A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Amazônia Prof. JM. Aspectos Naturais Bacia Amazônica coberta pela Floresta Equatorial 60% está no território nacional – Amazônia Legal 49% da vegetação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Amazônia Prof. JM. Aspectos Naturais Bacia Amazônica coberta pela Floresta Equatorial 60% está no território nacional – Amazônia Legal 49% da vegetação."— Transcrição da apresentação:

1 Amazônia Prof. JM

2 Aspectos Naturais Bacia Amazônica coberta pela Floresta Equatorial 60% está no território nacional – Amazônia Legal 49% da vegetação nacional é amazônica A floresta cobre também: Bolívia, Equador, Venezuela, Colômbia, Guiana, Peru, Suriname e Guiana Francesa.

3 No Brasil a Amazônia corresponde a 3,5 milhões de km², representando 41% da área total do País.

4 Hidrografia Rio Amazonas nasce no Peru (Andes) e deságua no Atlântico – Ilha de Marajó Maior rio em extensão e volume. Bacia: 7 milhões de Km² 45Km de largura Afluentes dos dois lados (norte e sul) permite a dupla captação das cheias de verão. Afluentes com maior potencial hidrelétrico disponível no Brasil. Amazonas totalmente navegável. (mito?) 1/5 de toda água doce líquida do planeta

5 O Rio Amazonas É o mais extenso do mundo no eixo Ucayali-Amazonas: são 6761 km. Tem mais de afluentes Despeja no oceano, a cada segundo, m³ de água doce.

6 A COBERTURA VEGETAL Floresta Equatorial Amazônica; heterogênea, higrófila, latifoliada, perene; Elevada biodiversidade. Equilíbrio – Clímax vários andares de árvores, decompositores, parasitas e um espesso tapete de folhas e caules apodrecidos. A planta mais conhecida, Hevea brasiliensis, a seringueira que pode atingir até 30m (látex); Solo pobre, ácido e arenoso com uma fina camada de nutrientes. => desertificação???

7 Estudo Recente Um estudo encomendado pela Nasa à universidade de Boston, concluiu que a Floresta Amazônica é bem mais resistente à seca do que indicavam estudos anteriores. O IPCC dizia que perderíamos até 40% da floresta para as secas. (WWF) O estudo não citava as fontes Um outro estudo, publicado na revista Science em 2007, afirmou que as florestas tropicais se beneficiam de secas, porque são expostas a mais luz solar durante as épocas sem nuvens da seca. Estudos britânicos apoiam a teoria.

8 Floresta Abriga espécies de árvores (um terço da madeira tropical do planeta) Rica em epífitas; Precipitações pluviométricas até 1.800mm/ano Temperatura média entre 25º e 28º C Muitas espécies endêmicas Elevada biodiversidade

9 COMPARTIMENTOS DA FLORESTA AMAZÔNICA Mata de igapó- permanentes alagadas Mata de várzea- inundadas apenas durante as cheias Mata de terra firme- inundadas apenas por ocasião de grandes enchentes. Estratificação vertical das copas das árvores – 1% dos raios solares alcancem o solo

10 O CLIMA É dividido pelas chuvas: - O primeiro semestre, quando chove muito é o inverno - O segundo semestre com chuvas mais escassas é o verão.

11 Num só hectare podemos encontrar até 200 tipos de árvores; num rio ou lago podemos encontrar mais diversidade de peixes que em bacias hidrográficas inteiras de países temperados.

12 Igapó

13 Amazônia Legal

14 Domínio da Amazônia Ocupa os estados do Norte: AM, PA, AC, RO, RR, e parte de MA, PI e MT. Zona habitada pelo caboclo, que hoje sofre um processo de ocupação caótica. Possui vários tipos de ecossistemas organizados em várzea e terra firme. A vocação da região é, principalmente, florestal. De forma geral, o solo é pobre e sujeito a lixiviação pela alta precipitação pluvial (2500 mm) e pouca profundidade. migrações

15 Relevância Estamos gastando todo o capital natural da Terra, 20% a mais do que o planeta pode oferecer cientistas de 95 países afirmam que: Especula-se no mercado internacional que ela valha 3 trilhões de dólares. Porém, se fosse regulamentada sua exploração, industrialização e comercialização, o valor chegaria a algo em torno de 33 trilhões de dólares. Em Urucu está a maior reserva de gás do mundo.

16 Carta política de negociação Se negocia com a Amazônia, sem levar em conta seus moradores, para conseguir quotas de poder e participação nas novas configurações políticas do planeta. $

17 Plano Amazônia Sustentável - PAS O QUE É O PAS ? Plano estratégico de desenvolvimento para a Amazônia Brasileira, envolvendo Governo Federal, governos estaduais, setor empresarial e sociedade civil, visando a implementação de um novo modelo de desenvolvimento para a região.

