A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Processos de Gestão Jorge Tavares - 2000/2001 Da Arte da Guerra à Estratégia Empresarial Contemporânea.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Processos de Gestão Jorge Tavares - 2000/2001 Da Arte da Guerra à Estratégia Empresarial Contemporânea."— Transcrição da apresentação:

1 Processos de Gestão Jorge Tavares /2001 Da Arte da Guerra à Estratégia Empresarial Contemporânea

2 Introdução A paz não é mais do que um breve armistício num estado permanente de guerra. Tucídides ( a.C.) Nos negócios, contudo, não há armistícios; a guerra é contínua.

3 Introdução A guerra é um palco de incerteza. Ao longo dos tempos, tem-se procurado os princípios que quando seguidos asseguram o sucesso e a vitória.

4 Introdução Que princípios devem ser usados, para formular um plano de guerra nos negócios ? Determinados Princípios de Estratégia.

5 A Batalha de Cannae Os deuses não deram todas as qualidades a um só homem. Tu, Aníbal, sabes como ganhar uma batalha, não sabes como explorar uma vitória. Maharbal, comandante da cavalaria após a batalha de Cannae (216 a.C.) e perante a recusa de Aníbal em marchar sobre Roma, a 70km de distância.

6 A Batalha de Cannae Inicío da 2ª Guerra Púnica (218 a.C.), após o ataque cartaginês a Saguntum. Alternativas estratégicas de Aníbal: I. Aguardar desembarque da frota romana. II. Embarcar e combater a frota romana. III. Tentar atravessar o mediterrâneo e fortalecer Cartago. IV. Atravessar os Pirinéus e os Alpes, desembocando no Vale do Pó, no norte de Itália.

7 A Batalha de Cannae Aníbal derrotou sucessivamente três exércitos romanos. Reacção de Roma com 16 legiões, cerca de 80 mil homens de infantaria e 6 mil de cavalaria. Exército cartaginês: 30 mil homens de infantaria e 10 mil de cavalaria.

8 A Batalha de Cannae Aníbal decide esperar pelos romanos. Informação valiosa sobre o inimigo: O modo romano de fazer a guerra. Estado de espírito do inimigo. Aníbal derrota exército romano, utilizando uma táctica de disposição do seu exército em flecha.

9 A Batalha de Cannae Maior desastre militar da história militar de Roma até Arusio, em 103 a.C. No entanto, Aníbal comete o erro cardinal da sua vida ao não avançar sobre Roma. Esta batalha, é uma referência, porque trata- se de um raros casos em que um exército em número inferior consegue cercar outro superior.

10 A Guerra nos Negócios Os conceitos de estratégia e táctica têm uma correspondência simples, directa e útil na área dos negócios. Nos negócios, existe guerra entre: Empresas na luta por mercados. Países, na medida em que cada um tenta promover as suas empresas nacionais.

11 A Guerra nos Negócios Não há verdadeira independência política sem que um país controle um mínimo do seu tecido económico. Com a abertura e globalização dos mercados a generalidade dos países está hoje em guerra. Económica, mas guerra.

12 Estratégia e Táctica O melhor plano de batalha é vencê-la de antemão através da estratégia. Sun Tzu Todos os homens podem ver as tácticas pelas quais conquisto, mas ninguém consegue antever a estratégia em que se baseia a minha vitória. Sun Tzu

13 Estratégia e Táctica Do ponto de vista militar: Estratégia é a decisão respeitante ao lugar, tempo e condições da batalha. Táctica é a disposição e movimento das forças durante a batalha. Estratégia diz respeito a onde combater o inimigo, a táctica a como o fazer.

14 Razões do uso da Estratégia Existem três razões para o uso do conceito de estratégia militar nos negócios: Respeito Simplicidade Utilidade

15 A Utilidade do Conceito O conceito de estratégia equivalente a onde (por oposição a táctica de como) é mais útil que outros utilizados na literatura de negócios, como por exemplo, o de estratégia como respeitante às decisões importantes (e táctica às remasnescentes) e estratégia respeitando ao longo prazo (táctica ao curto prazo).

16 A Utilidade do Conceito Com esta definição, é possível identificar claramente dois tipos de decisões: Aquelas que envolvem a escolha de onde a empresa vai estar (áreas geográficas, indústrias e segmentos). E as que têm a ver como fazer publicidade, como escolher canais de comunicação, que fornecedores escolher, que máquinas comprar, etc.

17 A Utilidade do Conceito EstratégiaTáctica Áreas Geográficas Onde Indústrias Segmentos Gestão Financeira Como Contabilidade (DepartamentosRecursos Humanos Funcionais)Marketing Sist. de Informação Produção Organização e Controlo

18 Aplicação do Conceito Exemplificando, quando a Philip Morris comprou a Miller, depois a Seven Up e depois vendeu esta à Pepsi. Três decisões estratégicas: As duas primeiras de entrada em duas novas indústrias. A última, respectiva à saída de uma indústria.

19 Aplicação do Conceito Outros exemplos de decisões estratégicas: Quando a Porshe deixou de produzir o económico (Volksporshe) – saída de segmento. Quando há uns anos a Volkswagen anunciou que ia abandonar o mercado norte-americano.

20 Aspectos Importantes É preciso salientar alguns aspectos importantes na utilização do conceito de estratégia.

21 Aspectos Importantes O objectivo, numa empresa, subjacente ou anterior à definição de estratégia é a maximização do lucro. Tudo o resto é instrumental para esse objectivo.

22 Aspectos Importantes Os critérios nos quais se define a estratégia. Dois grandes tipos de critérios: Atractibilidade o Margem de lucro o Dimensão o Crescimento Vantagem Competitiva o Pontos de Força o Sinergia

23 Aspectos Importantes Relação entre o conceito de estratégia e as tipologias de estratégia: Manutenção Concentração Extensão Diversificação

24 Aspectos Importantes A táctica a seguir depende/varia com a estratégia por que se optou. A estratégia determina a táctica. De notar que o impacto da estratégia na táctica ocorre por mais pequena que seja a modificação na estratégia.

25 Aspectos Importantes Distinção entre opção estratégica e serviço global. Existe a tendência para o serviço global, ou seja, definir o serviço em termos de necessiade e não produto.

26 Aspectos Importantes Na estratégia existem duas coisas distintas: Estratégia actual. Estratégia futura. A estratégia actual não é assunto de opinião, subjectivo, mas uma questão de facto. É ver onde a empresa factura.

27 Aspectos Importantes Se é a estratégia que se quer ou não, isso é outra questão. Por isso se deve realizar um Plano Estratégico. Para avaliar a estratégia actual e ver se deve manter ou há outra melhor. Para definir a estratégia futura.

28 Conclusão Os negócios são hoje aquilo que Carl Von Clausewitz outrora disse da guerra. São a continuação da política por outros meios.


Carregar ppt "Processos de Gestão Jorge Tavares - 2000/2001 Da Arte da Guerra à Estratégia Empresarial Contemporânea."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google