A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

FACULDADE DE MEDICINA DE S. J. DO RIO PRETO DEPARTAMENTO DE GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA DISCIPLINA DE OBSTETRÍCIA DEPARTAMENTO DE GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "FACULDADE DE MEDICINA DE S. J. DO RIO PRETO DEPARTAMENTO DE GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA DISCIPLINA DE OBSTETRÍCIA DEPARTAMENTO DE GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA."— Transcrição da apresentação:

1 FACULDADE DE MEDICINA DE S. J. DO RIO PRETO DEPARTAMENTO DE GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA DISCIPLINA DE OBSTETRÍCIA DEPARTAMENTO DE GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA DISCIPLINA DE OBSTETRÍCIA FUNFARME/FAMERP

2 ANEMIAS E GRAVIDEZ

3 MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2000 DEFINIÇÃO ANEMIAS E GRAVIDEZ - ANEMIA NA GRAVIDEZ (OMS, 1974) HEMOGLOBINA 11,0 g/dl - VCM < 85 dl ANEMIA MICROCÍTICA - VCM 81 e 95 dl ANEMIA NORMOCÍTICA - VCM > 95 dl ANEMIA MACROCÍTICA - VCM < 85 dl ANEMIA MICROCÍTICA - VCM 81 e 95 dl ANEMIA NORMOCÍTICA - VCM > 95 dl ANEMIA MACROCÍTICA

4 TIPOS DE ANEMIA ANEMIAS E GRAVIDEZ - ANEMIA FERROPRIVA - ANEMIA MEGALOBLÁSTICA - ANEMIA FALCIFORME - TALASSEMIA - ANEMIA MICROANGIOPÁTICA - ANEMIA FERROPRIVA - ANEMIA MEGALOBLÁSTICA - ANEMIA FALCIFORME - TALASSEMIA - ANEMIA MICROANGIOPÁTICA MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2000

5 ANEMIA FERROPRIVA ANEMIAS E GRAVIDEZ - ANEMIAS CARENCIAIS SÃO AS MAIS FREQÜENTES EM NOSSO MEIO - DIAGNÓSTICO: HEMOGLOBINA < 11 g/dl VCM < 85 dl (ANEMIA MICROCÍTICA) - DIAGNÓSTICO: HEMOGLOBINA < 11 g/dl VCM < 85 dl (ANEMIA MICROCÍTICA) - CONDUTA: ORIENTAÇÃO DIETÉTICA SUPLEMENTAÇÃO DE FERRO - CONDUTA: ORIENTAÇÃO DIETÉTICA SUPLEMENTAÇÃO DE FERRO MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2000

6 ANEMIA MEGALOBLÁSTICA ANEMIAS E GRAVIDEZ - ETIOLOGIA AUSÊNCIA OU CARÊNCIA DE ÁCIDO FÓLICO - DIAGNÓSTICO: HEMOGLOBINA < 11 d/dl VCM >95 dl (ANEMIA MACROCÍTICA) - DIAGNÓSTICO: HEMOGLOBINA < 11 d/dl VCM >95 dl (ANEMIA MACROCÍTICA) - CONDUTA: ORIENTAÇÃO DIETÉTICA (ingestão de vegetais folhosos) ADMINISTRAÇÃO DE ÁCIDO FÓLICO (1,0 a 5,0 mg/dia) - CONDUTA: ORIENTAÇÃO DIETÉTICA (ingestão de vegetais folhosos) ADMINISTRAÇÃO DE ÁCIDO FÓLICO (1,0 a 5,0 mg/dia) MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2000

7 ANEMIA FALCIFORME ANEMIAS E GRAVIDEZ - HEMOGLOBINOPATIA (alterações na cadeia beta): Transmissão genética e caracterizada pela presença de hemoglobinas S,C HOMOZIGOTAS (SS, CC) ou HETEROZIGOTAS (SC, AS, AC) - HEMOGLOBINOPATIA (alterações na cadeia beta): Transmissão genética e caracterizada pela presença de hemoglobinas S,C HOMOZIGOTAS (SS, CC) ou HETEROZIGOTAS (SC, AS, AC) PORTADOR DE ANEMIA FALCIFORME PORTADOR DE ANEMIA FALCIFORME CRISES HEMOLÍTICAS (microenfartos nos órgãos): Dores abdominais Articulares, etc CRISES HEMOLÍTICAS (microenfartos nos órgãos): Dores abdominais Articulares, etc FATORES ESTRESSANTES: - HIPÓXIA - DESIDRATAÇÃO - GRAVIDEZ FATORES ESTRESSANTES: - HIPÓXIA - DESIDRATAÇÃO - GRAVIDEZ MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2000

