A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Área de Produção Editorial e Gráfica Núcleo de Comunicação Secretaria de Vigilância em Saúde 23 e 24 de junho de 2010 Capacitação em Eventos COORDENAÇÃO-GERAL.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Área de Produção Editorial e Gráfica Núcleo de Comunicação Secretaria de Vigilância em Saúde 23 e 24 de junho de 2010 Capacitação em Eventos COORDENAÇÃO-GERAL."— Transcrição da apresentação:

1 Área de Produção Editorial e Gráfica Núcleo de Comunicação Secretaria de Vigilância em Saúde 23 e 24 de junho de 2010 Capacitação em Eventos COORDENAÇÃO-GERAL DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE AMBIENTAL dos riscos associados aos Desastres resultante de Acidente com Produto Químico Perigoso (VigiAPP) Reunião técnica SES-MG 29/6/ /6/2012

2 CONCEITOS

3 Área de Produção Editorial e Gráfica Núcleo de Comunicação Secretaria de Vigilância em Saúde 23 e 24 de junho de 2010 Capacitação em Eventos

4 DESASTRE Interrupção grave do funcionamento de uma comunidade Interrupção grave do funcionamento de uma comunidade Decorrente de fatores externos (naturais ou antrópicos) Decorrente de fatores externos (naturais ou antrópicos) Causa grande quantidade de mortes, perdas e impactos materiais, econômicos e ambientais Causa grande quantidade de mortes, perdas e impactos materiais, econômicos e ambientais Excede a capacidade local de resposta, com recursos próprios Excede a capacidade local de resposta, com recursos próprios

5 Municipal BairrosBairros TerritóriosTerritórios Estadual MunicípiosMunicípios RegionaisRegionais Nacional EstadosEstados Internacional PaísesPaíses Desastre: relevância nas esferas de gestão do SUS e internacional

6 Desastre de Bophal / India Vazamento de metil isocianeto 4mil pessoas foram a óbito em poucas horas 15mil pessoas foram a óbito ao longos dos anos seguintes

7 watch?feature=endscreen &v=8wUh6bMEff0&NR=1 Desastre em Miraí / MG Rompimento de barragem de resíduos 5mil pessoas desabrigados e desalojadas 600mil pessoas sem abastecimento de água Perdas de lavouras e pecuária

8 AMEAÇA Fenômeno (enxurrada, enchente, seca, vendaval) Fenômeno (enxurrada, enchente, seca, vendaval) Substância perigosa (explosivos, gases e líquidos inflamáveis, substâncias oxidantes ou tóxicas, material radioativo, substâncias corrosivas) Substância perigosa (explosivos, gases e líquidos inflamáveis, substâncias oxidantes ou tóxicas, material radioativo, substâncias corrosivas) Condição perigosa (características operacionais com risco de explosão, incêndio e liberação de substâncias perigosas) Condição perigosa (características operacionais com risco de explosão, incêndio e liberação de substâncias perigosas) Pode resultar em mortes, lesões ou outros prejuízos para a saúde Pode resultar em mortes, lesões ou outros prejuízos para a saúde Pode ocasionar danos a propriedade, perda de meios de sobrevivência, impactos sociais e econômicos, impactos ambientais Pode ocasionar danos a propriedade, perda de meios de sobrevivência, impactos sociais e econômicos, impactos ambientais

9 AMEAÇA NATURAL ANTROPOGÊNICA

10 Processo produtivo Emissões atmosféricas Efluentes industriais Resíduos sólidos Contami- nação da cadeia alimentar Ameaça tecnológica x processos produtivos Território Saúde Ambiental Saúde do Trabalhador

11 VULNERABILIDADE Características ou circunstâncias de uma comunidade que estão susceptíveis às ameaças naturais e/ou antropogênicas Vulnerabilidade

12 Condições sociais Gestão ambiental Ordenamento territorial

13 RESILIÊNCIA Capacidade de uma comunidade, depois de exposta a ameaça, para resistir, absorver, adaptar-se e recuperar-se de forma oportuna, eficaz e com recursos próprios. Resiliência x Vulnerabilidade

