A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Introdução ao Sistemas de Informação Jeneffer Ferreira Aula1.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Introdução ao Sistemas de Informação Jeneffer Ferreira Aula1."— Transcrição da apresentação:

1 Introdução ao Sistemas de Informação Jeneffer Ferreira Aula1

2 2 O QI da empresa é determinado pelo grau em que sua infra-estrutura conecta, compartilha e estrutura informações. Aplicações e dados isolados, por mais impressionantes que sejam, podem produzir sábios idiotas, mas não um comportamento empresarial altamente funcional. O QI da empresa é determinado pelo grau em que sua infra-estrutura conecta, compartilha e estrutura informações. Aplicações e dados isolados, por mais impressionantes que sejam, podem produzir sábios idiotas, mas não um comportamento empresarial altamente funcional. Steve H. Haeckel e Richard L. Nolan, Managing by wire: using IT to transform.

3 3 Há um século, riqueza e sucesso vinham para aqueles que produziam e distribuíam mercadorias manufaturadas. Hoje, riqueza e sucesso vêm para aqueles que utilizam computadores para criar, reunir, aplicar e distribuir informações. Há um século, riqueza e sucesso vinham para aqueles que produziam e distribuíam mercadorias manufaturadas. Hoje, riqueza e sucesso vêm para aqueles que utilizam computadores para criar, reunir, aplicar e distribuir informações.

4 4 Sociedade agrícola

5 5 Sociedade industrial Obra-prima do cinema mundial, Tempos Modernos satiriza a vida industrial: Carlitos, o adorável vagabundo, é um operário de uma fábrica super moderna. Carlitos entra em crise, perde o emprego e é obrigado a partir para a briga contra um mal da vida moderna: o desemprego. A sátira à industrialização é feita de forma engraçada, mas triste. (Direção Charles Chaplin – 1936)

6 6 Sociedade pós-industrial Sociedade do conhecimento Valorização das características humanas; Querer Fazer (atitude, determinação, interesse); Saber como fazer (habilidade, técnica); Saber o que e porque fazer (Informação e conhecimento);

7 7 Organização hoje: passa a valorizar a coletividade ao invés do indivíduo (ex.: Programa de Qualidade Total e Brainstorm – que defendem a participação da coletividade); Precisa de diferenciais para conquistar o consumidor, já que a concorrência aumentou devido: facilidade de produção em larga escala e globalização; Mercado antes disputado por empresas locais, hoje convive com empresas de diversos lugares do mundo – facilidade de transporte de mercadorias, divulgação de produtos e transferência de dinheiro entre países.

8 8 base Para conseguir o diferencial necessário a informação passa a ser a base para as transformações operacionais e gerenciais exigidas pelo mercado atual (produtos e serviços de qualidade e baixo preço).

9 9 E...monitorar o mercado... Coleta de informação é uma maneira de identificar as direções do mercado permitindo as organizações se adaptarem as mudanças. Era pós-industrial:Sociedade da Informação...Sociedade do conhecimento

10 10 Dados x Informação Dados: fatos em sua forma primária representam coisas do mundo real Ex: nome de um empregado número de horas trabalhadas número peças em estoque pedidos de venda

11 11 Alfanuméricos: números, letras e outros caracteres Imagem: imagens gráficas ou figuras Áudio: som, ruído ou tons Vídeo: imagens ou figuras móveis Tipos de Dados

12 12 Dados x Informação Informação: conjunto de fatos organizados de tal forma que adquirem valor adicional além do valor do fato em si. Exemplos: total de vendas mensais lista de clientes ordenada por... média de alunos p/turma turmas com menos 10 alunos

13 13 Dados x Informação Processo: série de tarefas logicamente relacionadas, executadas para atingir um resultado definido. Conhecimento: regras, diretrizes e procedimentos usados para selecionar, organizar e manipular dados, para torná-los mais úteis para determinado fim.

14 14 Características da Informação Precisa: sem erros Completa: contém todos fatos importantes Flexível: pode ser usada diversas finalidades Confiável: dependente método coleta dados Relevante: importante para tomador decisões Simples: evitar sobrecarga, alta complexidade Em tempo: enviada quando necessária Verificável: pode ser checada através outras fontes

15 15 Informação (latim informare – dar forma) Conjunto de dados aos quais seres humanos deram forma para torná-los significativos e úteis. Dado dotado de relevância. Ex.: quantidade de vendas por produto, total de vendas mensais,...

