A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ABNT NBR 15270-2 Componentes cerâmicos Parte 2: Blocos cerâmicos para alvenaria estrutural – Terminologia e requisitos Objetivo: definição dos termos e.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ABNT NBR 15270-2 Componentes cerâmicos Parte 2: Blocos cerâmicos para alvenaria estrutural – Terminologia e requisitos Objetivo: definição dos termos e."— Transcrição da apresentação:

1 ABNT NBR Componentes cerâmicos Parte 2: Blocos cerâmicos para alvenaria estrutural – Terminologia e requisitos Objetivo: definição dos termos e fixação dos requisitos dimensionais, físicos e mecânicos exigíveis no recebimento de blocos cerâmicos estruturais a serem utilizados em obras de alvenaria estrutural, com ou sem revestimento. Definições Bloco cerâmico estrutural – Componente da alvenaria estrutural que possui furos prismáticos perpendiculares às faces que os contém; Bloco cerâmico estrutural de paredes vazadas - empregado em alvenaria estrutural não armada, armada e protendida. Bloco cerâmico estrutural com paredes maciças - empregado em alvenaria estrutural não armada, armada e protendida. Bloco cerâmico estrutural perfurado – empregado em alvenaria estrutural não armada. Lote de fabricação – Conjunto de blocos do mesmo tipo, qualidade e marca, fabricados nas mesmas condições; Lote de fornecimento - Conjunto de blocos constituintes de um pedido, podendo ser entregue em vários carregamentos;

2 Definições Área argamassada – Área da seção correspondente à área ocupada pela argamassa de assentamento; Área líquida – Área da seção de assentamento, delimitada pelas arestas do bloco, com desconto das áreas dos furos; Desvio em relação ao esquadro – Ângulo formado entre o plano de assentamento do bloco e sua face; Planeza das faces ou flecha – Presença de concavidades ou convexidades, manifestada nas faces dos blocos; Septo – Elemento laminar que divide os vazados do bloco. Dimensões efetivas – Valores dimensionais dos blocos obtidos segundo a ABNT ; Dimensões de fabricação – Valores de largura, altura e comprimento, que identificam um bloco, correspondentes a múltiplos e submúltiplos do módulo dimensional M menos 1 cm;

3 Requisitos gerais Fabricação – Conformação plástica de matéria-prima argilosa, contendo ou não aditivos, e queimado a elevadas temperaturas. Identificação – obrigatório a identificação do fabricante, as dimensões do bloco (cm), as letras EST e a indicação da rastreabilidade (lote). Unidade de comercialização – milheiro. Características visuais – não apresentar trincas, superfícies irregulares ou deformações que impeçam o seu uso e aparência. Características geométricas a.Medidas das faces – dimensões efetivas; b.Espessura dos septos e paredes externas dos blocos; c.Desvio em relação ao esquadro; d.Planeza das faces; e.Área bruta e área líquida. Características físicas a.Massa seca; b.Índice de absorção de água. Característica mecânica a.Resistência característica (f bk )

4 Dimensões L X H X C Módulo Dimensional M = 10 cm Dimensões de fabricação (cm) Largura ( L ) Altura ( H ) Comprimento ( C ) Bloco principal ½ Bloco Amarração (L)(T) (5/4) M x (5/4) M x (5/2) M 11,5 2411,5-36,5 (5/4) M x (2) M x (5/2) M ,5-36,5 (5/4) M x (2) M x (3) M ,541,5 (5/4) M x (2) M x (4) M ,551,5 (3/2) M x (2) M x (3) M (3/2) M x (2) M x (4) M (2) M x (2) M x (3) M (2) M x (2) M x (4) M

5 Requisitos específicos Tolerâncias dimensionais individuais - ±5 mm; Tolerâncias dimensionais médias - ±3 mm; Blocos de paredes vazadas - Espessura mínima das paredes externas - 8 mm; Blocos de paredes vazadas - Espessura mínima dos septos – 7 mm; Blocos de paredes maciças - Espessura mínima das paredes externas - 20 mm; Blocos estruturais perfurados - Espessura mínima das paredes externas e dos septos - 8 mm; Desvio em relação ao esquadro - máximo de 3 mm; Planeza das faces - máximo de 3 mm. Absorção de água – 8% AA 22%

6 Resistência característica à compressão (f bk ) 3 MPa Onde: f bk,est – é a resistência característica estimada da amostra (MPa); f b(1), f b(2),....., f b(i) – são os valores de resistência à compressão individual dos corpos-de-prova; I = n/2, se n for par; I = (n-1)/2, se n for ímpar; n = quantidade de blocos da amostra.

7 ANÁLISE a.Se o valor do f bk,est f bm (média da resistência à compressão de todos os corpos-de-prova da amostra), adota-se f bm como a resistência característica do lote ( f bk ); b.Se o valor do f bk,est < Ø x f b1 (menor valor da resistência à compressão de todos os corpos-de-prova da amostra), adota-se Ø x f b1 como a resistência característica à compressão ( f bk ); c.Caso o valor calculado de f bk,est esteja entre os limites mencionados acima (Ø x f b1 e f bm ), adota-se este valor como a resistência característica à compressão. Quantidade de blocos Ø 0,890,910,930,940,960,970,980,991,001,011,021,04 Nota Recomenda-se adotar n 13.

8 INSPEÇÃO Lotes de fabricação – no máximo blocos; Lotes de fornecimento – até blocos ou fração. Inspeção geral Amostragem simples – identificação amostra constituída de 13 blocos; Dupla amostragem - características visuais cada amostra 13 blocos. Inspeção por ensaios Amostragem simples. Para avaliar as características geométricas e para o ensaio de determinação da resistência à compressão, a amostra constituída de 13 blocos; Para o ensaio de determinação do índice de absorção dágua, a amostra constituída de 06 blocos;

9 Aceitação e rejeição Inspeção geral N o de blocos constituintes Unidades não-conformes 1 a amostragem2 a amostragem 1 a amostragem2 a amostragemN o aceitação N o rejeição N o aceitação N o rejeição Inspeção por ensaios N o de blocos constituintesUnidades não-conformes Amostragem simples N o aceitação N o rejeição


Carregar ppt "ABNT NBR 15270-2 Componentes cerâmicos Parte 2: Blocos cerâmicos para alvenaria estrutural – Terminologia e requisitos Objetivo: definição dos termos e."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google