A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Dep. Carlos Coelho Dr. Rodrigo Moita de Deus 26.Agosto.2009 Falar...claro Falar claro !

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Dep. Carlos Coelho Dr. Rodrigo Moita de Deus 26.Agosto.2009 Falar...claro Falar claro !"— Transcrição da apresentação:

1 Dep. Carlos Coelho Dr. Rodrigo Moita de Deus 26.Agosto.2009 Falar...claro Falar claro !

2 A. Comunicar Bem B. Escrever claro C. Contactos com a Comunicação Social D. Os novos meios FALAR,...CLARO FALAR CLARO ! E. 15 Conselhos para falar em público

3 COMUNICAR BEM

4 Em Democracia o povo é quem decide. Comunicar: O que está a acontecer ? O que se está a fazer ? Quais são os anseios e os problemas das pessoas ? FAZER POLÍTICA É COMUNICAR

5 EMISSOR MENSAGEM RECEPTOR OS 3 ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO

6 estou a falar com?

7 eleitor O peixinho dourado tem uma memória de 3 segundos. Está sempre às voltas porque não se lembra onde é que esteve antes

8 comportamento eleitoral

9

10 o que temos na cabeça?

11 O erro de descartes O cérebro funciona por compartimentos É possível identificar a actividade de cada um destes compartimentos

12 Um estimulo visual demora ½ segundos a chegar à parte da emoção. Só depois chega ao processamento racional

13 A informação ou é armazenada ou é esquecida ao fim de 45 segundos

14 A que reage o cérebro?

15 O homem procura tudo o que lhe provoque prazer Foge de tudo o que lhe provoque dor As suas decisões racionais não são totalmente racionais

16 Como é que se comunica?

17 buzz kiss soundbite

18 Keep it simple and stupid kiss

19 1. O que se quer dizer ? Como é que se kiss? 2. A quem queremos dizer ? 3. O que queremos que seja lembrado ? Como é que se KiSS?

20 Tempo é dinheiro. Não gastem o dinheiro dos outros. A prioridade na comunicação é que comprem a mensagem

21 Escolher o meio target target target targettarget que meio? MENSAGEM Adapte Cada meio, exige um formato próprio da mensagem.

22 buzz O que dizem por aí

23 rouba mas faz este é um corrupto dorme três horas por dia aquele é um óptimo técnico preconceitos esse é um arrogante não tem hipóteses de ganhar

24 Chavão de resumo soundbite

25 Nunca erro e raramente tenho dúvidas geração rasca um partido sexy Vou andar por aí Para Angola e em força o país está de tanga beijar uma mulher que fuma é como lamber um cinzeiro

26 se as pessoas só memorizam 3 segundos, cuidado com os 3 segundos

27 vocabulogia

28

29 Novo

30 Tecnologia think tank Accountability desenvolvimento governance simplex Jamais (ler com sotaque) palavras cool ambiente biodiversidade

31 política dinheiro empreiteiro negócio assessor palavras no no

32 ESCREVER CLARO

33 que tipo de texto? 2. COMUNICADO – Construído em estrutura descendente. O mais importante está no fim. Conclusão. 3. PRESS RELEASE – Notícia pré- fabricada. Estrutura ascendente. O mais importante está no princípio. Lead. 1. CONVOCATÓRIA – Referir o tema sem estragar o tema. Realçar o quando e o onde a estrutura do texto depende do seu objectivo

34 Como se escreve claro 2. Não utilize vocabulário que não domine; 3. Uma linha não deve exceder as quinze palavras. Um parágrafo não deve exceder as cinco linhas. Um texto não deve exceder os cinco parágrafos; 4. Tenha atenção à formatação 1. Seja directo;

35 CONTACTOS COM A COMUNICAÇÃO SOCIAL

36 Cuidados a ter numa conferência de imprensa É necessário ? Os jornalistas vêm ? Fizemos ontem ? Escolher dia e hora (jornais regionais) Convocatória 5 dias Confirmação na véspera Tamanho da sala Luz (fotos e contra-luz) Décor (estrutura móvel)

37 Na conferência de imprensa Quem responde ? (dividir o jogo) Falar para o público Justificar mais polémicas/impopulares Responder directa, clara e brevemente Responder sem exasperação, com classe Não às respostas evasivas (... fragilidades...) Que Sound bite?

38 Outros cuidados Rádio: voz firme - usar notas mas não ler - usar pausas Televisão: respostas mais curtas – gravata vermelha sobre camisa azul - fato sem riscas nem brilho Som: Qualidade – ruído - feed-back - teste Entrevistas: há algo a dizer? ter fotos

39 Os números servem para ganhar a atenção da imprensa, servem para provocar a notícia Como se chama a atenção da imprensa?

40 Os números servem para aumentar a notoriedade, para lembrar que existimos, mas maior notoriedade não significa vendas superiores.

