A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Escola de Shiatsu e acupuntura flor de lótus. Clínica II. Paulo Cesar Carvalho Machado Jr.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Escola de Shiatsu e acupuntura flor de lótus. Clínica II. Paulo Cesar Carvalho Machado Jr."— Transcrição da apresentação:

1 Escola de Shiatsu e acupuntura flor de lótus. Clínica II. Paulo Cesar Carvalho Machado Jr.

2 Doença de Parkinson - A doença de Parkinson foi descrita por James Parkinson, um geólogo que relatou seis casos em 1817 em um trabalho chamado ensaio sobre a paralisia agitante. - A doença de Parkinson foi descrita por James Parkinson, um geólogo que relatou seis casos em 1817 em um trabalho chamado ensaio sobre a paralisia agitante. Os principais sinais da doença são: Os principais sinais da doença são: Tremor. Tremor. Rigidez. Rigidez. Bradicinesia. Bradicinesia. Instabilidade postural Instabilidade postural

3 - Etiopatogenia – Excesso de trabalho e atividade sexual. Excesso de trabalho e atividade sexual. O excesso de trabalho por anos seguidos enfraquece o YIN do Rim que por sua vez não nutre o Yin do Fígado podendo gerar Vento do fígado. O excesso de trabalho por anos seguidos enfraquece o YIN do Rim que por sua vez não nutre o Yin do Fígado podendo gerar Vento do fígado. Alimentação. Alimentação. Alimentos doces e/ou gordurosos pode gerar mucosidade que por si só não causa a patologia mais se combinada com Vento pode obstruir os meridianos e impedir o fluxo de XUE causando tremor. Alimentos doces e/ou gordurosos pode gerar mucosidade que por si só não causa a patologia mais se combinada com Vento pode obstruir os meridianos e impedir o fluxo de XUE causando tremor. Estresse emocional. Estresse emocional. Raiva,frustração e o ressentimento podem causar ascensão do YANG do Fígado que por sua vez pode causar Vento do GAN. Raiva,frustração e o ressentimento podem causar ascensão do YANG do Fígado que por sua vez pode causar Vento do GAN.

4 Quadro clínico. - Face com expressão pobre. - Face com expressão pobre. Movimentos lentos. Movimentos lentos. Geralmente começa aos entre os quarenta e sessenta anos com pico aos sessenta. Geralmente começa aos entre os quarenta e sessenta anos com pico aos sessenta. Tremor de repouso. Tremor de repouso. Postura inclinada – Tronco inclinado para frente. Postura inclinada – Tronco inclinado para frente. Instabilidade postural – Pessoa com mais de sessenta anos que se queixa de quedas constantes. Instabilidade postural – Pessoa com mais de sessenta anos que se queixa de quedas constantes. Rigidez – Sinal da roda denteada / Cano de chumbo em todo o arco. Rigidez – Sinal da roda denteada / Cano de chumbo em todo o arco. Bradicinesia – lentidão p/ movimento. Bradicinesia – lentidão p/ movimento. Voz monótona – Tom baixo. Voz monótona – Tom baixo.

5 Quadro clínico. Paresia do olhar para cima - Diminui o piscar, olhar fixo e brilhante que pode ser encontrado tanto no Parkinson como no hipertiroidismo e esquizofrenia. Paresia do olhar para cima - Diminui o piscar, olhar fixo e brilhante que pode ser encontrado tanto no Parkinson como no hipertiroidismo e esquizofrenia. Sinal de Myerson – Percussão da glabela com conseqüente piscamento ao testar o reflexo no doente de Parkinson ele vai piscar todas as vezes que for percutida a glabela. Sinal de Myerson – Percussão da glabela com conseqüente piscamento ao testar o reflexo no doente de Parkinson ele vai piscar todas as vezes que for percutida a glabela. Não realiza movimentos alternados. Não realiza movimentos alternados. Micrografia – Escreve com letras pequenas com tendência a diminuir sempre. Micrografia – Escreve com letras pequenas com tendência a diminuir sempre. Festinação e congelamento da marcha (acelera o passo procurando o centro de gravidade) Festinação e congelamento da marcha (acelera o passo procurando o centro de gravidade)

6 Quadro clínico. Cinesia paradoxal – quando o doente congelar na marcha, ou seja, parar e não conseguir mais continuar a andar deve-se instrui-lo a elevar o joelho em flexão ou dar um passo para trás e depois prosseguir, isto faz com que ele consiga reiniciar a marcha. Cinesia paradoxal – quando o doente congelar na marcha, ou seja, parar e não conseguir mais continuar a andar deve-se instrui-lo a elevar o joelho em flexão ou dar um passo para trás e depois prosseguir, isto faz com que ele consiga reiniciar a marcha. Face oleosa. Face oleosa. Depressão em 40% dos casos e Demência em aproximadamente 15%. Depressão em 40% dos casos e Demência em aproximadamente 15%. Esta doença se dá pela deficiência na produção de Dopamina na Substância Negra, há um diminuição desta e da glânglia basal perdendo-se assim sua função com um dos centros moduladores do movimento. Esta doença se dá pela deficiência na produção de Dopamina na Substância Negra, há um diminuição desta e da glânglia basal perdendo-se assim sua função com um dos centros moduladores do movimento. Diagnóstico – Este é puramente clínico e é feito colhendo a história e tocando no doente. Diagnóstico – Este é puramente clínico e é feito colhendo a história e tocando no doente.

