A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul FENOMENOLOGIA Dejalma Cremonese Suemar Bariquelo Coronel Bicaco – RS, junho de 2008.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul FENOMENOLOGIA Dejalma Cremonese Suemar Bariquelo Coronel Bicaco – RS, junho de 2008."— Transcrição da apresentação:

1 Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul FENOMENOLOGIA Dejalma Cremonese Suemar Bariquelo Coronel Bicaco – RS, junho de 2008

2 Fenomenologia Nascido na metade do século XlX O fenômeno começa com as análises de Franz Brentano *Intencionalidade da consciência humana. *Compreender e interpretar os fenômenos que se apresentam à percepção.

3 SEPARAÇÃO Oposição ao pensamento positivista. *O método fenomenológico se define como uma volta às coisas mesmas. Muitos pontos de aproximação com o existencialismo. Sujeito Objeto

4 Influenciou filósofos, cientistas sociais e educadores Sartre Heidegger Merleau-ponty Jaspers

5 Toda consciência é consciência de alguma coisa. Consciência não é uma substância, mas uma atividade constituída por atos como: Percepção; Imaginação; Especulação; Volição; Paixão; Com os quais visa algo.

6 As essências (noema) são objetos visados de certa maneira pelos atos intencionais da consciência (noesis).essências Necessidade que se faça uma redução fenomenológica ou Epoché.redução fenomenológica Atinge a essência do fenômeno.essênciafenômeno Husserl entendia a fenomenologia como estudo da experiência e da consciência experiênciaconsciência

7 A Fenomenologia e a Psicologia Foi de grande importância e de grande impacto o pensamento fenomenológico na psicologia. A Fenomenologia deu provavelmente sua maior contribuição no campo da psiquiatria.

8 Nomes importantes da psicologia, fenomenologia e psiquiatria. Carl Stumpf William James Karl Theodor Jaspers Ludwig Binswanger Ronald David Laing

9 Fenômeno: Tempo: Espaço: Priori (uma dedução lógica da coisa) e em seguida a posteriori (o que pode ser identificado "positivamente" quanto a este objeto) Com a coisa inserida em um contexto temporal e espacial, está apta a receber todos os componentes da ciência afim de estuda-la.

10 Na prática da fenomenologia efetua-se o processo de redução fenomenológica.redução fenomenológica Caracterizam-se pelo seu inacabamento. Caminho da crítica do conhecimento universal das essências.

11 1907 Husserl começa assumir uma nova posição gnosiológica. Distancia-se da fenomenologia psicológica descritiva. Diferenciação fenomenologia fenomenologia empírica transcendental

12 1913 Idéias para uma fenomenologia pura. Crise da razão gnosiológica. Tormentos da obscuridade. Redução fenomenológica

13 Ciência do fenômeno

14 Sujeito e mundo relação consciência objeto aspecto

15 Ser-do-homem ser-no-mundo Retorno à consciência Expressão clara do mundo Um existencial completo

16 Entender o ser!

17 Estrutura do fenômeno humano Saber inventar Saber decidir

18 A fenomenologia está ligada à aprendizagem humanismo é essencialmente fenomenológico

19 Ser humano Ser que evolui Busca construir valores Realiza-se pessoalmente Realiza sonhos Pensa em si

20 Fundamento da fenomenologia Percepções do indivíduo, e os significados atribuídos a essas percepções Incorporação do conhecimento Aprende, atribui significados

21 Lebenswelt O mundo da vida Compreensão do ser Construção do conhecimento Entender a vida, o mundo, e os fenômenos existenciais

22 Referências Bibliográficas


Carregar ppt "Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul FENOMENOLOGIA Dejalma Cremonese Suemar Bariquelo Coronel Bicaco – RS, junho de 2008."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google