A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro"— Transcrição da apresentação:

1 MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro
SUMÁRIO Introdução Resultados Alcançados: Dez2003–Mai2007 Conclusão José Antonio Antonioni Coordenador Geral da SOFTEX – Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro Painel Setorial Inmetro – Programa Nacional de Certificação de Softwares e Serviços Inmetro/Xerém, 31 de maio de 2007 Vender suas idéias é desafiador. Primeiro, é necessário fazer com que seus ouvintes concordem com você. Em seguida, é necessário fazer com que tomem iniciativa. Use a fórmula Evidência – Ação – Benefício da Dale Carnegie Training® e você realizará uma apresentação motivadora e em direção à ação. MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro

2 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro
SOFTEX – Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro (www.softex.br) Entidade privada, sem fins lucrativos, que visa aumentar a competitividade da indústria de software brasileira por meio de ações de: Desenvolvimento de Negócios: Exportação de Software Brasileiro (PSI-SW) Planejamento e Estudos: Pesquisas (Observatório Digital SOFTEX) Capacitação e Empreendedorismo: Qualidade de Software (MPS.BR) Financiamento e Capitalização: PROSOFT (BNDES) Coordena as ações de 26 Agentes SOFTEX, em 22 cidades de 13 Unidades da Federação, com mais de empresas associadas (cerca de 70% são micro e pequenas empresas) MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro

3 Maturidade do Processo de Software no Brasil em 2003
No início dos anos 2000, estudos mostraram que: era necessário um esforço significativo para aumentar a maturidade dos processos de software nas empresas brasileiras [MCT 2001] nos últimos anos, as empresas de software no Brasil favoreceram a ISO 9000 em detrimento de outras normas e modelos especificamente voltadas para a melhoria de processos de software [MIT 2003] Ref: [MCT 2001] Qualidade e Produtividade no Setor de Software Brasileiro [MIT 2003] Slicing the Knowledge-based Economy in Brazil, China and India: a tale of 3 software industries Comparação da Maturidade do Processo de Software em Empresas no Brasil, China e Índia Do relatório do Projeto MIT, Slicing the Knowledge-based Economy in Brazil, China and Índia: A Tale of 3 Software Industries [Veloso et al. 2003], no ítem 3.3 – Comparando capacidades – maturidade do processo, traduziu-se o seguinte: “Como um todo, a maioria das empresas chinesas e brasileiras não está em um nível suficientemente alto de maturidade do processo para competir com as empresas indianas. Para comparar medições da maturidade do processo de software, a principal referência de mercado é o CMM, do SEI – Software Engineering Institute. Considerando o seu limite superior, na Índia cerca de 32 empresas atingiram o nível 5, o nível mais alto do CMM, no qual a China tem uma empresa e o Brasil nenhuma Um longo caminho encontra-se à frente das empresas que planejam incrementar a maturidade dos seus processos. O nível mais alto do CMM (i.e., nível 5) é o mais difícil de se obter e requer a demonstração de substantiva capacidade organizacional. É bem conhecido que as empresas indianas estão progredindo significativamente na sua capacidade de processos de software. Por exemplo, as práticas de gestão do conhecimento da Infosys estão se tornando renomadas, assim como a experiência técnica e gerencial da Wipro. Isto ainda não foi levado em conta por muitas empresas chinesas. No Brasil, há alguns anos surgiu uma preocupação com processos, mas as empresas locais favoreceram a ISO [9000], com a maioria dos produtores líderes certificados de acordo com esta norma, que equivale aproximadamente ao nível 3 do CMM. Uma das questões críticas é se estas capacidades de processo são algo de natureza estática uma vez obtidas ou se evoluções adicionais poderiam manter a Índia na frente à medida em que o Brasil e talvez a China possam alcançá-las. Uma outra questão é o papel que a capacidade de processo tem nos produtos de software. Atualmente, os líderes mundiais de software do tipo pacote não são certificados no nível 5 do CMM e poucos estão preocupados com esta situação. Isto sugere que o sucesso no desenvolvimento de produtos não depende destes tipos de capacidades; mas, sim, da estratégia e habilidade da empresa para oferecer uma solução que atenda aos requisitos de um grupo de clientes mais ou menos grande. A experiência relativamente maior das empresas chinesas e brasileiras nesta dimensão do processo pode ainda provar ser uma vantagem importante sobre a Índia na batalha que estas nações estão travando para ofertar produtos e serviços com maior valor agregado.” MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro

