A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O ELITISMO COMPETITIVO DE WEBER Disciplina TEORIA POLÍTICA II para o Curso de Relações Internacionais e TEORIA POLÍTICA III para o Curso de Ciências Sociais.

Cópias: 1
O ELITISMO COMPETITIVO DE WEBER Disciplina TEORIA POLÍTICA II para o Curso de Relações Internacionais e TEORIA POLÍTICA III para o Curso de Ciências Sociais.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O ELITISMO COMPETITIVO DE WEBER Disciplina TEORIA POLÍTICA II para o Curso de Relações Internacionais e TEORIA POLÍTICA III para o Curso de Ciências Sociais."— Transcrição da apresentação:

1 O ELITISMO COMPETITIVO DE WEBER Disciplina TEORIA POLÍTICA II para o Curso de Relações Internacionais e TEORIA POLÍTICA III para o Curso de Ciências Sociais – UFSC Prof. Juliana Grigoli

2 Nasceu em Erfurt em 1864 Morreu em Munique em 1920 Família aristocrata – contato com políticos e intelectuais Alemão jurista e economista É considerado um dos funda dores da sociologia Racionalidade Desencanto do mundo Influência da filosofia kantiana Razão apreende o objeto e Através da racionalidade da ex plicação lógica para a realidade Aula 3

3 1894 – Começa a lecionar em Freiburg – Sofre um colapso nervoso. 1904/1905 – Publica sua obra – A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo – Assume cadeiras na Universidade de Viena. 1918/1919 – Atua na Comissão Parlamentar com o objetivo de definir a Constituição da República Weimar – Falecimento. Aula 3

4 De acordo com Giddens a infância de Weber transcorreu em um período decisivo para o desenvolvimento político alemão. Que período foi esse? Unificação do Estado-Nação alemão sob o comando de Bismark e a indexação da Prússia ao território alemão. Os primeiros textos dialogaram com os campos – economia e do direito. Tese de doutorado – propriedade de terra na Roma antiga, em Aula 3

5 Identificou aspectos econômicos, políticos e sociais que influenciaram de forma sutil o capitalismo na Europa pós- medieval. Relações entre economia agrária X comércio e manufatura emergentes. Pautado por esses estudos, publica em 1892 uma análise minuciosa sobre a relação estabelecida entre: Bismarck + Junker - unidos pela unificação do território alemão. Qual era a preocupação de Weber ao estudar sobre o processo de unificação alemão? Aula 3

6 Compreender e gerar soluções para o processo de transição alemão. Estrutura social lógica Nova ordem social, política, econômica e cultural Deslocamento da produção – agrária industrial Como criar uma nova concepção de Estado-Nação? Quais foram os parâmetros mobilizados por Weber? Racionalidade Um olhar marcado pela perda de ilusões Marcado pela necessidade de definição de novos valores morais – tradicional + racional – legal. Aula 3

7 Encontramos aqui uma dimensão mais profunda de Weber em relação a concepção de Desencanto do Mundo - O que significa? De acordo com David Held, Weber o futuro era sombrio em relação a participação popular na política e nas decisões do Estado. Nesse sentido, Weber propôs um modelo de organização política centrado: Aula 3

8 Democracia representativa Repúlbica Concepção de Estado Sistema de governo – parlamentarista Partidos políticos e lideranças políticas Aula 3

9 Weber, ao contrário de vários autores do início e meados do século XIX, foi um intelectual que tinha uma visão mais sombria do futuro – desenvolvimento da humanidade e das ações políticas. Para Weber a vida política moderna e industrial: Pouco espaço para a participação democrática e o desenvolvimento coletivo. Instabilidade política. Democracia – meio de escolher pessoas encarregadas da tomada de decisões e de colocar alguns limites a seus excessos. Modelo de democracia de Weber – elitismo competitivo.

10 Estava preocupado com as condições de liberdade individual e com os princípios do liberalismo. Entendidos como os ideais da individualidade e da diferença social. Estava preocupado com o destino dos valores liberais alemão. Encontro de um equilíbrio entre as forças sociais da época Força X direito; o poder X lei; governo especializado X soberania popular. Para o autor, a forma mais adequada de compreender esses debate era a luz das tendências sociais dominantes. Debate entre liberalismo e socialismo. Aula 3

11 As reflexões de Weber sobre essas questões implicaram em revisões das doutrinas liberais. Essas revisões tiveram uma influência central no desenvolvimento da teoria política e social no mundo anglo-americano. Constituem num dos desafios mais coerentes e atraentes ao marxismo. Pergunta central para entender a construção teórica de Weber: Aula 3

12 Qual é o sentido do liberalismo em um mundo cada vez mais dominado pela rivalidade entre capitalismo e socialismo? Onde há um florescimento de organizações de grande escala? Onde está o indivíduo? Debate entre Weber e Marx Weber concordou com algumas concepções de Marx, mas nunca endossou as idéias política de Marx. Aceitava a idéia de lutas de classes como algo que acontece em vários momentos da história. No entanto, rejeitava a tese: Aula 3

13 Que os conflitos de classes são o principal motor do desenvolvimento histórico. Para Weber, o conceito de classe social é importante para entender as relações econômicas fundadas nas relações de produção. Que o surgimento do capitalismo envolveu uma massa de trabalhadores sem propriedade – venda da força de trabalho aos donos do capital. Mas rejeita a teoria da mais-valia E retira o componente – exploração – do debate. Para Weber – classe significa: Agregados de indivíduos que partilham de uma mesma condição, conjunto de chances na vida. Aula 3