8 ANEMIA FALCIFORME ANEMIAS E GRAVIDEZ - DIAGNÓSTICO: HEMOGLOBINA < 11 d/dl VCM entre 85 e 95 dl ELETROFORESE DE HEMOGLOBINA TESTE DE FALCIZAÇÃO (ATIVIDADE DA DOENÇA) - DIAGNÓSTICO: HEMOGLOBINA < 11 d/dl VCM entre 85 e 95 dl ELETROFORESE DE HEMOGLOBINA TESTE DE FALCIZAÇÃO (ATIVIDADE DA DOENÇA) - CONDUTA: Sintomática com analgésicos Raramente: transfusão de concentrado de hemáceas - CONDUTA: Sintomática com analgésicos Raramente: transfusão de concentrado de hemáceas MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2000

9 TALASSEMIAS ANEMIAS E GRAVIDEZ - HEMOGLOBINOPATIAS (alterações na cadeia alfa ou beta): HOMOZIGOTAS OU HETEROZIGOTAS - HEMOGLOBINOPATIAS (alterações na cadeia alfa ou beta): HOMOZIGOTAS OU HETEROZIGOTAS - ALFA HETEROZIGÓTICA: Assintomática ou quadro clínico discreto de anemia - ALFA HOMOZIGÓTICA: Grave, praticamente incompatível com a vida - óbito intra-útero - ALFA HETEROZIGÓTICA: Assintomática ou quadro clínico discreto de anemia - ALFA HOMOZIGÓTICA: Grave, praticamente incompatível com a vida - óbito intra-útero - BETA HETEROZIGÓTICA: Assintomática ou quadro clínico discreto de anemia - BETA HOMOZIGÓTICA: Anemia de COOLEY - grave - BETA HETEROZIGÓTICA: Assintomática ou quadro clínico discreto de anemia - BETA HOMOZIGÓTICA: Anemia de COOLEY - grave MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2000

10 TALASSEMIAS ANEMIAS E GRAVIDEZ - DIAGNÓSTICO: HEMOGLOBINA < 11 d/dl VCM < 85 FERROPRIVA: VALORES NORMAIS DE FERRO - DIAGNÓSTICO: HEMOGLOBINA < 11 d/dl VCM < 85 FERROPRIVA: VALORES NORMAIS DE FERRO - CONDUTA: Quando necessário hemotransfusão MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2000

11 HEMOGLOBINA - GESTAÇÃO 11g/dl < 11g/dl - 8g/dl < 8g/dl AUSÊNCIA ANEMIA SUPLEMENTAÇÃO DE FERRO A PARTIR 20 a SEMANA Sulfato ferroso: 1 drágea (300mg)/dia 30 min antes refeição SUPLEMENTAÇÃO DE FERRO A PARTIR 20 a SEMANA Sulfato ferroso: 1 drágea (300mg)/dia 30 min antes refeição ANEMIA LEVE A MODERADA ANEMIA GRAVE PRÉ-NATAL - ALTO RISCO (ETIOLOGIA/CONDUTA) PRÉ-NATAL - ALTO RISCO (ETIOLOGIA/CONDUTA) - PROCTOPARASITOLÓGICO - SULFATO FERROSO (VO) 3 DRÁGEAS/DIA - REPETIR EXAME EM 30 OU 60 DIAS: Hb manter tratamento até Hb chegar a 11 g/dl, após, iniciar dose de manutenção (1 drágea/dia) e repetir Hb no 3 o trimestre Hb ou estacionária pré-natal alto risco - PROCTOPARASITOLÓGICO - SULFATO FERROSO (VO) 3 DRÁGEAS/DIA - REPETIR EXAME EM 30 OU 60 DIAS: Hb manter tratamento até Hb chegar a 11 g/dl, após, iniciar dose de manutenção (1 drágea/dia) e repetir Hb no 3 o trimestre Hb ou estacionária pré-natal alto risco ANEMIAS E GRAVIDEZ MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2000

12 HEMOGLOBINA - GESTAÇÃO < 8g/dl ESFREGAÇO ANEMIAS E GRAVIDEZ - POIQUILOCITOS - HIPOCROMIA - MICROCITOSE - CONCENTRADO DE HEMÁCEAS - SULFATO FERROSO (300mg/dia) - CONCENTRADO DE HEMÁCEAS - SULFATO FERROSO (300mg/dia) - HIPERSEGMENTAÇÃO DE POLIMORFONUCLEARES - MACRÓCITOS OVÓIDES - PANCITOPENIA - CONCENTRADO DE HEMÁCEAS - ÁCIDO FÓLICO - CONCENTRADO DE HEMÁCEAS - ÁCIDO FÓLICO - ANEMIA FALCIFORME - DIAGNÓSTICO NÃO ESCLARECIDO - CENTRO ESPECIALIZADO - CENTRO ESPECIALIZADO MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2000

