A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Colo uterino Porção inferior do útero que conecta o útero à vagina.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Colo uterino Porção inferior do útero que conecta o útero à vagina."— Transcrição da apresentação:

1

2 Colo uterino Porção inferior do útero que conecta o útero à vagina.

3 Ectocérvice Projeta-se para a vagina superior. Epitélio estratificado escamoso. Endocérvice Canal que leva à cavidade endometrial Epitélio colunar mucinoso.

4

5

6

7 O epitélio colunar estende-se sobre a ectocérvice => Ectrópio O epitélio colunar do ectrópio sofre Metaplasia Escamosa A região do colo onde ocorre metaplasia é chamado ZT A área entre a JEC original na ectocérvice e a nova JEC no orifício interno é chamada Zona de Transformação. A metaplasia escamosa depende: Meio vaginal Traumatismo Cervicite

8 Metaplasia Escamosa Madura e Imatura

9 Epitélio metaplásico escamoso recobre as criptas das glândulas endocervicais e assim formam os cistos de Naboth.

10 Glândulas endocervicais tornam-se bloqueadas,assim há retenção de mucina e produção de dilatações císticas macroscopicamente visíveis Cistos de Naboth.

11 Desenvolvimento do epitélio metaplásico 1.Surgimento de células de reserva. 2. Hiperplasia de células de reserva abaixo do epitélio colunar.

12 3.Células de reserva diferenciam-se em Epitélio Escamoso Imaturo. 4. O Epitélio Escamoso Imaturo não é distinguível do Epitélio Escamoso maduro para fins práticos.

13 Formação de Metaplasia Escamosa no colo uterino: Células de reserva no início da proliferação localizando-se sob o epitélio glandular.

14 Desenvolvimento do epitélio escamoso metaplásico

15

16

17 Metaplasia escamosa na Zona de Transformação Colposcopia: membrana branca de delgada a espessa que corresponde ao epitélio escamoso. Teste de Schiller: Exame da zona de transformação pela coloração pelo Iodo. Células escamosas maduras na ectocérvice=> marrom- escuro. Células escamosas imaturas na ectocérvice => cor pálida. Citologia Esfoliativa: colhidas amostras na ZT circunferencialmente.

18 Colposcopia normal (Apóa a aplicação de solução salina) Epitélio escamoso Metaplásico: Rosa-claro Epitélio escamoso Original: Rosa escuro

19 Área branca: ZT avançada com vasos e glândulas.

20 NIC I

21 NIC II

22

23 Biópsia

24 Neoplasia de Células Escamosas Há 50 anos era a causa principal de morte por câncer nas mulheres americanas. Após a instituição da triagem citológica a incidência diminuiu em 50 a 85% nos países ocidentais.

25 Neoplasia Intraepitelial Cervical (NIC) É um espectro de alterações que começa com atipia mínima e progride através deestágiosdede alterações intra-epiteliaismais acentuados até carcinoma de células escamosas invasivo. Displasia: alteração que possui o pótencial de transformação maligna. Graus de NIC NIC I (Displasia leve): raramente progredirão em gravidade e comumente desaparecerão. NIC II (Displasia moderada) NIC III (Displasia grave) Tendem a progredir e exigem tratamento

26 Bethesda System for Reporting Cervical Vaginal Cytologic Diagnoses agrupa essas lesões em 2 grupos: LIE baixo grau: NIC I LIE de alto grau: NIC II e NIC III Epidemiologia Câncer cervical: anos NIC: menos de 40 anos Fatores mais importantes Múltiplos parceiros sexuais Idade precoce no 1o coito Patogenia HPV Mutação do p53

27 Papilomavirus Humano Vírus da família Papovaviridae capazes de induzir lesões as quais mostram crescimento limitado e habitualmente regridem espontaneamente. Cerca de 3% das mulheres com HPV podem desenvolver câncer de colo do útero. Cerca de 99% das mulheres com câncer do colo foram antes infectadas pelo vírus. Somente os subtipos de alto risco (16 e 18) estão associados ao câncer do colo, outros causam verrugas no corpo e região ano-genital => as verrugas são geralmente assintomáticas, podem ser únicas, cor da pele, róseas ou acastanhadas. Verrugas genitais são chamadas Condiloma Acuminado.

28

29 Condiloma Acuminado Infecção por HPV 6 ou 11 considerados de baixo risco, já que são encontrados em 90% dos condilomas, mas apenas raramente em câncer invasivo.

30 Condiloma Acuminado (Verrugas genitais)

31 Condiloma Plano Viral Infecção por HPV 16,18 considerados de alto risco, que são encontrados nas células da NIC III e estão presentes em 70% dos cânceres invasivos. O HPV 31,33,35 também são tipos de alto risco e são encontrados em 20% dos cânceres invasivos. Normal Condiloma Plano Viral

32 As alterações do Condiloma Plano Viral ocorrem nas camadas superficiais do epitélio e caracterizam-se por: Atipias nucleares: Núcleos hipercromáticos de forma e tamanho irregular às vezes parecendo amassados. Halo claro em volta do núcleo, o que se chama coilocitose (Koillos=Buraco) Binucleação

33

34 Patologia A NIC é uma doença do epitélio metaplásico da ZT e de áreas de metaplasia da ectocérvice. O processo normal de maturação do epitélio escamoso da cérvice encontra-se perturbado na NIC há alterações na celularidade, diferenciação, polaridade, características nucleares e atividade mitótica.

