A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ANÁLISE LITERÁRIA HAMLET O PODER DE UM JOVEM. TÍTULO: O poder de um Jovem TÍTULO: O poder de um Jovem DIREÇÃO: John G. Avildsen DIREÇÃO: John G. Avildsen.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ANÁLISE LITERÁRIA HAMLET O PODER DE UM JOVEM. TÍTULO: O poder de um Jovem TÍTULO: O poder de um Jovem DIREÇÃO: John G. Avildsen DIREÇÃO: John G. Avildsen."— Transcrição da apresentação:

1 ANÁLISE LITERÁRIA HAMLET O PODER DE UM JOVEM

2 TÍTULO: O poder de um Jovem TÍTULO: O poder de um Jovem DIREÇÃO: John G. Avildsen DIREÇÃO: John G. Avildsen ANO:1992 ANO:1992 GÊNERO:Drama GÊNERO:Drama ORIGEM: Estados Unidos ORIGEM: Estados Unidos

3 PERSONAGENS PK (protagonista) PK (protagonista) Geel Piet Geel Piet Doc (O Professor) Doc (O Professor) Sargento Botha Sargento Botha Maria Marais Maria Marais Gideon Duma Gideon Duma

4 CONTEXTO HISTÓRICO Primeira Metade do séc. XX: Segunda Guerra Mundial (Nazifascismo); Segunda Guerra Mundial (Nazifascismo); Apartheid: segregação na áfrica; Apartheid: segregação na áfrica; Direitos Humanos (período pós-guerra); Direitos Humanos (período pós-guerra);

5 ENREDO Um órfão, PK, precisa enfrentar todos os desafios da vida desde os primeiros anos de idade. É obrigado a viver num internato onde os ingleses não são bem vindos, onde é maltratado por africânderes. É adotado intelectualmente por um pianista famoso (Doc) e treinado por Geel Piet, um boxeador negro que está na prisão. PK vai enfrentar o preconceito e as bases da sociedade sul-africana baseada no apartheid: O pequeno, quando é esperto, vence o grande O pequeno, quando é esperto, vence o grande

6 TEMÁTICA O preconceito racial; O preconceito racial; A opressão (a submissão dos mais fracos); A opressão (a submissão dos mais fracos); A perseverança e os valores morais (fazer a diferença). A perseverança e os valores morais (fazer a diferença). A crença na justiça e na liberdade. A crença na justiça e na liberdade.

7 HAMLET TÍTULO: Hamlet AUTOR: Willian Shakespeare PUBLICAÇÃO: 1599/1601 GÊNERO:Tragédia

8 CONTEXTO HISTÓRICO SÉCULOS XVI e XVII: SÉCULOS XVI e XVII: Renascimento; Renascimento; Retomada da Arte Clássica (mitologia greco- romana); Retomada da Arte Clássica (mitologia greco- romana); Declínio da Visão Teocêntrica de mundo; Declínio da Visão Teocêntrica de mundo; Valorização do conhecimento humano e da ciência; Valorização do conhecimento humano e da ciência; Conflito: Teocentrismo vs. Antropocentrismo. Conflito: Teocentrismo vs. Antropocentrismo.

9 O AUTOR WILLIAN SHAKESPEARE: ; ; Considerado maior escritor da Literatura Inglesa; Considerado maior escritor da Literatura Inglesa; Foi dramaturgo e poeta; Foi dramaturgo e poeta; Há poucos registros sobre sua vida privada. Há poucos registros sobre sua vida privada.

10 PERSONAGENS HAMLET: filho do defunto rei e sobrinho do rei reinante. HAMLET: filho do defunto rei e sobrinho do rei reinante. CLÁUDIO: rei vigente da Dinamarca, tio de Hamlet. CLÁUDIO: rei vigente da Dinamarca, tio de Hamlet. FORTIMBRAS: príncipe da Noruega. FORTIMBRAS: príncipe da Noruega. HORÁCIO: amigo de Hamlet HORÁCIO: amigo de Hamlet POLÔNIO: conselheiro-chefe de Cláudio. POLÔNIO: conselheiro-chefe de Cláudio. LAERTES: filho de Polônio. LAERTES: filho de Polônio. GERTRUDES: rainha da Dinamarca, mãe de Hamlet GERTRUDES: rainha da Dinamarca, mãe de Hamlet OFÉLIA: filha de Polônio. OFÉLIA: filha de Polônio. O Fantasma do pai de Hamlet. O Fantasma do pai de Hamlet.

11 ENREDO Hamlet é uma tragédia de William Shakespeare, escrita entre 1599 e A peça, passada na Dinamarca, reconta a história de como o Príncipe Hamlet tenta vingar a morte de seu pai Hamlet, o rei, executando seu tio Cláudio, que o envenenou e em seguida tomou o trono casando-se com a mãe de Hamlet. A peça traça um mapa do curso de vida na loucura real e na loucura fingida do sofrimento opressivo à raiva fervorosa e explora temas como a traição, vingança, corrupção e moralidade.

12 TEMÁTICA Corrupção; Corrupção; Traição; Traição; Valores morais; Valores morais; Vingança; Vingança; Conflito existencial (Ser ou não ser...); Conflito existencial (Ser ou não ser...);

13 ...EIS A QUESTÃO. Ser ou não ser - eis a questão.Ser ou não ser - eis a questão. Será mais nobre sofrer na alma Será mais nobre sofrer na alma Pedradas e flechadas do destino feroz Pedradas e flechadas do destino feroz Ou pegar em armas contra o mar de angústias – Ou pegar em armas contra o mar de angústias – E combatendo-o, dar-lhe fim? Morrer; dormir; E combatendo-o, dar-lhe fim? Morrer; dormir; Só isso. E como sono – dizem – extinguir Só isso. E como sono – dizem – extinguir Dores do coração e as mil mazelas naturais Dores do coração e as mil mazelas naturais A que carne é sujeita; eis uma consumação A que carne é sujeita; eis uma consumação Ardente desejável. Morrer – dormir – Ardente desejável. Morrer – dormir – Dormir! Talvez sonhar. Aí está obstáculo! Dormir! Talvez sonhar. Aí está obstáculo! Os sonhos que hão de vir no sono da morte.... Os sonhos que hão de vir no sono da morte....

14 INTERTEXTUALIDADE ENTRE AS DUAS OBRAS Valores morais; Valores morais; Persistência de dois jovens; Persistência de dois jovens; Luta contra a opressão e a corrupção; Luta contra a opressão e a corrupção; O autoconhecimento. O autoconhecimento.


Carregar ppt "ANÁLISE LITERÁRIA HAMLET O PODER DE UM JOVEM. TÍTULO: O poder de um Jovem TÍTULO: O poder de um Jovem DIREÇÃO: John G. Avildsen DIREÇÃO: John G. Avildsen."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google