A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

GESTÃO DE PROJETOS EDUCOMUNICATIVOS Programa Nas Ondas do Rádio Secretaria Municipal de Educação SP 2012.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "GESTÃO DE PROJETOS EDUCOMUNICATIVOS Programa Nas Ondas do Rádio Secretaria Municipal de Educação SP 2012."— Transcrição da apresentação:

1 GESTÃO DE PROJETOS EDUCOMUNICATIVOS Programa Nas Ondas do Rádio Secretaria Municipal de Educação SP 2012

2 Cronograma Projetos educomunicativos: o que são, por que e como implementá- los A escola como ecossistema comunicativo / O papel do gestor de projetos educomunicativos / Os fluxos de comunicação na escola Porque e como escrever um projeto Instrumentos de avaliação / Gestão do conhecimento / Gestão de recursos e de produtos da Comunicação

3 Gestão da comunicação na escola Gestão Educomunicativa Zelo pela liberdade de expressão Democratização do conhecimento Democratização do acesso às tecnologias Horizontalização das relações

4 Gestão de projetos: Diagnóstico, Planejamento, Implementação e Avaliação GESTÃO EDUCOMUNICATIVA TICS A SERVIÇO DA CRIAÇÃO E DEMOCRATIZAÇÃO DO CONHECIMENTO O CONHECIMENTO A FAVOR DE TOMADAS DE DECISÕES CORRETAS (INSPIRADAS PELA ÉTICA) E SEGURAS

5 Instrumentos de avaliação Aferir resultados esperados; Mensurar o impacto de uma intervenção; Constatar o cumprimento de metas pré-estabelecidas. Ferramentas construídas com o objetivo de:

6 Ponto de partida Pensando na gestão da comunicação em espaços educativos, o que poderia ser feito para melhorar as relações? Você acha que projetos educomunicativos (rádio escolar, blog, jornal mural, imprensa jovem, vídeo entre outros) podem ajudar a resolver ou minimizar problemas? Como?

7 Modelo de avalição SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO PROGRAMA NAS ONDAS DO RÁDIO Instrumento de avaliação EMEF PROFESSOR(A)(ES) PROJETO PERÍODO AVALIADO Área Indicadores (O projeto tem contribuído para?) SIMNÃOEM PARTE Justificativa (O que foi observado? Quantificar quando possível.) Ação (O que se pretende fazer em relação ao que foi observado?) Educação para a Comunicação ou Leitura Crítica dos Meios Desenvolvimento da capacidade de analisar criticamente as mensagens midiáticas (enxergar além do óbvio) Desenvolvimento de critérios para análise da própria comunicação e da comunicação de terceiros Elaboração de critérios de seleção frente ao acúmulo das informações Interação crítica e criativa com os meios Mediação tecnológica na Educação ou Comunicação para a educação Experimentação dos múltiplos usos das tecnologias da comunicação na educação Acesso às tecnologias como recursos de expressão e para o exercício da democracia (melhora da capacidade de expressão e da comunicação) Produção e divulgação de programas midiáticos educativos Produção midiática colaborativa Direito à liberdade de expressãoPromoção do diálogo e respeito às diferenças (de gênero, étnicas, crenças) Respeito/aceitação dos gostos e preferências pessoais Criação de ecossistemas comunicativos abertos e horizontais Mudança de percepção dos educadores em relação a(o) criança/jovem/comunidade e/ou vice-versa Protagonismo infanto-juvenilGestão participativa dos recursos da informação e da comunicação Estímulo à criatividade e à autonomia de crianças e adolescentes Crescimento do trabalho colaborativo Surgimento de novos projetos

8 Avaliação O que fazer com os resultados da AVALIAÇÃO?

9 Gestão do Conhecimento Hoje é necessário que cada escola: Mostre-se para a sociedade; Apresente os projetos e as ações que desenvolve; Defenda a filosofia pedagógica que segue; Explicite as atribuições e responsabilidades de cada um dentro da escola. Essas informações são abertas, com possibilidade de acesso a todos. Hoje é necessário que cada escola: Mostre-se para a sociedade; Apresente os projetos e as ações que desenvolve; Defenda a filosofia pedagógica que segue; Explicite as atribuições e responsabilidades de cada um dentro da escola. Essas informações são abertas, com possibilidade de acesso a todos. MAS, NÃO BASTA INFORMAR. É PRECISO CRIAR CAMINHOS DE COMUNICAÇÃO E TROCA DE CONHECIMENTOS: , LISTAS DE DISCUSSÃO, FÓRUNS E CHATS.

10 Desafio Como lidar com a grande quantidade de informações dispersas em documentos, procedimentos ou simplesmente em pessoas, por meio de suas experiências e habilidades?

11 Articulações PARA CRIAR BANCO DE DADOS, REDES SOCIAIS E COMUNIDADES DE APRENDIZAGEM NA ESCOLA: FERRAMENTAS DISPONÍVEIS E ARTICULAÇÕES PARA CRIAR BANCO DE DADOS, REDES SOCIAIS E COMUNIDADES DE APRENDIZAGEM NA ESCOLA: FERRAMENTAS DISPONÍVEIS E ARTICULAÇÕES Acesse:

12 Atividade Desenvolver um formulário online para conhecer, na prática, a ferramenta do Google conhecida como spreadsheet, uma ferramenta gratuita e útil para a gestão de projetos na escola.