13 FIM

14 DESVIOS DO CRESCIMENTO FETAL

15 - RETARDO DE CRESCIMENTO INTRA-UTERINO (RCIU) - MACROSSOMIA FETAL - RETARDO DE CRESCIMENTO INTRA-UTERINO (RCIU) - MACROSSOMIA FETAL MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2000

16 DESVIOS DO CRESCIMENTO FETAL RETARDO DE CRESCIMENTO INTRA-UTERINO - RCIU: O PESO AO NASCER ESTIVER ABAIXO DO PERCENTIL 10 (p10) DA CURVA DE PESO NEONATAL PARA A IDADE GESTACIONAL - RCIU: O PESO AO NASCER ESTIVER ABAIXO DO PERCENTIL 10 (p10) DA CURVA DE PESO NEONATAL PARA A IDADE GESTACIONAL - FREQÜÊNCIA: 10 a 15% DE TODAS AS GESTAÇÕES MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2000

17 DESVIOS DO CRESCIMENTO FETAL RETARDO DE CRESCIMENTO INTRA-UTERINO MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2000

18 DESVIOS DO CRESCIMENTO FETAL RETARDO DE CRESCIMENTO INTRA-UTERINO DESEQUILÍBRIO FATORES RESTRITIVOS FATORES FACILITADORES MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2000

19 DESVIOS DO CRESCIMENTO FETAL RETARDO DE CRESCIMENTO INTRA-UTERINO DESEQUILÍBRIO FATORES RESTRITIVOS FATORES FACILITADORES - DESNUTRIÇÃO MATERNA - NÍVEL SÓCIO-ECONÔMICO-CULTURAL - DROGAS LÍCITAS E ILÍCITAS - DOENÇAS GRAVÍDICAS E INTERCORRENTES - MEDICAMENTOS - RADIAÇÕES - GEMELARIDADE - FATORES PLACENTÁRIOS (circunvalada, tumores, artéria única, anomalias de implantação) - DESNUTRIÇÃO MATERNA - NÍVEL SÓCIO-ECONÔMICO-CULTURAL - DROGAS LÍCITAS E ILÍCITAS - DOENÇAS GRAVÍDICAS E INTERCORRENTES - MEDICAMENTOS - RADIAÇÕES - GEMELARIDADE - FATORES PLACENTÁRIOS (circunvalada, tumores, artéria única, anomalias de implantação) - INSULINA - SOMATOMEDINAS - FATORES ESPECÍFICOS DO CRESCIMENTO - INSULINA - SOMATOMEDINAS - FATORES ESPECÍFICOS DO CRESCIMENTO 40% NÃO DETECTA A CAUSA (PODE SER INCLUÍDO OS EMOCIONAIS) MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2000

20 DESVIOS DO CRESCIMENTO FETAL RETARDO DE CRESCIMENTO INTRA-UTERINO - TIPO I OU SIMÉTRICO fator causal atua fases precoces da gestação RN DE TERMO NORMAL RCIU SIMÉTRICO - TIPO II OU ASSIMÉTRICO fator causal atua fases tardias da gestação MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2000

21 DESVIOS DO CRESCIMENTO FETAL RETARDO DE CRESCIMENTO INTRA-UTERINO DIAGNÓSTICO - ESTABELECER A IDADE GESTACIONAL - PARÂMETROS CLÍNICOS: Antecedente obstétrico de RCIU Curva de IDADE GESTACIONAL x ALTURA UTERINA Ganho ponderal materno inadequado - PARÂMETROS CLÍNICOS: Antecedente obstétrico de RCIU Curva de IDADE GESTACIONAL x ALTURA UTERINA Ganho ponderal materno inadequado - PARÂMETROS ULTRASSONOGRÁFICOS: Biometria fetal Peso fetal Alterações placentárias Líqüido amniótico - PARÂMETROS ULTRASSONOGRÁFICOS: Biometria fetal Peso fetal Alterações placentárias Líqüido amniótico MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2000

22 DESVIOS DO CRESCIMENTO FETAL RETARDO DE CRESCIMENTO INTRA-UTERINO CONDUTA - NÃO EXISTE TRATAMENTO ESPECÍFICO - DEPENDE: Idade gestacional Vitalidade fetal Evolução clínica Fator causal - DEPENDE: Idade gestacional Vitalidade fetal Evolução clínica Fator causal MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2000