4 Programa MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro
Para ajudar na solução deste problema, a SOFTEX lançou o Programa MPS.BR no dia 11Dez2003, em reunião realizada no MCT – Ministério da Ciência e Tecnologia, em Brasília-DF O propósito do Programa MPS.BR é a Melhoria de Processo do Software Brasileiro, compreendendo 2 processos: desenvolvimento e aprimoramento do Modelo MPS baseado nas melhores práticas da Engenharia de Software em conformidade com as normas ISO/IEC e ISO/IEC 15504 compatível com o modelo CMMI, do SEI/CMU adequado à realidade das empresas brasileiras disseminação e adoção do Modelo MPS, a um custo razoável, em todas as regiões do país tanto em pequenas e médias empresas (PME) como em grandes organizações públicas e privadas MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro

5 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro

6 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro
MPS.BR: MR-MPS, MA-MPS e MN-MPS ISO/IEC 12207 ISO/IEC 15504 Programa MPS.BR CMMI Modelo de Método de Modelo de Referência Avaliação Negócio MR-MPS MA-MPS MN-MPS Guia Geral Guia de Implementação Guia de Aquisição Guia de Avaliação Documento MPS.BR MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro

7 MR-MPS: Níveis de Maturidade, Processos e Atributos de Processo
5 Atributos de Processo (Capacidade) A – Em Otimização (mais alto) Implantação de Inovações na Organização – IIO Análise de Causas e Resolução - ARC AP 1.1, AP 2.1, AP 2.2, AP 3.1 e AP 3.2 B – Gerenciado Quantitativamente Desempenho do Processo Organizacional - DEP Gerência Quantitativa do Projeto – GQP C - Definido Gerência de Riscos - GRI Análise de Decisão e Resolução – ADR D – Largamente Definido Desenvolvimento de Requisitos - DRE Solução Técnica - STE Validação - VAL Verificação - VER Integração do Produto – ITP E – Parcialmente Definido Treinamento - TRE Definição do Processo Organizacional – DFP Avaliação e Melhoria do Processo Organizacional – AMP Adaptação do Processo para Gerência de Projeto – APG AP 1.1, AP 2.1, AP 2.2, AP 3.1 (processo padrão é definido) e AP 3.2 (processo padrão está implementado possibilitando demonstrar a adequação e a eficácia do processo, e avaliar onde pode ser feita a melhoria contínua do processo ) F - Gerenciado Gerência de Configuração - GCO Garantia da Qualidade – GQA Medição – MED Aquisição - AQU AP 1.1, AP 2.1 e AP 2.2 ( produtos de trabalho do processo são gerenciados) G – Parcialmente Gerenciado (mais baixo) Gerência de Projeto - GPR Gerência de Requisitos – GRE AP 1.1 (processo é executado) e AP 2.1 (processo é gerenciado) MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro

8 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro
Mapa dos Cursos e Provas do MPS.BR C1 – Curso de Introdução P1 – Prova de Introdução C2 – Curso para Implementadores C3 – Curso para Avaliadores C4 – Curso do Guia de Aquisição P2 - Prova para Implementadores P3 - Prova para Avaliadores P4 - Prova do Guia de Aquisição Consultor de Implementação ( ver COMUNICADO 03/2004) Avaliador (ver COMUNICADO 10/2006) Consultor de Aquisição (ver COMUNICADO 12/2006) MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro

9 MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro
SUMÁRIO Introdução Resultados Alcançados: Dez2003–Mai2007 Conclusão José Antonio Antonioni Coordenador Geral da SOFTEX – Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro Painel Setorial Inmetro – Programa Nacional de Certificação de Softwares e Serviços Inmetro/Xerém, 31 de maio de 2007 Vender suas idéias é desafiador. Primeiro, é necessário fazer com que seus ouvintes concordem com você. Em seguida, é necessário fazer com que tomem iniciativa. Use a fórmula Evidência – Ação – Benefício da Dale Carnegie Training® e você realizará uma apresentação motivadora e em direção à ação. MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro

10 Programa MPS.BR: Objetivo e Metas 1/2
Objetivo (Propósito) Melhoria de Processo do Software Brasileiro (MPS.BR) Meta 1/2 (Processo 1/2) Desenvolvimento e Aprimoramento do Modelo MPS Resultados Esperados Guias do MPS.BR Cursos e Provas do MPS.BR Instituições Implementadoras (II) Instituições Avaliadoras (IA) Consultores de Aquisição (CA) MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro

11 Resultados Alcançados: Dez2003-Mai2007 (1/2)
Meta 1/2 (Processo 1/2): Desenvolvimento e Aprimoramento do Modelo MPS Guias do MPS.BR (publicadas na seção Guias do Portal Guia Geral, versão 1.1; Guia de Implementação, versão 1.0; Guia de Aquisição, versão 1.1; Guia de Avaliação, versão 1.0 Cursos e Provas do MPS.BR: pessoas participaram de cursos do MPS.BR em todas as regiões do país; há mais de 30 instrutores treinados e autorizados a ministrar estes cursos; e mais de 800 pessoas foram aprovadas em provas do MPS.BR Instituições Implementadoras (II): 18 II em Porto Alegre - SOFTSUL, Caxias do Sul - VALORIZZA, Florianópolis - INCREMENTAL, Curitiba - CITS, Londrina - ADETEC, São Paulo - ITS, FCAV e ASR, Campinas - CenPRA, Rio de Janeiro - COPPE/UFRJ, FUNRIO e RIOSOFT, Belo Horizonte - FUMSOFT, Lavras/Recife - SW QUALITY, Brasília - HIRIX e UCB, Goiânia - ESTRATÉGIA e Fortaleza - UNIFOR (COMUNICADO 3/2004) Instituições Avaliadoras (IA): 4 IA no Rio de Janeiro - COPPE/UFRJ, Lavras/Recife - SW QUALITY, Brasília – UCB e Goiânia - ESTRATÉGIA (COMUNICADO 10/2006) Consultores de Aquisição (CA): 2 CA (COMUNICADO 12/2006) MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro

12 Resultados Alcançados: Dez2003-Mai2007 (2/2)
Meta 1/2 (Processo 1/2): Desenvolvimento e Aprimoramento do Modelo MPS Premiação: Modelo de Referência e Método de Avaliação para Melhoria de Processo de Software (MR-MPS e MA-MPS). Artigo apresentado no SBQS (IV Simpósio Brasileiro de Qualidade de Software). Porto Alegre, Jun2005 (PRÊMIO: Melhor Artigo Técnico do SBQS 2005) Reconhecimento: Em 21Mai2007, em Minneapolis, no WoSQ (5th Workshop on Software Quality) da ICSE 2007 (29th International Conference on Software Engineering), após apresentação do artigo “MPS Model and TABA Workstation – Implementing Software Process Initiatives in Small Settings”, a cargo de Mariano Montoni/ COPPE UFRJ Sistemas, Barry Bohem (organizador do workshop e um dos maiores nomes mundiais em Engenharia de Software) fez perguntas construtivas e elogiou bastante o trabalho. Também, elogiou a iniciativa brasileira de dividir os processos em mais níveis para facilitar a escala de maturidade de pequenas empresas. Ele disse que sempre achou muito difícil uma empresa ter que implementar tantos processos no nivel 2 do CMMI MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro

13 Programa MPS.BR: Objetivo e Metas 2/2
Objetivo (Propósito) Melhoria de Processo do Software Brasileiro (MPS.BR) Meta 2/2 (Processo 2/2) Disseminação e adoção do Modelo MPS, a um custo razoável, em todas as regiões do país Resultados Esperados : implementação do MR-MPS em 80 empresas; das quais, no mínimo, 50% serão avaliadas segundo o MA-MPS : empresas com implementação do MR-MPS; das quais, no mínimo, 50% serão avaliadas segundo o MA-MPS MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro

14 Resultados Alcançados: Dez2003-Mai2007 (1/2)
Meta 2/2 (Processo 2/2): Disseminação e adoção do Modelo MPS, a um custo razoável, em todas as regiões do país Em , houve implementações-piloto do MR-MPS em grupos de empresas no Rio de Janeiro, Campinas e Recife No Modelo de Negócio Cooperado (MNC), conforme o COMUNICADO SOFTEX MPS 20/2005 (recursos esgotados em 14Dez2006), 11 IOGE – Instituições Organizadoras de Grupos de Empresas (Belo Horizonte - FUMSOFT, Brasília - TECSOFT, Campinas - SOFTEX CAMPINAS, Florianópolis - ACATE, Fortaleza - INSOFT, Recife - SOFTEX RECIFE, Rio de Janeiro - RIOSOFT, Salvador - SOFTEX SALVADOR, Porto Alegre - SOFTSUL, São Paulo - ITS e Vitória - TECVITORIA) assinaram convênios com SOFTEX para implementação do MR-MPS (12 meses) e avaliação MA- MPS (3 meses subsequentes) em 93 empresas apoiadas (77 nível G e 16 nível F) No Modelo de Negócio Específico (MNE), com apoio de II - Instituições Implementadoras, outras organizações (privadas e governamentais) de todos os portes estão implementando o MR-MPS e se submetendo a avaliações MA- MPS, tanto nos níveis G e F como em níveis mais elevados MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro

