A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

3ª série Biomas e formações vegetais mundiais Bioma é uma comunidade biológica, ou seja, a fauna e a flora e suas interações entre si e com o ambiente.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "3ª série Biomas e formações vegetais mundiais Bioma é uma comunidade biológica, ou seja, a fauna e a flora e suas interações entre si e com o ambiente."— Transcrição da apresentação:

1 3ª série Biomas e formações vegetais mundiais Bioma é uma comunidade biológica, ou seja, a fauna e a flora e suas interações entre si e com o ambiente físico, o solo, a água, o ar. O bioma da Terra compreende a biosfera. Um bioma pode ter uma ou mais vegetações predominantes. A biosfera, é formada pelo nosso planeta, a Terra e por todos os seres vivos que nele existem. Na biosfera existem diversos biomas, que são um conjunto biológico associado a uma zona climática. Como esses biomas foram formados ao longo do tempo? Como os seres vivos evoluíram, adequando-se aos biomas? Quais são os biomas mundiais?

2 Ao analisar a origem da vida, observa-se que a energia solar foi o fator desencadeador das reações biológicas iniciais e que mantém a vida na Terra, não apenas por dar melhores condições para a sua ocorrência, mas, porque a energia captada pelas plantas verdes é convertida em outros tipos de energia, as quais são utilizadas para o crescimento, manutenção e reprodução dos seres vivos. A origem da vida e a energia solar

3 O Sol emite calor através de radiações que chegam à Terra. Ao encontrar matéria, tal como a água ou o solo, as radiações são absorvidas e a matéria é aquecida. Mas este aquecimento não é uniforme, sendo diferenciado de acordo com a estrutura das rochas, do solo e das plantas, as quais absorvem maior quantidade de calor. A diferente incidência solar na Terra users.linkexpress.com.br

4 O aquecimento diferencial da superfície da Terra em diferentes ângulos explica porque a temperatura média nos trópicos é maior do que nos pólos e, porque é usualmente mais quente ao meio-dia do que ao amanhecer ou entardecer. Outro fator que devemos levar em consideração é o ângulo da posição da Terra em relação ao Sol e o movimento de translação da Terra. A Terra está inclinada em relação ao plano de rotação, formando um ângulo de 23,5º. Com seu movimento de translação, isso faz com que haja mais ou menos calor em relação à linha do Equador. A Terra gira com inclinação de seu eixo

5 Os biomas terrestres users.linkexpress.com.br

6 Distribuição dos biomas no planeta biologiacesaresezar.editorasaraiva.com.br

7 A tundra é uma vegetação proveniente do material orgânico que aparece no curto período de degelo durante a estação "quente" das regiões de clima polar, apresentando assim apenas espécies de que se reproduzem rapidamente e que suportam baixas temperaturas. Tundra Essa vegetação é um enorme bioma que ocupa aproximadamente um quinto da superfície terrestre. Aparece em regiões como o Norte do Alasca,e do Canadá, Groenlândia, Noruega, Suécia, Finlândia e Sibéria

8 Embora existam áreas muito perto de zonas polares, o bioma que mais caracteriza o clima subpolar será, possivelmente, a taiga. A taiga não é mais do que uma designação para a floresta de coníferas (por os frutos das suas árvores se agruparem em pinhas de forma cônica). A taiga é a mais extensa floresta do mundo, estendendo-se nas regiões setentrionais da América, da Ásia e da Europa. Taiga

9 A floresta caducifólia, significa floresta composta por árvores de folha caduca. Constitui um bioma, mas este, não está apenas restrito ao clima temperado marítimo, sendo mais extenso, e ocupando áreas maiores. As espécies mais comuns deste bioma, são: o freixo, o carvalho, a faia, o castanheiro, a tília, o choupo, o olmo, a bétula, a urze e as silvas. Contudo, também podem coexistir algumas espécies de folha persistente, como o pinheiro-bravo, principalmente nas encostas montanhosas. A variedade das espécies arbóreas, faz com que a variedade de cores seja uma das características deste bioma. floresta caducifólia

10 Pradaria é constituída por vegetação herbácea, relativamente alta, contínua, muito densa, formando grandes extensões. Por vezes também é designada por estepe temperada. Este imenso manto herbáceo chega ocasionalmente a ultrapassar os 2 metros de altura. Como o clima é rigoroso, praticamente não existem árvores, embora estas surjam com freqüência nas encostas montanhosas e ao longo dos cursos de água. Pradarias

11 O clima de altitude é muito peculiar. De um modo geral, as plantas e os animais, necessitam de adaptação a este tipo de clima. No clima de altitude, se encontram espécies adaptadas a temperaturas baixas, a pouca pressão atmosférica, a pouca quantidade de oxigênio e de CO2 (que é indispensável à fotossíntese) e a pouca proteção de raios UV. a vegetação dos climas de altitude, independentemente da região do Mundo, vai rareando conforma a altitude vai aumentando, de modo que em locais de "neves perpétuas", não se encontram praticamente nenhum ser vivo (tal como nas latitudes muito elevadas - perto dos 900). Vegetação de altitude

