A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Geoprocessamento Conceito Histórico e Evolução Sistema de Informação Geográfica Aplicações.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Geoprocessamento Conceito Histórico e Evolução Sistema de Informação Geográfica Aplicações."— Transcrição da apresentação:

1 Geoprocessamento Conceito Histórico e Evolução Sistema de Informação Geográfica Aplicações

2 2 Geoprocessamento - conceito Geoprocessamento é o conjunto de tecnologias de coleta, tratamento, manipulação e apresentação de informações espaciais voltado para um determinado objetivo (Rodrigues, 1990). Geoprocessamento é o uso automatizado de informação que de alguma forma está vinculada a um determinado lugar no espaço, seja por meio de um simples endereço ou por coordenadas.

3 3 Geoprocessamento - histórico Em Londres, 1854 – grave epidemia de cólera, doença sobre a qual na época não se conhecia a forma de contaminação. Numa situação aonde já haviam ocorrido mais de 500 mortes, o doutor John Snow teve um estalo: colocar no mapa da cidade a localização dos doentes de cólera e do poços de água.

4 4 Geoprocessamento - histórico

5 5 Com a espacialização dos dados, o doutor Snow percebeu que a maioria dos casos estava concentrada em torno do poço da Broad Street e ordenou a sua lacração, o que contribuiu em muito para conter a epidemia. Este caso forneceu evidência empírica para a hipótese (depois comprovada) de que o cólera é transmitido por ingestão de água contaminada.

6 6 Geoprocessamento - histórico Anos 50: Ocorreu a primeira tentativa de automatizar parte do processamento de dados espaciais. Inglaterra e nos Estados Unidos, com objetivo de reduzir custos com produção e manutenção de mapas. A precariedade da informática na época impossibilitou que estes sistemas fossem considerados sistemas de informação.

7 7 Geoprocessamento - histórico Anos 60: Surgiram os primeiros Sistemas de Informação Geográfica no Canadá. Faziam parte de um programa governamental para criar inventário de recursos naturais. Grande dificuldade de utilização: Falta de monitores gráficos com alta resolução, Computadores caros, Falta de mão-de-obra especializada, Falta de softwares comerciais, Pouca capacidade de armazenamento, Baixa velocidade de processamento e, Falta de dinheiro.

8 8 Geoprocessamento - histórico Anos 70: Desenvolvimento de software comerciais. Criação da expressão Geographic Information System (Sistema de Informação Geográfica) Primeiros programas comerciais de CAD (projeto assistido por computador), base para os primeiros sistemas de cartografia automatizada. Desenvolvimento de alguns fundamentos matemáticos voltados para a cartografia. Devido aos custos e ao fato desses sistemas ainda utilizarem exclusivamente apenas computadores de grande porte, somente grandes organizações tinham acesso à tecnologia.

9 9 Geoprocessamento - histórico Anos 80: Representa o momento quando a tecnologia de sistemas de informação geográfica inicia um período de acelerado crescimento que dura até os dias de hoje. Até então limitados pelo alto custo do hardware e pela pouca quantidade de pesquisa específica sobre o tema. Os SIG se beneficiaram grandemente da massificação causada pelos avanços da microinformática e do estabelecimento de centros de estudos sobre o assunto.

10 10 Geoprocessamento - Brasil A introdução do geoprocessamento no Brasil inicia-se a partir do esforço de divulgação e formação de pessoal feito pelo prof. Jorge Xavier da Silva (UFRJ), no início dos anos 80. Com vinda ao Brasil, em 1982, de Roger Tomlinson, responsável pela criação do primeiro SIG (Canadian Geographical Information System), incentivou o aparecimento de vários grupos interessados em desenvolver tecnologia: UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro). MaxiDATA ( empresa de aerolevantamento – meados de 80). CPqD/TELEBRAS (Centro de Pesquisa e Desenvolvimento da TELEBRÁS ). INPE (Instituto Nacional de Pesquisa Espacial )

11 11 Sistema de Informação Geográfica Um sistema automatizado capaz de coletar dados das mais diversas fontes, gerenciar tais informações, analisar com o objetivo de gerar novas informações a partir dos dados existentes e apresentar resultados em um formato passível de ser compreendido pelo usuário (National Science Foundation (1990) apud RODRIGUES (1991)).

