A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PROJETOS ESTRUTURANTES DE INTEGRAÇÃO NA FRONTEIRA OBJETIVO GTI: DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E ARTICULAÇÃO DAS AÇÕES DE INTEGRAÇÃO COM OS PAÍSES VIZINHOS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PROJETOS ESTRUTURANTES DE INTEGRAÇÃO NA FRONTEIRA OBJETIVO GTI: DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E ARTICULAÇÃO DAS AÇÕES DE INTEGRAÇÃO COM OS PAÍSES VIZINHOS."— Transcrição da apresentação:

1 PROJETOS ESTRUTURANTES DE INTEGRAÇÃO NA FRONTEIRA OBJETIVO GTI: DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E ARTICULAÇÃO DAS AÇÕES DE INTEGRAÇÃO COM OS PAÍSES VIZINHOS

2

3

4 O PROCESSO POLÍTICO EM CURSO NA AMÉRICA DO SUL MERCOSUL ESTADOS UNASUL ASSOCIADOS BRASIL VENEZUELA COLÔMBIA ARGENTINA BOLÍVIA EQUADOR URUGUAI CHILE PERU PARAGUAY GUIANA SURINAME GUIANA FR.

5 VISÃO ESTRATÉGICA PARA A AMAZÔNIA IIRSA OTCA PAS PAC FRENTE NORTE DO MERCOSUL

6 AS DIRETRIZES DO PAS E A FAIXA DE FRONTEIRA A integração da Amazônia sul-americana constitui outro elemento estratégico para consecução do PAS, tendo em vista o desencadear de possibilidades de desenvolvimento da região que dela advém. Dentre os requisitos para a construção de uma agenda comum com parceiros de países vizinhos, é essencial o fortalecimento e a participação ativa na Organização do Tratado de Cooperação Amazônico (OTCA) e o aprofundamento das relações entre as comunidades fronteiriças, em nível local, através da utilização da infra-estrutura instalada nos núcleos urbanos e consolidando as relações nas denominadas cidades-gêmeas, onde os fluxos entre fronteiras animam adensamentos, constituem embriões de integração que merecem reforço e conveniente gestão. Dentre as diretrizes estratégicas, destaca-se a de aumentar a cooperação com os países amazônicos vizinhos, no caso de obras com potenciais impactos que extrapolem as fronteiras nacionais, desde as fases iniciais do planejamento, buscando ampliar e consolidar as conexões viárias, energéticas e de comunicações.

7 A AMAZÔNIA SUL-AMERICANA PAÍSES ÁREA TERRITORIALPOPULAÇÃO 2008 Km²(% do país)HABITANTES(% do país) GUIANA FR , ,0 SURINAME , ,0 GUIANA , ,0 VENEZUELA , ,6 COLÔMBIA , ,1 EQUADOR , ,8 PERU , ,7 BOLÍVIA , ,3 BRASIL , ,6 AMAZÔNIA SUL-AMERICANA , ,8 AMÉRICA DO SUL

8 POTENCIAL DOS PAÍSES DA BACIA AMAZÔNICA PAÍSPOPULAÇÃO (MILHÕES HAB) ESTIM PIB (US$ BILHÕES) ESTIM IMPORTAÇÕES (US$ BILHÕES) ESTIM GUIANA FRANCESA0,22ND SURINAME0,55ND GUIANA0,86ND VENEZUELA28, COLÔMBIA48, EQUADOR14, PERU29, BOLÍVIA9,85010 TOTAL131, BRASIL190,

9 SUB-REGIÕES DA FAIXA DE FRONTEIRA NA AMAZÔNIA LEGAL I – Oiapoque – Tumucumaque II – Campos do Rio Branco III – Parima – Alto Rio Negro IV – Alto Solimões V – Alto Juruá VI – Vale do Acre – Purus VII – Madeira – Mamoré VIII – Fronteira do Guaporé IX – Chapada dos Parecis X – Alto Paraguai XI - Pantanal