41

42 OS NOVOS MEIOS

43 A política já não se faz nos parlamentos

44

45 Público Fonte: APCT e Netpanel 3x

46 Fonte: NETPANEL e MediaMonitor vs

47 Junho de 2010 Os consumidores vão passar mais tempo online que à frente da televisão (3.4 dias por mês) Fonte: Microsoft Context Matters

48 Sócrates responde aos portugueses pela internet. Antes das perguntas Carlos Zorrinho não resiste e discursa durante dez minutos. 43 minutos de vídeo 9 minutos de perguntas 84 visualizações uma nova forma de fazer política

49 Inês de Medeiros entrevista Vital Moreira 1 hora e 6 minutos de vídeo 8 visualizações (duas são minhas) Contratar os assessores de Obama

50

51 Ciclo de propagação das ideias

52 15 CONSELHOS PARA FALAR EM PÚBLICO

53 1 Vaidade = auto-confiança em excesso O que fazer com as mãos ? NÃO TER MEDO DO MEDO

54 2 Aparentar mais firmeza do que se sente Olhar de frente para as pessoas ou por cima das cabeças NÃO ATRAIR OS ABUTRES, SER FIRME !

55 3 INTERVENÇÃO: –S–Ser racional transportar emoção PEDIDOS ESCLARECIMENTO –Q–Querer esclarecer enervar o adversário RESPONDER A ESCLARECIMENTOS... NÃO COMEÇAR A FALAR SEM DEFINIR O OBJECTO E O INTUITO Definir Ideias-Chave. Ordenar ideias e argumentos

56 4 Discursar é comunicar = Falar com... NÃO IGNORAR A AUDIÊNCIA

57 5 Não se OUVE um discurso: VÊ-SE ! Há que representar o discurso Transmitir argumentos e... Emoção Fala-se com o corpo. Não apalhaçar Cuidado com os tiques NÃO ESQUECER: OS OUTROS VÊEM AGut MRS

58 Um gesto vale mil palavras NÃO ESQUECER: OS OUTROS VÊEM

59 6 As pessoas só votam em quem confiam ! TENHA ATENÇÃO À SUA IMAGEM

60 1986 tenha cuidado com a imagem

61 2004

62 tenha cuidado com a imagem

63 7 Não ao discurso monocórdico NÃO FALAR SEM SENTIR O QUE SE DIZ

64 8 Primeiro discurso GANHAR A SIMPATIA DO PÚBLICO Seja modesto sem ser humilde ou simplório Primeiro

65 9 Breve e conciso (<20) Não falar demais (cuidado sem papel) Mas não falar depressa demais Recusar o discurso redondo NÃO SER CHATO RedondoConcreto

66 10 As linguagens são diferentes, Bloqueio psicológico… O risco de pedir a outrém para escrever NUNCA DECORAR UM DISCURSO ESCRITO

67 11 Incluir grandes princípios que todos têm de subscrever… NUNCA DESCURAR AS DEFESAS Não há solidariedade sem reduzir as diferenças gritantes entre os cidadãos ! Não há progresso justo em Portugal sem que ele se faça sentir em todas as regiões do País Reduzir as assimetrias de Desenvolvimento entre o litoral e o interior, o Norte e o Sul, a cidade e o campo Informação ! Participação cidadãos Qualidade de Vida, Ambiente, Bem-estar, Transparência da Adm.

68 12 RESPONDER QUE NÃO SE SABE Nunca tinha visto este problema sob esse ângulo. Parece-me interessante, talvez perigoso (ou inaplicável) mas gostaria de pensar um pouco melhor antes de me pronunciar. Invocou argumentos novos que merecem reflexão. Se reagisse de imediato não lhe faria justiça. Prefiro valorizar os seus argumentos, pesá-los com outras opiniões e voltar ao assunto na próxima oportunidade.

69 Middle west, sympathetic. Em inglês técnico…

70 13 Não afirmar o que não se sabe ou de que se não tem provas Parece-nos que... ATACAR COM FIRMEZA, PROTEGENDO A RETAGUARDA

71 ATACAR COM FIRMEZA, PROTEGENDO A RETAGUARDA A confirmarem-se os rumores que correm, temos de apurar responsabilidades e retirar consequências… jurídicas e políticas ! políticas e criminais… Estamos preocupados com as informações que circulam que, a confirmarem-se, são prova da mais grave irresponsabilidade e de aproveitamento ilícito de recursos públicos ! Boatos com esta gravidade têm de ser desmentidos sob pena de minarem a credibilidade de autarcas que, até prova em contrário, devem merecer a nossa consideração.

72 14 Evitar ataques pessoais. Insinuar com fundamento e com clareza. Representar a indignação: deixá-los envergonhados NUNCA ATACAR COM MALDADE, DOSEAR A AGRESSIVIDADE PCPPSCDS

73 Ser simpático quando se ataca: Ser filho-da-mãe educadinho NUNCA ATACAR COM MALDADE, DOSEAR A AGRESSIVIDADE RodGC

74 15 Recorrer à defesa da honra NUNCA ADMITIR SER INFERIORIZADO PELA IDADE/SEXO/COR GC

75 15. NUNCA ADMITIR SER INFERIORIZADO PELA IDADE/SEXO/COR Vejo-o nervoso, agressivo e precipitado. Não sei o que o perturba mais: se o facto de ser jovem, de ser mulher ou de ser preta. Qualquer dos receios só por si já o deveria embaraçar. Concentre-se no que aqui afirmei e na razão que me assiste. Tudo o mais é preconceito que o deveria envergonhar. O sangue-frio valoriza a reac ç ão e impede o disparate


Carregar ppt "Dep. Carlos Coelho Dr. Rodrigo Moita de Deus 26.Agosto.2009 Falar...claro Falar claro !"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google