18 Plano Amazônia Sustentável - PAS O objetivo é promover a destinação das terras públicas na região, de acordo com as suas potencialidades, destinando-as para: comunidades indígenas, ribeirinhas e quilombolas; unidades de conservação de proteção integral; unidades de conservação de uso sustentável; projetos de assentamento; atividade agropecuária comercial; atividade de mineração e outras.

19 Desmatamento na Amazônia Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) – Alerta sobre desmatamento na Amazônia Derrubada de matas em ritmo acelerado (1.000 km 2 por mês) – Principais Estados infratores Mato Grosso - áreas próximas à soja Pará – derrubada de árvores Rondônia – (Hidrelétrica de S. Antônio) (Hoje é o estado de maior impacto) – Principais cidades infratoras Alta Floresta (MT), Altamira (PA), Aripuanã (MT), Brasil Novo (PA)

20 Desmatamento na Amazônia

21 Plano Amazônia Sustentável - PAS

22 Alterações climáticas, devido ao aumento da quantidade de carbono na atmosfera e consequentemente da temperatura e a redução da Evapotranspiração que altera os índices pluviométricos. Alterações no equilíbrio térmico, já que o desmatamento altera a umidade. Desgaste do solo, devido a intensificação da lixiviação e a não reposição do material orgânico. Falta de regulação para a rede hidrográfica. Problemas para a fauna e retirada da flora nativa para pesquisas. Consequências:

23 Amazônia Demarcação de reservas florestais; Projetos de extração florestal renovável; Domesticação de espécies locais de interesse econômico; A estratégia para o Desenvolvimento Sustentável da região não é simples, requer várias soluções atuando em paralelo:

24

25 "Eles estão levando nossas terras, nossa madeira, nossas plantas frutíferas e medicinais. Os igarapés estão secando e muitas fontes de água foram cercadas", reclama o segundo cacique de uma das aldeias, Odair José Borari. "Aquela terra é nossa, e queremos que o governo faça logo a demarcação para que possamos nos defender e defender nosso espaço", diz. Demarcação Indígena deve ser prioridade segundo a Constituição Borari já foi agredido e ameaçado de morte, supostamente por fazendeiros e madeireiros, e chegou a passar algum tempo em um programa de proteção do governo do Estado que fornece escolta para líderes de movimentos sociais sob risco de assassinato. "É verdade que a pressão dos movimentos indígenas sobre o governo é forte, mas a dos madeireiros é mais forte ainda", diz o cacique. O governo também propôs a concessão de lotes individuais aos índios, ao invés de demarcar a terra indígena em um conjunto. "A maioria das comunidades aceitou, mas nós não quisemos isso. Se os índios aceitam, muita gente vai ficar tentada a vender a terra quando os fazendeiros oferecerem dinheiro (R$ 20 mil o lote)

26 Amazônia: Quintal de fundo da casa Joga-se o lixo e os resíduos que ninguém quer. Até os problemas sociais de outras partes são empurrados para a Amazônia. Explora-se e se leva o que dá lucro e dinheiro.

27 Amazônia: nossa morada (ñande rekoha – en guarani) CIMI Esta é a visão dos povos tradicionais da região. As lógicas e os projetos políticos de vida dos povos amazônicos não são levados em consideração pelos poderosos.

28 Minérios estratégicos As riquezas mais valiosas que a Amazônia possui: Os povos Água doce Biodiversidade Engenharia genética A Mata em pé Projetos alternativos

29 Biodiversidade: É a floresta com mais biodiversidade do mundo. Um hectare de mata contém até cerca de 500 espécies de organismos. abriga espécies de animais, insetos e plantas que não podemos quantificar.

30 OS POVOS DA AMAZÔNIA A Amazônia é retalho de raças e de povos. Tirando os Povos Indígenas, os outros foram aqui deportados ou atraídos sempre em vista de extrair e produzir riquezas para fora.

31 Na época da colonização, os índios na Amazônia eram cerca de 3 milhões. Seus territórios foram invadidos. Foram escravizados e deportados ou então submetidos a programas de integração à sociedade que orgulhosamente se autodenominava de nacional. POVOS INDÍGENAS: os donos da terra

32 Segundo o censo 2000 do IBGE vivem em terras indígenas na Amazônia índios, ou 59,40 % da população indígena brasileira. 70% de nanismo, 37,5% de anemia e 50% de avitaminose, 72,2% de desnutrição. Outra urgência é trocar as técnicas de cultivo por modelos mais eficientes

33

34 ABUSO SEXUAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES NA AMAZÔNIA

35 Processo de Ocupação Tipo indígena: habitantes da Região Norte. Ciclo da BORRACHA: corrente migratória vinda do NE. Com a mudança da capital em 1960: ocupação humana do norte através de rodovias como a Belém/Brasília, a Cuiabá/Santarém, a Manaus/Porto Velho, Transamazônica dentre tantas. Soja: sulistas Imigrante japonês: malva, pimenta-do-reino e da juta

36 Economia: EXTRATIVISMO VEGETAL A busca desenfreada por madeiras de lei como o mogno que leva os madeireiros a derrubar cerca de 100 árvores para o aproveitamento de uma única, na maioria das vezes sem licenças dos órgãos ambientais, tornando-se madeira ilegal.

