A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO PPGEA Programa de Pós-Graduação em Educação Agrícola.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO PPGEA Programa de Pós-Graduação em Educação Agrícola."— Transcrição da apresentação:

1 UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO PPGEA Programa de Pós-Graduação em Educação Agrícola

2 Considerações sobre Políticas Educacionais no Brasil Prof. Gabriel de Araújo Santos 23 de Janeiro 2007

3 Textos base da discussão 1 - Artigo "A escola dos sonhos" extraído do Jornal Folha On Line de 28/11/ ( Resp. Prof. Gabriel de Araújo Santos)

4 2 - Artigo "A escola em tempo integral já" extraído da Revista Ciência Hoje - Vol out./ (Resp. Prof. Gabriel de Araújo Santos)

5 3 - Artigo "A suprema trava" extraído da Revista Veja - ano 39 - nº /12/ (Resp. Prof. Gabriel de Araújo Santos)

6 4 - Artigo "Por uma ciência Mercosul" extraído da Revista Ciência Hoje - Vol jul./ (Resp. Prof. Gabriel de Araújo Santos)

7 5 - Artigo "Subnutrição intelectual, anemia cívica" extraído da Revista Ciência Hoje - Vol out./ (Resp. Prof. Gabriel de Araújo Santos)

8 6 - Artigo "Um novo conceito de nação" extraído da Revista Ciência Hoje - Vol out./ (Resp. Prof. Gabriel de Araújo Santos)

9 7 - Artigo " O preço da ignorância" extraído da revista Exame - 27 de setembro de Alexa Salomão.

10 O ÚLTIMO DA CLASSE O Brasil apresenta os piores indicadores na área de educação comparado a países emergentes que figuram como seus competidores internacionais. Taxa de analfabetismo ( na população com 15 anos ou mais ) Brasil 13%China 9%México 8%Rússia 0,5% O melhor do mundo Canadá, com 0% de analfabetos Média de anos de escolaridade da população Brasil 5 anos China 6 anos México 7 anos Rússia 10 anos O melhor do mundo: Estados Unidos, com 12 anos de escolaridade

11 Participação de mão-de-obra especializada na força de trabalho (técnicos e profissionais com curso superior) Brasil 9% China Não declara México 14% Rússia 31% O melhor do mundo: Suécia, com 38% da força de trabalho especializada Repetência no ensino fundamental Brasil 21% China 0,3% México 5% Rússia 0,8% O melhor do mundo: Coréia, com 0,2% de repetência Qualidade do ensino de ciências e de matemática (em uma escala de 1 a 7 pontos) Brasil 2,9 China 4,2 México 3 Rússia 5,1 O melhor do mundo: Cingapura, com 6,5 pontos

12 LG O problema Com a mesma escolaridade do coreano, o operário brasileiro tem dificuldade de aprendizado e apresenta rendimento inferior A conseqüência Utilizando equipamentos idênticos, as linhas de montagem no Brasil produzem nove celulares por hora, e as da Coréia, 15

13 Atento O problema Metade dos jovens com ensino médio que disputam vaga na central de atendimento da empresa é reprovada por deficiências básicas em português A conseqüência Para identificar e descartar milhares de candidatos despreparados, a empresa gastou ao longo do ano passado quase 2 milhões de reais

14 Fnac O problema 95% dos universitários que buscam emprego na rede de livrarias Fnac são rejeitados devido ao baixo nível cultural A conseqüência As lojas ficam com suas equipes incompletas por meses, o que compromete a qualidade do atendimento

15 Embraer O problema Os três cursos de engenharia aeronáutica do Brasil formam cerca de 60 profissionais por ano, número insuficiente para atender à demanda da empresa A conseqüência A Embraer criou um programa de especialização na área que custou investimentos de 13 milhões de dólares nos últimos cinco anos

16 Tata O problema Desde o começo do ano, a subsidiária da empresa indiana tem 300 vagas de programadores e não consegue preenchê-las por falta de gente qualificada A conseqüência Sem esses profissionais, a Tata do Brasil perdeu a oportunidade de dobrar a prestação de serviços para outros países, principalmente os Estados Unidos

17 Da escola para o trabalho Quase metade dos 30 milhões de trabalhadores brasileiros com carteira assinada não passou do ensino fundamental Fundamental completo16,4% Fundamental incompleto27% Superior completo14,7% Superior incompleto3,8% Médio completo29,5% Médio incompleto8,7%

