A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CURSO DE PLANTIO FLORESTAL APOIO NO GERENCIAMENTO DA EXECUÇÃO DO PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO FLORESTAL DO VALE DO PARNAÍBA PDFLOR-PI.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CURSO DE PLANTIO FLORESTAL APOIO NO GERENCIAMENTO DA EXECUÇÃO DO PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO FLORESTAL DO VALE DO PARNAÍBA PDFLOR-PI."— Transcrição da apresentação:

1 CURSO DE PLANTIO FLORESTAL APOIO NO GERENCIAMENTO DA EXECUÇÃO DO PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO FLORESTAL DO VALE DO PARNAÍBA PDFLOR-PI

2 Módulo II – IMPLANTAÇÃO E MANUTENÇÃO FLORESTAL SISTEMA DE PLANTIO TRATOS CULTURAIS TRATOS SILVICULTURAIS

3 IMPLANTAÇÃO FLORESTAL SISTEMA DE PLANTIO ATIVIDADES QUE INTEGRAM O SISTEMA DE PLANTIO: COVEAMENTO E SULCAMENTO ESPAÇAMENTO ADUBAÇÃO PREVENÇÃO A CUPINS PLANTIO IRRIGAÇÃO REPLANTIO ADUBAÇÃO DE COBERTURA ADUBAÇÃO DE BASE CALAGEM MANUAL SEMI - MECANIZADO MECANIZADO

4 IMPLANTAÇÃO FLORESTAL SISTEMA DE PLANTIO ADUBAÇÃO ADUBAÇÃO DE BASE FORMAS DE APLICAÇÃO: JUNTO À SUBSOLAGEM  ADUBO É COLOCADO EM FILETES EM COVETAS LATERAIS AO PLANTIO  TAIS COVETAS (1 A 2 POR MUDA) DEVEM FICAR DE 5 A 10 cm DE DISTÂNCIA DA MUDA Adubação em Covetas Laterais

5 ADUBAÇÃO DE COBERTURA A ADUBAÇÃO PODE AINDA SER REALIZADA DE MANEIRA MECANIZADA: APLICAÇÃO DE FILETE CONTÍNUO NOS 2 TIPOS DE APLICAÇÃO, DEVE SER CONSIDERADO O DIÂMETRO DE COPA INICIAL DE 40 cm IMPLANTAÇÃO FLORESTAL SISTEMA DE PLANTIO ADUBAÇÃO Adubação de Cobertura

6 IMPLANTAÇÃO FLORESTAL SISTEMA DE PLANTIO PREVENÇÃO A CUPINS Tratamento de mudas com Cupinicida

7 IMPLANTAÇÃO FLORESTAL SISTEMA DE PLANTIO PLANTIO O PLANTIO PODE SER FEITO DE TRÊS FORMAS: MANUAL SEMI-MECANIZADO MECANIZADO A ESCOLHA DO MÉTODO DEPENDE DE FATORES COMO A DISPONIBILIDADE DE MÃO-DE-OBRA, DECLIVIDADE DO TERRENO E TIPO DE PREPARO DE SOLO UTILIZADO O PLANTIO MECANIZADO AINDA É POUCO USADO O SEMI-MECANIZADO É O MAIS USADO HOJE PELO SETOR FLORESTAL POR SER DE BAIXO CUSTO, FÁCIL MANUTENÇÃO, BOM RENDIMENTO E FÁCIL MANUSEIO, ALÉM DE PERMITIR O PLANEJAMENTO DO PLANTIO O ANO TODO

8 PLANTIO MANUAL NO CASO DE NECESSIDADE, O FERTILIZANTE PODE SER DEPOSITADO AO REDOR DA COVA, PROVIDENCIANDO UMA LEVE INCORPORAÇÃO IMPLANTAÇÃO FLORESTAL SISTEMA DE PLANTIO PLANTIO Utilização de Plantadeira Manual

9 IMPLANTAÇÃO FLORESTAL SISTEMA DE PLANTIO PLANTIO Plantio Semi-Mecanizado

10 IMPLANTAÇÃO FLORESTAL SISTEMA DE PLANTIO PLANTIO PLANTIO MECANIZADO OS EQUIPAMENTOS PARA ESTE TIPO DE PLANTIO RARAMENTE SÃO UTILIZADOS NO BRASIL AS OPERAÇÕES DE ABERTURA DE COVA, ADUBAÇÃO, APLICAÇÃO DE INSETICIDA E PLANTIO SÃO REALIZADAS CONCOMITANTEMENTE Plantadeira Mecanizada

