A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

GOVERNO FEDERAL Gestão Off-Site de Resíduos Industriais no Japão 06 de Abril de 2010 Sessão 2.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "GOVERNO FEDERAL Gestão Off-Site de Resíduos Industriais no Japão 06 de Abril de 2010 Sessão 2."— Transcrição da apresentação:

1 GOVERNO FEDERAL Gestão Off-Site de Resíduos Industriais no Japão 06 de Abril de 2010 Sessão 2

2 GOVERNO FEDERAL CONTEÚDO 1.Atual GRI Off-Site no Japão 2.Plantas de Tratamento 3.Plantas de Reciclagem 4.Plantas de co-processamento 5.Plantas de mesclagem 6.Aterros 7.Centro de GRI em Geral

3 GOVERNO FEDERAL 1. Atual GRI Off-Site no Japão (1): Fluxo de RI em 2006 > Pouca disposição final devido ao alto preço da coleta e destinação Total destinado

4 GOVERNO FEDERAL 1. Atual GRI Off-Site no Japão (2): ESR Licenciadas O número de atividades licenciadas no total em 2005 é o seguinte: 1.Coleta & transporte de RINP: Coleta & transporte de RIP : Tratamento & destinação de RINP: Tratamento & destinação de RIP : 902

5 GOVERNO FEDERAL 1. Atual GRI Off-Site no Japão (3): Número de Plantas Licenciadas

6 GOVERNO FEDERAL 1.Atual GRI Off-Site no Japão (4): Instalações de GRI Off-Site Visitadas Tratamento: 04 Plantas Reciclagem: 04 Plantas Co-processamento: 03 Plantas Mesclagem para Fábrica de Cimento: 03 Plantas Aterro (Disposição Final): 03 Plantas Centro de GRI em Geral: 01 Planta

7 GOVERNO FEDERAL 2. Plantas de Tratamento (1): Incinerador de RI (Sanyu Plant Service Corporation) Resíduos alvo: Vários tipos de resíduos líquidos como óleo, vários tipos de lodo, CFC (clorofluorcarbonos), etc. Tratamento de emissão de gás:Torre de resfriamento, filtro de manga, tratamento de gás ácido (reciclagem de H 2 SO 4 ), etc.

8 GOVERNO FEDERAL 2. Plantas de Tratamento (2) Sala de Controle dos Incineradores Torre de resfriamento e coletor de borra

9 GOVERNO FEDERAL 2. Plantas de Tratamento (3): Tratamento de PCB (JESCO: Japan Environmental Safety Corporation) Resíduos alvo: PCB (bifenil policlorinado) Método:Decomposição por oxidação hidrotérmica Cinco plantas deste tipo no Japão

10 GOVERNO FEDERAL 2. Plantas de Tratamento (4) Sala de Recebimento de PCB Sala de Desmontagem de PCB

11 GOVERNO FEDERAL 2. Plantas de Tratamento (5): Incinerador de Resíduos de Serviço de Saúde (Chigusa Clean Center) Resíduos alvo: Resíduos de serviço de saúde infecciosos e perigosos, outros RI Método:Incinerador vertical Estrutura simples que diminui a necessidade de espaço e os custos de manutenção Sistema de combustão vertical no qual as zonas de secagem, queima e pós-queima são alinhadas verticalmente.

12 GOVERNO FEDERAL 2. Plantas de Tratamento (6) Recipientes para Resíduos de Serviço de Saúde Incinerador Diagrama do Fluxo de Tratamento

13 GOVERNO FEDERAL 2. Plantas de Tratamento (7): Incinerador com Derretimento de Cinza ( Kazusa clean system (Kimitsu Area Regional Waste Treatment Facilities) ) Resíduos alvo: Resíduos Municipais Método:Incinerador tipo eixo com função de derretimento de cinza (igual à fornalha para ferro) Residual: O percentual de cinzas geradas por incineração é de 15%, por derretimento é de 3%. O planta foi construída e é operada pela iniciativa privada. Usuários: 4 cidades, que pagam cerca de US$ 300/tonelada.

14 GOVERNO FEDERAL 2. Plantas de Tratamento (8) Sala de Operação Diagrama do Fluxo de Tratamento Derretimento de cinza

15 GOVERNO FEDERAL 3. Plantas de Reciclagem (1): Geração de energia com restos de comida ( Bio-energy Corporation ) Resíduos alvo: Restos de comida Capacidade: –Resíduos sólidos 110 tonelada/dia –Resíduos líquidos 20 tonelada/dia Energia gerada: KWh/dia com o metano gerado pela composição anaeróbica dos restos de comida

16 GOVERNO FEDERAL 3. Plantas de Reciclagem (2) Unidade de Geração de Energia Diagrama do Fluxo de Tratamento Tanque de Fermentação

17 GOVERNO FEDERAL 3. Plantas de Reciclagem (3): Reciclagem de resíduos de construção ( Recycle Peer Corporation ) Resíduos alvo: Resíduos de construção Capacidade:960 tonelada/dia Reciclagem de resíduos de construção misturados: A média no Japão é de 36%. A empresa espera aumentar para 94%. A Recycle Peer Corporation é subsidiada e recicla resíduos de construção misturados e resíduos de demolição.