7 Pontos gerais de Acupuntura. Estes pontos devem ser usados qualquer que seja o padrão sendo acrecido dos pontos específicos para cada padrão. Estes pontos devem ser usados qualquer que seja o padrão sendo acrecido dos pontos específicos para cada padrão. Prescrição geral para eliminar o vento: Prescrição geral para eliminar o vento: VB20,IG11,XIAOCHANGXUE,TA5,VB34,F3 – todas com agulhas de 0,25 com método neutro por 30 minutos. VB20,IG11,XIAOCHANGXUE,TA5,VB34,F3 – todas com agulhas de 0,25 com método neutro por 30 minutos. Braço – IG11,IG10,TA5,IG4. Braço – IG11,IG10,TA5,IG4. Perna – E31,VB31,E36,E41,VB40. Perna – E31,VB31,E36,E41,VB40. Acupuntura escalpiana. Acupuntura escalpiana. Utilizar a linha da Coréia que esta a 1 cm da linha média. Utilizar a linha da Coréia que esta a 1 cm da linha média.

8 Diferenciação e tratamento. Deficiência de QI e XUE. Deficiência de QI e XUE. Manifestações clínicas. Manifestações clínicas. Tremor pronunciado e prolongado,tez pálido-amarelada,expressão facial fixa,falta de vontade de falar,rigidez occipital,câimbras nos membros,dificuldade em mover-se,tontura,visão borrada,transpiração que piora com o movimento.Língua pálida.inchada,trêmula,e com marca de dentes.Pulso fino. Tremor pronunciado e prolongado,tez pálido-amarelada,expressão facial fixa,falta de vontade de falar,rigidez occipital,câimbras nos membros,dificuldade em mover-se,tontura,visão borrada,transpiração que piora com o movimento.Língua pálida.inchada,trêmula,e com marca de dentes.Pulso fino. Princípio de tratamento. Princípio de tratamento. Tonificar o QI,nutrir o sangue,fortalecer os meridianos de conexão,eliminar o vento. Tonificar o QI,nutrir o sangue,fortalecer os meridianos de conexão,eliminar o vento. Acupuntura. Acupuntura. E36,BP6,VC4,F8 – Método de sedação. E36,BP6,VC4,F8 – Método de sedação.

9 Diferenciação e tratamento. Mucosidade –Calor agitando o vento. Mucosidade –Calor agitando o vento. Manifestações clínicas. Manifestações clínicas. Obesidade,expressão facial fixa,desanimo,sensação de opressão no tórax,boca seca,transpiração,tontura,escarro amarelado,rigidez,tremor de um membro que pode ser cessado.Língua Vermelha,acompanhada de revestimento amarelo e pegajoso.Pulso em corda fino e rápido. Obesidade,expressão facial fixa,desanimo,sensação de opressão no tórax,boca seca,transpiração,tontura,escarro amarelado,rigidez,tremor de um membro que pode ser cessado.Língua Vermelha,acompanhada de revestimento amarelo e pegajoso.Pulso em corda fino e rápido. Princípio de tratamento. Princípio de tratamento. Eliminar a mucosidade,clarear o calor,extinguir o vento e fortalecer os meridianos de conexão. Eliminar a mucosidade,clarear o calor,extinguir o vento e fortalecer os meridianos de conexão. Acupuntura. Acupuntura. - E40,VC12,B20,BP6,BP9,F3- utilizar método neutro exceto nos pontos VC12 e B20 que devem ser tonificados. - E40,VC12,B20,BP6,BP9,F3- utilizar método neutro exceto nos pontos VC12 e B20 que devem ser tonificados.

