A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

UNIMONTE – PROJETO COOPERA Ç ÃO P Ó S-GRADUA Ç ÃO EM JOGOS COOPERATIVOS METODOLOGIA DA PESQUISA II PROF ª MS ª SUSANNA ARTONOV.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "UNIMONTE – PROJETO COOPERA Ç ÃO P Ó S-GRADUA Ç ÃO EM JOGOS COOPERATIVOS METODOLOGIA DA PESQUISA II PROF ª MS ª SUSANNA ARTONOV."— Transcrição da apresentação:

1 UNIMONTE – PROJETO COOPERA Ç ÃO P Ó S-GRADUA Ç ÃO EM JOGOS COOPERATIVOS METODOLOGIA DA PESQUISA II PROF ª MS ª SUSANNA ARTONOV

2 Organiza ç ão do Trabalho Acadêmico Estrutura do Trabalho Cient í fico: Elementos Pr é -textuais Elementos Textuais Elementos P ó s-textuais

3 Elementos Pré-Textuais Capa Folha de rosto Ficha catalográfica Folha de avaliação Dedicatória e epigrafe Agradecimentos Sumário Listas Listas de figuras, gr á ficos ou tabelas Lista de siglas Lista de anexos e apêndices Lista de abreviaturas Resumo Errata

4 Modelo de Capa

5 Modelo de Folha de Rosto

6 Modelo de Ficha Catalogr á fica

7

8

9

10

11

12 Apresentação de Ilustrações (figuras, quadros, tabelas e gráficos) A apresenta ç ão de quadros e tabelas est á regida pelas "Normas de Apresenta ç ão Tabular" (IBGE, 1979) e Normas de Apresenta ç ão Tabular (Conselho Nacional de Estat í stica, 1958). Entretanto, ampliando nossa busca bibliogr á fica, encontramos em fontes não oficiais conceitos que podem auxiliar na elabora ç ão destes elementos e que julgamos ú teis.

13 1) Figuras São desenhos, gr á ficos, fotografias, fotomicrografias, etc., com os respectivos t í tulos precedidos da palavra FIGURA e do n ú mero de ordem em algarismo ar á bico. No texto devem ser indicados pela abreviatura Fig., acompanhada do n ú mero de ordem. 2) Quadros Denomina-se quadro a apresenta ç ão de dados de forma organizada, para cuja compreensão não seria necess á ria qualquer elabora ç ão matem á tico-estat í stica. A identifica ç ão se far á com o nome do elemento QUADRO, seguido do n ú mero de ordem em algarismo romano.

14 3) Tabelas São conjuntos de dados estat í sticos, associados a um fenômeno, dispostos numa determinada ordem de classifica ç ão. Expressam as varia ç ões qualitativas e quantitativas de um fenômeno. A finalidade b á sica da tabela é resumir ou sintetizar dados de maneira a fornecer o m á ximo de informa ç ão num m í nimo de espa ç o. Na apresenta ç ão de uma tabela é preciso considerar os considera ç ão os seguintes crit é rios:

15 toda tabela deve ter significado pr ó prio, dispensando consultas ao texto; a tabela deve ser colocada em posi ç ão vertical, para facilitar a leitura dos dados. No caso em que isso seja imposs í vel, deve ser colocada em posi ç ão horizontal, com o t í tulo voltado para a margem esquerda da folha. Se a tabela ou quadro não couber em uma p á gina, deve ser continuado na p á gina seguinte. Neste caso o final não ser á delimitado por tra ç o horizontal na parte inferior e o cabe ç alho ser á repetido na p á gina seguinte. Não devem ser apresentadas tabelas nas quais a maior parte dos casos indiquem inexistência do fenômeno.

16 Gr á ficos Depois de sintetizados em tabelas, os dados podem ser apresentados em gr á ficos, com a finalidade de proporcionar ao interessado uma visão r á pida do comportamento do fenômeno. Serve para representar qualquer tabela de maneira simples, leg í vel e interessante, tornando claros os fatos que poderiam passar despercebidos em dados apenas tabulados. (Fonte: Acessado em 30/05/2005.)

17

18

19 Elementos Textuais Introdu ç ão Revisão bibliogr á fica Materiais e m é todos Resultados ` Discussão Considera ç ões finais

20

21

22

23

24

25

26

27 Cita ç ões Fontes são obras que apresentam fielmente o pensamento do autor. No caso da obra ser escrita em outra l í ngua, deve-se usar ou o original ou as tradu ç ões que apresentam maior fidelidade ao texto original. As fontes podem ser de dois tipos: prim á rias ou secund á rias.

28 Fonte primária é a obra de um autor que é objeto de estudo ou pesquisa. Por exemplo: estudando-se o pensamento de Pedro Demo, sua obra é fonte primária. Fonte secundária é a obra de alguém que estuda o pensamento de outro autor ou faz referência a ele. Note-se que essa obra será primária em relação ao pensamento de seu autor e secundária em relação ao pensamento do autor escolhido como tema de estudo nesse texto. Por exemplo: a obra O paradigma emergente e a prática pedagógica, de Marilda Aparecida Behrens, é secundária ao se estudar a teoria proposta por Pedro Demo, e primária se o objeto de pesquisa for o pensamento da própria Behrens.