11 IMPLANTAÇÃO FLORESTAL SISTEMA DE PLANTIO IRRIGAÇÃO Primeira Irrigação do Plantio

12 IMPLANTAÇÃO FLORESTAL SISTEMA DE PLANTIO IRRIGAÇÃO HIDROGEL POR SER UMA PRÁTICA SILVICULTURAL CARA, ALGUMAS ALTERNATIVAS À IRRIGAÇÃO FORAM DESENVOLVIDAS, SENDO O HIDROGEL A MAIS UTILIZADA O HIDROGEL PERMITE A RETENÇÃO DE ÁGUA DE IRRIGAÇÃO POR MAIS TEMPO, DISPONIBILIZANDO-A DE MANEIRA GRADATIVA ÀS PLANTAS A APLICAÇÃO MAIS PRÁTICA DO HIDROGEL É O DEPÓSITO DO MESMO JÁ HIDRATADO NA COVA DE PLANTIO A TÉCNICA PODE SER EMPREGADA EM QUALQUER TIPO DE SOLO, MAS OS RESULTADOS EM TERRENOS ARENOSOS APARECEM MAIS, PRINCIPLAMENTE EM PERÍODOS SECOS, OU AINDA EM REGIÕES COM PROBLEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA

13 IMPLANTAÇÃO FLORESTAL SISTEMA DE PLANTIO IRRIGAÇÃO Muda com Hidrogel

14 IMPLANTAÇÃO FLORESTAL SISTEMA DE PLANTIO IRRIGAÇÃO Funcionamento do Hidrogel Aplicação do Hidrogel

15 NO CULTIVO DO EUCALIPTO, AS ROÇADAS DEVEM SER REALIZADAS ATÉ QUE AS ÁRVORES ATINJAM 3 METROS DE ALTURA (APROXIMADAMENTE AOS 12 MESES) NESTA FASE OS TRATOS CULTURAIS PODEM SER SUBSTITUÍDOS PELO PASTOREIO DE BEZERROS, CABRAS E OVELHAS A PARTIR DO TERCEIRO ANO PODEM SER UTILIZADOS ANIMAIS ADULTOS DE MAIOR PORTE, COMO O GADO BOVINO IMPLANTAÇÃO FLORESTAL TRATOS CULTURAIS

16 IMPLANTAÇÃO FLORESTAL TRATOS CULTURAIS COROAMENTO O COROAMENTO COSTUMA SER REALIZADO APÓS 45 A 60 DIAS DO PLANTIO É UM MÉTODO MANUAL E O EQUIPAMENTO UTILIZADO PARA TAL É APENAS A ENXADA O COROAMENTO DIZ RESPEITO À RETIRADA DE TODA E QUALQUER MATO-COMPETIÇÃO QUE SE ENCONTRAR AO REDOR DA MUDA NUM RAIO PRE DETERMINADO Coroamento Manual

17 IMPLANTAÇÃO FLORESTAL TRATOS CULTURAIS CAPINA Capina Química

18 IMPLANTAÇÃO FLORESTAL TRATOS CULTURAIS CAPINA CAPINA MANUAL A CAPINA MANUAL É REALIZADA COM ENXADA E NORMALMENTE É REALIZADA APENAS NA LINHA DE PLANTIO DEVIDO AO BAIXO RENDIMENTO DA OPERAÇÃO Capina Manual

19 CAPINA MECÂNICA A CAPINA REALIZADA COM A ROÇADERA ACOPLADA AO TRATOR É FEITA APENAS NA ENTRELINHA, NECESSITANDO ASSIM DE OUTRA OPERAÇÃO PARA O CONTROLE DA MATO- COMPETIÇÃO NA LINHA DE PLANTIO IMPLANTAÇÃO FLORESTAL TRATOS CULTURAIS CAPINA Capina Mecânica

20 IMPLANTAÇÃO FLORESTAL TRATOS CULTURAIS APLICAÇÃO DE HERBICIDA Barras de Asperção para Aplicação de Herbicida Pós-Emergente em Área Total

21 IMPLANTAÇÃO FLORESTAL TRATOS CULTURAIS APLICAÇÃO DE HERBICIDA Aplicação de Herbicida Pré-Emergente em Pós-Plantio

22 IMPLANTAÇÃO FLORESTAL TRATOS SILVICULTURAIS OS TRATOS SILVICULTURAIS VISAM A MELHORIA DAS CONDIÇÕES DE CRESCIMENTO DE INDIVÍDUOS ISOLADOS OU ALTERAÇÕES DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS EM POVOAMENTOS PARA MELHORAR A ESTABILIDADE BIOLÓGICA SÃO FUNÇÕES DOS TRATOS SILVICULTURAIS: PROTEÇÃO SELEÇÃO EDUCAÇÃO ACESSÓRIAS EVITAR ATAQUE DE INSETOS EVITAR DANOS FÍSICOS À TEMPERATURAS EXTREMAS ELIMINAR FENÓTIPOS DESFAVORÁVEIS CONTROLE DO AMBIENTE RETIRADA DE GALHOS CONTROLE DA DENSIDADE MELHORIA VISUAL DO POVOAMENTO MELHORIA DO SÍTIO