35 Neoplasia Intraepitelial Cervical ou Displasia do Colo As alterações iniciam-se nas camadas profundas do epitélio (células basais) e progridem às camadas superficiais. Núcleos com variação de tamanho e cromatina densa. Núcleos ovalados e citoplasma escasso. Atipias nucleares e mitose em qualquer altura do epitélio. Nucléolos evidentes. Perda da arquitetura normal do epitélio. NIC I: displasia no 1:3 inferior do epitélio. NIC II: displasia nos 2:3 profundos do epitélio. NIC III: displasia em toda a espessura do epitélio (in situ)

36 Perda estratificação Núcleos ovalados Citoplasma escasso Mitoses Nucléolos evidentes NIC ou Displasia do Colo

37 NIC I II III Micro!!! NIC I NIC II

38 Carcinoma in Situ NIC III

39 Carcinoma Epidermóide

40 Carcinoma Microinvasivo de Células Escamosas É o estágio inicial do câncer cervical (estágio Ia) e caracteriza-se por invasão mínima do estroma por células neoplásicas. Microinvasão (FIGO): Invasão até menos de 5mm abaixo da membrana basal. Ausência de invasão vascular. Sem metástases para linfonodos. Tratamento: Conização

41 Células cancerosas penetram através da membrana basal do epitèlio. A invasão inicial evidencia reação estromal na forma de coleção linfocítica localizada.

42 Conização – Procedimento Cirúrgico

43 Conização – Procedimento Laboratorial

44 Carcinoma de Células Escamosas invasivo É o tipo mais comum de câncer cervical. Na América do Sul a incidência é de 100 novos casos anualmente para cada mulheres.

45 A invasão estromal progride, tornando a lesão visível ao exame especular. O câncer avançado pode ser endofítico, exofítico ou a combinação de ambos.

46 Carcinoma Epidermóide do colo Macro Estágios iniciais: lesão mal definida, granular e erodida ou como uma massa anular e exofítica. Se dentro do canal endocervical: como uma massa endofítica, infiltrando o estroma e provocando aumento difuso e endurecimento da cérvice (cérvice em forma de barril).

47 Micro Brotos sólidos de células com graus variados de diferenciação. Extensa infiltração dos tecidos do colo Reação desmoplásica (produção de tecido fibroso induzida pelo tumor). Reação inflamatória crônica inespecífica. Existem 2 padrões microscópicos: Bem diferenciado Pouco diferenciado

48 Bem diferenciado Núcleos: volumosos, arredondados com nucléolo,variação de tamanho e cromatismo dos núcleos,binucleação e mitoses em várias alturas do epitélio. Células escamosas grandes, malignas com queratinização individual ou formando pérolas córneas. Pouco diferenciado Massas infiltrantes de células malignas, não-queratinizadas coesas e pequenas.

49 Disseminação do câncer cervical Extensão direta Compressão do ureter (est III b) => hidronefrose, hidroureter e insuficiência renal. Bexiga e reto (est IV a) =>formação de fístula. Vasos linfáticos Hematógena (rara) Metástases para linfonodos Paracervicais,Hipogástricos e Ilíacos externos. Em geral o crescimento e disseminação são relativamente lentos.

50 Prognóstico O estádio clínico do tumor é o melhor índice prognóstico de sobrevida. Ataxa de sobrevida geral é de 60% e para cada estádio é : I: 90% II: 75% III:35% IV: 10% Cerca de 15% das pacientes desenvolve recidivas na parede vaginal, pelve ou reto em 2 anos de tratamento adequado. Tratamento Depende do estadiamento do câncer: Tumor localizado: histerectomia radical Tumor mais avançado: RTX ou RTX+ Histerectomia

51 Adenocarcinoma Em 10% dos tumores cervicais. Média de idade: 56 anos Tipo mais comum: Mucinoso Com frequência associados a Adenocarcinoma in situ e HPV dos tipos 16 e 18.

52 Adenocarcinoma in situ Macro Surge na JEC e estende-se para o canal endocervical. Micro Células colunares altas com citoplasma eosinofílico ou mucinoso Arquitetura normal das glândulas Células aumentadas Núcleos hipercromáticos atípicos Índice núcleo-citoplasma aumentado Números variáveis de mitose

53 Seu padrão de disseminação e envolvimento de glândulas endocervicais assemelha-se ao da NIC. Transições abruptas ajudam a distinguir células neoplásicas das células endocervicais normais.

54 Macro Massa polipóide vegetante ou papilar O aspecto macroscópico colo em barril é próprio do adenocarcinoma Adenocarcinoma invasivo

55 Micro Tumores exofíticos apresentam padrão papilar Tumores endofíticos apresentam padrão tubular ou glandular Tumores mal diferenciados compõem- se de camadas sólidas de células

56 Disseminação Invasão local Metástases linfáticas Sobrevida Menor do que a do carcinoma epidermóide.

57 Estadiamento do Câncer do Colo Uterino

58

59

60

61

62

63

64 COLO UTERINO – CONE/BIÓPSIA

65

66

67

68 COLO UTERINO – SECÇÃO

69

70

71 COLO UTERINO - TÉCNICA

72

73 COLO UTERINO - REVISÃO

74

75

76 NIC

77 ZONA DE TRANSFORMAÇÃO

78 INVASÃO / MICROINVASÃO

79 ADENOCARCINOMA


Carregar ppt "Colo uterino Porção inferior do útero que conecta o útero à vagina."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google