16 16 Conhecimento Capacidade de resolver problemas, inovar e aprender baseando-se em experiências prévias; Esforço de investigação para descobrir aquilo que esta oculto, que não esta compreendido ainda. Adquirir conhecimento não é reter informação, mas utilizar estas para desvendar o novo e avançar.

17 17 Organizações competem pelo domínio do conhecimento científico e tecnológico; COMO ? Armazenando, processando, acessando e disponibilizando informações por meio de redes de comunicação.

18 18

19 19 Sistema Conjunto de elementos que interagem para a realização de um série de objetivos de modo organizado e coordenado. Se caracteriza pela influencia que cada componente exerce sobre os demais e pela união de todos, para gerar resultados que levam ao objetivo esperado. Exemplo: Se olharmos para uma cidade, podemos afirmar que ela é um sistema urbano que possui interações com vários elementos que a compõem: São eles: Sistema de transporte, sistema de água e esgoto, sistema de energia elétrica, sistema de controle de transito, sistema de policiamento e outros...

20 20 Classificação de sistemas

21 21 Classificação de sistemas Os sistemas do ponto de vista empresarial, podem ser classificados de acordo com a sua forma de utilização e o tipo de retorno dado ao processo de tomada de decisões. Assim têm-se: Sistemas empresariais básicos Sistemas de automação de escritório Sistemas de informação gerencial Sistemas de suporte a decisão Sistemas de suporte executivo Sistemas especialistas

22 22 Sistemas empresariais básicos ou nível operacional São utilizados para realizar tarefas rotineiras da empresa, essenciais para conduzir a organização. Exemplos: controles dos dados operacionais, controle de estoque, emissão de nota fiscal, controle de recursos humanos e etc... São responsáveis pelo próprio funcionamento da organização, pois implementam as transações que desenvolvem a sua atividade.

23 23 Sistemas empresariais básicos ou nível operacional Principal função: Manipular os dados básicos da organização e armazená-los de modo a ficarem disponíveis para o nível tático da organização Desvantagem: a paralisação dos sistemas pode acarretar diversos prejuízos diretos ou indiretos. Dimensionar sistemas tolerantes a falhas. Hardware reserva, sistemas de backup.

24 24 Sistemas de automação de escritório ou nível de conhecimento Toda e qualquer tecnologia de informação que possui como objetivo principal aumentar a produtividade pessoal dos trabalhadores que manipulam informações de escritórios. Aplicativos: Office da Microsoft StarOffice da Sun Microsystem Corel Suite da Corel

25 25 Sistemas de automação de escritório ou nível de conhecimento Alguns programas utilizados Programas de comunicação de escritórios Outlook Express, Pegasus, Lotus Notes. Programas para gerenciamento de cronogramas, como agendas que permite marcação de reuniões de forma individual ou em grupo. Microsoft Outlook, Lotus Organizer

26 26 Sistemas de informação gerencial ou nível gerencial Oferecem um conjunto de relatórios resumidos sobre o desempenho da empresa realimentação do planejamento operacional (feedback). Metodologia adequada para selecionar informações estratégicas e atividades criticas da empresa. Utilizam ferramentas que permitem uma visão analítica dos dados/processo gerando uma visão agregada, integrada e gráfica dos principais indicadores de desempenho da empresa.

27 27 Sistemas de informação gerencial ou nível gerencial Sistemas de gerenciamento de informação: Lidam com as informações direcionadas aos gerentes de nível médio da organização. Sistemas do nível operacional da organização Utiliza o processamento eletrônico de dados. Permitindo a utilização de relatórios, consultas e visualização dos dados.

28 28 Sistemas de suporte executivo ou nível estratégico São sistemas que oferecem suporte ao desenvolvimento do planejamento estratégico da empresa e ajudam a definir os objetivos a serem estabelecidos. Combinação dos sistemas anteriores. Solicitam de maior quantidade de dados externos Trabalham com tecnologia de ponta Gráficos integrados, ferramentas de avaliação de cenários, tabelas dinâmicas.

