A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Metodologia da Pesquisa Científica Profa. Dra. Monica de Campos Pinheiro.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Metodologia da Pesquisa Científica Profa. Dra. Monica de Campos Pinheiro."— Transcrição da apresentação:

1 Metodologia da Pesquisa Científica Profa. Dra. Monica de Campos Pinheiro

2 Objetivo do curso Possibilitar ao aluno a compreensão do método científico e sua relevância na construção de conhecimento científico Aprender como organizar a atividade de pesquisa e como comunicar resultados de pesquisa –Qual é a estrutura do método científico? –Como planejar uma pesquisa? –Como sustentar uma hipótese? –Como fazer uma monografia? –Como escrever artigos científicos? –Como fazer apresentações?

3 O que esperamos que voces aprendam Como organizar seus pensamentos Como colocar suas idéias no papel Como comunicar-se de maneira adequada no meio científico

4 Metodologia Científica É o estudo ou conhecimento (logia, estudo, do grego) dos métodos utilizados para a realização de pesquisas científicas ou acadêmicas. É o elemento facilitador da produção de conhecimento. Ferramenta capaz de auxiliar e entender os processos de buscas de respostas, ou seja, um meio para obtenção do conhecimento.

5 O que é Ciência? Busca de explicação racional do universo Teoria científica – Capaz de explicar o mundo Começamos na ignorância… – Tudo é água, Tales de Mileto …e acabamos construindo respostas plaúsiveis – Tabela periódica dos elementos químicos

6 Sistematização de conhecimentos através de um conjunto de proposições lógicas correlacionadas sobre um certo fenômeno que se deseja estudar, conhecer. O que é Ciência?

7 O objetivo da Ciência é resolver problemas! Qual o problema que você está resolvendo? Comece de um desafio prático Extraia daí um problema teórico Certifique-se que o problema é relevante não-resolvido resolvível

8 Exemplo: Copernico Problema A explicação ptolomaica do movimento dos planetas era extremamente complicada (epicclos) Teoria existente Visão geocêntrica do universo Hipótese Visão heliocêntrica do universo Experimento Computar posições dos planetas nas duas teorias, comparar resultados com observações

9 Ciência e Verdade A Ciência não é dona da verdade e nem a única forma de acesso ao conhecimento e à verdade. A ciência não assume saber a verdade sobre o mundo empírico a priori. Ela assume que deve descobrir seu conhecimento. O conhecimento científico é o conhecimento humano, e os cientistas são seres humano; não são deuses, e a ciência não é infalível. Um mesmo objeto ou fenômeno pode ser matéria de observação tanto para cientista quanto para o homem comum. O que leva um ao conhecimento popular e outro ao científico é a forma de observação

10 Características da Ciência Conhecimento pelas causas Profundidade e generalidade de suas conclusões Finalidade teórica e prática Objeto formal Método e controle Exatidão Aspecto social

11 Conhecimento A cidade do Rio de Janeiro fica ao nível do mar (conhecimento objetivo, fato, é passível de ser medido) O Pão de Açúcar, na cidade do Rio de Janeiro, é um ponto turístico muito bonito (conhecimento subjetivo, não é fato, é uma percepção)

12 Conhecimento O conhecimento requer tanto a crença quanto a verdade A crença e a verdade estão baseadas na subjetividade e objetividade do conhecimento

13 Tipos de Conhecimento Popular Artístico Religioso Filosófico Científico

14 Conhecimento Popular (Empírico ou conhecimento vulgar, ou senso-comum) É o conhecimento obtido na vida quotidiana, muitas vezes ao acaso, após inúmeras tentativas, ou seja, o conhecimento adquirido através de ações não planejadas. Fundamenta-se apenas em experiências vivenciadas ou transmitidas de pessoas para pessoas. É adquirido sem reflexão. As informações são assimiladas por tradição. O homem apropria-se de experiências próprias e alheias acumuladas no decorrer do tempo. Exemplo: A chave está emperrando na fechadura e, de tanto experimentarmos abrir a porta, acabamos por descobrir (conhecer) um jeitinho de girar a chave sem emperrar.

15 É embasado na emoção e na intuição. A informação veiculada pela manifestação artística é preponderantemente de natureza emocional, muitas vezes não conseguimos colocar em palavras o que estamos experienciando. Conhecimento Artístico

16 Conhecimento Religioso Conhecimento relacionado à fé divina ou crença religiosa, ou ainda a um Deus. Não pode, por sua origem, ser confirmado ou negado. De modo geral apresenta respostas para questões que o ser humano não pode responder com os demais conhecimentos (filosófico, popular ou científico), pois envolve aceitação, ou não. Depende da formação moral e das crenças de cada indivíduo. Dogma: afirmação que não pode ser contestada. Acaba se constituindo na base da maioria das religiões. Ex: dogma da infalibilidade papal – papa nunca se engana sobre qualquer assunto. Exemplo: Acreditar que alguém foi curado por um milagre; acreditar em reencarnação; acreditar em espírito.

17 Conhecimento Filosófico É a busca do SABER. É fruto do raciocínio e da reflexão humana. É o conhecimento especulativo sobre fenômenos, gerando conceitos subjetivos. Busca dar sentido aos fenômenos gerais do universo, ultrapassando os limites formais da ciência. Exemplo: "O homem é a ponte entre o animal e o além-homem" (Friedrich Nietzsche)

18 Conhecimento Científico O conhecimento científico vai além do empírico, pois, preocupa-se não só com os efeitos, mas principalmente com causas e leis. Ocorre de forma lenta, sendo um processo contínuo de construção, com um complexo de pesquisa, análise e síntese. É uma busca constante de explicações e soluções e a reavaliação de seus resultados. Exemplo: Descobrir uma vacina que evite uma doença; um método de treinamento que melhore a força muscular, etc...