18 GOVERNO FEDERAL 3. Plantas de Reciclagem (4) Diagrama do Fluxo de Tratamento Percentual Asfalto 99% Concreto 98% Madeira 68% Lodo 75% Média 85% Resíduos misturados 36% Peneira vibratória Seleção mecânica no rolo telado

19 GOVERNO FEDERAL 3. Plantas de Reciclagem (5): Reciclagem de resíduos eletrônicos ( Re-tem Corporation ) Resíduos alvo: Equipamentos de automação de escritório descartados, placas de circuito impresso, etc. A Re-tem Corporation faz os seguintes serviços de resíduos: 1.Consultoria; 2.Transferência de Tecnologia Ambiental; 3.Criação de Negócios; e 4.P & D.

20 GOVERNO FEDERAL 3. Plantas de Reciclagem (6) Recepção de resíduos Linha de seleção Diagrama do Fluxo de Tratamento

21 GOVERNO FEDERAL 3. Plantas de Reciclagem (7): Reciclagem de solventes (Taihai kasei Co., Ltd. ) Resíduos alvo: Solventes Destilar os solventes e produzir solventes recuperados Os resíduos são incinerados e produzem água quente Tanque de destilação Visita à planta

22 GOVERNO FEDERAL 4. Plantas de Co-processamento (1): R eciclagem de cinza de incinerador ( Saitama Yamazen Corporation ) Resíduos alvo: Cinza de incinerador, lodo inorgânico, borra, etc. Os resíduos são calcinados no forno rotatório a altas temperaturas e são transformados em areia artificial que pode ser usada para vários trabalhos de construção

23 GOVERNO FEDERAL 4. Plantas de Co- processamento (2) Calcinador do forno rotatório Areia de construção artificial Diagrama do Fluxo de Tratamento

24 GOVERNO FEDERAL 4. Plantas de Co-processamento (3): R eciclagem de resíduos combustíveis ( Orix Environmental Resources Management Corporation ) Resíduos alvo: Resíduos combustíveis como plásticos, papéis, lodo orgânico, etc. Os resíduos são incinerados e derretidos à altas temperaturas, 2000 º C, e convertidos em metais derretidos e borra. A planta é considerada como o destino final dos resíduos no sistema de manifesto de resíduos do Estado.

25 GOVERNO FEDERAL 4. Plantas de Co- processamento (4) Metais derretidos e borra Diagrama do Fluxo de Tratamento

26 GOVERNO FEDERAL 4. Plantas de Co-processamento (5): Co- processamento no forno de cimento (Fujiwara Plant of Taiheiyo Cement Corporation ) A indústria cimenteira no Japão trata uma quantidade expressiva de vários resíduos, de materiais diferentes, vindos de várias indústrias. A tabela do próximo slide mostra o montante de resíduos e sub-produtos co- processados na indústria. A indústria tratou cerca de 31 milhões de toneladas de resíduos em 2007, tendo uma relação resíduo co- processado/cimento produzido de 43,5 % (em Manaus é menos de 1%). Percebeu-se há 15 anos atrás que a gestão dos resíduos seria um bom negócio.

27 GOVERNO FEDERAL 4. Plantas de Co-processamento (6): > O co-processamento em fornos de cimento é feito desde o final de 1990 no Japão. > Em 2007 o percentual de utilização na produção de cimento era de 43,5%, contra apenas 0,84% em Manaus Resíduo Borra de fornalha Cinzas de carvão Sub-produto de gesso Óleo Lascas de madeira Plásticos Pneus Outros Total Cimento Produção Percentual(Resíduo/Cimento)33,240,143,5

28 GOVERNO FEDERAL Fabricação de cimento usando materiais e combustíveis alternativos Plásticos Pneus usados Tatames 4. Plantas de co-processamento (7): Entrada dos pneus usados Forno de cimento

29 GOVERNO FEDERAL 4. Plantas de co-processamento (8): Tipos e locais de entrada dos resíduos no forno de cimento

30 GOVERNO FEDERAL 4. Plantas de co-processamento (9): Tipos e locais de entrada dos resíduos no forno de cimento

31 GOVERNO FEDERAL 4. Plantas de co-processamento (10): Estrutura da recuperação industrial na fábrica de cimento

32 GOVERNO FEDERAL 5. Plantas de Mesclagem (1): O próximo slide ilustra a relação entre as fábricas de cimento e a mescla de resíduos. As características de cada resíduo e das fontes são diferentes, então, para que diferentes tipos de resíduos e fontes sejam aceitos, é necessário misturar e controlar os componentes e convertê-los para que sejam aceitáveis para a fábrica de cimento. Estas mesclagens de resíduos desempenham um papel ativo nos negócios de gestão e resíduos.

