A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Resíduos sólidos e ecossistemas terrestres. Fórum Internacional de Prefeitos, da Organização das Nações Unidas (ONU) - 1999 Pergunta-chave: Qual o maior.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Resíduos sólidos e ecossistemas terrestres. Fórum Internacional de Prefeitos, da Organização das Nações Unidas (ONU) - 1999 Pergunta-chave: Qual o maior."— Transcrição da apresentação:

1 Resíduos sólidos e ecossistemas terrestres

2 Fórum Internacional de Prefeitos, da Organização das Nações Unidas (ONU) Pergunta-chave: Qual o maior problema de sua cidade?, –Os mandatários municipais de quase todas as partes do mundo responderam que, em primeiro lugar, estava com 52% das respostas, o desemprego e, em segundo lugar, apareceu a questão do lixo e do saneamento, com 42% (RABINOVICH,2000).

3 Problema ambiental – lixo Estima-se que a população mundial, hoje de mais de 6 bilhões de habitantes, esteja produzindo de 0,5 a 1,0 Kg de lixo domiciliar, por dia (MOTA, 1997). No Brasil, o problema é complexo; praticamente não existem aterros sanitários, mas sim poucos aterros controlados e na maioria, lixões a céu aberto, o resíduo sólido urbano é jogado em qualquer lugar, inclusive diretamente nos rios ou nas suas proximidades, o que leva ao carreamento dos mesmos para os corpos dágua (VALENTE, 1999).

4 Problema ambiental – lixo O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, estima que o percentual de resíduo sólido urbano jogado a céu aberto, no país, passou de 76% para 85%. Quadro ainda mais alarmante: muito embora a coleta atinja 73% dos domicílios, apenas 1% de todo o resíduo sólido urbano recolhido diariamente no país (300 mil toneladas, das quais 100 mil toneladas, domésticas) recebe alguma forma de tratamento, compostagem, reciclagem ou incineração, conforme BIANQUINI (1998).

5 O que fazer – promoção dos Rs Respeito a si mesmo; Respeito ao próximo; Responsabilidade por suas ações; Reduzir o consumo; Reutilizar materiais; Reciclar e preciclar; Replanejar; Reeducar.

6 Qual a diferença entre as duas situações abaixo? Qual é o impacto para os ecossistemas? Lixão Aterro sanitário

7 Aterro Sanitário

8 Um aterro sanitário conta necessariamente com as seguintes unidades: sistema de coleta e tratamento dos líquidos percolados (chorume); células de lixo domiciliar; impermeabilização de fundo (obrigatória)e superior (opcional); sistema de coleta e queima (ou beneficiamento)do biogás; sistemas de monitoramento ambiental,topográfico e geotécnico; pátio de estocagem de materiais. cerca e barreira vegetal;

9 "O manejo, ambientalmente saudável, de resíduos deve ir além da simples deposição ou aproveitamento por métodos seguros dos resíduos gerados. Deve buscar intervir na causa fundamental do problema, procurando mudar os padrões não-sustentáveis de produção e consumo. Isto implica a utilização do conceito de manejo integrado do ciclo vital, que apresenta oportunidade única de conciliar o desenvolvimento com a proteção do meio ambiente." Para discussão:

10 Lixo domiciliar no Brasil 0,6kg/hab./dia a 1,3kg/hab./dia 0,3kg/hab./dia de resíduos de varrição, limpeza de logradouros e entulhos. Em quantidade:

11

12 CLASSE I : PERIGOSOS São aqueles que, em função de suas características intrínsecas de inflamabilidade, corrosividade, reatividade, toxicidade ou patogenicidade, apresentam riscos à saúde pública através do aumento da mortalidade ou da morbidade, ou ainda provocam efeitos adversos ao meio ambiente quando manuseados ou dispostos de forma inadequada. CLASSIFICAÇÃO DO LIXO

13 CLASSE II : NÃO INERTES São os resíduos que podem apresentar características de combustibilidade, biodegradabilidade ou solubilidade, com possibilidade de acarretar riscos à saúde ou ao meio ambiente, não se enquadrando nas classificações de resíduos Classe I – Perigosos – ou Classe III – inertes.

14 CLASSE III : INERTES São aqueles que, por suas características intrínsecas, não oferecem riscos à saúde e ao meio ambiente, e que, quando amostrados de forma representativa, segundo a norma NBR , e submetidos a um contato estático ou dinâmico com água destilada ou deionizada, a temperatura ambiente, conforme teste de solubilização segundo a norma NBR , não tiverem nenhum de seus constituintes solubilizados a concentrações superiores aos padrões de potabilidade da água,conforme listagem nº 8 (Anexo H da NBR ), excetuando-se os padrões de aspecto,cor, turbidez e sabor.

15 Lixo doméstico ou residencial Lixo comercial Lixo público Lixo domiciliar especial: Entulho de obras Pilhas e baterias Lâmpadas fluorescentes Pneus Quanto à origem:

16 Lixo de fontes especiais Lixo industrial Lixo radioativo Lixo de portos,aeroportos e terminais rodoferroviários Lixo agrícola Resíduos de serviços de saúde

17 Lâmpadas fluorescentes O pó que se torna luminoso, encontrado no interior das lâmpadas fluorescentes, contém mercúrio. Isso não está restrito apenas às lâmpadas fluorescentes comuns de forma tubular, mas encontra-se também nas lâmpadas fluorescentes compactas. Uma vez lançado ao meio ambiente, o mercúrio sofre uma "bioacumulação",isto é, ele tem suas concentrações aumentadas nos tecidos dos animais. Casos importantes

18 Pneus São muitos os problemas ambientais gerados pela destinação inadequada dos pneus. Se deixados em ambiente aberto, sujeito a chuvas, os pneus acumulam água,servindo como local para a proliferação de mosquitos. Se encaminhados para aterros de lixo convencionais, provocam "ocos na massa de resíduos, causando a instabilidade do aterro.Se destinados em unidades de incineração, a queima da borracha gera enormes quantidades de material particulado e gases tóxicos, necessitando de um sistema de tratamento dos gases extremamente eficiente e caro. Por todas estas razões, o descarte de pneus é hoje um problema ambiental grave, ainda sem uma solução realmente eficaz. Casos importantes

19 Denomina-se reciclagem a separação de materiais do lixo domiciliar, tais como papéis, plásticos, vidros e metais, com a finalidade de trazê-los de volta à indústria para serem beneficiados. Esses materiais são novamente transformados em produtos comercializáveis no mercado de consumo. Reciclagem

20 Define-se compostagem como o processo natural de decomposição biológica de materiais orgânicos (aqueles que possuem carbono em sua estrutura), de origem animal e vegetal, pela ação de microorganismos. Para que ele ocorra não é necessário a adição de qualquer componente físico ou químico à massa do lixo. Compostagem

21 A reciclagem propicia as seguintes vantagens: preservação de recursos naturais; economia de energia; economia de transporte (pela redução de material que demanda o aterro); geração de emprego e renda; conscientização da população para as questões ambientais. A reciclagem ideal é aquela que se inicia com a população que separa os resíduos recicláveis em casa.

22 Coleta seletiva


Carregar ppt "Resíduos sólidos e ecossistemas terrestres. Fórum Internacional de Prefeitos, da Organização das Nações Unidas (ONU) - 1999 Pergunta-chave: Qual o maior."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google