13 1.Em primeiro lugar é preciso criar uma conta no Google Docs (http://docs.google.com). Para quem já tem uma conta no gmail é mais prático usar esse para criar uma nova conta no Google Docs, pois quando abre o seu Gmail pode aceder-lhe mais rápidamente clicando em Docs no menu do Gmailhttp://docs.google.com Fonte: Passo a passo

14 2.Uma vez feito o Sign in, no menu do Google Docs clique em New >Form.

15 3.Surge de uma nova janela Edit form – [Untittled Form] onde podemos começar de imediato a editar o nosso formulário. Podemos começar por lhe atribuir um nome (que habitualmente irá ser utilizado também como nome da spreadsheet onde irão ser armazenados todos os dados que resultarem do preenchimento), e em seguida podemos começar a escolher o tipo de perguntas que desejamos colocar e construí-las. Fonte:

16 4.O editor apresenta logo uma Sample Question 1 em que podemos: editar carregando no ícone do lápis, duplicar carregando no ícone imediatamente ao lado ou apagar carregando no ícone do caixote do lixo. Em Question Title escrevemos a questão. Em Help Text podemos escrever indicações para ajudar a responder à questão. Em Question Type podemos seleccionar o tipo de questão: Text, Paragraph text, Multiple choice, Checkboxes, Choose from a list ou Scale Note que pode fazer com que a resposta à pergunta tenha carácter obrigatório, bastando para tal seleccionar a opção Make this a required question. Fonte:

17 5.No botão Add Item podemos escolher acrescentar nova pergunta (seleccionando o tipo de pergunta desejado de uma lista: Text, Paragraph text, Multiple choice, Checkboxes, Choose from a list ou Scale) ou acrescentar um Section header (opção útil quando queremos criar diferentes secções no questionário). Note que no rodapé desta janela também surge um endereço URL que corresponde ao endereço onde o Google Docs vai alojar o questionário e que poderá ser indicado posteriormente.

18 6.Quando terminar de editar o questionário clique em SAVE. Se clicar em seguida no link do rodapé poderá visualizar de imediato o aspecto que o seu questionário irá ter online. A partir do momento em que fez SAVE o Google Docs criou também uma spreadsheet onde serão armazenados todos os dados de quem responder ao questionário.

19 7.Clicando no botão Theme pode optar por uma das 69 opções de templates para incorporar no seu formulário. No exemplo apresentado foi escolhido o tema Header (Blue). Fonte:

20 8.No botão More actions na opção Edit confirmation pode escrever uma mensagem para ser visualizada pela pessoa que preencheu o questionário. Nesta mensagem se activar a opção Let everyone see response summary, oferece às pessoas que enviaram uma resposta a possibilidade de visualizarem as outras respostas que foram dadas até então.

21 9.No botão More actions encontra-se também a opção Embed que lhe possibilita copiar o código para embeber o formulário directamente no seu blog, website, etc. (na PBworks pode fazê-lo via plugin de HTML; na Moodle também - criando uma página HTML e embebendo aí o código). Fonte:

22 10.Fechando a janela Edit form regressa ao ecran inicial do Google Docs onde pode visualizar a nova spreadsheet que foi gerada a partir da form criada. Pode fazer rename para o nome que mais lhe convier. No caso do exemplo que é aqui apresentado foi-lhe atribuído o mesmo nome dado ao formulário Form example.

23 11. Abrindo a spreadsheet pode ver como é que os dados irão ser armazenados. É interessante verificar que o Google Docs inclui automaticamente o campo de Timestamp onde fica registado o dia e hora a que o questionário foi respondido por cada pessoa. Na spreadsheet aberta, se clicar no menu Form encontra opções para realizar diversas operações: Edit form - para editar a form; Go to live form - para ir directo ao URL da form; Embed form - para aceder ao código para embeber noutro local; Show summary - para ver um resumo das respostas Accepting responses - para activar ou desactivar a aceitação de mais respostas; Delete form - para apagar o formulário; Send - para enviar o formulário por ; everyone – é uma opção que fica disponível quando um dos campos preenchidos no formulário é o endereço de da pessoa que responde, o que permite mandar uma mensagem para uma mailing list criada a partir das respostas (útil quando se trata, por exemplo, de um formulário para inscrição num curso ou workshop e queremos enviar uma mensagem por a todos os inscritos).

24 STEFHANOU, Luis; MÜLLER, Lúci Helena; CARVALHO, Isabel Cristina de M. Guia para elaboração de projetos sociais. 2ªed. São Leopoldo/RS: Sinodal, SOARES, Ismar de Oliveira. Educomunicação - o conceito, o profissional, a aplicação: Contribuições para a reforma do Ensino Médio. São Paulo: Paulinas, Como criar forms no Gdocs. Disponível em: Fontes

25 Quem somos? COORDENAÇÃO Carlos Alberto Mendes de Lima (gestão) Leonardo Moncorvo (apoio) Isabela Rosa da Silva (apoio) Diego Balbino (apoio) FORMADORES Alda Ribeiro Anderson Zotesso Isabel Santos Izabel Leão Márcia Coutinho Marciel Consani Paola Prandini Paula Carolei Paulo Teles Richard Romancini Salete Soares Silene Lourenço


Carregar ppt "GESTÃO DE PROJETOS EDUCOMUNICATIVOS Programa Nas Ondas do Rádio Secretaria Municipal de Educação SP 2012."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google