12 A floresta mediterrânea é uma formação vegetal predominantemente de folha persistente e, por isso, sempre verde. É constituída por árvores mais ou menos espaçadas entre si, que permite entre esses espaços, o desenvolvimento de um estrato arbustivo mais ou menos denso e também de folha persistente. Floresta Mediterrânea A distribuição do clima mediterrâneo e do seu bioma não se confina exclusivamente à área mediterrânea, sendo as principais áreas abrangidas, não só toda a bacia do Mediterrâneo, como também a Califórnia, o centro do Chile, o Sul da África do Sul e o sul da Austrália

13 Esta formação vegetal é constituída principalmente por arbustos, muito densa e fechada, formando um matagal de difícil penetração. O maquis desenvolve-se, geralmente, em solos graníticos (siliciosos). Entre as várias espécies de plantas que compõem o maquis, destacam-se o medronheiro, o loureiro, a urze, a giesta espinhosa, a piteira e alguns cactos. Maquis A atuação humana sobre a floresta (principalmente fogos, pastoreio, agricultura, procura de madeiras...), foi destruindo a floresta mediterrânea original dando progressivamente origem a formações vegetais secundárias: maquis e garrigue

14 É uma formação vegetal mais aberta do que o maquis, constituída por pequenos arbustos, mais ou menos dispersos. O garrigue desenvolve-se, geralmente, em solos calcários, onde outrora predominou a azinheira. Forma áreas muito aromáticas e onde predominam o buxo, o carrasco, o alecrim, o rosmaninho, a alfazema e o timo. Garrigue

15 Com tanta secura ambiental, a vegetação é muito rudimentar, escassa ou mesmo nula. Nos locais onde ainda consegue cair algumas chuvas, predomina a vegetação herbácea baixa e pequenos arbustos, bem como alguns cactos. Em locais onde águas subterrâneas estão próximas da superfície, ou nas margens dos raros cursos de água, surgem pequenas zonas verdes que são chamadas de oásis. deserto

16 As elevadas temperaturas, a forte umidade do ar e a abundância de precipitações, explicam o extraordinário desenvolvimento da vegetação nas regiões equatoriais. É uma floresta muito densa e as plantas crescem umas por cima das outras existindo entre elas uma grande competição pela luz, pois é-lhes indispensável para a fotossíntese. A vegetação é estratificada, Ou seja há vários estratos ou andares, e em cada um deles determinadas espécies predominam. As árvores têm normalmente cerca de 40 metros de altura, mas podem chegar até aos 60 metros. Floresta equatorial.

17 Neste esquema, podem-se observar com facilidade os estratos da floresta equatorial. O estrato junto ao solo, é o estrato herbáceo, pouco desenvolvido e onde quase não existe luz, pois as plantas dos estratos superiores dificultam a passagem da luz. O estrato superior, é constituído por árvores bastante altas, cujas copas apresentam uma forma arredondada, ombrófila, tipo guarda-chuva, e os seus troncos, de casca fina, são lisos, apenas ramificados na parte superior. Há alguns tipos de plantas trepadoras e parasitas, que se servem das árvores para irem subindo e alcançar a luz. Floresta estratificada

18 A savana é uma formação vegetal herbácea alta, atingindo em algumas regiões 2 metros de altura, e "salpicada" de algumas árvores e arbustos. Os arbustos são quase sempre espinhosos e as árvores, são, na sua grande maioria, de folha caduca, com troncos muito duros e revestidos de casca espessa. As raízes das plantas da savana são muito profundas e ramificadas, para poderem captar o máximo de água (que lhe permite sobreviver na estação seca). As árvores mais típicas da savana são a acácia e o embondeiro (árvore de grande porte, também conhecido por baoba). savana

19 Nas regiões de clima tropical, existem três gêneros de formações vegetais: Savana Floresta tropical Estepes Este tipo de clima é uma transição entre outros tipos de climas. O clima tropical apresenta valores diferentes de precipitações e de temperaturas, pelo que pode fazer transição entre o equatorial, o desértico e até entre o mediterrâneo. Por estas razões e não só, as formações vegetais variam de acordo com a maior ou menor abundância de precipitações. Florestas tropicais e estepes

20 Um dos falsos valores que se opõem à preservação do ambiente é o consumismo. Ele é característica marcante da sociedade tecnológica ocidental. O consumismo é a manifestação visível da condenável ética do ter que substitui a natural ética do ser. Desgaste dos biomas O futuro do ser humano, das formações florestais, dos biomas e da biosfera se encontra nas mãos de cada um de nós...


Carregar ppt "3ª série Biomas e formações vegetais mundiais Bioma é uma comunidade biológica, ou seja, a fauna e a flora e suas interações entre si e com o ambiente."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google