23 DESVIOS DO CRESCIMENTO FETAL RCIU - CONDUTA MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2000 AVALIAÇÃO DAS CONDIÇÕES DE VITALIDADE FETAL - RDMF - CTG - DOPPLER - US: BIOMETRIA FETAL ILA ALT. PLACENTA PESO FETAL PBF - RDMF - CTG - DOPPLER - US: BIOMETRIA FETAL ILA ALT. PLACENTA PESO FETAL PBF ALTERADAS MANTIDAS ANTECIPAÇÃO DO PARTO - VIA DE PARTO: INDICAÇÃO OBSTÉTRICA - CORTICÓIDE - VIA DE PARTO: INDICAÇÃO OBSTÉTRICA - CORTICÓIDE REAVALIAÇÃO DAS CONDIÇÕES FETAIS ALTERADAS PRESERVADAS PARTO ESPONTÂNEO DE TERMO

24 DESVIOS DO CRESCIMENTO FETAL MACROSSOMIA FETAL MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2000 O PESO FETAL AO NASCER FOR IGUAL AO SUPERIOR A 4 Kg.

25 DESVIOS DO CRESCIMENTO FETAL MACROSSOMIA FETAL MINISTÉRIO DA SAÚDE, Principal Causa: DIABETES GESTACIONAL ETIOLOGIA - Outras Causas: MULTIPARIDADE OBESIDADE GESTAÇÃO PROLONGADA GESTAÇÕES PROLONGADAS HIDRÓPSIA FETAL - Outras Causas: MULTIPARIDADE OBESIDADE GESTAÇÃO PROLONGADA GESTAÇÕES PROLONGADAS HIDRÓPSIA FETAL

26 DESVIOS DO CRESCIMENTO FETAL MACROSSOMIA FETAL MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2000 COMPLICAÇÕES MATERNAS - DESPROPORÇÃO FETO-PÉLVICA - SOBREDISTENSÃO UTERINA - EDEMA SUPRA-PÚBICO - PARTO PROLONGADO - DISPNÉIA - DESPROPORÇÃO FETO-PÉLVICA - SOBREDISTENSÃO UTERINA - EDEMA SUPRA-PÚBICO - PARTO PROLONGADO - DISPNÉIA

27 DESVIOS DO CRESCIMENTO FETAL MACROSSOMIA FETAL MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2000 COMPLICAÇÕES FETAIS - TOCOTRAUMATISMOS - DISTÓCIA DE OMBRO - HIPÓXIA PERINATAL - TOCOTRAUMATISMOS - DISTÓCIA DE OMBRO - HIPÓXIA PERINATAL

28 DESVIOS DO CRESCIMENTO FETAL MACROSSOMIA FETAL MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2000 DIAGNÓSTICO - CLÍNICO - ULTRASSONOGRÁFICO - CLÍNICO - ULTRASSONOGRÁFICO

29 DESVIOS DO CRESCIMENTO FETAL MACROSSOMIA FETAL MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2000 DIAGNÓSTICO - ANAMNESE: HISTÓRIA PREGRESSA DE FETOS MACROSSÔMICOS DIABETES MULTIPARIDADE GESTAÇÕES PROLONGADAS - ESTABELECIMENTO DA IG - AVALIAÇÃO DA ALTURA UTERINA - ANAMNESE: HISTÓRIA PREGRESSA DE FETOS MACROSSÔMICOS DIABETES MULTIPARIDADE GESTAÇÕES PROLONGADAS - ESTABELECIMENTO DA IG - AVALIAÇÃO DA ALTURA UTERINA - BIOMETRIA FETAL - PESO FETAL - AVALIAÇÃO PLACENTÁRIA - BIOMETRIA FETAL - PESO FETAL - AVALIAÇÃO PLACENTÁRIA CLÍNICO ULTRASSONOGRÁFICO

30 DESVIOS DO CRESCIMENTO FETAL MACROSSOMIA FETAL MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2000 CONDUTA CLÍNICA CORREÇÃO DO FATOR CAUSAL CORREÇÃO DO FATOR CAUSAL OBSTÉTRICA AVALIAÇÃO DA VITALIDADE FETAL AVALIAÇÃO DA VITALIDADE FETAL PRESERVADA COMPROMETIDA PARTO DE TERMO INTERRUPÇÃO DA GESTAÇÃO VIA DE PARTO: PROPORÇÃO FETO-PÉLVICA

31 FIM


Carregar ppt "FACULDADE DE MEDICINA DE S. J. DO RIO PRETO DEPARTAMENTO DE GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA DISCIPLINA DE OBSTETRÍCIA DEPARTAMENTO DE GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google