19 Conhecimento Científico Factual – verdadeiro, real, palpável; de existência constatável Contingente – pode ocorrer ou não ocorrer; incerto Sistemático – segue procedimentos específicos; se processa segundo um método ou ordenação Verificável – através da experimentação Falível – uma teoria pode deixar de ser verdadeira algum dia (aproximadamente exato e dinâmico)

20 Exemplo das Formas de Conhecimento Enquanto você está aguardando o semáforo abrir, observa do seu automóvel a seguinte cena: uma pessoa, ao tentar atravessar distraidamente a rua, por pouco não é atropelada por um carro que consegue frear a tempo. Apesar do enorme susto, ela escapa ilesa e levanta as mãos para cima gesticulando e murmurando alguma coisa que você não consegue ouvir. Ao refletir sobre essa cena, você pode pensá-la sob diversos ângulos: – Deus deve ter dado outra chance àquela pessoa. Parece que o recado foi bem compreendido, pois ela agradeceu, comovida, pela proteção concedida pelos desígnios divinos [conhecimento religioso]; – É impressionante como as pessoas andam cada vez mais distraídas hoje em dia: quem não sabe que se deve olhar para os dois lados da via antes de atravessar? [conhecimento popular] – De fato, se os pneus não estivessem novos e calibrados e o automóvel não contasse com freios ABS, não teria sido possível freá-lo à velocidade de 60 km por hora a uma distância de 20 metros, como o motorista fez [conhecimento científico] – A vida é realmente um fenômeno efêmero. Se é verdade que todos podemos morrer a qualquer hora, não convém perder tempo com futilidades [conhecimento filosófico]; – Foi uma cena dantesca. O ruído do freio, o grito da mulher – aquela imagem produziu em mim uma emoção devastadora [conhecimento artístico]

21 O que é pesquisa? Conjunto de procedimentos sistemáticos, baseado no raciocínio lógico, que tem por objetivo encontrar soluções para problemas propostos, mediante a utilização de métodos científicos

22 O que é método ? Meta (além de, após algo) e ódos (caminho), ou seja, conjunto das atividades sistemáticas e racionais que permite alcançar um objetivo, traçando o caminho a ser seguido, detectando erros e auxiliando nas decisões do pesquisador (MARCONI & LAKATOS, 2003, p. 83).

23 Método Científico Processo que possibilita questionar e manipular a realidade Tem o objetivo de dar condições e orientações que facilitem o planejamento, a investigação e a formulação de hipóteses para as pesquisas por parte do pesquisador, possibilitando a execução de determinadas atividades e tarefas exigidas pela investigação

24 Método Científico É o traçado das etapas fundamentais da pesquisa, procedimentos para chegar aos resultados de forma precisa e segura Categorias: – Métodos de abordagem: dedutivo, indutivo, hipotético-dedutivo e dialético – Métodos de procedimentos: descritivo e experimental

25 Método de abordagem Constituído por etapas concretas na finalidade de explicação dos fenômenos. Para estabelecer essas etapas deve-se empregar processo lógico de raciocínio e argumentação. – Método dedutivo – Método indutivo – Método hipotético-dedutivo – Método dialético

26 Parte de princípios considerados como verdadeiros e indiscutíveis para chegar a conclusões de maneira puramente formal, em virtude unicamente de sua lógica. A partir de duas proposições (premissas), retira uma terceira (conclusão) logicamente implicada. Característico das pesquisas indiretas (bibliográfica e documental). Exemplo: Todo homem é mortal (premissa maior) Pedro é homem (premissa menor) Pedro é mortal (conclusão) Método de abordagem Método dedutivo

27 Parte do particular e coloca a generalização como um produto posterior do trabalho de coleta de dados particulares. De acordo com o raciocínio indutivo, a generalização não deve ser buscada inicialmente, mas constatada a partir da observação de um número de casos concretos, confirmadores da suposta realidade. É empregado quando se utiliza um dos métodos de procedimento experimental ou descritivo ao realizar pesquisa científica direta (campo ou laboratorial). Exemplo: O corvo 1 é negro O corvo 2 é negro O corvo 3 é negro O corvo n é negro (todo) corvo é negro Método de abordagem Método indutivo

28 O cientista, através de uma combinação cuidadosa, hábeis antecipações e intuição científica, alcança um conjunto de postulados que governam os fenômenos pelos quais está interessado; daí deduz as conseqüências observáveis; a seguir, verifica essas conseqüências por meio de experimentação e, dessa maneira, refuta os postulados, substituindo-os, quando necessários, por outros e assim prossegue (KAPLAN, 1972 apud GIL, 1995, p.30). É empregado quando se utiliza um dos métodos de procedimento experimental ou descritivo ao realizar pesquisa científica direta (campo ou laboratorial) Método de abordagem Método hipotético-dedutivo

29 Aborda o mundo e seus fenômenos como um conjunto de procedimentos inacabados, ou seja, em movimento (transformação ou desenvolvimento), pois o fim de um processo é início de outro. Nesse movimento, tudo se relaciona, nada existe isoladamente. É empregado no estudo de fenômenos sociais. Obedece a quatro leis fundamentais - Ação recíproca, unidade polar ou tudo se relaciona, - Mudança dialética, negação da negação ou tudo se transforma - Passagem da quantidade à qualidade ou mudança qualitativa, - Interpretação dos contrários, contradição ou luta dos contrários Método de abordagem Método dialético

