A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Identificação de microrganismos por testes bioquímicos Prof. Fabricio Rochedo Conceição 4 de novembro.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Identificação de microrganismos por testes bioquímicos Prof. Fabricio Rochedo Conceição 4 de novembro."— Transcrição da apresentação:

1 Identificação de microrganismos por testes bioquímicos Prof. Fabricio Rochedo Conceição 4 de novembro de 2010 Graduação em Biotecnologia Disciplina de Biotecnologia Microbiana I

2 Identificação de microrganismos; Tratamento; Epidemiologia – fontes de infecção - rastreabilidade Desenvolvimento de produtos biotecnológicos; Capacidade de metabolização de substratos particulares; Presença de enzimas específicas; Indicadores para a identificação de uma bactéria. IMPORTÂNCIA

3 UM TESTE BIOQUÍMICO PODE DISTINGUIR GÊNEROS E ESPÉCIES

4 Provas rápidas – seg. a min.

5 Catalase É uma enzima que decompõe o peróxido de hidrogênio (3%) em oxigênio e água; Indispensável na identificação de cocos Gram positivos; Estafilococos são catalase positivos; Estreptococos são catalase negativos; Exceto os estreptococos, a maioria das bactérias aeróbias e anaeróbias decompõe o peróxido de hidrogênio

6 Controle positivo: Staphylococcus aureus Controle negativo: Streptococcus spp. O teste da catalase não tem qualquer aplicação na distinção do grupo Enterobacter pois todos são catalase (+)s.

7 Coagulase Presença desta enzima indica patogenicidade Na presença de plasma, os produtores de coagulase, como o Staphylococcus aureus, vão desencadear os mecanismos da coagulação Proteína de composição química desconhecida, com atividade semelhante a protrombina, capaz de transformar o fibrinogênio em fibrina (coágulo) Diferenciar espécies de Staphylococcus (S. aureus e S. epidermidis)

8 - + Coagulase

9 Oxidase Tetrametil-p-fenilenodiamina (1% segundo Kovacs) Citocromo oxidase do tipo AA3 Diferenciar os gêneros Neisseria e Pseudomonas (oxidase positiva) de outros cocos Gram - ; Distinguir a família Enterobacteriaceae (oxidase negativa) de outros bacilos Gram negativos (oxidase positiva);

10 Interpretação do Teste Azul (Púrpura): reação + Rosa: reação –

11 Provas lentas – 24 h ou mais

12 Enterobacteriaceae (Gram –) A- Escherichia, Enterobacter, Citrobacter e Klebsiella fermentam lactose produzindo ácido e gás B- Shigella e Salmonella não utilizam lactose em seu metabolismo. Degradam a peptona formando amônia. A BA Ágar MacConkey - contém bile que inibe o crescimento da maioria das bactérias Gram +, cristal violeta (inibe algumas bactérias Gram +) e vermelho neutro (indicador de pH), lactose e peptona.

13 Diferenciação de Salmonella e Shigella Ágar XLD – Xilose, lisina e deoxicolato (ácido biliar). Meio seletivo usado para isolamento de Salmonella e Shigella a partir de amostras clínicas e alimentos. Contém phenol red como indicador de pH (ácido – amarelo; alcalino – rosa a vermelho). Salmonella metaboliza o tiosulfato produzindo H 2 S que reage com o ferro produzindo um composto escuro (centro da colônia negro).

14 PROVAS IMViC Indol, Vermelho de Metila, Voges-Proskauer, Citrato Esta série de quatro provas permite identificar um organismo do grupo coliforme.

15 Teste de Indol (reativo de Kovacs) Detecta a ação da enzima triptofanase, determinando a capacidade do microrganismo produzir Indol através da degradação do aminoácido L-triptofano. Após a incubação, adiciona-se o reativo de Kovacs (p-dimetil aminobenzaldeído). O indol se complexa ao reativo de Kovacs produzindo um anel rosa. Reação positiva Reação Negativa

16 Teste de MR – Vermelho de metila Reação negativa Reação positiva pH >6,2 – Amarelo (negativo) pH< 4,4 – Vermelho (positivo) - O Vermelho de Metila é o indicador de pH; - O teste é utilizado na verificação da produção de grandes quantidades de ácidos, como o ácido pirúvico no metabolismo da glicose; - As enterobactérias usam o ácido pirúvico para produzir outros ácidos como ác.lático, ác.acético e ác.fórmico.

17 Teste de Voges-Proskauer (produção de acetoína) Verifica a capacidade do microrganismo em produzir ácidos como o Acetilmetilcarbinol (acetoína) como um precursor da síntese de 2,3 butanediol. Adiciona-se NaOH que reage com a acetoína produzindo um composto vermelho. Reação negativa Reação positiva

18 Teste de Citrato de Simmons Diferencia os microrganismos pela capacidade de usarem o Citrato como única fonte de carbono. Azul de bromotimol como indicador de pH Para que a bactéria possa utilizar o citrato é necessário que ela tenha a C itrato permease, que vai permitir a entrada desse composto no interior da célula; Uma vez incorporado, o citrato será degradado pela enzima C itrase, produzindo compostos alcalinos.

19 Alguns testes bioquímicos para Enterobactérias

20 Plaqueamento seletivo diferencial: HE (Hectoen enteric): Proteose peptona; Extrato de levedura; Lactose; Sacarose; Salicina; Sais biliares; Cloreto de sódio; Tiossulfato de sódio; Citrato ferrico amoniacal; Fucsina ácida; 24h Colônia verde com centro negro H2SH2S Obs: Não vai para a autoclave! Seletivos

21 Teste da Uréia: Uréia alcalina:

22 Teste TSI: Lactose (1%) ; Sacarose (1%); Glicose (01%); Vermelho de fenol; Tiossulfato de sódio; Sulfato ferroso; Cloreto de sódio; Extrato de carne; Extrato de levedura; Peptona ou 24h TSI (Triple sugar iron): C arboidratos Indicador de pH Indicador de H 2 S Nutrientes

23 Chave dicotômica


Carregar ppt "Identificação de microrganismos por testes bioquímicos Prof. Fabricio Rochedo Conceição 4 de novembro."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google