14 RISCO Probabilidade de ocorrência de danos, impactos, prejuízos (desastres) Probabilidade de ocorrência de danos, impactos, prejuízos (desastres) Resultado de interações entre ameaças naturais ou antropogênicas e as condições de vulnerabilidade Resultado de interações entre ameaças naturais ou antropogênicas e as condições de vulnerabilidade Manejável de acordo com os interesses da comunidade Manejável de acordo com os interesses da comunidade Risco = f (ameaça X vulnerabilidade)

15 IMPACTO DOS DESASTRES NA SAÚDE HUMANA

16 -Causam MORTES, FERIMENTOS, INTOXICAÇÕES, DOENÇAS e ENFERMIDADES PSICOSSOCIAIS -Contaminam AGUA, SOLO, AR e ALIMENTOS -Interrompem os SERVIÇOS PÚBLICOS (água e transporte) -Comprometem a manutenção dos MEIOS DE SUSBSISTENCIA da população atingida -Excedem a CAPACIDADE DE RESPOSTA dos serviços de saúde -Afetam os RECURSOS HUMANOS do setor SAÚDE -Danificam ou destroem a INFRAESTRUTURA DE SAÚDE E EQUIPAMENTOS Como os desastres afetam a saúde?

17 Estratégias, no âmbito do SUS, para enfrentamento dos desastres

18 Estruturação da Vigilância em Saúde Ambiental dos Riscos Associados de Desastres VIGIDESASTRES

19 Estruturação do VIGIDESASTRES DSAST Núcleo de desenvolvimentosustentável Saúde Ambiental (CGVAM) Saúde do Trabalhador Núcleo de Gestão do Conhecimento VIGIAGUAVIGIDESASTRESVIGIPEQ ASISAST MudançasClimáticas Fatores Físicos Desastre de Origemantropogênica Origem natural

20 VIGIDESASTRES OBJETIVOS Desenvolver um CONJUNTO DE AÇÕES a serem ADOTADAS CONTINUAMENTE pelas autoridades de saúde pública para: Reduzir a exposição da população e dos profissionais de saúde dos riscos associados aos desastres Reduzir a exposição da população e dos profissionais de saúde dos riscos associados aos desastres Minimizar doenças e agravos decorrentes dos desastres Minimizar doenças e agravos decorrentes dos desastres Fortalecer a atuação dos serviços de saúde no gerenciamento dos desastres Fortalecer a atuação dos serviços de saúde no gerenciamento dos desastres

21 Exposição: crônica Exposição: aguda Fatores Físicos Radiação natural elevada Fontes radiativas comerciais Emergência rádio-nuclear Segurança Química VIGIPEQ: populações expostas a contaminantes químicos VIGIAPP VIGIAPP: Acidentes com Produtos Perigosos Desastres de origem natural Seca/estiagemChuvas, ventos e granizo VIGIDESASTRES

22 MODELO DE ATUAÇÃO Concepção de VSA baseada na gestão dos riscos associados aos desastres Fonte: OPS GESTÃO DO RISCO Redução do Risco Manejo do Desastre Recuperação Prevenção Mitigação PreparaçãoAlertaResposta Reabilitação Reconstrução

23 Processo de gestão: intervenção sobre o risco de desastre Fonte: Comunidade Andina Gestão de risco 1. Conhecer os riscos 2. Prevenir os riscos (futuro) 3. Reduzir os riscos (existente) 4. Preparar a resposta 5. Responder e reabilitar 6. Recuperar e reconstruir

24 EQUIPE VIGIDESASTRES Aderita Sena Carla Ribeiro Daniele Nunes Dulce Fátima Cerutti Eliane Lima e Silva Flávia Gonzaga Serafim Liliam Peixoto Colombo Luciane Berno Raquel Heluy Novaes (61) , 8432, 8435, 8437, 8438, 8439


Carregar ppt "Área de Produção Editorial e Gráfica Núcleo de Comunicação Secretaria de Vigilância em Saúde 23 e 24 de junho de 2010 Capacitação em Eventos COORDENAÇÃO-GERAL."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google