30 Tem como características observar, registrar, analisar, descrever e correlacionar fatos ou fenômenos sem manipulá-los, procurando descobrir com precisão a freqüência em que um fenômeno ocorre e sua relação com outros fatores – Estudo exploratório: sua finalidade é familiarizar-se e obter uma nova percepção do fenômeno, descobrindo novas idéias em relação ao objeto de estudo – Estudo descritivo: descreve as características, propriedades ou relações existentes no grupo ou da realidade em que foi realizada a pesquisa – Pesquisa survey: identifica falhas ou erros, descreve procedimentos, descobre tendências e reconhece interesses e outros comportamentos, utilizando principalmente o questionário, entrevista ou survey normativo como instrumento de coleta de dados; procura verificar práticas existentes ou opiniões de uma determinada população. – Estudo de caso: estuda um determinado indivíduo, família ou grupo para investigar aspectos variados ou um evento específico da amostra. Método de procedimento Método descritivo

31 Exemplo de pesquisa que utiliza o método descritivo – Problema da pesquisa: quais as causas de evasão dos alunos do ensino noturno da escola pública estadual? – Objetivo do estudo: verificar os índices e identificar as causas da evasão dos alunos do ensino noturno da escola pública estadual Método de procedimento Método descritivo

32 Tem como objetivo analisar as variáveis relacionadas com o objeto de estudo, apontando a relação de causa e efeito entre as variáveis e de que modo o fenômeno é produzido, utilizando testes, questionários e medidas. – Problema: qual o percentual de freqüência cardíaca máxima ais adequada (65%, 55% ou 50%) para o treinamento aeróbico de mulheres sedentárias e donas de casa, de 50 a 60 anos, da cidade de São Paulo. – Objetivo: avaliar o desempenho da capacidade aeróbia de mulheres sedentárias e diagnosticar a freqüência cardíaca máxima de treinamento (65%, 55% ou 50%) que proporciona maior desempenho da capacidade cardiorrespiratória em mulheres sedentárias e donas de casa. Método experimental Método de procedimento

33 Métodos de procedimento Procura explicar um problema a partir de referências e/ou revisão de literatura de obras e documentos. Em qualquer pesquisa, exige-se revisão de literatura, que permite conhecer, compreender e analisar os conhecimentos culturais e científicos sobre o assunto, tema ou problema investigado. Método bibliográfico

34 Métodos de procedimento Parte do princípio de que os fatos, costumes, procedimentos e formas de vida atual são originados no passado. Este método procura compreender a atualidade a partir da investigação de documentos de acontecimentos, processos e instituições do passado. – Objetivo desse método: produzir registro do passado e contribuir para a solução de problemas atuais Método histórico

35 O método científico na prática Hipóteses precisam ser refutáveis (o que nem sempre é o objetivo do trabalho) Os experimentos precisam ser reprodutíveis Os resultados precisam ser comunicados Os métodos e resultados precisam ser criticados war stories não são científicas

36 Pesquisa Atividade estruturada voltada para a descoberta de solução de problemas – você deve conhecer o campo de pesquisa em irá contribuir Tem suas próprias regras – Uso de citações, plágio, e produção cooperativa Produto da pesquisa – teses, livros, artigos – produção na literatura aberta

37 Tipos de Pesquisas Direta – Pesquisa de Campo – Pesquisa de Laboratório – Pesquisa Ação Indireta – Documental – Bibliográfica

38 Pesquisa Direta Caracteriza-se pela busca de dados diretamente da fonte. O pesquisador investiga o fenômeno por meio de métodos e instrumentos cientificamente comprovados para coleta de dados, e os relaciona e contrapõe às teorias formuladas a respeito. Subdivide-se em pesquisa de campo, pesquisa de laboratório e pesquisa-ação.

39 Pesquisa Direta O investigador assume o papel de observador e explorador, coletando diretamente os dados no local em que se deram ou surgiram os fenômenos (BARROS & LEHFELD, 2001, P.34). As condições de controle das variáveis modificam-se com o ambiente e interferem na resposta. Exemplo: Teste de performance das habilidades e das capacidades físicas, realizados com o teste de velocidade e resistência em pistas de atletismo quando o calor, frio ou vento interferem nos resultados da performance Pesquisa de Campo

40 Pesquisa Direta Há controle maior de fatores ambientais e variáveis envolvidas. Exemplo: Estudos que analisam o VO2 máximo em testes realizados em laboratórios fechados, utilizando espirômetro. Pesquisa de Laboratório

41 Pesquisa Direta É um tipo de pesquisa social com base na experiência (empírica), conhecida e realizada. É a fusão de ações e as resoluções de problemas coletivos, onde os pesquisadores e os participantes das situações ou dos problemas se envolvem de modo cooperativo ou participativo (THIOLLENT, 1985 apud BARROS & LEHFELD, 2001, P.35). O pesquisador além de observar participa das ações e avalia junto com a população envolvida. Pesquisa ação

42 Métodos de Pesquisa Direta Método Descritivo – Não interfere na realidade Método Experimental – Há manipulação da realidade

43 Pesquisa Indireta Caracteriza-se pela utilização de informações, conhecimentos e dados já coletados por outras pessoas e demonstrados de diversas formas, como documento, leis, projetos, desenhos, livros, artigos, revistas, jornais.

