A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Alim. Nutr., Araraquara Rocha et al, 2010 Ana Carolina Loro Disciplina: Química Ambiental Profa.: Dra. Regina T. R. Monteiro.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Alim. Nutr., Araraquara Rocha et al, 2010 Ana Carolina Loro Disciplina: Química Ambiental Profa.: Dra. Regina T. R. Monteiro."— Transcrição da apresentação:

1 Alim. Nutr., Araraquara Rocha et al, 2010 Ana Carolina Loro Disciplina: Química Ambiental Profa.: Dra. Regina T. R. Monteiro

2 Derivados do ácido fosfórico, átomo de fósforo pentavalente DL 50 (mg/kg) dos organofosforados é menor que dos organoclorados (DDT = 113; Paration = 14) Degradação depende: - características físico-químicas e biológicas da água -quantidade e tipo da matéria orgânica dissolvida -pH -presença de espécies oxidantes e de microorganismos -características climáticas – temperatura, radiação solar COMPOSTOS ORGANOFOSFORADOS

3 Lipossolúvel Agrotóxico: inseticida e acaricida Usado na agricultura (20 kg/ha) e na aquicultura Classificação toxicológica I; IDA = 0,003 mg/kg) Ação: inibição de enzimas colinesterases (acetilcolinesterase) acúmulo de acetilcolina nas sinapses nervosas, desencadeando efeitos no sist. Nervoso Ocorre quando são convertidos em seus análogos (P=S é oxidada a P=O dessulfurização oxidativa ) A principal via de exposição em humanos é a inalatória, porém o contato dérmico e a ingestão acidental ou intencional representam vias de exposição frequentes e significativas PARATION METÍLICO

4 INTRODUÇÃO Últimos anos Preocupação : Segurança Alimentar (Quim/Micro) DTAs ingestão de água ou alimentos contaminados. Agentes químicos (pesticidas), biológicos (moos.) Questionamento recente Enfoque químico x microbiológico Lavar/sanitizar Impedir doenças transmitidas por moos. (DTAs) - Lavagem água/tratamento mecânico/enxágue (sanitizante) Para agentes biológicos a lavagem é eficaz mas e para químicos? (Faltam estudos sobre remoção químicos) Agrotóxicos Controle de pragas e doenças Produção Uso indiscriminado: risco à saúde e meio ambiente BR (PARA) Problemas (Agrotóx. não recomendados utilizados; Aplicação irregular em F e H) - Contaminação F e H x Introdução às crianças - Comum serem introduzidos antes dos 6 meses (papinhas, sucos) *Aleitamento não deveria ser exclusivo aos 6 meses? - Crianças grupo de risco exposição precoce (consumo in natura, introd. de F e H aos 4 meses – dieta complementar ) Métodos de lavagem/sanitização das UANs X remoção químicos

5 O objetivo deste trabalho foi avaliar os métodos de sanitização utilizados rotineiramente em UANs para sanitização de frutas e hortaliças in natura, com vista à redução de agrotóxico organofosforado Parationa-Metílica.

6 Amostras de maçã cultivar Royal Gala – Janeiro à Março de 2008 (RJ) Grupo controle (s/ adição) e experimental (c/ adição; c/ e s/ sanitiz.) Submersas por 6 horas em solução de 5ppm (acima do convencional) Amostras ação sanitizante 15 e 60 minutos Tratamentos: -água -sol. detergente comercial 1% (v/v), lavagem em água corrente -sol. bicarbonato de sódio 0,1% (p/v), lavagem em água corrente -sol. vinagre 6% (v/v), lavagem em água corrente -sol. água sanitária 200ppm de cloro ativo, lavagem em água corrente Após a adição PM e sanitização amostras secas e trituradas - polpa: triturada sem água; casca: macerada manualmente 10 g amostra centrifugada 0,1mL de Triton X-100 e diclorometano homogeneização refrigeração centrifugação (separação fases) fase orgânica (inferior) retirada e solvente evaporado adição de solvente Triton X-100 e enzima acetilcolinesterase ao resíduo da evaporação leitura da Absorbância – amostras e curva padrão MATERIAL E MÉTODOS

7 RESULTADOS Apenas cascas apresentaram eficiência na adição - contato direto da casca com a solução/característica lipossolúvel do composto Polpa - até 3 vezes menos agrotóxico ( mas é uma fonte de contam.) Não foi observada diferença significativa com os tempos de sanitização + eficiente: vinagre > detergente > água > bicarbonato > água sanitária (32%, 22%, 16%, 12% e 12,5% de eficiência) Resíduo permaneceu correlação IDA adulto e criança (1 ano) porção de 60g de maça 1 porção após a sanitiz 3 vezes a IDA criança e 50% IDA adulto

8 DISCUSSÃO Remoção pelos sanitizantes baixa eficiência ( melhor removeu 32%) Não pode-se assegurar que alimentos comercializados e consumidos in natura ofereçam segurança alimentar após qualquer dos tratamentos sanitizantes aplicados. Oliveira, 2000 – Resíduos pesticidas em frações de uva : Melhor eficiência : bicarbonato de sódio 1% por 15 minutos (81% película e 78% polpa) No atual estudo : 12% fruto integral homogeneizado (Caract. fruto) Translocação película-polpa – OC e OF concentram-se principalmente nas cascas de frutas cerosas, devido seu caráter hidrofóbico Trat. térmico reduz resíduos organofosforados (Frutas ? Consumo in natura ? Segurança do alimento?) Legislação não prevê estudos de avaliação de risco para registro ou restringe o uso em algumas culturas. Presente estudo – não foi alcançada eficiência compatível à IDA para PM [ ] utilizada forçada mas não há um rígido controle na utilização de PM Deve-se pensar em alternativas como trat. térmico.

9 CONCLUSÃO Métodos de sanitiz. mesmo com a redução da PM não asseguraram a inocuidade do alimento [ ] elevada PM na casca Apelo do consumo das fibras presentes na casca ? Comparação com IDA ( atingiu a fração de 50% e ultrapassou em média três vezes o limite máximo para crianças) ATENÇÃO para consumo destes alimentos por crianças antes dos 6 meses danos crônicos ainda não muito claros mas não descartados Desenvolvimento de novos estudos na área de segurança do alimento sob todos os enfoques (químico inclusive) são necessários para que métodos de sanitiz. aplicados pelo consumidor final destes produtos garantam a inocuidade destes alimentos quando consumidos frescos.

10 ROCHA, T. M.; GONÇALVES, E. C. B. A.; FARIA, M.V. C. Washing and sanitizing in apple (Malus domestica Borkh.) Royal Gala cultivate: evaluation in reducing organophosphorus pesticides. Alim. Nutr., Araraquara, v. 21, n. 4, p , out./dez., OLIVEIRA, C. C. M. F. Biodetecção e estudo do período de decaimento do pesticida organofosforado metil paration em uva f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Estadual do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS


Carregar ppt "Alim. Nutr., Araraquara Rocha et al, 2010 Ana Carolina Loro Disciplina: Química Ambiental Profa.: Dra. Regina T. R. Monteiro."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google