A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CANCRO DO COLO DO ÚTERO. O QUE É O CANCRO DO COLO DO ÚTERO? - O cancro, de uma forma geral, é resultante de alterações que determinam um crescimento celular.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CANCRO DO COLO DO ÚTERO. O QUE É O CANCRO DO COLO DO ÚTERO? - O cancro, de uma forma geral, é resultante de alterações que determinam um crescimento celular."— Transcrição da apresentação:

1 CANCRO DO COLO DO ÚTERO

2 O QUE É O CANCRO DO COLO DO ÚTERO? - O cancro, de uma forma geral, é resultante de alterações que determinam um crescimento celular desordenado, não controlado pelo organismo e que compromete tecidos e órgãos do organismo. - No caso do cancro do colo do útero, o órgão acometido é o útero (numa parte específica) – o colo, que fica em contato com a vagina.

3 CANCRO DO COLO DO ÚTERO - 3º PROBLEMA de Saúde Pública no mundo - Morrem (5-10) / mulheres / ano no mundo desenvolvido novos casos mundo (países desenvolvidos/ano) - 50% de mortalidade

4 CANCRO DO COLO DO ÚTERO Taxas de Incidência e Mortalidade

5 CANCRO DO COLO DO ÚTERO COMO EVOLUI? A evolução do cancro do colo do útero, na maioria dos casos, dá- se de forma lenta, passando por fases pré-clínicas detetáveis e curáveis. De entre todos os tipos de cancro, é o que apresenta um dos mais altos potenciais de prevenção e cura. O seu pico de incidência situa-se nas mulheres entre os 40 a 60 anos de idade e, apenas uma pequena percentagem, naquelas com menos de 30 anos.

6 CANCRO DO COLO DO ÚTERO

7

8 Figura - Formação de Metaplasia Escamosa no colo uterino: (Células de reserva no início da proliferação localizando-se sob o epitélio glandular).

9 CANCRO DO COLO DO ÚTERO QUAIS SÃO OS FATORES DE RISCO? São considerados fatores de risco de cancro do colo do útero: - a multiplicidade de parceiros e a história de infeções sexualmente transmitidas da mulher, e do seu parceiro; - principalmente o vírus HPV; - a idade precoce na primeira relação sexual; - além desses fatores, estudos epidemiológicos sugerem outros, tais como tabagismo, alimentação pobre em alguns micronutrientes, principalmente vitamina C e beta-caroteno; - uso de anticoncepcionais.

10 CANCRO DO COLO DO ÚTERO COMO EVOLUI O CANCRO DO COLO DE ÚTERO? A evolução do cancro do colo do útero, na maioria dos casos, dá-se de forma lenta, passando por fases pré-clínicas detetáveis e curáveis. De entre todos os tipos de cancro, é o que apresenta um dos mais altos potenciais de prevenção e cura. O seu pico de incidência situa-se nas mulheres de 40 a 60 anos de idade.

11 Vírus Papiloma Humano (HPV) CANCRO DO COLO DO ÚTERO - Vírus da família Papovaviridae capazes de induzir lesões as quais mostram crescimento limitado e habitualmente regridem espontaneamente. - Cerca de 3% das mulheres com HPV podem desenvolver cancro do colo do útero. - Cerca de 99% das mulheres com cancro do colo foram antes infectadas pelo vírus. - Somente os subtipos de alto risco (16 e 18) estão associados ao cancro do colo, outros causam verrugas no corpo e região ano-genital. Vírus Papiloma Humano (HPV)

12 CANCRO DO COLO DO ÚTERO QUAIS SÃO OS FATORES DE RISCO? Início precoce atividade sexual Início precoce atividade sexual Múltiplos parceiros - prostituição Múltiplos parceiros - prostituição Nº parceiros na vida/parceiras do parceiro Nº parceiros na vida/parceiras do parceiro Gravidez em idade jovem Gravidez em idade jovem Multiparidade Multiparidade Infeção pelo HPV – 90% tumores Infeção pelo HPV – 90% tumores Tabagismo Tabagismo

13 CANCRO DO COLO DO ÚTERO Sintomatologia pobre em fase inicial – retarda diagnóstico; Secreção amarelada, fétida, sanguinolenta, ciclos irregulares, sangramento pós-coito, anemia, dor lombar, hematúria, alterações miccionais (bexiga), do hábito intestinal (reto), dor coluna lombar e bacia. Diagnóstico

14 CANCRO DO COLO DO ÚTERO A OMS, reconhece desde 1992 o HPV (Vírus do Papiloma Humano) como o principal responsável pelo cancro do colo do útero, passando a dar ênfase ao rastreamento deste vírus através da detecção com o auxílio do exame de Papanicolau, o que pode cessar a evolução das lesões causadas por este vírus, evitando assim a mutação das células uterinas para cancro. O HPV no organismo humano pode ser visualizado através de exame físico das genitálias por profissionais de saúde ou até mesmo pelo próprio portador.

15 CANCRO DO COLO DO ÚTERO COMO PREVENIR? A coleta do exame é realizada durante uma consulta ginecológica de rotina, após a introdução do espéculo vaginal, sem colocação de nenhum lubrificante (pode ser usado apenas o soro fisiológico). Normalmente não é doloroso, mas um desconforto variável pode acontecer, de acordo com a sensibilidade individual de cada paciente. As mulheres devem ter sido previamente orientadas a não terem relações sexuais ou fazerem uso de medicamentos ou exames intravaginais (como por exemplo a ultrassonografia) durante as 48 horas que precedem o exame. O exame deve ser realizado fora do período menstrual, pois o sangue dificulta a leitura da lâmina, podendo até tornar o esfregaço inadequado para o diagnóstico citopatológico. Isto não quer dizer que, diante de um sangramento anormal, a coleta não possa ser realizada em algumas situações particulares.

16 CANCRO DO COLO DO ÚTERO COLETA DO MATERIAL PARA EXAME DO PAPANICOLAU

17 CANCRO DO COLO DO ÚTERO


Carregar ppt "CANCRO DO COLO DO ÚTERO. O QUE É O CANCRO DO COLO DO ÚTERO? - O cancro, de uma forma geral, é resultante de alterações que determinam um crescimento celular."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google