44 Pesquisa Indireta Através da análise de documentos, dos mais variados tipos, procura-se descobrir fatos que ocorreram no passado. Tem como objetivo investigar fontes primárias, que se constituem de dados não codificados, organizados e elaborados para os estudos científicos, para descrever e analisar situações, fatos e acontecimentos, bem como comparar com dados da realidade. Exemplo: Problema: existem diferenças entre os conteúdos desenvolvidos nas aulas de Educação Física infantil na década de 1950 e os propostos pelos PCNs? Objetivos do estudo: verificar e classificar os conteúdos na Educação Física escolar na década de Analisar e comparar os conteúdos da Educação Física infantil da década de 1950 registrados ns diários dos professores e conteúdos sugeridos pelos PCNs Pesquisa Documental

45 É considerado o primeiro passo de qualquer pesquisa científica É a mais utilizada em trabalhos de conclusão de cursos de graduação e pós-graduação lato-sensu Recolhe e seleciona conhecimentos acerca de um problema ou hipótese já organizados e trabalhados por outro autor Não há necessidade de ser um trabalho inédito!! Exemplo: Problema: quais as implicações da construção de jogos e brincadeiras na aprendizagem da leitura e da escrita de alunos da 1ª série do Ensino Fundamental? Objetivos do estudo: identificar os níveis de aprendizagem e avaliar se a construção de jogos nas aulas de Educação Física interfere na aprendizagem da leitura e da escrita de alunos da 1ª série do Ensino Fundamental Pesquisa Indireta Pesquisa Bibliográfica

46 Métodos de Pesquisa Indireta Método Histórico Método Documental

47

48 Pesquisa A pesquisa é, principalmente, uma atividade intelectual... Ela requer, basicamente, raciocínio lógico O modo de resolução do problema é que pode ser complexo (ou simples...)

49 Objetivos de Pesquisa Fazer uma contribuição inovadora para a Ciência Deve responder a uma pergunta – de interesse para a comunidade científica – ainda não respondida anteriormente – de relevância para o interesse social (caso de tecnologia) A parte mais difícil é: – achar a pergunta certa !

50 Atividade de Pesquisa Deve produzir uma contribuição inédita em sua área do conhecimento Contribuição – pode ser puramente teórica – baseada em teoria com base em experimentação – Pode ser uma melhoria de técnicas existentes – deve ter resultados que possam ser generalizados Produção tecnológica (e.g., software) – um programa não é uma contribuição de pesquisa ! – Ilustra ou materializa conceitos teóricos – Deve-se mostrar que o programa é melhor em algum sentido prático.

51 Pesquisa A pesquisa é, principalmente, uma atividade intelectual... Ela requer, basicamente, raciocínio lógico O modo de resolução do problema é que pode ser complexo (ou simples...)

52 Pesquisa Científica Objetivo principal – Contribuir para a evolução do conhecimento humano em todos os setores Deve seguir normas metodológicas consagradas pela Ciência – Deve ser sistematicamente planejada – E executada de acordo com critérios rigorosos de processamento das informações – Possui técnicas especializadas de verificação, interpretação e inferência da realidade 52

53 realizar a pesquisa formular a pergunta interpretar resultados divulgar resultados Como fazer pesquisa? METODOLOGIA

54 realizar a pesquisa formular a pergunta interpretar resultados divulgar resultados Como fazer pesquisa? CNPq FINEP PADCT FAPs etc

55 Fases da Pesquisa Fase de formulação e do planejamento da pesquisa Fase do desenvolvimento e execução da pesquisa Fase de redação do texto final do estudo Fase de exposição do trabalho final

56 Formulação e Planejamento da Pesquisa A qualidade na execução dessa fase é primordial para o bom andamento de uma pesquisa Em pesquisa se algo pode dar errado, esse algo vai DAR ERRADO Então, seja cuidadoso e criterioso Quanto maior o nível educacional de um indivíduo maior deve ser o rigor e a qualidade do seu trabalho Vocês têm que trabalhar em um nível mais alto que anteriormente

57 Formulação e Planejamento da Pesquisa Escolha do assunto ou tema da pesquisa Delimitação do tema da pesquisa Formulação do problema de pesquisa Estipulação dos objetivos Definições dos objetos de estudo Levantamento e Fichamento do material bibliográfico Construção de hipóteses Limitações da pesquisa (pesquisa direta) Definição dos procedimentos e instrumentos de pesquisa (pesquisa direta) Cronograma

58 Escolha do Assunto ou Tema de Pesquisa Deve levar em conta: – A capacidade e a formação do pesquisador – As experiências e vivências profissionais – Os conhecimentos anteriores – A relevância da pesquisa – Os recursos materiais – A adequação do tema às possibilidades do pesquisador – O material bibliográfico disponível

59 Exemplos de tema de pesquisa O professor de Educação Física percebe que seus alunos não se motivam para a aula e resolve investigar as causas O treinador observa que seus atletas não apresentam o mesmo nível de força das outras equipes e decide alterar o treinamento para analisar o que ocorre

60 Delimitação do tema da pesquisa Significa selecionar um tópico ou parte dele que desperte maior interesse no pesquisador Deve-se tratar de um aspecto em profundidade em vez de tratar de vários com superficialidade

61 Delimitação do tema da pesquisa Dicas para delimitar o tema: – Localização geográfica (cidade, região ou estado) – Período de observação (nível de ensino, faixa etária, nível de desenvolvimento) – Sujeito de pesquisa (jogos, treinamento de força, esporte) – Objeto da pesquisa (aprendizagem, motivação, agressividade, evasão de alunos)

62 Exemplo de delimitação do tema O pesquisador deseja estudar a influência do treinamento na melhora do qualidade de vida. Qual o tipo de treinamento (flexibilidade, força ou resistência), quais as pessoas envolvidas no treinamento (crianças, adolescentes, adultos, terceira idade) e quais aspectos da qualidade de vida (psicológicos, físicos, sexuais, ou sociais)?

