A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Biomonitoramento e Fauna Bentônica Técnologa Marília Mitie Inafuku.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Biomonitoramento e Fauna Bentônica Técnologa Marília Mitie Inafuku."— Transcrição da apresentação:

1 Biomonitoramento e Fauna Bentônica Técnologa Marília Mitie Inafuku

2

3 Principais situações que requerem biomonitoramento Implicações para a saúde do ser humano quanto ao consumo de organismos potencialmente afetados Conhecer a qualidade ambiental Espécies nativas estão sendo ameaçadas

4 Bioindicadores - são espécies animais ou vegetais que indicam precocemente a existência de modificações bióticas (orgânicas) e abióticas (físico/químicas) de um ambiente. São organismos que ajudam a detectar diversos tipos de modificações ambientais antes que se agravem e ainda a determinar qual o tipo de poluição que pode afetar um ecossistema. C

5 Bioindicadores Distúrbios por xenobióticos no ambiente causam alterações nos organismos. Se as alterações forem observadas com antecedência, pode ser possível a identificação de problemas antes que o compartimento ambiental como um todo seja afetado.

6 Por que precisamos monitorar? Definição da qualidade ambiental Estabelecer as condições padrões Quantificar a exposição Gerenciamento de recursos naturais e conservação Avaliar continuamente os impactos das ações Avaliar os impactos trans-fronteiriços Garantir a sustentabilidade e a conformidade do ambiente.

7 O biomonitoramento pode ser feito para todos os compartimentos Solo: organismos terrestres (minhocas) Ar: plantas (musgos, plantas) e abelhas Água: organismos aquáticos ( Daphnia sp, Hydra sp )

8 Fauna Bentônica Avaliação da qualidade da água Resposta as alterações ambientais Organismos (substratos) indicadores de poluição Diversos organismos Resposta in situ, não é necessário realizar analise em laboratório

9 Organismos Bentônicos Abundância em todos os sistemas aquáticos Capacidade de locomoção limitada ou nula Ciclo de vida longo Ampla variedade de tolerância graus Funcionam como integradores das condições ambientais

10 Em águas correntes; Folhas flutuantes ou restos de folhas; Troncos caídos e em decomposição; No lodo ou na areia do fundos; Lagoas, lagos, poças, águas paradas e charcos; Sobre e sob superfícies rochosas;

11

12 Ciclo de vida longo = respostas temporais; Organismos grandes, sésseis ou de pouca mobilidade; Fácil amostragem; Técnicas estandardizadas; Custo de equipamentos relativamente baixo;

13 Alta diversidade biológica; Identificação taxonômica (famílias e gêneros); Sensíveis a concentrações de poluentes (contaminação); Respostas a longa distância = bacia hidrográfica;

14 Sangue de outros animais; Plantas aquáticas, restos de vegetação e algas; Outros invertebrados e peixes; Restos de matéria orgânica em decomposição, Matéria orgânica em decomposição; Elementos nutritivos da água;

15 fragmentadores Invertebrados predadores fragmentadores Floculação Microrganismos (fungos) LUZ algas raspadores coletores predadores microrganismos MOD MOPG MOPF macroalgas Biota de um rio. Relações tróficas alimentares tipicamente encontradas

16 Variação dos organismos ao longo do corpo hidríco

17

18 Pomacea sp. Lymnaea sp. Melanoides tuberculata Biomphalaria straminea Oligochaeta (minhoca d`água) Diptera Chironomidae (Insecta) Diptera Ceratopogonidae (Insecta) Desova de Pomacea sp. Odonata (libélula) Belostomatidae (Heteroptera) (barata dágua) Physa sp. Variação dos organismos ao longo da coluna dágua

19 Mobilidade limitada: Presença ou ausência associada condições do habitat; Biodiversidade alta = ampla variedade de respostas; Facilidade de uso em manipulações experimentais: Previsões mais precisas não baseadas em analogias;

20 Dificuldades logísticas = amostras quantitativas = dificultam: Grande número de unidades amostrais; Aplicação de análises estatísticas convencionais; Populações de distribuição agregada;

21 Variam sazonalmente; Não respondem a todos os impactos ambientais; Distribuição e abundância afetadas = diversos fatores: Transcendem as perturbações em questão;

22 Realidade nacional; Variações do substrato = inviabilizam uniformidades dos resultados ; Necessidades fundamentais: Conhecer o ciclo de vida das espécies ; Dificuldades taxonômicas;

23 Formas de coleta

24

25

26 Aporte Lateral Aporte Vertical Estoque de folhiço Estoque Bêntico

27 Índices Para análise da qualidade do corpo hídrico estudo é/são adotados índices. BMWP – família de macroinvertebrados (pontuação: maior para os mais sensiveis e menor para mais tolerantes) FBI - 16 famílias (somatória dos scores, pontuação inferior para água de boa qualidade e pontuação alta águas de má qualidade) EPT – 3 famílias em especifico Ephmeroptera, Plecoptera e Trichopera, também é baseado no sistema de pontuação Sensibilidade – cada família apresenta um grau de sensibilidade

28 Acta Limnol. Bras. 2002

29 Acta Limnol. Bras. 2002

30 Estudo de Caso

31

32

33

34

35 Agradecimentos Dr Valdemar Tornisiello Dra Ednalva de Oliveira M.Sc Lucineide Maranho

36 Obrigada


Carregar ppt "Biomonitoramento e Fauna Bentônica Técnologa Marília Mitie Inafuku."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google