10 EIXOS DE INTEGRAÇÃO DA AMAZÔNIA SUL-AMERICANA INICIATIVA PARA A INTEGRAÇÃO DA INFRA-ESTRUTURA REGIONAL SUL-AMERICANA (IIRSA) Eixo do Escudo Guianês Eixo do Amazonas Eixo Peru-Brasil-Bolívia Eixo Interoceânico Central Eixo da Hidrovia Paraguai-Paraná

11 Subregião I – Oiapoque –Tumucumaque Eixo do Escudo Guianês

12 - pavimentação da BR Macapá – Oiapoque - ponte binacional sobre o rio Oiapoque - rodovia St George – Caiena (Guiana Francesa)

13 Subregião II – Campos do Rio Branco Eixo do Escudo Guianês

14 - BR Boa Vista – Bonfin - ponte binacional sobre rio Takutu - Bonfin - Lethen - Rodovia Lethen – Georgetown (Guyana) - BR Manaus - Boa Vista – Pacaraima - rodovia Sta Helena - Ciudad Guyana – Caracas (Venezuela) (concluída) - hidrovia dos rios Branco e Negro (Boa Vista – Manaus) - hidrovia do Orinoco (até Puerto Carreño) (Venezuela) - expansão da Linha de Transmissão Gurí – Boa Vista até Manaus - UHE de Tortruba (Guyana, MW) e Linha de Transmissão para Boa Vista e Manaus

15 Subregião III – Parima – Alto Rio Negro Eixo do Amazonas

16 - hidrovia do rio Putumayo (até Puerto Asís) - rodovia Puerto Asís – Mocoa – Pasto – puerto de Tumaco (Colômbia)

17 Subregião IV – Alto Solimões Eixo do Amazonas

18 - hidrovia do Solimões – Amazonas - acessos rodoviários a Hidrovia do Solimões-Amazonas: - pavimentação da BR-163 – Santarém – Cuiabá - pavimentação da BR-230 – Marabá – Itaituba - pavimentação da BR-319 Manaus – Porto Velho - construção de ponte sobre o rio Madeira na BR modernização dos portos de Santarém e Itaituba - hidrovia do rio Napo (até Puerto Francisco Orellana) - rodovia Puerto Fco Orellana – Ambato – Ambato – puertos de Esmeraldas, Manta e Guayaquil (Equador)

19 - hidrovia do rio Marañón (até Puerto Sarameriza) - rodovia Puerto Sarameriza – El Reposo – Lambayeque – puerto de Paita (Peru) - hidrovia do Huallaga (até Puerto Yurimaguas) - rodovia Puerto Yurimaguas – Cajamarca – puerto de Chiclayo (Peru) - gasoduto Urucu – Coari - gasoduto Coari – Manaus

20 Subregião V – Alto Juruá Eixo Peru – Brasil - Bolívia

21 - pavimentação da BR-364 – Rio Branco – Cruzeiro do Sul (trecho Sena Madureira – Feijó) - rodovia Cruzeiro do Sul - puerto de Pucallpa - rodovia puerto de Pucallpa – Tingo María – puerto de Callao (Peru) - hidrovia do rio Ucayali (até puerto de Pucallpa)

22 Subregião VI – Vale do Acre - Purus Eixo Peru – Brasil - Bolívia

23 - BR-317 – Rio Branco – Assis Brasil - rodovia Transoceânica - Iñapari – Puerto Maldonado – Puerto Inambari – Cusco – Nazca - puerto de San Juan (Peru) - rodovia Puerto Inambari – Juliaca – Arequipa – portos de Matarani, Mollendo, Illo (Peru) e Arica (Chile)