63 Formulação do problema de pesquisa Após escolher e delimitar o tema, deve-se transformar o tema em uma questão básica Essa questão é uma dúvida que se apresenta à nossa consideração para ser respondida ou solucionada Dificuldade teórica ou prática para a qual se apresenta uma solução A formulação da pergunta, normalmente, requer conhecimento acerca do assunto

64 Critérios para formulação do problema Deve ser formulado de forma interrogativa Representar uma relação entre dois ou mais fatores (variáveis) Permitir aprofundamento do assunto Possibilitar a observação da realidade e permitir a pesquisa de campo, no caso de interesse do pesquisador ou necessidade para alcançar os objetivos Desdobrar-se em outras questões mais específicas (que orientam o estudo)

65 Como achar um bom problema Definir seu problema é a parte mais difícil Seja modesto! Concentre-se em achar um problema bem- definido Clareza é fundamental (i.e., escrever sempre!)

66 Exemplos de problema de pesquisa Há relação do treinamento da capacidade física de força explosiva no aumento da auto- estima de adolescentes? Quais as causas de evasão das meninas das aulas de Educação Física, do Ensino Médio, das escolas particulares de Jundiaí?

67 Estipulação do objetivo Deve-se definir com precisão o que se pretende com o trabalho Deve ser definido com verbos no infinitivo: verificar, identificar, responder, comparar, etc. Deve-se cuidar para que, ao concluir o trabalho, o objetivo estabelecido tenha sido atingido

68 Estipulação do objetivo Objetivo Geral: diretamente relacionado com o problema de pesquisa e é definido ao se estipular o problema Objetivos Específicos: determinam de forma clara, objetiva e detalhada para que se realiza o estudo e o que fazer para atingir o Objetivo Geral

69 Exemplo de objetivo geral e específico Objetivo Geral: examinar ou observar o impacto do treinamento de flexibilidade no desempenho de atletas juvenis da equipe de tênis. Objetivos Específicos: comprovar a influência da flexibilidade no rendimento das habilidades do tênis; descrever e classificar a flexibilidade dos atletas de tênis; identificar e caracterizar as habilidades do tênis; diagnosticar a relação entre flexibilidade e os movimentos corporais do tênis.

70 Definição dos objetos de estudo Representa o desdobramento da pergunta básica do estudo, ou seja, são os itens que serão pesquisados para solucionar o problema; O problema de pesquisa é desdobrado em outras questões. Essa questões orientarão o estudo, já que serão itens da revisão de literatura; Serve como guia para a busca de referências bibliográficas.

71 Exemplo de objetos de estudo Problema: Quais as implicações das brincadeiras no desenvolvimento afetivo-social em crianças de 0 a 3 anos da Educação infantil? – O que são brincadeiras? – Quais as brincadeiras praticadas na Educação infantil? – Quais os tipos de brincadeiras realizadas por essa faixa etária segundo a abordagem psicológica? – Quais as características de crianças de 0 a 3 anos de idade? – O que é desenvolvimento infantil? – O que caracteriza o aspecto afetivo-social do desenvolvimento humano? – Quais os fatores que interferem no desenvolvimento afetivo- social em crianças?

72 Levantamento do material bibliográfico Apanhado dos principais documentos e trabalhos realizados a respeito do tema escolhido Esses trabalhos devem fornecer o suporte teórico para a pesquisa Realizado de acordo com o tema e problema de pesquisa, determina o método de pesquisa documental ou bibliográfico

73 Construção de hipóteses Elas devem ser estabelecidas a priori e são baseadas na experiência dos autores As hipóteses devem ser construídas a partir do problema de pesquisa elaborado

74 Exemplos de hipóteses O treinamento de força máxima vai produzir um maior aumento na capacidade de salto do que o treino de pliometria A utilização de estímulos intervalados de alta intensidade é mais eficiente do que a de estímulos contínuos para o aumento do VO 2 máx A RPG é mais eficiente na correção de escolioses funcionais do que os exercícios tradicionais

75 Limitações da Pesquisa somente para pesquisa direta de campo e laboratorial Fatores que podem influir nos resultados de uma pesquisa O pesquisador pode ter controle ou não dos fatores intervenientes Cabe ao pesquisador controlar ou não esses fatores limitantes Caso o pesquisador possa controlar esses fatores eles se tornarão parte da delimitação do estudo Os leitores devem ser informados quanto às mesmas As limitações indicam a capacidade de generalização dos dados

76 Limitações da Pesquisa somente para pesquisa direta de campo e laboratorial Fatores que podem favorecer o dimensionamento e o direcionamento da pesquisa – Elaboração e construção de hipóteses – Indicação das variáveis de pesquisa

77 Variáveis da Pesquisa somente para pesquisa direta de campo e laboratorial Fatores que podem ser medidos ou observados. Ex: preconceito, aptidão física, força, resistência aeróbica, sexo, idade, comportamento, atitudes. Todas as variáveis que podem interferir nos resultados de um determinado estudo devem ser controladas para não comprometer ou invalidar a pesquisa As pesquisas diretas possuem dois tipos de variáveis: dependentes e independentes