23 IMPLANTAÇÃO FLORESTAL TRATOS SILVICULTURAIS PODA OU DESRAMA O CONTROLE DO CRESCIMENTO DOS GALHOS, BEM COMO SUA ELIMINAÇÃO, É UMA PRÁTICA APLICADA ÀS PRINCIPAIS ESPÉCIES DE MADEIRA EM UM PLANTIO FLORESTAL, A PODA VISA MELHORAR A QUALIDADE DA MADEIRA PARA OBTENÇÃO DE TORAS DESPROVIDAS DE NÓS VISA TAMBÉM O CONTROLE DE INCENDIOS E A MINIMIZAÇÃO DE SEUS IMPACTOS

24 IMPLANTAÇÃO FLORESTAL TRATOS SILVICULTURAIS DESBASTE OS DESBASTES SÃO CORTES PARCIAIS REALIZADOS EM POVOAMENTOS IMATUROS COM O OBJETIVO DE ESTIMULAR O CRESCIMENTO DAS ÁRVORES REMANESCENTES E AUMENTAR A PRODUÇÃO DE MADEIRA NESTA OPERAÇÃO, REMOVEM-SE ALGUMAS ÁRVORES DE MODO A CONCENTRAR O POTENCIAL PRODUTIVO DO POVOAMENTO NUM NÚMERO LIMITADO DE ÁRVORES SELECIONADAS PARA DETERMINARA INTERVENÇÃO, É PRECISO CONHECER DOIS INDICADORES DE CRESCIMENTO DA FLORESTA, AMBOS OBTIDOS MEDIANTE A REALIZAÇÃO DE INVENTÁRIOS CONTÍNUOS: QUANDO O INCREMENTO ANUAL PASSAR A SER MENOR QUE O MÉDIO ATÉ A IDADE DA ÚLTIMA MEDIÇÃO, TEM-SE O ANO INDICADO PARA A INTERVENÇÃO, POIS A PARTIR DESTE MOMENTO A TENDENCIA É A PRODUÇÃO MÉDIA DA FLORESTA DIMINUIR INCREMENTO MÉDIO ANUAL - IMAINCREMENTO CORRENTE ANUAL - ICA

25 IMPLANTAÇÃO FLORESTAL TRATOS SILVICULTURAIS DESBASTE TIPOS DE DESBASTE: SISTEMÁTICO: É APLICADO EM POVOAMENTOS ALTAMENTE UNIFORMES, ONDE AS ÁRVORES AINDA NÃO SE DIFERENCIAM EM CLASSES DE COPAS APLICAM-SE EM POVOAMENTOS JOVENS E NÃO DESBASTADOS ANTERIORMENTE É MAIS SIMPLES E BARATO E PERMITE A MECANIZAÇÃO PRA A RETIRADA DAS ÁRVORES Exemplo de Desbaste Sistemático

26 IMPLANTAÇÃO FLORESTAL TRATOS SILVICULTURAIS DESBASTE TIPOS DE DESBASTE: SELETIVO: IMPLICA NA ESCOLHA DE INDIVÍDUOS SEGUNDO ALGUMAS CARACTERÍSTICAS PREVIAMENTE ESTABELECIDAS, VARIADAS DE ACORDO COM O PROPÓSITO A QUE SE DESTINA A PRODUÇÃO AS ÁRVORES REMOVIDAS SÃO SEMPRE AS DOMINADAS OU DEFEITUOSAS ESTE MÉTODO É MAIS COMPLICADO, PORÉM PERMITE MELHOR RESULTADO NA PRODUÇÃO E NA QUALIDADE DA MADEIRA GROSSA Exemplo de Desbaste Seletivo

27 FINAL DA APRESENTAÇÃO - MÓDULO II - Contato: Eng. Florestal Dartagnan Reichert Gorniski Coordenador local do Progr. Desenv. Florestal do Piauí Fones: (86) e (86)


Carregar ppt "CURSO DE PLANTIO FLORESTAL APOIO NO GERENCIAMENTO DA EXECUÇÃO DO PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO FLORESTAL DO VALE DO PARNAÍBA PDFLOR-PI."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google