A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

TGR – TRABALHO DE GRADUAÇÃO

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "TGR – TRABALHO DE GRADUAÇÃO"— Transcrição da apresentação:

1 TGR – TRABALHO DE GRADUAÇÃO
Professora: Kelly Dencker

2 DISCIPLINA TGR OBJETIVO : Desenvolvimento e apresentação de um trabalho teórico/prático de conclusão de curso, como requisito parcial para obtenção de grau; DISCIPLINA COMO QUALQUER OUTRA;

3 PROGRAMA DA DISCIPLINA
APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA; ESCOLHA DO TEMA; DELIMITAÇÃO DO ASSUNTO ABORDADO; DEFINIÇÃO DOS OBJETIVOS; REVISÃO BIBLIOGRÁFICA; ESTUDO DA METODOLOGIA A SER APLICADA; EXECUÇÃO DO TRABALHO; ESTRUTURAÇÃO E REDAÇÃO DA MONOGRAFIA; APRESENTAÇÃO E DEFESA DO TRABALHO.

4 NORMAS DO TRABALHO DE GRADUAÇÃO DOS CURSOS DO CCT-UDESC
DEFINIÇÕES; NORMAS PARA O ACADÊMICO; O PROFESSOR ORIENTADOR; O COORDENADOR DA DISCIPLINA; A ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA; OUTRAS DISPOSIÇÕES;

5 NORMAS PARA A DISCIPLINA
ESCOLHA DO TEMA;

6 NORMAS TGR ESCOLHA DO TEMA

7 NORMAS PARA A DISCIPLINA
ESCOLHA DO TEMA; PLANO DE TRABALHO;

8 NORMAS TGR PLANO DE TRABALHO

9 NORMAS PARA A DISCIPLINA
ESCOLHA DO TEMA; PLANO DE TRABALHO; ENTREGA DA 1a PARTE DO TRABALHO; AVALIAÇÃO PARCIAL;

10 NORMAS TGR AVALIAÇÃO PARCIAL

11 NORMAS PARA A DISCIPLINA
ESCOLHA DO TEMA; PLANO DE TRABALHO; ENTREGA DA 1a PARTE DO TRABALHO; AVALIAÇÃO PARCIAL; TRABALHO FINAL PARA O ORIENTADOR; AUTORIZAÇÃO DO ORIENTADOR PARA DEFESA; TRABALHO FINAL PARA BANCA; DEFESA ORAL;

12 OBSERVAÇÕES FOLHA DE VISTOS / PROTOCOLO;

13 OBSERVAÇÕES

14 OBSERVAÇÕES FOLHA DE VISTOS / PROTOCOLO; PENALIDADES;
PRESENÇA EM 3 TRABALHOS NA DEFESA ORAL; ENTREGA DO TRABALHO EM PDF; ARTIGO TÉCNICO; REPROVAÇÃO POR FALTA; EXAME.

15 PROGRAMA DA DISCIPLINA

16 TIPOS DE PESQUISA PESQUISA BIBLIOGRÁFICA; PESQUISA DE LABORATÓRIO;
PESQUISA DE CAMPO;

17 PESQUISA DE LABORATÓRIO
“CONTROLA” O OBJETO DE ESTUDO : MANIPULA VARIÁVEIS; ATITUDES E CONDIÇÕES BÁSICAS PARA A REALIZAÇÃO: (INTERESSE PELA ATIVIDADE CIÊNTÍFICA; QUALIDADES COMO SEGURANÇA, PACIÊNCIA , PERSISTÊNCIA, BUSCA DA CERTEZA, SENTIMENTOS SENSORIAIS E CRÍTICOS; COMPROMISSO COM A OBSERVAÇÃO DIRETA DOS FATOS, CONHECIMENTO E CONDIÇÕES DE ENSAIOS COMO NORMAS,TEMPO E EQUIPAMENTOS);

18 PESQUISA DE LABORATÓRIO
PROVAVELMENTE SERÁ UM TRABALHO DE RELEVÂNCIA TEÓRICA E SOCIAL; ETAPAS: OBSERVAÇÃO, HIPÓTESE, EXPERIMENTAÇÃO E INDUÇÃO;