78 Variável Independente É definida como o fator que vai influenciar a resposta de um segundo fator É a variável manipulada pelo investigador para verificar que influência exerce sobre um possível resultado

79 Variável Dependente É o fator que é alterado de acordo com a manipulação (alteração) da variável independente É a conseqüência, a resposta de algo que foi manipulado ou estimulado

80 Variável Interveniente Fator que pode alterar o resultado da variável dependente, mas que não é controlado

81 Exemplo Problema: A prática de exercícios resistidos interfere na massa corporal de mulheres adultas? Variáveis independentes: prática de exercícios resistidos Variáveis dependentes: massa gorda Variáveis intervenientes: o número de calorias ingeridas na dieta do praticante e o tipo de alimentação

82 Definição dos procedimentos e instrumentos de pesquisa somente para pesquisa direta de campo e laboratorial População Amostra da pesquisa Instrumentos utilizados para coleta de dados Coleta dos dados Análise dos dados

83 Definir população e seleção da amostra População: conjunto de elementos com determinadas características em comum ou que partilham de uma característica. Amostra: grupo de sujeitos que terão suas características analisadas de acordo com as variáveis pelas quais o estudo.

84 Seleção da Amostra A amostra é um conjunto de unidades experimentais que será tratado e/ou avaliado pelo pesquisador A amostra deve representar um grupo específico de unidades experimentais, de interesse do pesquisador O tamanho da amostra depende de vários fatores, entre eles a magnitude do efeito do tratamento empregado, o tipo de estudo e o poder do teste estatístico a ser utilizado

85 Instrumentos para coleta de dados Um instrumento de pesquisa precisa ter validade, confiabilidade e fidedignidade – Entrevista – Questionário – Formulário – Testes – Observação

86 Entrevista Objetiva colher dados relevantes de determinadas fontes ou pessoas As entrevistas pode ser organizadas de acordo com três formas – Estruturada – há uma seqüência fixa de perguntas – Semi-estruturada – são fixados apenas os temas a serem abordados, enquanto as perguntas são elaboradas no momento da entrevista – Não-estruturadas – o pesquisador comenta o assunto com o entrevistado, apenas ajustando o rumo das conversações

87 Questionário As respostas à perguntas estruturadas são feitas de maneira escrita As perguntas podem ser abertas ou fechadas As perguntas abertas são mais difíceis de serem respondidas adequadamente pois dependem da capacidade de escrita dos respondentes

88 Formulário É utilizado quando se pretende obter respostas de uma amostra mais ampla, com maior número de informações O formulário é uma entrevista com alternativas em que o pesquisador lê as questões e preenche as respostas

89 Testes Instrumento utilizado com a finalidade de medir o rendimento em uma determinada tarefa Os testes utilizados têm que ser válidos e fidedignos. Além disso, há que se ter objetividade entre os avaliadores

90 Testes Validade – o teste mede o que se propõe a medir Fidedignidade – se testarmos o mesmo sujeito repetidas vezes teremos o mesmo resultado? Objetividade – diferentes avaliadores obtém resultados semelhantes?

91 Observação Analisa, avalia e examina as relações sociais e/ou interações entre pessoas de um determinado grupo, comunidade ou sociedade Coleta de dados pode ser realizada com a participação do pesquisador como um dos atores (Pesquisa Participante), ou com o pesquisador adotando a posição apenas de observador

92 Cronograma Elaboração de uma programação estipulando as várias etapas da pesquisa, distribuídas pelo período disponível para o estudo

93 Fases da Pesquisa Fase de formulação e do planejamento da pesquisa Fase do desenvolvimento e execução da pesquisa Fase de redação do texto final do estudo Fase de exposição do trabalho final

94 Desenvolvimento e Execução da Pesquisa Revisão da literatura Coleta de dados (pesquisas diretas) Análise e interpretação dos dados (pesquisas diretas)

95 Revisão de Literatura É a crítica do material bibliográfico relacionado aos seus objetivos (da pesquisa) Deve fundamentar os pressupostos teóricos do problema formulado Normalmente, a revisão de literatura fornece os parâmetros para as condutas adotas em pesquisas diretas

96 Coleta de Dados Deve ser feita pelo menor número de pesquisadores possível Quanto maior o número de pesquisadores envolvidos maior será o erro da medida obtida As condutas nas coletas dos dados devem ser uniformes (padronizadas) Todos os sujeitos devem ser tratados com os mesmos procedimentos

97 Coleta de Dados Os projetos de pesquisa com coleta de dados devem ser aprovados por um comitê de ética da instituição. Isso é uma LEI FEDERAL de defesa aos sujeitos de pesquisas Os sujeitos devem ser informados de todos os procedimentos a serem utilizados e os riscos inerentes aos mesmos Os sujeitos devem assinar um consentimento informado, indicando que estão de acordo com os procedimentos e cientes dos riscos envolvidos

98 Tabulação dos Dados Os dados devem ser organizados em categorias para a análise Os critérios para categorização devem ser uniformes para todos os sujeitos As categorias utilizadas devem ser conhecidas para todas as pessoas que manipulam os dados

99 Tabulação das Respostas Normalmente, os dados organizados em planilhas Excel para o cálculo de medidas de tendência central e dispersão Os dados de tendência central e dispersão são organizados em tabelas e/ou gráficos Testes estatísticos devem ser empregados para testar as hipóteses levantadas pelo pesquisador Sem os resultados dos testes estatísticos não há possibilidade de se fazer inferências de causa e efeito, ou relações entre variáveis

100 Análise e Interpretação dos Dados Posteriormente à coleta de dados, o pesquisador analisa e interpreta os dados A interpretação dos dados deve tentar responder ao problema de pesquisa A interpretação deve ser feita à luz do conhecimento atual pertinente ao tema de pesquisa

101 Fases da Pesquisa Fase de formulação e do planejamento da pesquisa Fase do desenvolvimento e execução da pesquisa Fase de redação do texto final do estudo Fase de exposição do trabalho final

102 Trabalho Científico

103 Elaborados de acordo com normas preestabelecidas e com os fins a que se destinam. Inéditos ou originais Contribuírem não só para a ampliação de conhecimentos ou a compreensão de certos problemas, mas também servirem de modelo ou oferecer subsídios para outros trabalhos.