33 GOVERNO FEDERAL 5. Plantas de Mesclagem (2): relação com as fábricas de cimento

34 GOVERNO FEDERAL 5. Plantas de Mesclagem visitadas (3): SNK techno Corporation Amita Corporation Kinki Environmental Industry Co. Ltd.

35 GOVERNO FEDERAL 6. Aterros (1): Os três seguintes aterros foram visitados durante o treinamento: 1.Yorii (Província de Saitama) 2.Iga (Província de Mie) 3.Kimitsu (Província de Chiba)

36 GOVERNO FEDERAL 6. Aterros (2): Centro de Preservação Ambiental de Kimitsu (antes da operação) 8 Camadas

37 GOVERNO FEDERAL 6. Aterros (3): Centro de Preservação Ambiental de Kimitsu Reduzir a geração de chorume construindo um sistema de drenagem de águas pluviais. O montante de chorume de coleta e tratamento deve ser minimizado.

38 GOVERNO FEDERAL 6. Aterros (4): Tratamento de chorume O tratamento de chorume segue os 4 passos seguintes: 1.Biológico (DBO, etc.) 2.Filtragem com areia (Sólidos, etc.) 3.Filtragem com carvão ativado (DQO, etc.) 4.Química / Absorção queliforme (metais pesados, etc.) ANTES DO TRATAMENTO APÓS TRATAMENTO

39 GOVERNO FEDERAL 6. Aterros (5): Centro de Preservação Ambiental de Kimitsu Sistema de Revestimento 1.Manta não- trançada 2.Manta sintética 3.Manta não- trançada 4.Manta detectora de chorume 5.Manta sintética 6.Manta auto- reparadora 7.Manta não- trançada 8.Camada de barro

40 GOVERNO FEDERAL 6. Aterros (6): Centro de Preservação Ambiental de Kimitsu Operação do aterro, 0,5m de solo para cada 2m de resíduos

41 GOVERNO FEDERAL 6. Aterros (7): Centro de Preservação Ambiental de Kimitsu Detalhes sobre o aterro do Arax Group (Kimitsu): Monitoramento do revestimento para detectar chorume (a cada 4 metros); Ação social: visitas programadas da comunidade ao aterro (transporte e almoço grátis); Promoção de festas para a comunidade em datas específicas; Visitas periódicas de estudantes das escolas locais ao aterro com o objetivo de fomentar a educação ambiental.

42 GOVERNO FEDERAL 7. Centro de GRI em Geral (1): Centro de Reciclagem de Mie Os seguintes tipos de plantas de GRI estão situadas no centro: 1.Compostagem 2.Fornalha 3.Fabricação de combustível de resíduos plásticos 4.Reciclagem de eletrodomésticos 5.Solidificação 6.Trituração e separação 7.Incineração 8.Neutralização 9.Descarte de sulfato 10.Geo-Derretimento 11.Aterro controlado

43 GOVERNO FEDERAL Centro de Reciclagem de Mie Área: Administração Reciclagem de embalagens Compostagem Reciclagem de eletrodomésticos Separação Medida Reutilização e Armazenagem Centro de análise Fragmentação e separação Aterro controlado Neutralização Incineração Descarte de sulfato Fornalha Geo-Derretimento Solidificação Fabricação de CRP

44 GOVERNO FEDERAL Centro de Reciclagem de Mie Geo -derretimento Produtos vitrificados CENTROS DE RECICLAGEM

45 GOVERNO FEDERAL Centro de Reciclagem de Mie CENTROS DE RECICLAGEM Trituração de resíduos plásticosProdutos de plástico reciclado

46 GOVERNO FEDERAL Centro de Reciclagem de Mie CENTROS DE RECICLAGEM CRP

47 GOVERNO FEDERAL Incentivos à Reciclagem: Viabilidade econômica: - O mercado é estimulado pela participação do governo e a concorrência entre as empresas - Identificação de nichos de mercado (logística reversa; reutilização energética); - Pesquisa contínua para obter tecnologias de otimização do processo (patenteáveis); - Criação de uma boa reputação social. CENTROS DE RECICLAGEM

48 GOVERNO FEDERAL Obrigada pela atenção! Rita Mariê - Sala da JICA na SUFRAMA: /7281


Carregar ppt "GOVERNO FEDERAL Gestão Off-Site de Resíduos Industriais no Japão 06 de Abril de 2010 Sessão 2."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google