10 Diferenciação e tratamento. Deficiência de YIN do fígado e do Rim. Deficiência de YIN do fígado e do Rim. Manifestações clínicas. Manifestações clínicas. Constituição magra,Tontura,zumbido,insônia,sono perturbado pela presença de sonhos,cefaléia,transpiração noturna,inquietação mental,dor nas costas e nos joelhos,formigamento dos membros,tremor do queixo,tremor prolongado de um membro,câimbras,dificuldade no andar,expressão facial fixa,memória fraca.Língua fina,vermelha,sem revestimento,pulso fino rápido e flutuante. Constituição magra,Tontura,zumbido,insônia,sono perturbado pela presença de sonhos,cefaléia,transpiração noturna,inquietação mental,dor nas costas e nos joelhos,formigamento dos membros,tremor do queixo,tremor prolongado de um membro,câimbras,dificuldade no andar,expressão facial fixa,memória fraca.Língua fina,vermelha,sem revestimento,pulso fino rápido e flutuante. Princípio de tratamento. Princípio de tratamento. Nutrir o YIN extinguir o vento e fortalecer o meridiano da conexão Nutrir o YIN extinguir o vento e fortalecer o meridiano da conexãoAcupuntura. VC4,B23,R3,BP6,B18,F8,F3 – Todos os pontos tonificando exceto F3 que será neutro. VC4,B23,R3,BP6,B18,F8,F3 – Todos os pontos tonificando exceto F3 que será neutro.Prognóstico. A doença de Parkinson pode ser controlada com grande progresso pela acupuntura mais não conseguimos a cura total da doença,os melhores resultados são obtidos nos quadros de deficiência de QI e XUE,geralmente o tratamento é acompanhado por medicação ocidental com um composto chamado L-DOPA. A doença de Parkinson pode ser controlada com grande progresso pela acupuntura mais não conseguimos a cura total da doença,os melhores resultados são obtidos nos quadros de deficiência de QI e XUE,geralmente o tratamento é acompanhado por medicação ocidental com um composto chamado L-DOPA.

11 Tratamento Ocidental. L - Dopa - com benzerazida ou Carbidopa. L - Dopa - com benzerazida ou Carbidopa. Anticolinérgico.(Biperidona) não deve ser usado em pacientes com mais de sessenta anos. Anticolinérgico.(Biperidona) não deve ser usado em pacientes com mais de sessenta anos. Amantadina. Amantadina. Antagonistas dopaminérgicos. Antagonistas dopaminérgicos. Seleginina (melhora a dopa intrínseca). Seleginina (melhora a dopa intrínseca).

12 Esclerose Múltipla. Doença desmielinizante que acomete os oligodendrócitos acabando assim com a mielina do SNC diminuindo a velocidade de condução. Doença desmielinizante que acomete os oligodendrócitos acabando assim com a mielina do SNC diminuindo a velocidade de condução. Etiopatogenia Etiopatogenia Invasão de umidade externa – É um fator muito importante no surgimento da doença,obstrui os meridianos causando,sensação de peso nas pernas,adormecimento e formigamento. Invasão de umidade externa – É um fator muito importante no surgimento da doença,obstrui os meridianos causando,sensação de peso nas pernas,adormecimento e formigamento. Alimentação - Alimentos gordurosos(leite) ou fritura prejudica o BP gerando umidade. Alimentação - Alimentos gordurosos(leite) ou fritura prejudica o BP gerando umidade. Atividade sexual excessiva – Causa enfraquecimento dos rins e do fígado causando os sinais intermediários da doença. Atividade sexual excessiva – Causa enfraquecimento dos rins e do fígado causando os sinais intermediários da doença. Choque – Enfraquece o coração e o Baço-pâncreas Choque – Enfraquece o coração e o Baço-pâncreas

13 Formas da doença. Surtos e Remissões – 85% dos casos (um surto/ano) Surtos e Remissões – 85% dos casos (um surto/ano) Surtos e remissões evoluindo para progressiva secundária – 50% dos supracitados. Surtos e remissões evoluindo para progressiva secundária – 50% dos supracitados. Progressiva primária – 10 a 15% (inicio entre os 40 e 60 anos). Progressiva primária – 10 a 15% (inicio entre os 40 e 60 anos).

14 Características da Patologia. Em geral na Esclerose múltipla temos: Em geral na Esclerose múltipla temos: Prevalência em determinadas regiões. Prevalência em determinadas regiões. Maior incidência na raça branca. Maior incidência na raça branca. Geralmente entre os 20 aos 40 anos. Geralmente entre os 20 aos 40 anos. Trabalhos viram que há remissão em 75,5% dos casos, falta de equilíbrio em 76%,acometimento do trato piramidal em 95,2%,oculares 82%,nistagmo 56,8%,ataxia da marcha 54%. Trabalhos viram que há remissão em 75,5% dos casos, falta de equilíbrio em 76%,acometimento do trato piramidal em 95,2%,oculares 82%,nistagmo 56,8%,ataxia da marcha 54%. Trato Piramidal (95,2% dos casos) levando a fraqueza muscular, espasticidade, hiperrreflexia, sinal de Babinski, sinal de Hoffman, clônus. Trato Piramidal (95,2% dos casos) levando a fraqueza muscular, espasticidade, hiperrreflexia, sinal de Babinski, sinal de Hoffman, clônus. Acometimentos oculares em 82,1 %, com diminuição da acuidade visual, oftalmoplegia inter nuclear (lesão do fascículo longitudinal lateral), nistagmo, atrofia óptica, palidez da papila, papilite.. Acometimentos oculares em 82,1 %, com diminuição da acuidade visual, oftalmoplegia inter nuclear (lesão do fascículo longitudinal lateral), nistagmo, atrofia óptica, palidez da papila, papilite.. Fenômeno de Uhoff (calor provoca um surto). Fenômeno de Uhoff (calor provoca um surto).