37

38

39 AGRICULTURA Amazonas: soja que foi aclimatada. (EXPORTAÇÃO) – 40% Pimenta do reino dos imigrantes japoneses - Pará. Cana: começando a invadir a Amazônia Legal O ponto negativo da agricultura local está nos grandes desmatamentos e queimadas com finalidade agropecuária gerando paisagens lunares em vários pontos da Floresta Equatorial.

40 Processo Desmatamento Extração Pastos – Pecuária Grileiros Terra pública vendida ilegalmente para a soja!

41 PECUÁRIA O gado bovino criado nas pastagens naturais dos campos e cerrados de Boa Vista em RR. (40% das cabeças nacionais) Notável a presença de búfalos na Ilha de Marajó.

42

43 MINERAÇÃO e GARIMPO Carajás, reservas em exploração de ferro, manganês, cobre, ouro, bauxita, estanho, níquel, etc. Bauxita às margens do Rio Trombetas levado por via fluvial a Belém onde é industrializado nas usinas da ALBRÁS E ALUNORTE e exportado pelo porto de Belém. cassiterita (estanho) em Rondônia. ouro tem produzido muitos problemas ambientais por onde passa devido ao uso de mercúrio metálico no processo de separação.

44 Os programas espaciais dos EUA e da Rússia dependem de um mineral que temos de sobra: o nióbio. Minas de diamante, ouro e demais minerais, inclusive o petróleo. A Amazônia é repositária de 20% da água potável da Terra - 14% estão em subsolo brasileiro. Plano Patriota, lançado por Bush, que levou militares americanos à Colômbia: EUA sem água!!!

45 Dragas para mineração de ouro no rio Urariquera

46 INDÚSTRIA O desenvolvimento da Zona Franca de Manaus ocorreu com isenções fiscais, incentivos de toda ordem com o intuito de criar um centro industrial importante no coração da Amazônia, interiorizando o desenvolvimento econômico. Os projetos minerais, particularmente os do alumínio com a ALBRÁS e a ALUNORTE introduziram a indústria como um elemento importante na economia do norte do país.

47 DEFESA E A SOBERANIA DO NORTE BRASILEIRO Enorme área de fronteiras. Problema da guerrilha (Colômbia), narcotráfico e contrabando. "Tem um tucano colado na gente!" "Fica calmo, cara, fica calmo", respondia o receptor em terra. "Eles vão derrubar a gente. Vou jogar o material fora." "Joga não. Joga não! Os caras não atiram. Eles só tiram fotos! Fica calmo". (antes da lei do abate) Há também defensores da internacionalização da Amazônia por ser um patrimônio natural vital ao futuro da humanidade. (livro americano:mito virtual)

48 Transporte Água – mito? Estradas – pouca brita e muita chuva Ferrovias – solução? Hoje: FAB – 60 aeronaves – 50 mil militares

49 Rodovia BR-319 PAC liberou mais de R$700 milhões Ministros em discussão Carlos Minc se diz contrário à construção Ligação de povos, cidades e, principalmente, indústrias e usinas. Grande impacto em áreas de pesquisa (INPA) Índios exigem demarcação antes da construção, pois o processo pode ser sem volta

50 Invasão, ONGs e Ambientalistas Consolata – RR - padres – revolta de índios – Raposa Serra do Sol (minério) USAid - $50 milhões para demarcação Mogno proibido – sai por 100 doláres 1t no Brasil e chega a 30 mil na Europa. Pedras preciosas nos aeroportos – PF Biopirataria Traficantes Maior banco genético Cientistas estrangeiros – Patentes – seiva, folhas, flores, árvores, solo… Solução? Amazônia sustentável e regulamentada.

51 Pense nisso! É patente para os amazônidas que a falta de exploração regulamentada, comercial e industrial dos bens da Amazônia só serve aos financistas das ONGs. Algo parecido com nossa educação. Pão e circo para manter o povo alienado enquanto os ratões fazem a limpa. Se nós, brasileiros, não redirecionarmos nosso conhecimento sobre aquela região, ela continuará a ser degradada, dando argumentos aos governantes estrangeiros que semeiam o terreno da tomada de posse alegando que a Amazônia é um bem da humanidade. Bem da humanidade uma conversa! É bem do Brasil e devemos aprender a ganhar dinheiro com ela de forma sustentável. Temos de parar de ser ingênuos. A Turquia vende água em contêineres, sabiam? E a imprensa daqui de baixo tem contribuído muito para isso. Na verdade, tem feito o jogo dos invasores.

