersocial Ausência de responsabilidade Ansiedade, depressão, intolerância, fantasia, fuga.

7 Níveis de Deficiência Mental Profunda: QI abaixo de 20(dependente) - Clinica Severa: QI entre 21 e 34(treinável )- Escolas especiais. Moderada: QI entre 35 e 54(de treinável a educável) -Escolas especiais ou classes especiais. Leve: QI entre 55 e 70(educável) – Classes especiais ou classes regulares.

8 O nível de desenvolvimento a ser alcançado pelo indivíduo irá depender não só do grau de comprometimento da deficiência mental, mas também da sua história de vida, particularmente, do apoio familiar e das oportunidades vivificadas.

9 Dados Estatísticos Segundo a Organização Mundial de Saúde, 9% da população em países em desenvolvimento, são portadores de algum tipo de deficiência, sendo que metade destes são portadores de deficiência mental.

10 Causas e Fatores de Risco Fatores Pré-natais:Alterações cromossômicas, malnutrição, exposição a drogas, produtos químicos. Fatores Peri-natais:problemas no parto e falta de proteção fetal. Fatores Neonatais:Tamanho do feto, prematuridade, hemorragias e convulsões. Fatores Pós-natais: afogamento, choque elétrico.

11 Intervenção precoce Minimiza os efeitos cumulativos; Combate a atitude de negligência de pais e educadores; Meio de prevenção; Estimula processos pedagógicos;

12 Papel do professor de EFI Profundo:O professor atua junto com o fisioterapeuta.Trabalho especializado e individualizado. Severa:É trabalhado em pequenos grupos.Assimilação de 3 ordens. Moderado:A aprendizagem é lenta e os comandos devem ser repetidos. Leve:O professor deve ter calma e repetir as atividades.

13 Aspectos Jurídicos Direitos dos deficientes mentais: Igualdade Trabalho Educação Saúde

14 Bibliografia LUCKASSON, R et. Al. Mental retardion: definition, classification and systems of supports. 9ª ed. Washington, AAMR, c1992, MANUAL DIAGNÓSTICO E ESTATÍSTICO DE TRANSTORNOS MENTAIS. DSM-IV. Trad. De Dayse Batista. 4.ed. Porto Alegre, Artes Médicas, Krynski, Stanislau et. Al. Novos rumos da deficiência mental, São Paulo, Sarvier, 1983 FEDERAÇÃO DAS APAES DO ESTADO DE SÃO PAULO, Prevenção - a única solução, São Paulo, APAE, VERDUGO Miguel Angel. El cambio de paradigma en la concepcion del retraso mental: la nueva definicion de la AAMR. Ciclo Cero, Vol. 25(3). Pág.5-25, 1994.


Carregar ppt "Deficiência Mental Rossana Ramos Fernanda Bosque UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL EDUCAÇÃO FÍSICA ESPECIAL."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google