15 Características da Patologia. Falta de equilíbrio Falta de equilíbrio Ataxia. Ataxia. Dismetria. Dismetria. Manobra do rechaço negativa. Manobra do rechaço negativa. Tremor intencional e de repouso. Tremor intencional e de repouso. Parestesia 70,9%. Parestesia 70,9%. Diminuição da noção de posição corporal e vibração, formigamento e picadas, aumento da base de sustentação piorando com os olhos fechados. Diminuição da noção de posição corporal e vibração, formigamento e picadas, aumento da base de sustentação piorando com os olhos fechados. Sinal de Lhermitte – Choque quando flete o pescoço. Sinal de Lhermitte – Choque quando flete o pescoço.

16 Características da Patologia. Alterações mentais em 42.3% - Depressão, euforia, riso imotivado. Alterações mentais em 42.3% - Depressão, euforia, riso imotivado. Como vimos acima o quadro clínico na Esclerose Múltipla é muito vasto e dependerá da área acometida já que pode acometer quase todo o sistema nervoso central. Como vimos acima o quadro clínico na Esclerose Múltipla é muito vasto e dependerá da área acometida já que pode acometer quase todo o sistema nervoso central. Exames complementares Exames complementares Ressonância magnética de crânio. Ressonância magnética de crânio. Liquor – Proteína discretamente aumentada (não mais que 100 mg/ml). Liquor – Proteína discretamente aumentada (não mais que 100 mg/ml).

17 Cuidados: Quando os exames são normais sempre existe sinal. Quando os exames são normais sempre existe sinal. Sem disseminação espacial. Sem disseminação espacial. Histórico familiar rico. Histórico familiar rico. Idade de inicio precoce. Idade de inicio precoce. Doença progressiva desde o inicio tende a maior gravidade. Doença progressiva desde o inicio tende a maior gravidade. LCR e RMI normal ou atípica. LCR e RMI normal ou atípica. Demência Demência Crise convulsiva. Crise convulsiva.

18 Cuidados: Afasia. Afasia. Fasciculações. Fasciculações. Sinais extrapiramidais. Sinais extrapiramidais. Inicio agudo. Inicio agudo. Hemiparesia+anopsia+afasia. Hemiparesia+anopsia+afasia. Charles Polser dividia os pacientes que chegavam até ele em dois grupos um com diagnóstico definitivo e outro com diagnóstico provável, ele baseava seu diagnóstico definitivo em três argumentos clínicos e três paraclínicos são eles: Charles Polser dividia os pacientes que chegavam até ele em dois grupos um com diagnóstico definitivo e outro com diagnóstico provável, ele baseava seu diagnóstico definitivo em três argumentos clínicos e três paraclínicos são eles: Argumentos clínicos – Dois surtos, locais diferentes, que perdurem por vinte e quatro horas. Argumentos clínicos – Dois surtos, locais diferentes, que perdurem por vinte e quatro horas. Paraclínicos – RM com lesão em duas áreas, RE alterados, liquor alterado. Paraclínicos – RM com lesão em duas áreas, RE alterados, liquor alterado.

19 Padrões e sintomas da Esclerose Múltipla. Estágio inicial Estágio intermediário Estágio avançado Umidade. Deficiência do rim e fígado. Vento do GAN. Peso nas pernas,tontura,adormeci mento,formigamento Visão borrada,fraqueza,tontura,vertigem,micção hesitante ou urgente Tremor,espasmos,paraple gia

20 Diferenciação e tratamento. 1- Umidade e mucosidade com deficiência do BP. Manifestações clínicas. Manifestações clínicas. Adormecimento,sensação de peso nas pernas,formigamento,tontura,fadiga.Língua Inchada com marca de dentes com revestimento pegajoso.,Pulso fraco e escorregadio. Adormecimento,sensação de peso nas pernas,formigamento,tontura,fadiga.Língua Inchada com marca de dentes com revestimento pegajoso.,Pulso fraco e escorregadio. Princípio de tratamento. Princípio de tratamento. Eliminar a umidade,tonificar o BP. Eliminar a umidade,tonificar o BP. Acupuntura. Acupuntura. VC12,B20,BP9,BP6,E40 – Sedação ou neutro. VC12,B20,BP9,BP6,E40 – Sedação ou neutro.

