A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Fenômenos de Transporte I Teorema de Transporte de Reynolds Prof. Carlos Ruberto Fragoso Jr.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Fenômenos de Transporte I Teorema de Transporte de Reynolds Prof. Carlos Ruberto Fragoso Jr."— Transcrição da apresentação:

1 Fenômenos de Transporte I Teorema de Transporte de Reynolds Prof. Carlos Ruberto Fragoso Jr.

2 Programa da aula Revisão Propriedade intensivas e extensivas; Regime permanente e estacionário; Referencial Lagrangiano e Euleriano; Sistema, volume de controle e superfície de controle; Teorema do Transporte de Reynols.

3 Propriedade intensivas e extensivas Grandeza intensiva é qualquer grandeza associada a uma substância que seja independente da sua massa (ex. temperatura, velocidade); Grandeza extensiva é aquela que depende da massa da substância (i.e. do tamanho do sistema); Toda a grandeza extensiva tem uma intensiva a ela associada, denominada grandeza específica:

4 Propriedade intensivas e extensivas

5 Sistema É uma quantidade de matéria de massa e identidade fixa, que escolhemos como objeto de estudo; Esta quantidade de matéria está contida por uma fronteira através da qual não há fluxo de massa.

6 Volume de controle É uma determinada região delimitada por uma fronteira onde uma determinada quantidade de matéria é observada. Exemplo:

7 Superfície de controle É a fronteira (contorno geométrico) de um volume de controle. Superfície de controle s.c.

8 Quanto à variação no tempo: Permanente: As propriedades médias estatísticas das partículas fluidas, contidas em um volume de controle permanecem constantes. Não Permanente Quando as propriedades do fluido mudam no decorrer do escoamento; Classificação do Escoamento

9 Descrição do problema Lagrangeana (sistema): consiste em identificar certas partículas do fluido e a partir daí observar variações de propriedades ao longo do tempo; Euleriana (volume de controle): consiste em fixar o tempo e observar as propriedades do fluido em vários pontos pré-estabelecidos podendo-se assim obter uma visão do comportamento do escoamento naquele instante.

10 Tipos de Balanços Globais (abordagem euleriana); Diferenciais (abordagem lagrangeana)

11 Balanços Globais (abordagem euleriana) o volume de controle delimita uma caixa preta; as equações de balanço são aplicadas através da envoltória do volume de controle; o volume de controle pode incluir paredes sólidas, e não fornece informações sobre o comportamento ponto a ponto do sistema, apenas valores globais (ou seja, entradas e saídas).

12 Balanços Diferenciais (abordagem lagrangeana) o elemento de volume é infinitesimal; está dentro da caixa preta; permite ao observador observar variações das grandezas no interior do volume de controle; o balanço é aplicado geralmente sobre uma única fase, e o balanço é integrado até os limites da fase com o auxílio de condições de contorno para encontrar a solução particular do problema.

13 Leis da dinâmica dos fluidos Conservação da massa; Conservação da energia (1a lei da termodinâmica); Conservação da quantidade de movimento (2a lei de Newton).

14 Conservação da massa Da definição de sistema, as fronteiras não permitem entrada e/ou saída de massa.

15 Conservação da Energia

16 Conservação da quantidade de movimento Da definição de sistema, as fronteiras não permitem entrada e/ou saída de massa.

17 E em um volume de controle? Como ficam essas equações?

18 Teorema do Transporte de Reynolds Este teorema tem como premissa transformar as equações válidas para um sistema em equações válidas para um volume de controle. (i.e. converte do sistema Lagrangeano para o Euleriano)

19 Por que a formulação em um volume de controle? É extremamente difícil identificar e seguir a mesma massa de fluido em todos os instantes, como deve ser feito para aplicar a formulação do sistema; O que nos interessa, geralmente, não é o movimento de uma dada massa de fluido, mas sim o efeito do movimento global de fluido sobre algum dispositivo ou estrutura.

20 onde η é uma propriedade intensiva. Teorema do Transporte de Reynolds Usaremos o símbolo N para representar qualquer uma das propriedades extensivas do sistema, então:

21 ou Teorema do Transporte de Reynolds Com base nas equações de sistemas e por meio de uma comparação entre sistema e volume de controle, obtemos uma relação fundamental:

22 Teorema do Transporte de Reynolds Avaliação do produto vetorial :

23 Teorema do Transporte de Reynolds Interpretação de cada termo do TTR:


Carregar ppt "Fenômenos de Transporte I Teorema de Transporte de Reynolds Prof. Carlos Ruberto Fragoso Jr."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google