19 PESQUISA DE CAMPO DIFERENÇA : NÃO PODE HAVER INTERFERÊNCIA OU “CONTROLE DO OBJETO DE ESTUDO” ENVOLVE TÉCNICAS DE COLETAS DE DADOS E UMA DISCUSSÃO QUALITATIVA DOS RESULTADOS; EXEMPLO: ASTRONOMIA; INSTRUMENTOS DE COLETAS DE DADOS: QUESTIONÁRIO, FORMULÁRIO, ENTREVISTA E PROCEDIMENTOS ESTATÍSTICOS;

20 PESQUISA BIBLIOGRÁFICA
TODOS OS TIPOS DE PESQUISA ENVOLVEM A PESQUISA BIBLIOGRÁFICA; ETAPAS DA PESQUISA BIBLIOGRÁFICA: DELIMITAÇÃO DO TEMA SELEÇÃO E OBTENÇÃO DAS FONTES LEITURA E SUMARIZAÇÃO DAS REFERÊNCIAS

21 RECOMENDAÇÕES PARA A ESCOLHA DO TEMA
“ FREQUENTEMENTE ACONTECE DE ALUNOS TEREM PROJETOS ESPETACULARES DE MONOGRAFIAS OU TESES, INVESTIREM TEMPO E ESFORÇO NA DEFINIÇÃO DO TEMA, OBJETIVO, HIPÓTESE, METODOLOGIA, ETC.. E ACABAREM ‘ MORRENDO NA PRAIA’ POR FALTA DE DADOS E INFORMAÇÕES. MINIMIZE ESSE RISCO ESCOLHENDO PELO MENOS DOIS TEMAS ECONÔMICOS QUE O ATRAIAM, O ESTIMULEM A INVESTIGAR E A ELABORAR SUA MONOGRAFIA. FAÇA UM PROJETO PRELIMINAR E VÁ , IMEDIATAMENTE, EM BUSCA DE DADOS. SE ELES LHE PERMITTREM ELABORAR O TRABALHO QUE MAIS AGRADA, ÓTIMO; CASO CONTRÁRIO, PARTA PARA A SEGUNDA OPÇÃO E ASSIM POR DIANTE” (ACCARINI, 2002).

22 DELIMITAÇÃO DO TEMA (ASSUNTO)
TEMPO DISPONÍVEL; DISPONIBILIDADE DE MATERIAL; INTERESSE E CAPACITAÇÃO PESSOAL; CONSIDERAR SEU SIGNIFICADO , SUA NOVIDADE, SUA OPORTUNIDADE E SEUS VALORES ACADÊMICOS E SOCIAIS; RELAÇÃO DE TRABALHOS DO DEPARTAMENTO.

23 RECOMENDAÇÕES PARA A ESCOLHA DO TEMA
ESCOLHER UM TEMA ATUAL, RELEVANTE E QUE MEREÇA SER INVESTIGADO CIENTIFICAMENTE EXIGE DO PESQUISADOR: ORIGINALIDADE E CONHECIMENTO; UM ASSUNTO JÁ TRATADO PODE SER CONSIDERADO ORIGINAL SE ESTABELECIDA UMA NOVA ABORDAGEM OU NOVAS RELAÇÕES, PROPONDO APRESENTAR UMA INTERPRETAÇÃO DIFERENTE DE TEMAS POLÊMICOS OU CONTROVERSOS, POR EXEMPLO.

24 PROJETO DE MONOGRAFIA (SIMPLIFICADO)
DELIMITAÇÃO CLARA DO TEMA (O QUE SERÁ INVESTIGADO) GÊNESE DO PROBLEMA (COMO O TEMA SURGIU PARA O PESQUISADOR) JUSTIFICATIVA (POR QUE SERÁ INVESTIGADO) OBJETIVOS (PARA QUE E PARA QUEM SERÁ INVESTIGADO) IDENTIFICAÇÃO DE ESTUDOS JÁ REALIZADOS POR OUTROS AUTORES (IDENTIFICADOS NAS PESQUISAS BIBLIOGRÁFICAS REALIZADAS)