21 Diferenciação e tratamento. 2 - Deficiência do Fígado e do Rim. Manifestações clínicas. Manifestações clínicas. Fraqueza progressiva,das pernas,cosas e joelhos fracos,tontura,memória fraca,visão borrada,micção hesitante e urgente. Fraqueza progressiva,das pernas,cosas e joelhos fracos,tontura,memória fraca,visão borrada,micção hesitante e urgente. Princípio de tratamento. Princípio de tratamento. Tonificar os rins e o fígado e fortalecer os ossos e tendões. Tonificar os rins e o fígado e fortalecer os ossos e tendões. Acupuntura. Acupuntura. R3,VC4,B23,BP6,F8,B18,ID3,B62,F3,VB20- método de tonificação exceto os dois últimos que se utiliza neutro.Caso haja def. de YANG utilizar moxa. R3,VC4,B23,BP6,F8,B18,ID3,B62,F3,VB20- método de tonificação exceto os dois últimos que se utiliza neutro.Caso haja def. de YANG utilizar moxa.

22 Golpe de Vento. O termo golpe de vento na Medicina chinesa corresponde a quatro possíveis quadros na medicina ocidental: O termo golpe de vento na Medicina chinesa corresponde a quatro possíveis quadros na medicina ocidental: Hemorragia cerebral. Hemorragia cerebral. Trombose cerebral. Trombose cerebral. Embolia cerebral. Embolia cerebral. Espasmo de um vaso cerebral. Espasmo de um vaso cerebral. Paralisia facial. Paralisia facial.

23 Acidente vascular cerebral – AVC. É considerado acidente vascular cerebral todo paciente que apresenta um quadro de déficit neurológico sem trauma ou outra causa óbvia com instalação menor que 48 horas durando pelo menos 24 horas ou até morte. É considerado acidente vascular cerebral todo paciente que apresenta um quadro de déficit neurológico sem trauma ou outra causa óbvia com instalação menor que 48 horas durando pelo menos 24 horas ou até morte. Fatores que levam ao AVC: Fatores que levam ao AVC: Isquemia – 70% dos casos. Isquemia – 70% dos casos. Hemorragia – 30%. Hemorragia – 30%. Fatores de risco: Fatores de risco: Cardiopatia. Cardiopatia. HAS. HAS. Hipercolesterolemia. Hipercolesterolemia. Diabetes. Diabetes. Tabagismo. Tabagismo. Para instalação do quadro podemos ter um ataque isquêmico transitório, angiopatia amilóide que levará a um acidente vascular. Para instalação do quadro podemos ter um ataque isquêmico transitório, angiopatia amilóide que levará a um acidente vascular.

24 Etiologia e patologia. Repouso inadequadoEstres se emocional Atividade sexual excessiva DEF. de YIN do RIN levando a def. do GAN Ascensão do Yang do GAN Vento do GAN. Apoplexia,Coma.P aralisia.Obscureci mento mental Alimentação irregularEsforça físico excessivo Def. do Pi Def de Yang do Pi e Shen Mucosidade-fogo. Formigamento dos membros,afasia,o bscurecimento mental,saburra amarela e pegajosa Atividade sexual excessivaRepouso inadequado Def. do Rim Deficiência da medula Deficiência do XUE. Estase de XUE Rigidez dos membros Dor nos membros Esforço excessivo Repouso inadequado Enfraquecimento dos meridianos Vento interno Vento nos meridianos Paralisia

25 Tratamento. O tratamento será efetuado seguintes os seguintes padrões: O tratamento será efetuado seguintes os seguintes padrões: Envolvimento dos órgãos internos: Envolvimento dos órgãos internos: Tipo tenso. Tipo tenso. Tipo flácido. Tipo flácido. Envolvimento exclusivo dos meridianos. Envolvimento exclusivo dos meridianos. Hemiplegia. Hemiplegia. Afasia. Afasia. Hipertensão. Hipertensão. Paralisia facial. Paralisia facial. Incontinência urinária e fecal. Incontinência urinária e fecal. Tontura Tontura Rigidez e contração dos múculos. Rigidez e contração dos múculos.

26 Golpe de vento(cont..). Tipo tenso. Tipo tenso. -Correspondente ao colapso do YIN. -Correspondente ao colapso do YIN. Manifestações clínicas: Colapso repentino,perda de consciência,coma,dentes cerrados,punhos fechados queixo travado,face e orelhas vermelhas,ruído na garganta,estertores,retenção urinária,obstipação. Manifestações clínicas: Colapso repentino,perda de consciência,coma,dentes cerrados,punhos fechados queixo travado,face e orelhas vermelhas,ruído na garganta,estertores,retenção urinária,obstipação.