29 CITAÇÕES DIRETAS E INDIRETAS A citação direta é a transcrição literal do pensamento de um autor, podendo ser uma pequena frase ou um trecho extenso. Ela é registrada no texto pela utilização de aspas. Esse tipo de citação pode ser tomada de uma fonte primária ou de uma fonte secundária. Se o autor, julgar que alguma citação contenha erros ou imprecisões, deve colocar entre colchetes o termo latino "sic" após a palavra. Citação indireta é quando o pesquisador elabora sua síntese a partir das idéias e contribuições de um ou vários autores sobre um determinado assunto. Esse tipo de citação pode ser tomado de uma fonte primária ou de uma fonte secundária. A citação indireta deve ser indicada com a abreviatura "ct." que significa "confere". Toda citação deve ser fiel ao texto e ao pensamento do autor. No entanto, quando o pesquisador interferir numa citação, isso deve ser indicado entre colchetes. Por exemplo: [sic], [... ], [grifo meu].

30 Citações Bibliográficas Com menos de três linhas: acompanha o corpo do texto, entre aspas.Se o texto já contiver aspas, estas serão substituídas por apóstrofo ou aspas simples. Segundo Sandra Azzi (1999) "Nenhum projeto pedagógico avançara na direção proposta se os professores forem vistos apenas como executores."

31 Com mais de três linhas - Deve aparecer em parágrafo distinto, com sete espaços à margem do texto (margem de parágrafo) terminando na margem direita. Devem ser apresentadas sem aspas, deixando espaço duplo entre as citações. Tamanho da letra 10 e espaçamento entre linhas simples. A partir de percepção da forma como esse professor esta trabalhando essas questões na relação ensino­ aprendizagem, as pesquisadoras deveriam ajudá-Io a refletir sobre a própria prática, problematizar as situações, refletindo sobre o porquê de ele ter tomado determinada decisão, promovendo assim uma apropriação de seu próprio saber, do que está aprendendo, já que, à medida que o professor reelabora e reflete sobre sua própria prática, ele se torna sujeito e objeto do processo vivenciado por ele. (Pereira, 1997).

32

33

34

35

36

37 Elementos P ó s-textuais - Anexos - Apêndices - Gloss á rio - Referências bibliogr á ficas - Bibliografia - Capa final

38

39

40

41 FORMAS DE APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO GRÁFICA Os trabalhos devem ser entregues datilografados ou digitados em folhas de papel branco, formato A4 (21,0 cm x 29,7 cm), de um só lado, respeitando-se a seguintes margens: Margem superior: 3 cm. Margem inferior: 2 cm. Margem direita: 2 cm. Margem esquerda: 4 cm. O centímetro extra da margem esquerda serve para, após a encadernação do texto, manter a margem de 3 cm exigida pela ABNT.

42 No caso de utilização do computador, o trabalho deve ser digitado com letra do tipo Times New Roman ou Arial (no texto, o tamanho da letra 12). Espaço entre as linhas deve ser de 1,5; Espacejamento entre os parágrafos de 6 pontos. Nas citações longas: O tamanho da letra deve ser 10; Espaço entre as linhas deve ser simples; E deve haver recuo de quatro centímetros. Nas notas de rodapé: O tamanho da letra deve ser 10; Espaço simples entre as linhas.

43 As páginas são contadas seqüencialmente e em ordem crescente a partir da folha de rosto. A numeração aparece apenas a partir da primeira página da parte textual, ou seja, da introdução, e vai até sua página escrita. A numeração deve aparecer no canto superior direito da folha. Se a monografia tiver vários volumes, a numeração de suas páginas deverá estar em seqüência do primeiro ao último volume.

44 Os capítulos devem ser iniciados em página nova com o título em destaque. Se o autor quiser deixar o título de cada capítulo em uma página exclusivamente reservada a ele, essa página é contada, mas o seu número não aparece. A numeração dos capítulos deve ser feita em algarismos arábicos, em ordem crescente, separados do seu título por um espaço. Os capítulos (seções primárias) podem ser divididos em seções secundárias, estas em seções terciárias, estas em quaternárias e estas em quinárias. Sua numeração vai somente até a seção quinária e segue o modelo abaixo.

45 1 TÍTULO DO CAPÍTULO 1.1 Título da seção secundária 1.2 Título da seção secundária Título da seção terciária Título da seção quaternária Título da seção quinária 2 TÍTULO DO CAPÍTULO 3 TÍTULO DO CAPÍTULO 3.1 Título da seção secundária

46 APRESENTAÇÃO PÚBLICA No caso de haver apresentação pública, a exposição deve ser feita de maneira sucinta e segura, deixando detalhes e curiosidades para as explicações finais. Devem ser apresentados os seguintes aspectos: tema do estudo; a justificativa da escolha do tema; problema investigado; as hipóteses levantadas no início do trabalho; caminho percorrido para comprovar ou rejeitar tais hipóteses; os principais pontos teóricos do trabalho; os dados obtidos na pesquisa teórica e/ou de campo; as conclusões tiradas; as possíveis contribuições do trabalho para estudos mais avançados.

47 BIBLIOGRAFIA

48


Carregar ppt "UNIMONTE – PROJETO COOPERA Ç ÃO P Ó S-GRADUA Ç ÃO EM JOGOS COOPERATIVOS METODOLOGIA DA PESQUISA II PROF ª MS ª SUSANNA ARTONOV."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google