24 Subregião VII – Madeira - Mamoré Eixo Peru – Brasil - Bolívia

25 - BR Cuiabá – Porto Velho – Rio Branco - ponte sobre o rio Madeira na BR BR-425 Abunã – Guajará Mirim - ponte binacional Guajará Mirim – Guayaramerín - rodovia Guayaramerín – Riberalta – La Paz (Bolívia) - hidrovia do rio Madeira - ampliação do porto de Porto Velho - hidrovia dos rios Mamoré (até Trinidad), Guaporé (até Vila Bela), - Madre de Díos (até Puerto Maldonado) e Beni (até Rurrenabaque) -UHE de Jirau(3.320 MW) e de Sto Antônio (3.200 MW) no Madeira - projeto de UHE Binacional de Guayaramerín - eclusas nas três UHEs - LT Jamari – Vilhena – Samuel (1.143 Km) - LT Porto Velho – Araraquara (2.450 Km)

26 Subregião VIII – Fronteira do Guaporé Eixo Interoceânico Central

27 - pavimentação da BR-429 – Presidente Médici – Costa Marques (trecho Alvorada do Oeste – Costa Marques)

28 Subregião IX - Chapada dos Parecis Eixo da Hidrovia Paraguai-Paraná

29 Subregião X – Alto Paraguai Eixo da Hidrovia Paraguai-Paraná

30 Subregião XI – Pantanal Eixo da Hidrovia Paraguai-Paraná

31 - BR-070 – Cuiabá – Cáceres - Porto Limão - rodovia Puerto San Matías – Concepción – Santa Cruz de La Sierra (Bolívia) - construção da Ferrovia Santa Cruz de La Sierra - Alquile - recuperação da Ferrovia Alquile – Cochabamba – Oruro – Arica (Chile) - dragagem e derrocamento na Hidrovia do rio Paraguai (desde Cáceres até a fronteira do Mato Grosso do Sul com o Paraguay - dragagem e derrocamento na Hidrovia do rio Paraná na passagem de Guaíra A Hidrovia do Paraguai junta-se à Hidrovia do Paraná na fronteira paraguaya-argentina e estende-se até puerto de Nueva Palmira (Uruguay), na entrada do Estuário do Prata

32 Demais Regiões da Amazônia Legal (PAC)

33 - eclusa de Tucuruí - hidrovia do rio Tocantins - LT Tucuruí – Macapá – Manaus (1.811 Km) - UHE de Estreito, rio Tocantins (1.087 MW) - UHE de Belo Monte ( MW) - complexo de UHEs das Bacias dos rios Tapajós e Teles Pires ( MW) - inventário da Bacia do rio Juruena (5.000 MW) - pavimentação da BR-158 (trecho Ribeirão Cascalheira – Vila Rica) - conclusão da implantação e pavimentação da BR-242 (trecho Ribeirão Cascalheira - Sorriso)

34 - modernização da E. F. Carajas - Ferrovia Norte-Sul: - trecho Açailândia – Aguiarnópolis -215 Km - trecho Aguianórpolis – Araguaína – 147 Km - trecho Araguaína – Guaraí – 157 Km - trecho Guaraí – Palmas – 200 Km - trecho Palmas – Uruaçu – 551 Km - trecho Uruaçu – Anápolis – 280 Km - Ferronorte: trecho Alto Araguaia – Rondonópolis Km - construção de novo terminal de passageiros (700 mil) do Aeroporto de Macapá - construção de novo terminal de passageiros do Aeroporto de Santarém - reforma, ampliação e modernização do terminal de passageiros do Aeroporto de Manaus - poliduto Cuiabá – Paranaguá (1.412 km)

35 ELABORAÇÃO DE PLANOS DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL SUSTENTÁVEIS NA AMAZÔNIA LEGAL

36 - PDRS da Área de Influência da Rodovia BR-163 (Cuiabá-Santarém) - PDRS do Arquipélago do Marajó - PDRS do Xingu (em elaboração) - PDRS do Lago de Tucuruí (em elaboração) - PDRS do Sudoeste da Amazônia (em elaboração)


Carregar ppt "PROJETOS ESTRUTURANTES DE INTEGRAÇÃO NA FRONTEIRA OBJETIVO GTI: DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E ARTICULAÇÃO DAS AÇÕES DE INTEGRAÇÃO COM OS PAÍSES VIZINHOS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google