A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

22/01/2002Curso de Expositor Espírita1 (Org. por Sérgio Biagi Gregório) DEPARTAMENTO DE ENSINO DOUTRINÁRIO CURSO DE EXPOSITOR ESPÍRITA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "22/01/2002Curso de Expositor Espírita1 (Org. por Sérgio Biagi Gregório) DEPARTAMENTO DE ENSINO DOUTRINÁRIO CURSO DE EXPOSITOR ESPÍRITA."— Transcrição da apresentação:

1 22/01/2002Curso de Expositor Espírita1 (Org. por Sérgio Biagi Gregório) DEPARTAMENTO DE ENSINO DOUTRINÁRIO CURSO DE EXPOSITOR ESPÍRITA

2 22/01/2002Curso de Expositor Espírita2 plano da oratória No plano da oratória, designa a elocução pública, que visa a comover e persuadir. tratado, dissertação Assume a denotação de tratado, dissertação, ou equivalentes, como, por exemplo, o Discurso do Método de Descartes. Filosofia Em Filosofia, o adjetivo discursivo, oposto ao intuitivo. discurso científico Ainda: no discurso científico o animal não fala, mas no discurso da fábula, sim. PolivalênciadeSentidosDISCURSO Introdução

3 22/01/2002Curso de Expositor Espírita3 Do latim discursu(m), do verbo discurrere = percorrer. Ação de correr por ou para várias partes. Discorrer sobre vários assuntos. Peça oratória proferida em público ou escrita como se tivesse de o ser. Exposição metódica sobre certo assunto. Discurso DISCURSO Definição

4 22/01/2002Curso de Expositor Espírita4 Laudatório Laudatório Judicário JudicárioouForense Político Político Após a explanação, julga sobre um fato futuro. Num sentido amplo, todo o discurso é político, porque todos visam ao bem comum. Depois da elocução, julga sobre um fato passado (envolve noções de justiça e de injustiça). O público assiste ao discurso sem participação objetiva. Pergunta, discute, mas não decide. DISCURSO Gêneros

5 22/01/2002Curso de Expositor Espírita5 Retórica Retórica Oratória Oratória Eloqüência Eloqüência constrói-se sobre o adjetivo eloquens = eloqüente e se liga ao verbo eloqui = falar, falar com arte, com elegância, com riqueza. ELOQÜÊNCIA ==> sempre um sentido positivo. RETÓRICA ==> sentido positivo ou pejorativo. Transforma a técnica retórica em arte. Arte oratória = Oratória. Do grego retor, orador e mestre de retórica. Técnica retórica = Retórica. DISCURSO Expressão Verbal

6 22/01/2002Curso de Expositor Espírita6 Exórdio Ganhar a simpatia do juiz. Deve-se ir direto ao tema. Encerra duas partes: 1) PROPOSIÇÃO - que consiste no enunciado do tema ou assunto; 2) DIVISÃO - enumeração das partes que compõe o discurso. DISCURSO Estrutura do Discurso Oratório

7 22/01/2002Curso de Expositor Espírita7 Desenvol-vimento O objetivo específico do desenvolvimento reside no ensinar (docere), agradar (delectare) e comover (movere) NARRAÇÃOexposição minuciosa da proposição. Seleciona fatos e focaliza-os; 1) NARRAÇÃO - exposição minuciosa da proposição. Seleciona fatos e focaliza-os; ARGUMENTAÇÃODeve conter uma ou mais provas. Utilizar-se do silogismo, da dialética e da lógica. Os exemplos não podem faltar. 2) ARGUMENTAÇÃO - Deve conter uma ou mais provas. Utilizar-se do silogismo, da dialética e da lógica. Os exemplos não podem faltar. Bifurca-se em: Persuadir DISCURSO Estrutura do Discurso Oratório

8 22/01/2002Curso de Expositor Espírita8 1) RECAPITULAÇÃO - refresca a memória do ouvinte; 2) AFETIVIDADE - última oportunidade para a defesa de nossa causa; 3) A VIRTUS BÁSICA DA PERORATIO É A BREVITAS ; Peroração DISCURSO Estrutura do Discurso Oratório

9 22/01/2002Curso de Expositor Espírita9 Sofística Sofística Analítica Analítica Dialético Dialético O conhecimento dialético se consegue através de raciocínios prováveis. ==> opinião. Toda vez que diante de uma dúvida, não possamos chegar à certeza (Ciência) mas a probabilidades, estamos diante de uma questão dialética. Trabalha com juízos da ciência. Não é retórica. Não se persuade ninguém que 2+2 =4 Trabalha com juízos falsos. Não é retórica. DISCURSO Discurso Dialético

10 22/01/2002Curso de Expositor Espírita10 O discurso é um texto que um orador pronuncia diante de um auditório, para persuadi-lo a respeito de uma questão provável; por isso, o orador precisa conhecer o melhor possível o contexto sociológico e psicológico do auditório. CONCLUSÃO

11 22/01/2002Curso de Expositor Espírita11 MOISÉS, MASSAUD. Dicionário de Termos Literários. 5ª ed., São Paulo, Cultrix, TRINGALE, DANTE. Introdução à Retórica -a Retórica como Crítica Literária. Livraria Duas Cidades, São Paulo, FONTE DE CONSULTA


Carregar ppt "22/01/2002Curso de Expositor Espírita1 (Org. por Sérgio Biagi Gregório) DEPARTAMENTO DE ENSINO DOUTRINÁRIO CURSO DE EXPOSITOR ESPÍRITA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google