A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Mata dos Cocais Agreste Pantanal Estrutura geológica, relevo, hidrografia, clima, solo e vegetação Elementos que atuam em conjunto na formação dos domínios.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Mata dos Cocais Agreste Pantanal Estrutura geológica, relevo, hidrografia, clima, solo e vegetação Elementos que atuam em conjunto na formação dos domínios."— Transcrição da apresentação:

1

2 Mata dos Cocais Agreste Pantanal Estrutura geológica, relevo, hidrografia, clima, solo e vegetação Elementos que atuam em conjunto na formação dos domínios

3 DOMÍNIO AMAZÔNICO Planícies, depressões e planaltos residuais amazônicos. Floresta Equatorial (Tropical). Vegetação de grande porte (alta)e estratificada. Vegetação latifoliada (folhas largas) perene (sempre verde). Floresta ombrófila (úmida e sombria no seu interior)/ densa (fechada). Grande biodiversidade. Solos pobres em nutrientes minerais, porém ricos em matéria orgânica. Degradação Queimadas, desmatamento, extração mineral, garimpo, avanço agrícola e da pecuária,... MATA DE IGAPÓ – vegetação sempre alagada. MATA DE VÁRZEA – vegetação alagada durante as cheias. MATA DE TERRA FIRME ou CAAETÊ – fora do alcance das cheias.

4 DOMÍNIO DO CERRADO (Savana brasileira) Planalto Central (regiões: Centro-Oeste, Nordeste e Norte). Vegetação arbustiva e herbácea (pequeno porte e rasteira). Vegetação tropófila (adaptada a ambiente sub-úmido). Árvores com caule retorcido, folhas e cascas grossas. Solos pobres, ácidos e arenosos. Obs: 2 º maior domínio do Brasil. Degradação Expansão da fronteira agrícola (soja). Produção de carvão vegetal.

5 DOMÍNIO DA CAATINGA (vegetação branca) Depressão Sertaneja e extremo norte de MG. Vegetação arbustiva e caducifólia (perde as folhas). Vegetação Xerófila (adaptada a ambientes secos). Espécies vegetais com casca grossa e raízes profundas. Ex: Juazeiro, aroeira, cactos – xiquexique,... Solos rasos e pedregosos, porém com muitos nutrientes minerais (fértil). Obs: a agricultura irrigada vem transformando algumas áreas do semi-árido – Petrolina PE e Juazeiro BA por exemplo. Degradação Pecuária extensiva, desmatamento,...

6 D. DOS MARES DE MORROS (meias laranjas) Serras e planaltos do leste e sudeste. Floresta Atlântica (Mata Atlântica) - (RN-RS). Vegetação de grande porte, estratificada, latifoliada, perene, ombrófila-densa. Grande biodiversidade. Solos de Massapé (fértil) – zona da mata nordestina. Degradação Queimadas, desmatamento, avanço agrícola, expansão urbana. Atualmente existe cerca de 5% da vegetação original.

7 DOMÍNIO DAS ARAUCÁRIAS (Floresta subtropical) Planalto Meridional. Vegetação de grande porte e estratificada. Vegetação aciculifoliada (folhas finas). Imbuia, cedros, erva-mate,ipê entre outras estão associadas a araucária. Obs: Os pinheiros se desenvolvem em altitudes superiores a 500/600m. Solos de terra roxa (fértil) – origem vulcânica. Degradação Desmatamento, avanço agrícola, indústrias de papel e moveleira... Atualmente existe cerca de 3% da vegetação original.

8 DOMÍNIO DAS PRADARIAS Sul do Rio Grande do Sul. Também conhecido como: Campanha Gaúcha, Pampas, Formação Campestre. Vegetação herbácea (rasteira). Relevo de colinas (coxilhas). É comum ao longo de alguns rios aparecerem as matas galerias. Obs: Domínio naturalmente propício a atividade pecuária. Solos arenosos. Degradação As queimadas, o mau uso da terra vêm provocando intenso processo erosivo, e este um processo de desertificação.

9 AGRESTE Faixa de transição entre a Mata Atlântica e a Caatinga (Sertão Nordestino). Apresenta espécies vegetais dos dois domínios. Pecuária extensiva e leiteira e ainda agricultura de subsistência. Predominam pequenas e médias propriedades – abastecem sobretudo a região litorânea. MATA DOS COCAIS Faixa de transição entre o domínio Amazônico, Cerrado e a Caatinga. Formada sobretudo por palmeiras como: Babaçu, Carnaúba e Buriti. Obs: O extrativismo vegetal é de suma importância regional. Babaçu – biocombustível, ração, palmito e o óleo seu principal produto. Carnaúba – Laxante, componentes eletrônicos, produtos alimentícios, madeira, adubação, cera,... Obs: a Carnaúba é conhecida como a árvore da providência, pois dela tudo se aproveita. Buriti - Doces, óleo, produtos de beleza, artesanato

10 PANTANAL Maior jardim botânico natural do mundo. Maior planície alagada do mundo – o Rio Paraguai é o responsável por suas cheias (chuvas de novembro a abril). Apresenta espécies vegetais de domínios diferentes como o Amazônico, o Cerrado, Campos, Caatinga, etc. Solos argilosos e arenosos, apresentando baixa fertilidade. A pecuária bovina (extensiva), a pesca e o turismo são as principais atividades econômicas do Pantanal. Degradação Queimadas e desmatamento é o que mais afeta o ambiente do Pantanal. Entretanto cerca de 88% ainda está preservado.

11 RESTINGA Vegetação litorânea (dunas e praias). Vegetação arbustiva e herbácea. Psamófilos – espécies adaptadas a ambiente arenoso. Halófilos – vegetação adaptada a ambiente salino. Salsa e capim da praia, bromélia terrestre, são exemplos de espécies desse ambiente. Obs: a Restinga é considerada Área de Preservação Permanente – APP. Solos arenosos e salinos. Degradação Ocupação imobiliária ilegal.

12 MANGUEZAIS São típicos de regiões tropicais. No Brasil se estende do Amapá a Santa Catarina. Apresenta vegetação halófila. Ambiente rico em materiais orgânicos decompostos ou em decomposição (forte odor). Vegetação pneumatófora – raízes aéreas (respiradoras). Espécies como a Mangue preto, o vermelho e o branco são típicos desse ambiente. Solos lodosos e salinos. É considerado um berçário natural para várias espécies inclusive algumas marinhas. Degradação Ocupação humana ilegal, lixo doméstico, esgoto, resíduos tóxicos (chorume).


Carregar ppt "Mata dos Cocais Agreste Pantanal Estrutura geológica, relevo, hidrografia, clima, solo e vegetação Elementos que atuam em conjunto na formação dos domínios."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google