15 Resultados Alcançados: Dez2003-Mai2007 (2/2)
Meta 2/2 (Processo 2/2): Disseminação e adoção do Modelo MPS, a um custo razoável, em todas as regiões do país De Set2005-Mai2007, foram realizadas 27 avaliações MA-MPS (com validade de 3 anos) nas seguintes organizações: TOPO DA PIRÂMIDE: 3 nível A: BRQ, DBA e Politec MEIO DA PIRÂMIDE: 1 nível D: Marlin; 3 nível E: CCA SJ, Relacional e 7COMm BASE DA PIRÂMIDE: 6 nível F: Advanced IT , BL Informática, Compera, Programmer’s, Synos e Qualità; 14 nível G: Brasília Informática, Data Traffic, Fortes, Guenka, HS, In Forma, Informal, Inteq, Ivia , Kenta, LinkNet/DotNet, SoftCenter, Softium e Procenge (grifadas: 11 empresas apoiadas - 3 nível F e nível G, conforme o COMUNICADO SOFTEX MPS 20/2005) Premiação: MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro (Dez2003-Dez2006). 1º Lugar dentre os 99 Projetos do PBQP Software/MCT – Ciclo 2006 (PRÊMIO Dorgival Brandão Júnior da Qualidade e Produtividade em Software) MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro

16 MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro
SUMÁRIO Introdução Resultados Alcançados: Dez2003–Mai2007 Conclusão José Antonio Antonioni Coordenador Geral da SOFTEX – Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro Painel Setorial Inmetro – Programa Nacional de Certificação de Softwares e Serviços Inmetro/Xerém, 31 de maio de 2007 Vender suas idéias é desafiador. Primeiro, é necessário fazer com que seus ouvintes concordem com você. Em seguida, é necessário fazer com que tomem iniciativa. Use a fórmula Evidência – Ação – Benefício da Dale Carnegie Training® e você realizará uma apresentação motivadora e em direção à ação. MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro

17 MPS.BR: Um Programa Mobilizador¹
De Jan2004-Dez2006 (fase de implantação do Programa MPS.BR), os resultados alcançados foram excelentes, superando os resultados esperados e alcançando o propósito de melhoria dos processos de software nas organizações que adotaram o Modelo MPS O Modelo MPS foi criado de acordo com a realidade das empresas brasileiras, visando sua implementação e avaliação a um custo razoável Extraordinária receptividade em todas as regiões brasileiras (SU, SE, CO, NE e NO) e em organizações de diferentes portes, privadas e governamentais Tem propiciado amplo debate no Brasil e aprendizado sobre a Melhoria de Processo de Software, com mudança cultural significativa Empreendimento magno no setor de software brasileiro, com forte interação Universidade-Empresa-Governo ¹Dicionário Aurélio: “mobilizar” é motivar, mover, agir em prol de uma causa, uma campanha, um movimento, etc MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro

18 MPS.BR: Um Programa Mobilizador¹
Envolvimento de uma equipe competente (ETM – Equipe Técnica do Modelo, coordenada pela Prof. Ana Regina Rocha, da COPPE/UFRJ Sistemas, com participação de renomados colaboradores de diversas instituições) na criação e aprimoramento do Modelo MPS, com grande agregação de valor e impacto tecnológico Grande esforço de capacitação nacional (de pessoas, instituições e organizações interessadas no Modelo MPS), visando melhorar continuamente os processos de software nas empresas, sua capacidade de inovar e de competir no mercado local e global A adoção do Modelo MPS está acelerando, com aceitação pelo mercado nas mesmas condições de modelos equivalentes De Jan2007-Dez2009 (fase de consolidação do Programa MPS.BR), há novos e grandes desafios a superar. Este é um programa de longo prazo, como o CMMI que começou com o CMM em 1988 ¹Dicionário Aurélio: “mobilizar” é motivar, mover, agir em prol de uma causa, uma campanha, um movimento, etc MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro

19 MPS.BR: Melhoria de Processo do Software Brasileiro

20 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro
Muito Obrigado Perguntas ? MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro


Carregar ppt "MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google