A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Abolição & República Capítulo II. Memória da Abolição Princesa IsabelPrincesa Isabel: A Libertadora, Redentora de uma Raça, Senhora da Justiça;Redentora.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Abolição & República Capítulo II. Memória da Abolição Princesa IsabelPrincesa Isabel: A Libertadora, Redentora de uma Raça, Senhora da Justiça;Redentora."— Transcrição da apresentação:

1 Abolição & República Capítulo II

2 Memória da Abolição Princesa IsabelPrincesa Isabel: A Libertadora, Redentora de uma Raça, Senhora da Justiça;Redentora de uma Raça Lei n.º 3.353, de 13 de Maio de 1888: A Lei Áurea, A Lei Magnífica;A Lei Áurea

3 Família ImperialFamília Imperial - da esquerda para a direita: conde d'Eu, D. Pedro II, D. Teresa Cristina Maria e D. Isabel.edro II, Dstina Maria

4

5 A Princesa Imperial Regente, em nome de Sua Majestade o Imperador, o Senhor D. Pedro II, faz saber a todos os súditos do Império que a Assembléia Geral decretou e ela sancionou a lei seguinte: Art. 1°: É declarada extinta desde a data desta lei a escravidão no Brasil. Art. 2°: Revogam-se as disposições em contrário. Manda, portanto, a todas as autoridades, a quem o conhecimento e execução da referida Lei pertencer, que a cumpram, e façam cumprir e guardar tão inteiramente como nela se contém. O secretário de Estado dos Negócios da Agricultura, Comércio e Obras Públicas e interino dos Negócios Estrangeiros, Bacharel Rodrigo Augusto da Silva, do Conselho de sua Majestade o Imperador, o faça imprimir, publicar e correr. Dada no Palácio do Rio de Janeiro, em 13 de maio de 1888, 67º da Independência e do Império. Princesa Imperial Regente. Rodrigo Augusto da Silva Carta de lei, pela qual Vossa Alteza Imperial manda executar o Decreto da Assembléia Geral, que houve por bem sancionar, declarando extinta a escravidão no Brasil, como nela se declara. Para Vossa Alteza Imperial ver. Chancelaria-mor do Império.- Antônio Ferreira Viana.

6 Missa campal de Ação de Graças, no Rio de Janeiro, reúne a Princesa Isabel e cerca de vinte mil pessoas, celebra a abolição, no dia 17 de maio de 1888.Rio de Janeiro

7 O Processo de Abolição Resistência dos africanos escravizados: enquanto houve escravidão, houve resistência; Principal evento de resistência: Levante dos Malês em 1835;Malês

8 Campanha Abolicionista 1823: José Bonifácio definiu a escravidão como cancro mortal que ameaçava os fundamentos da nação; 1845: Bill Aberdeen garantia, aos ingleses, o direito de aprisionar navios negreiros e aprisionar a tripulação;

9 Campanha Abolicionista 1850: Lei n.º 581, de 4 de Setembro, extinção do tráfico de escravos, classificando-o como crime de importação; 1870: Guerra do Paraguai, escravizados vitoriosos e condecorados correram o risco de voltar às senzalas;

10 Campanha Abolicionista 1871: Lei do Ventre Livre, deu liberdade aos filhos de cativos nascidos a partir daquela data, mas mantinha a tutela até os 21 anos; 1880: Joaquim Nabuco e José do Patrocínio fundam a A Sociedade Brasileira Contra a Escravidão;

11 Campanha Abolicionista 1884: A província do Ceará decretou o fim da escravidão; 1885: Lei dos Sexagenários, declarava libertos os escravizados com mais de 60 anos; 1888: Fim da escravidão (desagravo aos fazendeiros, abandono dos libertos);

12 República : Guerra do Paraguai, nova força e expressão do exército;Paraguai 1871: Formação do PRP (Partido Republicano Paulista); 1889: Proclamação da República;


Carregar ppt "Abolição & República Capítulo II. Memória da Abolição Princesa IsabelPrincesa Isabel: A Libertadora, Redentora de uma Raça, Senhora da Justiça;Redentora."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google