29 29 Sistemas de suporte à decisão Possuem interação com as ações do usuário, oferecendo dados e modelos para a solução de problemas semi-estruturados e focando a tomada de decisões. Flexibilidade Adaptabilidade Capacidade de resposta rápida.

30 30 Sistemas Especialistas Inteligência Artificial Utiliza o computador para assistir, ou mesmo substituir, os tomadores de decisão. Trabalha com cenários, redes neurais e lógica fuzzy. Compõem de softwares que pretendem adquirir conhecimentos em domínios limitados, com o intuito de obterconhecimento e experiências dos seres humanos para aplicá-los na solução de problemas.

31 31 Atividades básicas dos Sistemas: Entrada ( input ) – envolve a captação ou coleta de fontes de dados brutos de dentro da organização ou de seu ambiente externo (formulários, registros, edição); Processamento – conversão da entrada bruta em forma mais útil e apropriada (dados classificados, analisados, manipulados através de cálculos, comparações...) Matéria prima Processo industrial

32 32 Atividades básicas dos Sistemas Saída ( output ) –transferência da informação as pessoas ou atividades que a usarão (gráficos ou relatórios); Realimentação ( feedback ) – é a saída que retorna aos membros adequados da organização para ajudá-los a refinar ou corrigir os dados de entrada ou ao processamento. Controle – envolve o monitoramento e avaliação do feedback para determinar se o sistema esta se dirigindo para a realização de sua meta. Produto acabado

33 33 Modelo Geral de um sistema:

34 34 Exemplos de Sistemas Fabricante Universidade Serviço Saúde Sistema Bicicletas com maior qualidade Aquisição de Conheci- mento Serviço de Saúde com alta qualidade Entradas Processamento Saídas Armação, componentes, suprimentos Estudantes, professores, administradores livros, equipamentos Armação, componentes suprimentos. Médicos, enfermeiras, pacientes, equipamentos Solda, pintura, montagem Ensino, pesquisa... Diagnóstico, cirurgia, medicamentos, exames Bicicletas acabadas Estudantes cultos, pesquisa significativa, serviços à comunidade Pacientes saudáveis, serviços a comunidade Atividades básicas Metas/obj etivo.

35 35 Sistema de Informação É um conjunto de partes coordenadas, que buscam prover a empresa com informações, com o objetivo de melhorar a tomada de decisões. Coletam, manipulam e disseminam dados e informações para proporcionar um mecanismo de realimentação para atingir um objetivo. Conjunto organizado de pessoas, hardware, software, redes de comunicação e recursos de dados que coletam, transformam e disseminam informações em uma organização (O Brien, 2001).

36 36 Peopleware Hardware Software SIBC (Sistema de Informação Baseado em Computador)

37 37 Software Hardware Pessoas Banco de Dados Procedimentos Redes de comunicação SIBC (Sistema de Informação Baseado em Computador)

38 38 vantagens competitivas, melhores serviços, menos erros, maior precisão, produtos de melhor qualidade, aperfeiçoamento, melhor eficiência, maior produtividade, maiores oportunidades, administração mais eficiente, automatização de tarefas rotineiras, custos reduzidos, maior e melhor controle sobre as operações, melhores tomadas de decisões. Benefícios que as empresas procuram obter com o uso dos SI:

39 39 Tecnologia da Informação (TI) é o conjunto de recursos tecnológicos e computacionais para a geração e uso da informação. o conjunto de recursos que desempenha uma ou mais tarefas de processamento das informações do SI, tal como coletar, transmitir, armazenar, recuperar, manipular e exibir dados. EM que TI estão presentes hoje nas empresas? Redes de Comunicação; Ferramentas de Apoio à Decisão; Notebooks e Comunicação sem Fio; fibra ótica; comunicação por satélite; centrais telefônicas inteligentes.

40 40 Tecnologia da Informação A tecnologia aperfeiçoa ou adiciona eficiência a uma tarefa. A tecnologia é um facilitador, um componente, ela não cria diretamente a satisfação. O principal benefício que a TI traz para as organizações é a sua capacidade de melhorar a qualidade e a disponibilidade de informações e conhecimentos importantes para a empresa, seus clientes e fornecedores. A TI é um componente dos SI!