104 Para Salvador (1980, apud MARCONI E LAKATOS, 2003), os trabalhos científicos devem permitir a outro pesquisador: reproduzir as experiências o obter os resultados descritos, com a mesma precisão e sem ultrapassar a margem de erro indicada pelo autor; repetir as observações e julgar as conclusões do autor; verificar a exatidão das análises e deduções que permitiram ao autor chegar às conclusões. Trabalho Científico

105 Classificação dos Trabalhos Científicos Monografia: curso de Graduação, Pós-graduação lato sensu e Especialização Dissertação: Pós-graduação stricto sensu (Mestrado) Tese: Pós-graduação stricto sensu (Doutorado)

106 Classificação dos Trabalhos Científicos Monografia: abordagem de assunto único, com discussão sucinta baseada em conceitos e teorias, que, às vezes, pode envolver a coleta de dados, caracterizando um ensaio teórico, discursivo, descrição de experimento.

107 Classificação dos Trabalhos Científicos Dissertação: estudo em que o pesquisador concentra, analisa e interpreta dados e informações a respeito de um fenômeno, mostrando domínio de tudo que foi relatado e apontado sobre o objeto de estudo

108 Classificação dos Trabalhos Científicos Tese: a originalidade do pesquisador na investigação, constituindo-se na construção de novos conhecimentos sobre os objetos de estudo pesquisados

109 Monografia É o primeiro projeto de pesquisa que a maioria dos alunos executa; Monografia: mónos (um só) graphein (escrever): – Ato de escrever sobre um tema específico; O tema surge a partir de um problema ou de uma hipótese.

110 Monografia Tem como características básicas: – a profundidade – a exatidão – a qualidade da tarefa – não a sua extensão (Lakatos e Marconi, 2001)

111 Monografia Pode ser tanto uma revisão bibliográfica quanto uma pesquisa com coleta de dados; Contudo, as pesquisas com coletas de dados são mais executadas durante programas de iniciação científica, mestrado e doutorado

112 Publicações Científicas Onde é veiculado o conhecimento científico? LIVROS? Existem excelentes livros contendo informações representativas da ciência em suas diversas áreas. Entretanto, qual o controle que há sobre as informações ali veiculadas? REVISTAS? Superinteressante, Galileu e Scientific American – revistas de divulgação científica, editadas e escritas por jornalistas e não por cientistas. INTERNET? Sim (1%), Não (99%). Existem sites que organizam e disponibilizam a informação científica, mas a maioria da informação vinculada na www é caótica e não confiável. Qualquer pessoa pode manter um site e colocar nele as informações que quiser.

113 Periódico Científico É um tipo especial de revista que possui certas características diferenciais em relação às revistas comuns: Possui um comitê científico-editorial: avalia a qualidade dos artigos submetidos à publicação. O periódico científico se responsabiliza pela veracidade dos artigos publicados, uma vez que o comitê científico-editorial avalia o conteúdo informacional do mesmo. Os artigos publicados em um periódico científico são indexados, ou seja, passam a fazer parte de índices científicos setoriais.

114 Artigo Científico Definição de Artigo de Científico:... trabalhos técnico-científicos, escritos por um ou mais autores, com a finalidade de divulgar a síntese analítica de estudos e resultados de pesquisas. Formam a parte principal em periódicos especializados e devem seguir as normas editorias do periódico a que se destinam. Os artigos podem ser de dois tipos: – originais, quando apresentam abordagens ou assuntos inéditos – de revisão, quando abordam, analisam ou resumem informações já publicadas.

115 Artigo Científico Finalidades do Artigo Científico: Comunicar os resultados de pesquisa, idéias e debates de uma maneira clara, concisa e fidedigna. Servir de medida da produtividade (qualitativa e quantitativa) individual dos autores e das instituições a qual servem. Servir de medida nas decisões referentes à contratação, promoção e estabilidade no emprego. Refletir a análise de um dado assunto, num certo período de tempo. Servir de meio de comunicação e de intercâmbio de idéias entre cientistas da sua área de atuação.

116 Artigo Científico Divulgação de um Artigo Científico: de procedimentos e resultados de uma pesquisa de campo; abordagem bibliográfica e pessoal sobre um tema; relato de caso ou experiência pessoal e/ou grupal com fundamentação bibliográfica; revisão bibliográfica de um tema, que pode ser mais superficial ou bem aprofundada, também conhecida como review.