12 12 Sistema de Informação Geográfica Um sistema automatizado capaz de coletar dados das mais diversas fontes, gerenciar tais informações, analisar com o objetivo de gerar novas informações a partir dos dados existentes e apresentar resultados em um formato passível de ser compreendido pelo usuário (National Science Foundation (1990) apud RODRIGUES (1991)).

13 13 SIG – Dados Existem dois principais tipos de dados num SIG: Cartográficos consistem em informação de mapas armazenadas numa forma digital. São as características geográficas descritas num mapa (pontos, linhas e polígonos). Dados não gráficos consistem em informações descritivas sobre características dos dados cartográficos armazenadas numa base de dados (nome do proprietário de um terreno, uso do terreno, área).

14 14 SIG – Dados não Gráficos

15 15 SIG – Dados Cartográficos Existem três representações de dados cartográfico: Pontos: Um ponto representa uma característica para a qual somente se necessita uma localidade geográfica (tal como latitude- longitude). Exemplos: lugares de ninhos, de poços, acidentes de tráfego, postes e etc. Linhas: Uma linha é formada por uma série de pontos conectados. É unidimensional, possuindo comprimento mas não largura. Exemplos: riachos, estradas, rastos de animais e etc.

16 16 SIG – Dados Cartográficos Polígonos: Um polígono é uma área cercada por linhas. É bidimensional; a área compreendida num polígono possui comprimento e largura. Exemplos: áreas com tipo de solo comum, regiões para venda de madeira, pantanais e etc.

17 17 SIG – Dados Cartográficos

18 18 SIG – Utilização Existe três maneiras de utilizar um SIG: Como ferramenta para produção de mapas - geração e visualização de dados espaciais; Como suporte para análise espacial de fenômenos - Combinação de informações espaciais; Como um banco de dados geográficos - com funções de armazenamento e recuperação de informação espacial.

19 19 SIG – Utilização Caminhos da difusão do cólera no estado do Amazonas de 1992 a 1995

20 20 SIG – Utilização

21 21 SIG - Mapas São modelos simplificados da realidade que utilizam uma representação, normalmente em escala, de uma seleção de entidades abstratas relacionadas com a superfície da Terra; São modelos de dados que se interpõe entre a realidade e a base de dados de um SIG.

22 22 SIG – Tipos de Mapas Mapas Temáticos

23 23 SIG - Mapas Mapas Cadastrais

24 24 SIG - Mapas Mapas de Rede:

25 25 SIG - Mapas Mapas Numéricos:

26 26 SIG - Softwares Processamento Digital de Imagens: ENVI IDRISI ERDAS SPRING Sistema de Informações Geográficas: ARCGIS ARCVIEW ARCINFO SPRING; TERRA VIEW

27 27 SIG - Aplicações Ordenamento e gestão do território: constituição de uma base cartográfica geoprocessada que servirá às demais aplicações setoriais, que reproduza a configuração do território do município, identificando logradouros, lotes e glebas, edificações, redes de infra-estrutura, propriedades rurais, estradas e acidentes geográficos. A base assim constituída é útil para as atividades de planejamento urbano e ordenação do uso do solo, inclusive para processos de revisão da legislação.

28 28 SIG - Aplicações Gestão ambiental: é útil para monitorar áreas com maior necessidade de proteção ambiental, acompanhar a evolução da poluição da água e do ar, níveis de erosão do solo, disposição irregular de resíduos e para o gerenciamento dos serviços de limpeza pública (acompanhando por área da cidade o volume de resíduos coletado e para análise de roteiros de coleta).

29 29 SIG - Aplicações Mapa quantitativo - Taxa de ocorrência de óbitos por acidente de trânsito nos bairros do Rio de Janeiro.

30 30 Referências RODRIGUES, Marco Alexandre. Conceitos Básicos de sistemas de informações geoambientais e áreas de aplicação em cadastro técnico municipal. In CONGRESSO BRASILEIRO DE CARTOGRAFIA, 15, 1991, São Paulo:EPUSP, 1990, v.3, p Disponível em 20Aula%201%20Geoprocessamento.htm> Abordagens espaciais na Saúde – série – Capacitação e atualização em Geoprocessamento na saúde. Ministério da Saúde e Fundação Osvaldo Cruz. JOAHANSSON, Ary. Cartografia. Disponível em: rocessamento.htm> CAMARA, Gilberto. Fundamentos do Geoprocessamento. Disponível em:


Carregar ppt "Geoprocessamento Conceito Histórico e Evolução Sistema de Informação Geográfica Aplicações."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google