A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

U NIDADE III M ARXISMO Slides utilizados na disciplina – Ciência Política para o Curso de Ciências Econômicas/UFSC Por Prof. Juliana Grigoli.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "U NIDADE III M ARXISMO Slides utilizados na disciplina – Ciência Política para o Curso de Ciências Econômicas/UFSC Por Prof. Juliana Grigoli."— Transcrição da apresentação:

1 U NIDADE III M ARXISMO Slides utilizados na disciplina – Ciência Política para o Curso de Ciências Econômicas/UFSC Por Prof. Juliana Grigoli

2

3 CIÊNCIA POLÍTICA SOCIALISMO UTÓPICO: Projeto político vindo da classe trabalhadora + o significado do conceito de utopia aqui entendido como – em nenhum lugar. O termo Socialismo Utópico começou a ser utilizado de forma recorrente em Entretanto, nem todos os socialistas da época eram considerados socialistas utópicos. O projeto político defendido pelos socialistas utópicos propõe: Sociedade plena, transparência e liberdade. Na raiz da posição utópica há uma atitude de revolta ao que está estabelecido.

4 Configura uma vertente crítica em relação ao liberalismo. Questionou os princípios de liberdade, livre concorrência, corrupção, sistema representativo, Estado coercitivo. Refletiu a busca pela explicação racional e metodológica. Defendiam a unidade e a possibilidade de viver num sistema político mais harmônico. Na concepção dos socialistas utópicos, a propriedade privada não é suprimida e o dinheiro não é fonte de espoliação. CIÊNCIA POLÍTICA

5 A felicidade – justiça e ao bem-estar mínimo assegurado. Para os socialistas utópicos, a liberdade está por toda a parte, e se a liberdade é algo natural, o Estado como autoridade e exercício do poder de coerção se dissolve naturalmente. Principais autores: Inglaterra – Owen ( ) – defendia idéias associadas a cooperação entre os operários e a gestão comum dos meios de produção. França – Saint-Simon, Leroux, Fourier. Alemanha – Von Stein e Leipzig. CIÊNCIA POLÍTICA

6 Conhecido como filósofo socialista libertário. Nasceu no país de Gales Industrial – no ramo de fios Sensibilizado com as condições de vida dos operários Reduziu as horas de trabalho Construiu jardim de infância Criou a primeira cooperativa Fundou 2 colônias socialistas Foi expulso da Inglaterra em ROBERT OWEN ( ) CIÊNCIA POLÍTICA

7 Conhecido como o primeiro socialista utópico francês Debateu sobre a igualdade real e não ideal Pensa numa sociedade industrial dirigida por produtores Acreditava que uma sociedade dividia-se entre os produtores e ociosos. Defendeu outra sociedade Oposição entre operários e industriais deveria ser reconfigurada. Defendia a manutenção dos privilégios e do lucro dos industriais SAINT-SIMON ( ) CIÊNCIA POLÍTICA

8 Bases do socialismo utópico: Transformação do ordenamento jurídico e econômico fundamentado na propriedade, nos meios de produção e troca. Pensavam em: 1- direito de propriedade limitado 2- principais recursos nas mãos dos trabalhadores 3- gestão para a promoção da igualdade social por meio da intervenção dos poderes públicos. Para Engels, o socialismo utópico entra em decadência no final do século XIX, dando lugar ao movimento da classe trabalhadora inspirado pelo socialismo científico e o comunismo. CIÊNCIA POLÍTICA

9 SOCIALISMO CIENTÍFICO : Tem como expoentes – Marx e Engels. Definem conceitos, categorias e metodologia – dialética e o materialismo histórico. CIÊNCIA POLÍTICA

10 Para Marx e Engels: Socialismo utópico - é ingênuo, pueril, metafísico. Não analisam as relações de poder a partir do conceito de classe social. A partir de 1848, começa-se notar um declínio do socialismo utópico e um fortalecimento do socialismo científico tanto no meio intelectual da época quanto no movimento dos trabalhadores. CIÊNCIA POLÍTICA

11 A classe operaria passa a se identificar com o Projeto Político de Marx e Engels. Características do socialismo científico: 1- Programa de auto-emancipação do proletariado como sujeito atuante da história. 2- Socialismo científico como ciência da Revolução proletária. 3- Socialismo distanciado do idealismo. Pautado na questão real – necessidade histórica de emancipação política, econômica da classe trabalhadora, em especial em relação ao modo de produção capitalista. CIÊNCIA POLÍTICA

12 4- Método – materialismo histórico. 5- Crítica a economia liberal de Adam Smith. Em 1864, surge a Associação Internacional dos Trabalhadores, dá-se a Primeira Internacional – defesa de imprensa e sufrágio universal ampliado a classe trabalhadora. A Segunda Internacional ocorreu em 1889, movimento que coligou uma série de organizações políticas dos trabalhadores da Europa. CIÊNCIA POLÍTICA

13

14 DUAYER, Mario. Desencanto Revolucionário, Ininteligibilidade da História e Apostasia de Esquerda: E.P. Thompson sobre Kolakowski. Divide o marxismo em 4 áreas: Marxismo como doutrina, marxismo como método, marxismo como herança e o marxismo como tradição. CIÊNCIA POLÍTICA

15 Marxismo como Doutrina: O marxismo é concebido como um corpo doutrinário auto-suficiente, plenamente realizado por um conjunto de textos institucionalizados. Envolve uma atitude mental inclinada a opiniões institucionalmente aprovadas, porque subentende que precisa da validação de grupos dotados de poder de estabelecer os textos canônicos e sua correta interpretação. É um marxismo desacreditado, mas sobrevive. CIÊNCIA POLÍTICA

16 Marxismo como Método: Padece de uma dificuldade fundamental - não conseguem definir com precisão as características do método de Marx, que o diferenciam dos métodos dos outros pensadores, ou, quando o fazem, tornam o método rígido e doutrinário. Limite: assim como no marxismo por tradição, precisa da validação de grupos dotados de poder de estabelecer os textos canônicos e sua correta interpretação. CIÊNCIA POLÍTICA

17 Marxismo como Herança: Defendem a assimilação do pensamento de Marx pelas ciências sociais, conformando assim uma herança comum da disciplina. Pressupor que o marxismo poderá ser incorporado pelas ciências sociais, pelas instituições da sociedade capitalista é ignorar o caráter crítico do pensamento marxiano. (DUAYER,p.08) CIÊNCIA POLÍTICA

18 Marxismo como Tradição Escapa dos limites do marxismo anterior, visto que pressupõe a coexistência de uma pluralidade de vozes conflitantes, mas que discutem no interior de uma tradição comum. Permite analisar os problemas humanos por meio da história universal O homem em sociedade é formado em luta contra a natureza. Processo simultâneo de humanização da natureza através do trabalho humano. Pautado pelo método dialético de análise. CIÊNCIA POLÍTICA


Carregar ppt "U NIDADE III M ARXISMO Slides utilizados na disciplina – Ciência Política para o Curso de Ciências Econômicas/UFSC Por Prof. Juliana Grigoli."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google