18 Sinal de alerta A baixa qualidade do ensino tornou-se uma preocupação para a cúpula das empresas e para os estudiosos da economia "Não tenho a menor dúvida de que o baixo crescimento do Brasil nos últimos anos está diretamente associado à baixa qualidade do ensino" Edward Glaeser, economista e professor da Universidade Harvard "Se o Brasil engrenar um novo surto de crescimento,v ai parar por falta de gente qualificada para trabalhar" Marcos Magalhães, presidente da Philips "Estou aflito com os baixos níveis educacionais do Brasil estamos perdendo a corrida da competência no mundo globalizado" Jorge Paulo Lemann, acionista da Inbev e da Lojas Americanas

19 8 - Política Educacional no Brasil: Caminhos para a Salvação Pública - David N. Plank. Porto Alegre: Artmed Editora, p. (Resp. Prof. Gabriel de Araújo Santos)

20 Política Educacional no Brasil Caminhos para a salvação pública Autor: David N. Plank Diretor do Centro Educacional da Michigan State University Professor Visitante do Mestrado em Educação da UFBa 1990 Pesquisa de campo entre Edição do livro em 2001

21 Análise da história da educação entre 1930 e 1995 Capítulo I Por que o Brasil continua atrasado em desenvolvimento educacional Inauguração do Palácio da Cultura na cidade do Rio de janeiro em 1945 Perfil vertical do novo edifício construído para ser a sede do Ministério da Educação, o Palácio da Cultura simbolizava a importância fundamental que o governo brasileiro atribuía a educação na construção de uma nova e moderna nação. Abandono radical da nostalgia reacionárias Assegurava um lugar na linha de frente no movimento de ruptura com o passado e sua inclusão na era moderna,juntando-se ao grupo de nações mundiais desenvolvidas.

22 Afirmações de Vargas na época: O acesso a educação deveria tornar até mesmo os habitantes do vasto interior- enfraquecidos pela pobreza, mal-alimentados, indolentes e carentes de iniciativa- iguais em tudo aos mais avançados povos do mundo. Para alcançar esta meta, e colocar o Brasil entre as grandes nações mundiais, cada brasileiro deve ser educado Afirmação de fé de Vargas no poder transformador da educação inscrito no frontispício do Palácio da Cultura A escola é matéria de salvação pública (Getulio Vargas)

23 Cinqüenta anos mais tarde os lideres brasileiros continuam a afirmar a importância da educação para a modernização nacional em termos semelhantes aqueles empregados por Vargas. Em 1985 o primeiro presidente civil depois de décadas de governos militares definia o ensino fundamental universal como o verdadeiro caminho da mudança, Em 1993 o Ministro da Educação afirmava que a expansão e melhoria do sistema educacional brasileiro iria proporcionar aberturas para o futuro Estas visões são compartilhadas por políticos, lideres empresariais e sindicalistas enfim por toda a sociedade

24 Constatações No que se refere ao desenvolvimento educacional o Brasil: Ocupa um lugar pouco confortável junto aos principais países da América Latina, da América do Norte, da Europa e da Ásia. Mesmo existindo um consenso sobre a gravidade dos problemas no ensino fundamental e uma grande variedade de propostas para solucioná-las, o problema persiste ao longo do tempo. Como trata o autor as diferentes etapas do ensino brasileiro. Educação infantil, ensino fundamental, ensino médio, e ensino superior.

25 Capítulo I Por que o Brasil continua atrasado em desenvolvimento educacional a- Matéria de salvação pública Breve resumo histórico e uma passagem resumida sobre as principais conclusões do livro. b- Educação básica e desenvolvimento nacional. Visão correlacionando Educação e desenvolvimento. c- O Brasil em perspectiva comparada Discute a posição do Brasil com relação a paises vizinhos e apresenta razões sócio-culturais como o diferencial para justificar o atraso educacional.

26 Capítulo 2 Economia Política do Desenvolvimento Brasileiro Do império à década de 30. de 30 a 45, de 45 a 60, de 60 a 80, de 80 a 90, de 90 a 2000, e de 2000 a Economia e sociedade Urbanização e Industrialização Desigualdade econômica Diferenças regionais Desigualdade racial e de gênero

27 Capítulo Trabalho Apresentar um estudo com dados comparativos da situação do Brasil) (Ensino Fundamental e Médio) com outros países e as possíveis causas que justifiquem esta situação; apresentar segundo sua visão as possíveis saídas.

28 Feliz 2007


Carregar ppt "UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO PPGEA Programa de Pós-Graduação em Educação Agrícola."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google