41 41 Tomada de Decisões e solução de problemas

42 42 Problema: - situação que ocorre quando o estado atual das coisas é diferente do estado desejado; Ex.: situações que alertam os administradores para possíveis problemas: desvio em relação a experiência do passado: -Vendas mais baixas; desvio em relação ao plano: -Lucros menores; estouro de orçamento; projeto atrasado; O desempenho de competidores: - melhor atendimento; novos lançamentos; - questão que se propõe para ser resolvida;

43 43 Abordagens de solução de problemas Reativa: o solucionador espera até que o problema venha a superfície ou se torne aparente antes de tomar qualquer iniciativa. Ex.: esperar que uma peça de equipamento industrial apresente problemas de funcionamento antes de tomar qualquer atitude. Pró-ativa: o solucionador procura problemas em potencial antes que eles se tornem sérios. Ex.: uma cia. que faz vistoria e manutenção preventiva de equipamentos, mesmo que esteja operando adequadamente. A maioria das empresas usa uma combinação dessas abordagens.

44 44 Teoria da decisão Nasceu com Herbert Simon, que a utilizou como fundamento para explicar o comportamento humano nas organizações. Na Teoria Comportamental da Administração a organização é considerada como um sistema de decisões em que cada pessoa participa (racional e conscientemente) escolhendo e tomando decisões a respeito de alternativas. A organização é um complexo sistema de decisões. Decisão é o processo de análise e escolha, entre várias alternativas disponíveis, do curso de ação que a pessoa deverá seguir.

45 45 Desenvolvimento de sistemas É a atividade de criar ou modificar sistemas existentes de negócios. O desenvolvimento de sistemas de informação para atender às necessidades de negócios é altamente complexo e difícil É comum que os projetos de sistemas de informação ultrapassem orçamento e prazos. Para melhorar os resultados a sugestão é dividir em passos.

46 46 A solução de problemas começa com a tomada de decisão. A solução de problemas é a atividade mais crucial que uma organização empresarial executa. Investigação Projeto Escolha Implementação Monitoramento Estágios da Tomada de Decisão (Herbert Simon ) Solução de Problemas (George Huber ) Identificar o problema Definir o Problema Categorizar o problema Gerar alternativas Quantificar ou descrever alternativas Ponderar e categorizar Identificar o método Organizar e apresentar a informação Selecionar Alternativas Aplicação do Projeto Readaptar para novas informações Avaliar resultados

47 47 Estágios da Investigação Neste estágio, problemas e/ou oportunidades em potencial são identificados e definidos. Reúne a informação relacionada com a causa e o escopo do problema. São investigados os possíveis obstáculos na solução de problemas. Ex.: oportunidade: dê uma empresa enviar uma remessa marítima de frutas tropicais para um novo mercado mais distante. obstáculos: perecibilidade das frutas e o preço que os novos consumidores se dispõem a pagar; regulamentações federais e estaduais relativas ao embarque de produtos comestíveis.

48 48 Estágios da Tomada de Decisão As soluções alternativas são desenvolvidas. São avaliadas a viabilidade e as implicações dessas alternativas. Ex.: estudar métodos alternativos de embarque, considerando o tempo de transporte e os custos associados a cada uma delas. Estágio de Escolha: seleção de um curso de ação. Ex.: transporte aéreo. Estágio de Projeto

49 49 Estágio de implementação Quando uma ação é executada para efetivar a ação. Ex.: levar as frutas ao aeroporto e embarcá- las.

50 50 Estágio de monitoramento Avaliam a implementação da solução, tanto para determinar se os resultados previstos foram alcançados como para modificar o processo (feedback)

51 51 A tomada de decisão pode ser estudada sob duas perspectivas: Perspectiva do Processo : se concentra nas etapas do processo (definição do problema, levantar alternativas e escolher a melhor), para decisão. É uma abordagem criticada por se relacionar muito com o procedimento e não com o conteúdo da decisão. sobre influência das emoções e impulsos dos responsáveis pela decisão.

52 52 A tomada de decisão pode ser estudada sob duas perspectivas: Perspectiva do Problema: o tomador de decisão pode aplicar métodos quantitativos para tornar o processo decisório mais racional possível concentrando-se principalmente na determinação e equacionamento do problema a ser resolvido.