52

53

54 Projeto Calha Norte 1985 nas regiões fronteiriças da porção setentrional do país. Novas bases militares; Dificultar os conflitos entre empresas, garimpeiros e índios; Reduzir o contrabando de minérios.

55

56 PROJETO SIVAM Trata-se de um controvertido Sistema de Vigilância da Amazônia que consiste num sistema de radares com apoio de satélites que permite monitorar toda a Amazônia. O objetivo é controlar o desmatamento, o tráfico de drogas e o contrabando que é intenso nessa imensa região.

57 Maria Osmarina Marina Silva Vaz de Lima Nasceu num seringal perto de Rio Branco. Cortou seringueiras, pescou, caçou e roçou. Fez História em 1985 na federal do Acre. Foi professora e companheira de Chico Mendes. Vereadora em 88 lutando contra a corrupção da Câmara – polêmica. Em 90 foi deputada estadual – contaminada com metais pesados.

58 Em 94 foi senadora e em 95 foi secretária nacional do meio ambiente. Voz da Amazônia – lutou pela biodiversidade e contra a degradação. Em 2003, Lula nomeia Marina para ministra do meio ambiente. Conflitos contra os objetivos dos outros ministros, latifundiários, grileiros, produtores… Defendeu de forma exacerbada a Amazônia e lutou para a preservação ambiental.

59 1996 recebeu o Prêmio Goldmann de Meio Ambiente 2007 desmembrou o Ibama – Instituto Chico Mendes 2007 – maior prêmio da ONU Denunciou pressões de governadores projetos de áreas protegidas estavam sendo paralisados. Acusada de atrasar licenças ambientais e atritos com a ministra Dilma Rousseff. Em 13 de maio de 2008, cinco dias após o lançamento do Plano Amazônia Sustentável (PAS), cuja administração foi atribuída a Roberto Mangabeira Unger, Marina Silva entregou sua carta de demissão ao Presidente da República em razão da falta de sustentação à política ambiental. Plano Amazônia SustentávelRoberto Mangabeira Unger

60 Advogado e Ministro Extraordinário de Assuntos Estratégicos do Brasil. Atual coordenador do PAS. Foi a causa da renúncia de Marina. Apoia a globalização e o neoliberalismo. Quem acha natural que o desenvolvimento da Amazônia seja assumido por um Ministério do Meio Ambiente simplesmente não entende que a Amazônia é mais do que uma floresta. Um Ministério de Meio Ambiente carece dos instrumentos para lidar com todos os muitos problemas de transporte, energia, educação e indústria que são necessários para formular e implementar um programa abrangente de desenvolvimento.Ministério do Meio Ambiente

61 Carlos Minc Geógrafo e político brasileiro de família judaica. O Rio de Janeiro eu conheço muito bem, mas o Brasil eu conheço muito mal.Rio de Janeiro Ex-guerrilheiro, mestrado em Planejamento Urbano e doutorado em Economia. 86 – deputado estadual Defende socialismo libertário e meio ambiente

62 Prêmio Global 500 – ONU deputado federal Sérgio Cabral nomeia para secretário do meio ambiente. 13 de maio de 2008 sucede Marina Silva. Licenciamentos Ambientais? Política liberal? Desmatamento? Avanço agropecuário? Mineração? Invasão estrangeira?

63 E já começou! Quem substitui o João Paulo Capobianco na Secretaria Executiva do MMA? Izabella Monica Viera Teixeira, bióloga, pesquisadora da área energética que é orientada por Mauricio Tomazquimo em sua carreira científica. Mauricio é o Presidente da EBPE, Empresa Brasileira de Pesquisa Energética, e é altamente ligado com a Dilma Rousseff. Minc + Dilma : LICENCIAMENTOS AMBIENTAIS???

64 PAC atropela contrapartidas ambientais Governo Minc apoia empreendimentos de vitrine da gestão Lula em detrimento a contrapartida verde. Desde 2008 assinou 7 decretos de UC enquanto assinou 260 obras do PAC sendo 152 licenças prévias e autorizações de desmate. Usinas hidrelétricas dos rios Madeira e Xingu e pavimentação da BR-163 Área de reservas cai após o PAC

65 OBRIGADO!


Carregar ppt "Amazônia Prof. JM. Aspectos Naturais Bacia Amazônica coberta pela Floresta Equatorial 60% está no território nacional – Amazônia Legal 49% da vegetação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google