27 Golpe de vento(cont..). Tipo flácido. Tipo flácido. - Correspondente ao colapso de YANG. - Correspondente ao colapso de YANG. Manifestações clínicas: Colapso repentino,perda de consciência,coma,boca e mãos abertas,olhos fechados,face pálida,sudorese oleosa na cabeça,incontinência urinária e fecal,membros frios. Manifestações clínicas: Colapso repentino,perda de consciência,coma,boca e mãos abertas,olhos fechados,face pálida,sudorese oleosa na cabeça,incontinência urinária e fecal,membros frios. Seqüelas resultantes de acometimento dos órgãos internos: Seqüelas resultantes de acometimento dos órgãos internos: hemiplegia hemiplegia paralisia facial(desvio das comissuras labiais e do olho) paralisia facial(desvio das comissuras labiais e do olho) afasia. afasia. Formigamento dos membros. Formigamento dos membros. Envolvimento exclusivo dos meridianos Envolvimento exclusivo dos meridianos

28 Dor na parte inferior das costas e ciática. A dor na parte inferior das é sem duvida o sintoma mais comum nos ambulatórios de acupuntura tendo com este tratamento um resultado altamente eficaz. A dor na parte inferior das é sem duvida o sintoma mais comum nos ambulatórios de acupuntura tendo com este tratamento um resultado altamente eficaz. A dor citada acima esta compreendida entre a décima primeira costela (B21) e a região glútea. A dor citada acima esta compreendida entre a décima primeira costela (B21) e a região glútea. A área é intensamente influenciada pelo meridiano da Bx e R pelos seguintes motivos: A área é intensamente influenciada pelo meridiano da Bx e R pelos seguintes motivos: O meridiano da BX flui ao longo das costas em duas linhas. O meridiano da BX flui ao longo das costas em duas linhas. O meridiano da BX flui ao longo da musculatura paravertebral. O meridiano da BX flui ao longo da musculatura paravertebral. O meridiano divergente da BX flui ao longo da espinha. O meridiano divergente da BX flui ao longo da espinha. O meridiano do R flui apartir do períneo ao longo da espinha e vai para os rins e para a bexiga. O meridiano do R flui apartir do períneo ao longo da espinha e vai para os rins e para a bexiga. O meridiano muscular do rim flui anteriormente a coluna vertebral. O meridiano muscular do rim flui anteriormente a coluna vertebral. O meridiano divergente do rim flui para cima até o nível do B23. O meridiano divergente do rim flui para cima até o nível do B23. O VG,intimamente relacionado aos rins,flui ao longo da coluna. O VG,intimamente relacionado aos rins,flui ao longo da coluna. O Vaso da penetração que se origina nos rins se ramifica para cima ao nível do B23. O Vaso da penetração que se origina nos rins se ramifica para cima ao nível do B23.

29 Etiologia. Trabalho sexual excessivo – Por sobrecarregar a coluna lombar e por consumir o QI do RIM. Trabalho sexual excessivo – Por sobrecarregar a coluna lombar e por consumir o QI do RIM. Trabalho físico excessivo – Consome o QI do rim que falha em nutrir as costas. Trabalho físico excessivo – Consome o QI do rim que falha em nutrir as costas. Gravidez e parto – Consome essência sobrecarregando o rim e causa um bloqueio energético que atinge a musculatura lombar. Gravidez e parto – Consome essência sobrecarregando o rim e causa um bloqueio energético que atinge a musculatura lombar. Invasão externa de vento frio e umidade – Pode acometer a região lombar que é a residência do QI original e do Ming men. Invasão externa de vento frio e umidade – Pode acometer a região lombar que é a residência do QI original e do Ming men. Excesso de trabalho – Esgota o yin do rim que falha em nutrir as costas. Excesso de trabalho – Esgota o yin do rim que falha em nutrir as costas. Exercício inadequado – Leva a estagnação de QI e XUE. Exercício inadequado – Leva a estagnação de QI e XUE.

30 Patologia Retenção de umidade frio. Retenção de umidade frio. Pode causar casos agudos e crônicos de lombalgia Pode causar casos agudos e crônicos de lombalgia a dor piora pela manha e melhora com o movimento a dor piora pela manha e melhora com o movimento alivia no clima quente alivia no clima quente pode ter predominacia do frio causando dor em pontada,severa,causando rigideze espasmo muscular pode ter predominacia do frio causando dor em pontada,severa,causando rigideze espasmo muscular Pode ter predominância da umidade causando inchaço,formigamento e sensação de peso. Pode ter predominância da umidade causando inchaço,formigamento e sensação de peso.