53 53 Tipos de Decisão

54 54 Tipos de Decisões Decisões programadas caracterizadas pela rotina e repetitividade. São tomadas mediante uma regra, procedimento, hábito. Ex.: fazer pedido de estoque sempre que o nível cair para 100 unidades; lançamento de pacotes de viagens pelas agências em função das estações do ano; Dados precisos, Dados repetitivos.

55 55 Tipos de Decisões Decisões não-programadas caracterizadas pela não-estruturação e, basicamente, pela novidade. Soluções específicas criadas para resolver problemas não-rotineiros; Exigem cuidado ! Tratam com dados imprecisos e únicos; Incerteza

56 56 O Grau de certeza na decisão: As organizações defrontam-se constantemente com problemas que variam em graus de complexidade. Os problemas podem ser divididos em dois grandes grupos: os problemas estruturado e os problemas não-estruturados. Um problema estruturado é aquele que pode ser perfeitamente definido, pois as suas variáveis são conhecidas. É um problema rotineiro e repetitivo para o qual já existe uma metodologia para se chegar a uma solução.

57 57 O problema estruturado tem suas decisões subdivididas em três categorias: Decisões sob certeza: onde as variáveis são conhecidas e a relação entre a ação e as conseqüências é determinística. A decisão conduz a um resultado específico. – o tomador de decisão sabe exatamente o que vai acontecer. Os administradores tem informações precisas, mensuráveis e confiáveis sobre os resultados das várias alternativas que estão sendo consideradas. Decisões sob risco: onde as variáveis são conhecidas e a relação entre a ação e conseqüência é conhecida em termos probabilísticos. Os administradores conhecem a probabilidade de que uma determinada alternativa leve a um objetivo ou resultado desejado.

58 58 O problema estruturado tem suas decisões subdivididas em três categorias: Decisões sob incerteza: onde as variáveis são conhecidas, mas as probabilidades para determinar a conseqüência de uma ação são desconhecidas ou não podem ser determinadas com algum grau de certeza. As possibilidades associadas aos resultados são desconhecidas. Os administradores enfrentam situações imprevisíveis ou não tem informações necessárias para estabelecer a probabilidade de determinados eventos.

59 59 Um problema não-estruturado é aquele que não pode ser claramente definido, pois uma ou mais de suas variáveis são desconhecida ou não pode ser determinada com algum grau de confiança. Apresentam sempre uma novidade e não são rotineiros, não apresenta um procedimento padrão para solucioná-los.

60 60 Um problema semi-estruturado é aquele no qual somente parte do problema possuem uma resposta definida fornecida por uma metodologia aceita. algumas partes do problema podem ser resolvidas por métodos de decisão formais e automatizados.

61 61 Variáveis e Parâmetros de um sistema Algumas partes do sistema ficam sob o controle do gerente, mas outra não. Uma variável de sistema é a quantidade ou o item que pode ser controlado pelo tomador de decisões. Ex. O preço que uma companhia cobra por seu produto é uma variável de um sistema, pois pode ser controlado.

62 62 Variáveis e Parâmetros de um sistema Um parâmetro de sistema é o valor ou a quantidade que não pode ser controlado. Ex. A quantidade de linhas de um sistema.

63 63 Valor da informação O valor da informação esta diretamente ligado a como ela auxilia os tomadores de decisões a atingir seus objetivos organizacionais. Ex. O valor da informação poderia ser medido pelo tempo necessário para tomar uma decisão ou pelo aumento dos lucros de uma companhia.

64 64 Tipos de Projetos de Sistemas de Informação Existem três tipos de projeto de sistemas de informação: manual, manual para automático e re- automação. Os processos de re-automação ainda podem se dividir em: recodificação, melhoria ou manutenção. Todos esses tipos de projeto apresentam ao analista de sistemas o mesmo desafio: descobrir o que deve ser feito.

65 65 Tipos de Projetos de Sistemas de Informação O trabalho do analista em sistemas manuais é mais relacionado à formalização Por meio de documentação e padrões, de processos já adotados, a criação de novos processos e a transformação de processos existentes tendo em vista otimizá-los ou possibilitar que atendam novas necessidades da organização. Esses processos podem ser bastante complexos exige do analista uma boa capacidade de compreensão e modelagem.