14 Nesse sentido, As classes não são grupos, mas podem se organizar para ações grupais. Weber não acreditava na revolução proletária... Em contrapartida, apresentou uma visão mais diversificada dos conflitos sociais nas sociedades capitalistas. Para explicar os conflitos sociais, Weber utilizou outros conceitos e categorias de análise: Partidos políticos. Estados-nação. Aula 3

15 Weber viu o capitalismo como um fenômeno das sociedades ocidentais. Incorporando valores e modos de atividades distintos de outras civilizações. O aspecto mais importante desta ocidentalidade é: Racionalidade – da produção capitalista, e da ciência + tecnologia. Dessa forma: Racionalização é um fenômeno que permeia cada uma das principais instituições da sociedade capitalista. Aula 3

16 Encontramos uma dimensão diferenciada de análise: Número cada vez maior de esferas de atividade. Definido por procedimentos científicos. Tendência a especialização. Submetidos ciência e a tecnologia. Consequências da racionalização: Erosão dos sistemas de crenças....sentido da vida. Crenças religiosas X conhecimento científico, novo conceito de bem comum. Aula 3

17 Esse processo é conhecido em Weber como desencanto do mundo. Então..... As conseqüências são: Perda de unidade.... Enfraquecimento do coletivo..... Apoteose do individualismo. Não existe uma verdade única......o que há? Individualidade – julgar e decidir quais são os seus valores. Esse é o destino de uma época que comeu da árvore do conhecimento. Aula 3

18 Quais são os valores? valores em competição.... Nesse sentido, a moralidade política só pode ser defendida em bases processuais. Mecanismo para promover: A competição dos valores. Liberdade de escolha. Democracia, portanto, é um componente essencial das estruturas institucionais para atingir este fim. Cultura política liberal. Aula 3

19 A burocratização é o suporte dessa racionalização. É o que organiza as grandes instituições... Estado, partidos políticos, universidades, sindicatos, hospitais, etc... Entretanto, Weber acreditava no controle dessa tendência, isto é, a burocracia não pode transcender a própria instituição. Senão.....ela passa a exercer uma relação de dominação, no terreno da política. Reprime a liberdade social e individual. Aula 3

20 Para Weber, a centralização da administração é uma tendência da modernidade. A questão principal é: como organizar a vida de uma sociedade moderna? Quais são as possibilidades......modelos ? Democracia direta X democracia representativa Definição de Estado moderno em Weber: enfatizou dois elementos distintivos de sua história: A territorialidade e a violência. Aula 3

21 a força não é um meio normal ou o único meio do Estado, mas a força é um meio específico do Estado.... O Estado é uma relação de homens dominando homens, uma relação apoiada por meio do usa da violência de forma legítima. O Estado mantém a ordem e a obediência dentro de um território específico. Envolve também a defesa da propriedade privada. Estado e suas instituições detém o monopólio da coerção. Crise ocorre quando há a erosão desse monopólio. Aula 3

22 O Estado baseia-se no monopólio da coerção física, que é exercida de forma legitimada. Pautada em justificativas e na legalidade. A obediência social se dá pela virtude da legalidade... Funda-se na autoridade legal... No código de leis. A frente de todas as instituições encontram-se o aparato administrativo dirigidos por funcionários administrativos especializados.....e as leis baseadas no conceito de cidadania. O Estado não é um efeito do capitalismo. Ajudou a promover o desenvolvimento do capitalismo. Aula 3

23 Para Weber a burocracia é uma gaiola de aço, que a população está destinada a viver. Esse é o preço que a sociedade paga por viver na modernidade – economia capitalista e tecnicamente desenvolvida. À medida que a vida econômica e política se torna mais complexa e diferenciada, a administração burocrática se torna mais crítica. Apoteose da burocracia e da especialização. A sensação que temos ao ler Weber é: O Estado burocrático governaria sozinho. Aula 3

24 Weber advoga: Uma economia direcionada para o capitalismo. Governo parlamentar – competição de valores. Sistema competitivo de partidos – deve ocupar uma posição importante no processo. Os partidos políticos são, para Weber, essenciais para se compreender o sentido de participação na modernidade. E a divisão dos cidadãos com direito ao voto. Cidadãos ativos. Cidadãos passivos. Aula 3

25 Participação se dá de duas formas: Cidadão ativo – aquele que se envolve na política. Cidadão passivo – é o que se limita a escolha de representantes nas eleições. Se por um lado os partidos políticos significam uma forma de participação política mais ampliada... Por outro significa também uma forma de arregimentar pessoas para atividades voltadas para o sucesso eleitoral, e elaboração de estratégias competitivas. Aula 3

26 O avanço da burocratização gera a diminuição da autonomia política.unciona como um mercado Burocratização é um processo altamente complexo, que envolve: Certo grau de democratização. Escolha de líderes políticos. Quem são os eleitores? Massa sem definição política. Democracia? Um campo de testes de líderes em potencial. Segue a lógica competitiva do mercado. Aula 3

27 Nesse sentido só há uma escolha a fazer: entre a democracia com liderança, com uma máquina – partido, ou uma democracia sem liderança – formada de políticos profissionais sem vocação. Aula 3


Carregar ppt "O ELITISMO COMPETITIVO DE WEBER Disciplina TEORIA POLÍTICA II para o Curso de Relações Internacionais e TEORIA POLÍTICA III para o Curso de Ciências Sociais."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google