31 Patologia Estagnação de QI e XUE. Estagnação de QI e XUE. Dor severa do tipo facada que piora com o repouso. Dor severa do tipo facada que piora com o repouso. Sensibilidade ao toque. Sensibilidade ao toque. Não responde a alterações do clima. Não responde a alterações do clima. Piora de pé ou sentado. Piora de pé ou sentado. Não mostra alteração com aplicação de calor. Não mostra alteração com aplicação de calor. Tensão e rigidez muscular. Tensão e rigidez muscular. Nos casos agudos é causada pela por trauma e nos crônicos microtraumas repetidos causandeo crises recorrentes. Nos casos agudos é causada pela por trauma e nos crônicos microtraumas repetidos causandeo crises recorrentes.

32 Patologia Deficiência do Rim. Deficiência do Rim. Dor do tipo surda. Dor do tipo surda. Melhora com o repouso. Melhora com o repouso. È agravada com atividade sexual È agravada com atividade sexual

33 Diagnóstico. Três tópicos são de fundamental importância quando abordamos a dor na parte inferior das costas são elas: Três tópicos são de fundamental importância quando abordamos a dor na parte inferior das costas são elas: Observação. Observação. Cor da face Cor da face Pálida = Def. de Yang do Rim. Pálida = Def. de Yang do Rim. Escura = Def. de Yin.do Rim Escura = Def. de Yin.do Rim.Azulada = Estase de sangue.dor crônica..Azulada = Estase de sangue.dor crônica. Costas e pernas. Costas e pernas. Vênula congestionadas na parte posterior das pernas: estase de sangue nos meridianos das costas. Vênula congestionadas na parte posterior das pernas: estase de sangue nos meridianos das costas. Afundamento muscular no ponto R3:Deficiência do Rim. Afundamento muscular no ponto R3:Deficiência do Rim.

34 Diagnóstico. Palpação. Palpação. Tensão muscular e rigidez indica estase local de XUE possivelmente causado por trauma. Tensão muscular e rigidez indica estase local de XUE possivelmente causado por trauma. Se a região das costas e posterior da perna estiver fria indica Deficiência de Yang do Rim. Se a região das costas e posterior da perna estiver fria indica Deficiência de Yang do Rim. Se os espaços entre as vértebras estiverem aumentados indica excesso de atividade física na puberdade e Deficiência do Rim. Se os espaços entre as vértebras estiverem aumentados indica excesso de atividade física na puberdade e Deficiência do Rim. Se a área de dor for grande indica Def.do rim ou invasão de frio e umidade. Se a área de dor for grande indica Def.do rim ou invasão de frio e umidade. Se a área é pequena indica trauma. Se a área é pequena indica trauma. Os pontos B26,B25,B54,Tunzong,B36,B37 devem ser palpados para melhor localização da dor prescrição terapêutica. Os pontos B26,B25,B54,Tunzong,B36,B37 devem ser palpados para melhor localização da dor prescrição terapêutica.

35 Pulso. Pulso. O pulso reflete não só a patologia interna como também o acometimento do meridiano. O pulso reflete não só a patologia interna como também o acometimento do meridiano. A região inferior das costas se reflete na terceira posição esquerda podem ser diagnosticado da seguinte maneira: A região inferior das costas se reflete na terceira posição esquerda podem ser diagnosticado da seguinte maneira: Pulso em corda e flutuante. Condição aguda ou situação crônica agudizada. Fino,profundo,e ligeiramente em corda. Dor crônica e deficiência do rim Pulso atado Umidade-Frio Fraco,flutuante,finoUmidade Em corda,rápido Umidade-Calor Flutuante e ligeiramente em corda nas três posições. Tensão no Vaso governador

36 Diferenciação e Tratamento. O tratamento da Lombalgia segundo a MTC dever ser considerado pala distição entre os casos agudos e crônicos e não só com a análise do padrão devendo ser feita sim a manipulação correta da agulha. O tratamento da Lombalgia segundo a MTC dever ser considerado pala distição entre os casos agudos e crônicos e não só com a análise do padrão devendo ser feita sim a manipulação correta da agulha. Invasão de frio e umidade – Aplicar método de sedação nos casos agudos e neutro nos casos crônicos.(uso de moxa é indicado.) Invasão de frio e umidade – Aplicar método de sedação nos casos agudos e neutro nos casos crônicos.(uso de moxa é indicado.) Estagnação de QI e XUE – Idem ao anterior sendo que havendo sinais de calor ñ usar moxa. Estagnação de QI e XUE – Idem ao anterior sendo que havendo sinais de calor ñ usar moxa. Deficiência do rim – Aplicar método de tonificação e nos casos de Def. de Yang utilizar Moxa. Deficiência do rim – Aplicar método de tonificação e nos casos de Def. de Yang utilizar Moxa.

