A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Gustavo Silveira e Silva Orientador: Humberto Corrêa da Silva Filho Laboratório de Farmacologia Bioquímica e Molecular Instituto de Ciências Biológicas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Gustavo Silveira e Silva Orientador: Humberto Corrêa da Silva Filho Laboratório de Farmacologia Bioquímica e Molecular Instituto de Ciências Biológicas."— Transcrição da apresentação:

1 Gustavo Silveira e Silva Orientador: Humberto Corrêa da Silva Filho Laboratório de Farmacologia Bioquímica e Molecular Instituto de Ciências Biológicas Universidade Federal de Minas Gerais PAD Morfologia 2004 Belo Horizonte, 20 de Dezembro de 2004 Análise molecular do polimorfismo 5-HTTLPR em suicidas de Belo Horizonte

2 Dados Epidemiológicos Maiores taxas: países da Europa Oriental e países asiáticos. Taxas intermediárias: Europa Central e Nórdica, América do Norte, Sudeste Asiático. Menores taxas: América Latina, países árabes e alguns países asiáticos. Ausência de dados referentes a países africanos e outros

3 Dados Epidemiológicos 1 milhão de mortes no ano morte a cada 40s; 1,5 milhão de mortes em 2020 Entre as 10 principais causas de morte, e uma das três maiores causas na faixa de 15 a 35 anos Índia e China: concentram aproximadamente 30% dos casos As taxas de suicídio são cerca de 3x maiores entre os homens (exceto China) Em 1998, foi responsável por 1,8% do custo total de doenças em todo o mundo Um grande problema de saúde pública

4 Fatores Transtorno multidimensional: interação entre fatores ambientais, sociais, genéticos e biológicos. Relacionam-se a componentes culturais, políticos e sócio-econômicos Prevalência de transtornos mentais em quase 100% dos casos (transtorno bipolar, alcoolismo, esquizofrenia, etc.) Porém, a transmissão do comportamento suicida faz-se de forma independente da transmissão da doença psiquiátrica Influência de doenças físicas (doenças neurológicas, neoplasias, AIDS, etc.) Fatores sócio-demográficos (sexo, idade, situação financeira, ocupação social, estado matrimonial, etc.) Fatores Genéticos

5 Diversos estudos apontam uma possível contribuição genética: Estudo familiar Estudo em uma população de suicidas Estudo com gêmeos Estudo de adoção

6 Fatores Genéticos (?) Disfunção Serotoninérgica Comportamento Suicida (Correa e col., 2001; Correa e col., 2002) Polimorfismos nos genes responsáveis pelo sistema serotoninérgico

7 Princípios da Transmissão Serotoninérgica BIOSSÍNTESE (hidroxilação/descarboxilação) ARMAZENAMENTO LIBERAÇÃO RECAPTURAÇÃO DEGRADAÇÃO RECEPTORES

8 O Transportador de Serotonina (5-HTT) - Localização: membrana pré-sináptica - 12 domínios transmembrana - Recaptura a serotonina da fenda

9 O Gene do Transportador (5-HTT) –Localização: cromossomo 17 –1 sítio promotor –14 éxons; 31kb Polimorfismo na região promotora reguladora da transcrição: 5-HTTLPR (5-HTT gene-linked polymorphic region) - 2 alelos : inserção (L, long) ou deleção (S, short) de 44 pares de base (Heils et al 1996) - Alelo curto (S): Transcrição reduzida do gene menor expressão menor recapturação de serotonina (Lesch et al, 1996)

10 O Gene do Transportador (5-HTT) Resultados conflitantes: - Sem evidência estatística significante (Chong et al 2000; Courtet et al 2003; Fitch et al 2001; Geijer et al 2000; Ho et al 2000; Hranilovic et al 2003; Mann et al 2000; Ohara et al 1998; Pooley et al 2003; Preuss et al 2001; Roy et al 2001; Rujescu et al 2001; Russ et al 2000; Zalsman et al 2001) - Maior freqüência do alelo L em suicidas depressivos (Du et al 1999, 2001; Faludi et al 2000) - Associações entre o alelo S e tentativas violentas (Bayle et al 2003; Bellivier et al 2000; Bondy et al 2000; Courtet et al 2001; Gorwood et al 2000) - Associação do genótipo SS com histórico familiar de suicídio (Joiner et al 2002)

11 Materiais e Métodos Objetivo Estudar polimorfismos funcionais de genes potencialmente associados ao comportamento suicida em pessoas falecidas por suicídio em Belo Horizonte. Inicialmente investiga-se o polimorfismo 5-HTTLPR. Extração do DNA Amostras obtidas de tecidos humanos diversos, fornecidos pelo IML.

12 Materiais e Métodos Reação em Cadeia da Polimerase (PCR) para o 5-HTTLPR Quantidades de reagentes para 1 tubo de reação: Primers utilizados:

13 Materiais e Métodos Programa utilizado para amplificação do 5-HTTLPR:

14 Materiais e Métodos Eletroforese em Gel de Poliacrilamida (PAGE) Gel de poliacrilamida (6,5%); padrão 100pb; 5 µL amostra; 70 mV Coloração pela prata PAGE das amostras SU5, SU6, SU7, SU8, SU39 Bandas visualizadas: Alelo Longo (L) 528 pb Alelo Curto (S) 484 pb 500 pb

15 Resultados Genótipos encontrados: Genótipo LL 10 amostras Genótipo SS 3 amostras Genótipo LS 7 amostras

16 Resultados Considerações Finais Pequeno número de amostras Estabelecimento de grupo controle Possivelmente, vários genes interagem na determinação do fenótipo; A função serotoninérgica envolve enzimas (triptofano hidroxilase, L-aminoacido decarboxilase, monoamino oxidases A e B), transportadores e receptores. Assim, variações funcionais em cada uma destas etapas, secundárias a variações genéticas, podem estar na origem de variações na expressão do fenótipo

17 Obrigado pela atenção!


Carregar ppt "Gustavo Silveira e Silva Orientador: Humberto Corrêa da Silva Filho Laboratório de Farmacologia Bioquímica e Molecular Instituto de Ciências Biológicas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google