117 Artigos Científicos Conteúdo – Apresentar um resultado inovador Fundamental – Mostrar porque seu resultado é inovador Que questões ele responde? Porque sua resposta é melhor que as anteriores? – Apresentar com clareza, concisão e precisão os resultados Clareza: a linguagem mais direta possível Concisão: evitar afirmações desnecessárias ou não pertinentes Precisão: descrever exatamente os dados (análise estatística) – Dicas Citar todos os possíveis revisores do artigo Ter um co-autor experiente que revise o texto Não ter medo da rejeição (50% dos papers são rejeitados)

118 Estrutura do Artigo 1. Preliminares: a) Cabeçalho – título e subtítulo do trabalho b) Autores c) Credenciais dos autores d) Local de atividades 2. Sinopse/Resumo e Palavras-Chave 3. Corpo do Artigo a) Introdução – apresentação do assunto, objetivo, proposição b) Texto – exposição, explicação e demonstração do material; avaliação dos resultados e comparação com obras anteriores (Material e Métodos; Resultados e Discussão) c) Comentários e Conclusões – dedução lógica, baseada e fundamentada no texto, de forma resumida 4. Parte Referencial a) Referência bibliográfica b) Apêndices ou anexos (quando houver necessidade) c) Agradecimentos d) Data

119 Artigo Científico

120 Título do Artigo Enfoque no qual o pesquisador tenha estabelecido um foco de estudo O pesquisador deve ter intimidade com o foco de estudo Surge basicamente da leitura de textos referente ao foco de estudo Em muitos casos somente é escolhido quando todo o estudo foi desenvolvido

121 Título do Artigo Recomenda-se não usar mais do que dez palavras. Deve ser conciso e atrativo para induzir à sua leitura, utilizando os termos que melhor identifiquem o conteúdo para que o tema e a área do conhecimento sejam reconhecidos. Preparar um short-title com até 40 toques (incluindo espaços), ambos em português (ou espanhol) e inglês.

122 Autoria O nome completo do autor deve ser colocado logo abaixo do título. nome de todos os autores por extenso, indicando a filiação institucional de cada um, e o autor para o qual a correspondência deve ser enviada, com endereço completo.

123 Abstract ou Resumo O resumo deve conter as informações primordiais sobre o estudo O leitor ao ler o resumo, deve ser convocado a saber o que está no corpo do trabalho Deve ser claro, objetivo, apresentar as informações mais importantes do estudo Média de 250 palavras seria viável Palavras-chave são o coração do resumo para facilitar as buscas pelas referências

124 Palavras-chave Unitermos, descritores – no máximo cinco palavras colocadas abaixo do resumo de forma a identifica o conteúdo do trabalho. Destacar no mínimo três e no máximo seis palavas-chave. (Transinformação)

125 Abstract É o resumo e descritores em inglês.

126 Introdução Discute a temática a partir de leitura prévia do assunto Justifica o motivo pelo qual você está pesquisando determinado assunto Tem que ser embasado em teorias do conhecimento científico Breve descrição do seu objeto de estudo

127 Artigo Científico

128 Materiais e Métodos É o detalhamento dos procedimentos e material utilizados na pesquisa. – Descrição da amostra de pesquisa – Métodos utilizados para avaliar o seu objeto de estudo – Meios e métodos que auxiliam na coleta de dados do estudo. Os protocolos e testes utilizados devem seguir padronizações de fidedignidade e validade Deve ser descrita de forma a que outro pesquisador possa repetir a pesquisa com os dados fornecidos.

129 Resultados É a apresentação dos dados representativos obtidos com a pesquisa sem a interferência do da opinião do autor. Devem ser apresentados de forma clara e objetiva Utilização de tabelas, gráficos e figuras. Podem concretizar ou não a sua hipótese de pesquisa. A partir dos resultados, inicia-se uma fase de análise para ver o que podemos colher de frutos na discussão.

130 Discussão Discussão a partir dos resultados obtidos Conhecimento prévio sobre os estudos que abordam o assunto pesquisado É a apresentação de correlações com os fatos observados e a literatura da área. Faz-se as inferências a partir dos resultados e da leitura dos estudos anteriores Exige uma certa astúcia de escritor Deve-se ser claro e objetivo Coração do trabalho

131 A discussão permite e sugere: Oportunidade de concordar ou discordar dos resultados obtidos por outros pesquisadores e já mencionados na bibliografia; Estabelecer relações, deduções paralelas, possíveis generalizações e mesmo identificar falhas de correlação; Exposição comentada dos resultados já relatados na seção específica para tal; Linguagem clara onde o autor se posiciona em relação aos resultados obtidos.

132 Conclusão É a parte final do trabalho com base nas evidências disponíveis e pertinentes ao objeto de estudo. As conclusões devem: – Ser precisas e claramente expostas, cada uma delas fundamentada nos objetos de estudo. – Relacionar os resultados obtidos com as hipóteses levantadas; – Evidenciar o que foi alcançado com o estudo e a possível aplicação dos resultados da pesquisa;

133 Agradecimentos É a descrição de contribuições de pessoas que prestaram colaboração intelectual e instituições financiadoras.

134 Anexos Quando necessário e de acordo com as instruções aos autores de cada periódico.

135 Referências Bibliográficas Material de suporte para toda a escrita do trabalho Deve ter a fidedignidade das fontes consultadas O estilo pode ser Vancouver, ISO, ABNT, de acordo com as instruções normativas do periódico. Deve ter relação direta com o seu estudo

136 Bases de dados (clicar em dedalus ou sibi) – (clique- acesso a base de dados (no canto esquerdo) base de dados- acesso público – (clique- acesso a revistas eletronicas (se você estiver na USP, terá acesso a centenas de revistas cientificas na integra)

137 Revistas com Artigos Online ta/index.asp?cod_revista=33 ta/index.asp?cod_revista=33


Carregar ppt "Metodologia da Pesquisa Científica Profa. Dra. Monica de Campos Pinheiro."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google