66 66 Tipos de Projetos de Sistemas de Informação Os projetos que apresentam maior dificuldade são os de passagem do processo manual para o automático. de forma adicional, a criação de um modelo computacional e com certo grau de formalidade, que possa ser usado pelos desenvolvedores.

67 67 Porque são feitos projetos de SI? Um projeto é iniciado quando o benefício do retorno esperado supera o custo do projeto. O problema é que não é fácil converter esses valores em números normalmente.

68 68 Custo Total de Propriedade Quanto se analisa o custo de um sistema é normal falar de Custo Total de Propriedade, conhecido pela sigla em inglês TCO (Total Cost of Ownership). O TCO de um produto é o custo total que ele implica para uma organização. Por exemplo, se decidirmos trocar todo o sistema operacional de uma empresa que usa Windows para Linux, mesmo que o custo do Linux seja zero, o TCO é bem alto, pois envolve o processo de troca, novos profissionais, treinamento, etc... Outro exemplo comum é o da compra de uma impressora. Seu TCO não envolve apenas o custo da impressora, mas também o custo do material consumível, quando uma certa produção é prevista.

69 69 Desenvolvimento de Software (Riscos) Desenvolver um bom sistema não é tarefa trivial Riscos associados aos requisitos. Riscos tecnológicos. Riscos de competência. Riscos políticos.

70 70 Desenvolvimento de Software (Riscos) Riscos associados aos requisitos É necessário comunicar com os peritos da organização para: compreender que tarefas o sistema deve suportar; compreender como o sistema encaixa nas atividades da organização. Um dos maiores desafios é construir o sistema certo. Riscos Tecnológicos Qual a tecnologia mais apropriada? Como controlar a complexidade? É necessário validar as soluções tecnológicas o mais cedo possível.

71 71 Desenvolvimento de Software (Riscos) Riscos de Competência É necessário saber-se o que se está a fazer (obviamente?). Exemplo de OO: fácil de aprender/difícil de dominar. Riscos Políticos Por muito bom que seja o SI só terá sucesso se tiver o apoio das pessoas certas.

72 72 Por estudar sistemas de informação? Envolver gerentes e tomadores de decisões em todos os aspectos dos sistemas de informação é um fator crucial para se obter sucesso organizacional, alta lucratividade e baixos custos. Os gerentes devem identificar oportunidades para implementar sistemas de informação para melhorar seus negócios. Liderar projetos de sistemas de informação

73 73 EXERCICIOS

74 74 1) Escolha um tipo de negócio de pequeno porte, como uma agência de viagens, e descubra (ou imagine) quais os principais sistemas de informação que ela necessita ou pode usar. 2) Classifique os sistemas anteriores quanto ao seu nível na organização. 3) Imagine que esse negócio se torna um grande negócio, por exemplo, uma grande cadeia de agências de viagens, e descubra (ou imagine) que novos sistemas podem ser necessários.

75 75 4) Que sistemas de informação fazem parte de seu dia a dia? Que papel você assume ao utilizar esses sistemas? 5) Que sistemas de informação você pode se lembrar que contém informações importantes sobre sua vida pessoal ou profissional?

76 76 6) Descreva o sistema de renovação de placa de automóvel idealpara os motoristas brasileiros. Descreva as entradas O processamento As saídas E a realimentação dos sistema.

77 77 7) Imagine uma empresa de plano de saúde que possui um sistema de nível operacional que registra e permite a aprovação pela pessoa responsável de exames e consultas. Que sistemas de informação de outros níveis podem ser feitos para utilizar essa informação?Que outros sistemas de informação podem fornecer informação para o sistema de aprovação?

78 78 8) Defina, para um sistema de informação escolhido por você, as informações necessárias,que dados às descrevem e que conhecimento pode ser obtido a partir delas.

79 79 Referencias STAIR, R.M, Princípios de Sistemas de Informação – uma abordagem gerencial. ITP. São Paulo. BRIEN, J.A, Sistemas de Informação e as Decisões Gerenciais na era da Internet. Saraiva. São Paulo. 1


Carregar ppt "Introdução ao Sistemas de Informação Jeneffer Ferreira Aula1."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google