37 Tratamento nos casos Agudos. Pontos ditais: Pontos ditais: B40- Dor acima das nádegas B40- Dor acima das nádegas VG26- Dor que inicia na linha média e irradia para fora. VG26- Dor que inicia na linha média e irradia para fora. B10 – idem ao anterior com o HIBIKI para baixo. B10 – idem ao anterior com o HIBIKI para baixo. ID3 – Dor unilateral aproximadamente ao nível do umbigo. ID3 – Dor unilateral aproximadamente ao nível do umbigo. Yaotongxue – Dor unilateral um pouco acima do umbigo. Yaotongxue – Dor unilateral um pouco acima do umbigo. B58 – Caso haja dor na perna entre o meridiano da B e VB. B58 – Caso haja dor na perna entre o meridiano da B e VB. B62 – Unilateral irradiada para perna. B62 – Unilateral irradiada para perna. B59 – Dificuldade para caminhar. B59 – Dificuldade para caminhar.

38 Pontos locais: Pontos locais: VG 3 – Fortalece as costas e a perna usado para dor irradiada.. VG 3 – Fortalece as costas e a perna usado para dor irradiada.. VG 4 – Tonifica o Yang do Rim e fortalece as costas. VG 4 – Tonifica o Yang do Rim e fortalece as costas. VG 8 – relaxa os tendões alivia a rigidez e a contração. VG 8 – relaxa os tendões alivia a rigidez e a contração. B32 – Dor sobre as costas. B32 – Dor sobre as costas. B 23 – Toda a região. B 23 – Toda a região. Tunzhong – lateral ao B54 à um e meio Tsun. Tunzhong – lateral ao B54 à um e meio Tsun. B26 – devem do ser aplicado com manipulação vigorosa B26 – devem do ser aplicado com manipulação vigorosa

39 Tratamento nos casos crônicos. São quadros provenientes de deficiência do rim podendo estar combinado com invasão externa ( frio,umidade ou calor). São quadros provenientes de deficiência do rim podendo estar combinado com invasão externa ( frio,umidade ou calor). Pontos distais: Pontos distais: ID3 com B62 – Abrem o VG fortalecendo a coluna e os rins,nas mulheres devemos também utilizar P7 com R6 para abrir o VC método que tonifica os RINS,utilisado quando a dor iniciar na linha média. ID3 com B62 – Abrem o VG fortalecendo a coluna e os rins,nas mulheres devemos também utilizar P7 com R6 para abrir o VC método que tonifica os RINS,utilisado quando a dor iniciar na linha média. B62 com ID3 – Abre o Yang Quiao Mai,é usado para dores que irradiam para as pernas. B62 com ID3 – Abre o Yang Quiao Mai,é usado para dores que irradiam para as pernas. B60 – substitui o B40 nos casos crônicos. B60 – substitui o B40 nos casos crônicos. R4 – Tonifica os rins e alivia o meridiano da Bexiga. R4 – Tonifica os rins e alivia o meridiano da Bexiga. BP3 – Influencia a coluna. BP3 – Influencia a coluna. VG20 – Afeta o VG. VG20 – Afeta o VG. C7 – mesmo nível energético que o rim ainda influencia a mente. C7 – mesmo nível energético que o rim ainda influencia a mente.

40 Pontos locais: Pontos locais: B26. B26. B54 – Dor que se irradia para as nádegas. B54 – Dor que se irradia para as nádegas. Tunzhong. Tunzhong. Yaoyan – Depressão lateral ao espaço entre L4 e L5,eficaz na dor crônica. Yaoyan – Depressão lateral ao espaço entre L4 e L5,eficaz na dor crônica.

41 Tratamento da dor ciática: Pontos Distais. Pontos Distais. B40 – Dor ao longo do meridiano da Bexiga não eficaz na deficiência de YANG do rim. B40 – Dor ao longo do meridiano da Bexiga não eficaz na deficiência de YANG do rim. B60 – Dor crônica no meridiano da BX. B60 – Dor crônica no meridiano da BX. B 57 – No lugar do B40 na Def. de Yang do rim. B 57 – No lugar do B40 na Def. de Yang do rim. B58 – Dor entre VB e BX. B58 – Dor entre VB e BX. B62 – Dor iniciada no quadril e irradiada para lateral da perna. B62 – Dor iniciada no quadril e irradiada para lateral da perna. VB41 e VB40 – Ao longa do VB. VB41 e VB40 – Ao longa do VB. R4 – ponto de conexão. R4 – ponto de conexão. Pontos locais: Pontos locais: Tunzhong,B36,B37,VB30,VB31,VB34. Tunzhong,B36,B37,VB30,VB31,VB34.

42

43


Carregar ppt "Escola de Shiatsu e acupuntura flor de lótus. Clínica II. Paulo Cesar Carvalho Machado Jr."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google