A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O recém-nascido, para um observador casual, aparenta ser um ser desprovido de capacidades para perceber e actuar sobre o mundo. Será que as capacidades.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O recém-nascido, para um observador casual, aparenta ser um ser desprovido de capacidades para perceber e actuar sobre o mundo. Será que as capacidades."— Transcrição da apresentação:

1 O recém-nascido, para um observador casual, aparenta ser um ser desprovido de capacidades para perceber e actuar sobre o mundo. Será que as capacidades precoces do bebé minimizam a importância dos processos de desenvolvimento e da aprendizagem? CAPACIDADES PRECOCES

2 Percepção dos bebés – capacidade de absorver informações através dos vários sentidos perceptivos (visão, audição, etc.) e de conferir sentido ao que absorveram (Flavell, et al. 1993, p.25). A percepção é o ponto de partida para operações mais complexas (ex. raciocínio, inferências, solução de problemas).

3 PARADIGMAS DE INVESTIGAÇÃO Surpresa Expressão facial de surpresa quando acontece algo que o bebé não espera Preferência O bebé observa por um período mais extenso o que gosta, em oposição ao que não gosta Habituação/Desabituação Declínio da atenção à medida que o estímulo repetido se torna familiar. Reemergência do interesse quando o estímulo é renovado.

4 AUDIÇÃO Conseguem situar a origem do som Conseguem distinguir o som da voz humana de outros sons Interessam-se pela fala à bebé Preferem a sua língua São sensíveis aos fonemas (2 meses) Os bebés humanos nascem com capacidades perceptivas que os sintonizam para as propriedades da linguagem oral

5 VISÃO O sistema visual do recém-nascido é ainda imaturo – visão desfocada Percepção da cor: por volta dos 2 meses Acuidade visual: vêem nitidamente a cerca de 30cm, o que lhes permite iniciar o estabelecimento de uma relação com a mãe. Cerca dos 7 /8 meses a sua acuidade visual é semelhante à de uma adulto. Exploração visual Endógena: movimentos dos olhos na escuridão Exógena: sensibilidade às diferenças na iluminação Percepção de rostos Os recém nascidos preferem o rosto humano Com dois dias reconhecem o rosto da mãe

6 PALADAR E OLFACTO Os recém-nascidos são sensíveis a diferentes odores e são capazes de os distinguir. Mostram clara preferência pelo cheiro do leite materno Preferem sabores doces As expressões faciais, em resposta a diferentes sabores, assemelham-se às dos adultos.

7 TOQUE, TEMPERATURA E POSIÇÃO São sensíveis ao toque e demonstram-no virando-se para o local onde foram tocados. Tornam-se mais activos se a temperatura baixa. Respondem com movimentos oculares a mudanças bruscas na sua posição.

8 APRENDIZAGEM Condicionamento Clássico – processo de aprendizagem no qual os comportamentos existentes anterior, passam a ser desencadeados por um novo estímulo. Ex: luz/som/pestanejar os olhos Operante – processo de aprendizagem através do qual as mudanças de comportamento são moldadas pelas consequências desse comportamento, dando origem as comportamentos novos e mais complexos. Ex: alimentação Imitação – formas rudimentares

9 VIDEO Os bebés começam mesmo do nada (tábua rasa), ou estão as fundações do desenvolvimento presentes à nascença? Justifique. Que indicadores não-verbais nos podem revelar a vivência perceptiva do bebé? De exemplos de metodologias utilizadas no estudo das competências perceptivas? Aprender a linguagem é um processo recíproco. Comente.


Carregar ppt "O recém-nascido, para um observador casual, aparenta ser um ser desprovido de capacidades para perceber e actuar sobre o mundo. Será que as capacidades."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google