A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

... pode copiar, modificar, distribuir tudo Da Sociedade da Informação ao Software Livre Da Sociedade da Informação ao Software Livre Maria Helena S. Bonilla.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "... pode copiar, modificar, distribuir tudo Da Sociedade da Informação ao Software Livre Da Sociedade da Informação ao Software Livre Maria Helena S. Bonilla."— Transcrição da apresentação:

1 ... pode copiar, modificar, distribuir tudo Da Sociedade da Informação ao Software Livre Da Sociedade da Informação ao Software Livre Maria Helena S. Bonilla GEC/Faced/UFBA Maria Helena S. Bonilla GEC/Faced/UFBA

2 Obtenção Manipulação Transmissão Armazenamento Obtenção Manipulação Transmissão Armazenamento época atual informação

3 X X Dec Daniel Bell força bruta... energia...

4 de informação serviços... tempos livres... Advento... troca economia produtora de mercadorias por produtora de serviços; classes profissionais ou técnicas; tarefas requerem formação universitária; conhecimento teórico: fonte de inovação e formulação política; controle da tecnologia e das contribuições tecnológicas; tecnologia intelectual- substituição dos juízos intuitivos por algoritmos. (Bell, 1976:30) Sociedade pós-industrial...

5 (Lazarte, 2000) (Webster, 1999)

6 HPCC - High Performance Computing Communications início dec. 90 pubs/bluebooks/1994/ tecnologia de redes e computação desafios da economia e da sociedade internet tecnologia pós-Berlim pauta de ações para o mundo EUA - Information Infrastructure

7 uso social da tecnologia i/information.society/ privatizações injeção de capital privado União européia - Information Society

8 iniciativas nacionais

9 tensões iniciativas internacionais 1ª Cúpula – Genebra – dez/2003 2ª Cúpula – Túnis – nov/2005 1ª Cúpula – Genebra – dez/2003 2ª Cúpula – Túnis – nov/2005 governos sociedade civil ONU -

10 Estágios Rumo à Sociedade da Informação Fonte: Livro Verde,2000:108 Sociedade da Informação telecentros terminais públicos consumo

11 ... é preciso sublinhar o óbvio: para haver mercado, é necessário que haja consumidores. E o consumidor de serviços via comércio eletrônico precisa ter acesso, direto ou indireto, à Internet, bem como estar capacitado a fazer uso da rede. Hoje, o consumidor conectado à internet brasileira restringe-se ainda às classes de maior poder econômico. Mas é evidente que o número total de consumidores on-line (isto é, de usuários atuais da Internet Brasil) é bastante limitado e precisa crescer significativamente para que o mercado chegue a dimensões saudáveis. Isto significa que a Internet brasileira precisa se expandir e atingir usuários de todas as classes.... (Sociedade da Informação no Brasil, 2000:26)

12 Fonte: Livro Verde, 2000:26 Evolução: do Primeiro Acesso ao Uso Intensivo

13 Alfabetização digital... Alfabetização – sitematização de um código complexidade dos processos de leitura e escrita letramento Alfabetização digital habilidades técnicas de manuseio de máquinas digitais Magda Soares

14

15 © nelson pretto mas.. pode copiar tudo conexões arte: andré faria para o projeto conexões inclusão digital como assim? !

16 acesso? treinamento? formação?

17 (Castel, 2003, Martins, 1997 Peregrino, 2003 Boneti, 2005) conceito? noção? discurso?

18 Até meados da década de coração da questão social: o conflito que opõe grupos sociais homogêneos em luta pela repartição dos benefícios do crescimento desigualdade Robert Castel coletivo classes

19 questionamento das formas de organização coletivas Crise... massificação do desemprego precarização das relações de trabalho massificação do desemprego precarização das relações de trabalho disparidades enormes no seio das mesmas categorias sócio-profissionais outrora homogêneas disparidades enormes no seio das mesmas categorias sócio-profissionais outrora homogêneas

20 Exclusão social coleções de indivíduos separados de seus pertencimentos coletivos, desfiliados, entregues a si próprios, e que acumulam a maioria das desvantagens sociais: pobreza, falta de trabalho, sociabilidade restrita, condições precárias de moradia, exposição a todos os riscos da existência... indivíduos atomizados tornados inválidos, empurrados para as margens da sociedade descoletivização desigualdade no seio de um grupo de iguais individualização excluídos falta

21 concepção negativa e abstrata dos fenômenos de dissolução social Exclusão... noção vaga e indeterminada poder explicativo fraco impede de ver as dinâmicas coletivas e as relações globais de dominação que estão sempre em ação na sociedade Robert Castel

22 só é compreensível quando recolocada no percurso que a produz só é compreensível quando recolocada no percurso que a produz grupo social atores coletivos portadores de uma dinâmica positiva sujeitos sociais representativos do estado da sociedade sujeitos sociais representativos do estado da sociedade Exclusão... menos um estado do que um resultado ninguém está separado do social, não existe algo fora do social

23 Exclusão... inquietação geral diante da degradação das estruturas da sociedade inquietação geral diante da degradação das estruturas da sociedade necessidade de se ocupar das vítimas destas transformações medidas compensatórias !?!? e discursos... problemática social categoria de análise x x

24 positivação da exclusão ! ! dualidade: dentro fora x x

25 processo individualista

26 social digital educacional socio-digital socio-tecno-digital ambiental econômica na saúde...

27 concepções... ideologias... modelos... concepções... ideologias... modelos... Inclusão digital acesso! treinamento! formação!

28 Inclusão digital Onde chego? a lugar algum?!?!

29 X X Emergem movimentos abertos à criatividade e à ação do homem, de forma que a partir deles constituem-se espaços sociais onde afloram singularidades, cruzam-se caminhos, organizam-se comunidades em torno de interesses comuns, desenvolvem-se projetos e ações de resistência ao instituído (Bonilla,2005) brechas linhas de fuga

30 formação de inteligências coletivas membros promovem trocas interativas, discutem, trocam informações, constroem conhecimentos novos coletivos novos hábitos, valores, costumes e comportamentos relações intelectuais, sociais e afetivas horizontalidade auto-organização

31 trabalho coletivo e coolaborativo aprendizagem recíproca de todos reconhecimento e enriquecimento mútuo das pessoas inteligência distribuída por toda parte, incessantemente valorizada, coordenada em tempo real, que resulta em uma mobilização efetiva das competências cada integrante (ou nó) contribui para o enriquecimento de todo o grupo, o que potencializa processos horizontais, possibilita a construção de lugares e territórios onde aprende-se, coletivamente, a conviver com outras culturas (Lévy, 1998) LINC - PUCSP inteligência coletiva

32 envolvimento de todos processos dinâmicos e intensos processos dinâmicos e intensos transformação da informação em conhecimento transformação da informação em conhecimento percursos de aprendizagem percursos de aprendizagem penta2.ufrgs.br/edu/ ribie/ribiec/sld039.htm

33 cidadania eletrônica cidadania eletrônica NETIZENNETIZEN participação democracia

34 © maria helena bonilla mas.. pode copiar tudo

35 uso estudo modificação distribuição

36 materialidade nas redes digitais

37 cultura diversidade participação

38 educação na cibercultura educação na cibercultura

39 Maria Helena Silveira Bonilla Fone: (71)


Carregar ppt "... pode copiar, modificar, distribuir tudo Da Sociedade da Informação ao Software Livre Da Sociedade da Informação ao Software Livre Maria Helena S. Bonilla."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google