25 PROJETO DE MONOGRAFIA (SIMPLIFICADO)
RELAÇÃO DO TEMA COM O CURSO ( ÁREA : ESTRUTURAS, INSTALAÇÕES PREDIAIS, HIDRÁULICA, MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO, GERENCIAMENTO DE OBRAS, ESTRADAS...) SUMARIZAÇÃO (PRÉ-SUMÁRIO); CRONOGRAMA;

26 CRONOGRAMA

27 TGR – TRABALHO DE GRADUAÇÃO
Professora: Kelly Dencker

28 PROGRAMA DA DISCIPLINA

29 INTRODUÇÃO À METODOLOGIA DE PESQUISA CIÊNTÍFICA

30 INTRODUÇÃO À METODOLOGIA DE PESQUISA CIÊNTÍFICA
LINHA DE PROJETO : (TCC, MONOGRAFIA, DISSERTAÇÃO, TESE) GRADUAÇÃO PÓS GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO MESTRADO DOUTORADO

31 TCC – Trabalho de Conclusão de Curso
TRABALHO A NÍVEL DE GRADUAÇÃO DENOMINADO EM ALGUNS CASOS DE MONOGRAFIA ( um só tema, um só problema) TEM O OBJETIVO DE DIVULGAR DADOS TÉCNICOS OBTIDOS E ANALISADOS PODE NORTEAR FUTUROS TRABALHOS DE PESQUISA DEVE APRESENTAR: SIMPLICIDADE, CLAREZA, OBJETIVIDADE, REFLEXÃO E ATUALIDADE A ELABORAÇÃO ENVOLVE 3 ETAPAS: MOMENTO DECISÓRIO, DE ELABORAÇÃO E REDACIONAL.

32 TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO
NBR : INFORMAÇÃO E DOCUMENTAÇÃO – TRABALHOS ACADÊMICOS – APRESENTAÇÃO ESTRUTURA : PRÉ-TEXTUAIS TEXTUAIS PÓS-TEXTUAIS

33 ELEMENTOS CONSTITUTIVOS DE UM TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO
PRÉ-TEXTUAIS : CAPA (OBRIGATÓRIO) LOMBADA (OPCIONAL) FOLHA DE ROSTO (OBRIGATÓRIO) ERRATA (OPCIONAL) FOLHA DE APROVAÇÃO (OBRIGATÓRIO) DEDICATÓRIA(S) (OPCIONAL) AGRADECIMENTO(S) (OPCIONAL) EPÍGRAFE (OPCIONAL)

34

35 ELEMENTOS CONSTITUTIVOS DE UM TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO
PRÉ-TEXTUAIS : CAPA (OBRIGATÓRIO) LOMBADA (OPCIONAL) FOLHA DE ROSTO (OBRIGATÓRIO) ERRATA (OPCIONAL) FOLHA DE APROVAÇÃO (OBRIGATÓRIO) DEDICATÓRIA(S) (OPCIONAL) AGRADECIMENTO(S) (OPCIONAL) EPÍGRAFE (OPCIONAL)

36

37 ELEMENTOS CONSTITUTIVOS DE UM TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO
PRÉ-TEXTUAIS : CAPA (OBRIGATÓRIO) LOMBADA (OPCIONAL) FOLHA DE ROSTO (OBRIGATÓRIO) ERRATA (OPCIONAL) FOLHA DE APROVAÇÃO (OBRIGATÓRIO) DEDICATÓRIA(S) (OPCIONAL) AGRADECIMENTO(S) (OPCIONAL) EPÍGRAFE (OPCIONAL)

38

39 ELEMENTOS CONSTITUTIVOS DE UM TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO
PRÉ-TEXTUAIS : CAPA (OBRIGATÓRIO) LOMBADA (OPCIONAL) FOLHA DE ROSTO (OBRIGATÓRIO) ERRATA (OPCIONAL) FOLHA DE APROVAÇÃO (OBRIGATÓRIO) DEDICATÓRIA(S) (OPCIONAL) AGRADECIMENTO(S) (OPCIONAL) EPÍGRAFE (OPCIONAL)

40

41 ELEMENTOS CONSTITUTIVOS DE UM TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO
PRÉ-TEXTUAIS : CAPA (OBRIGATÓRIO) LOMBADA (OPCIONAL) FOLHA DE ROSTO (OBRIGATÓRIO) ERRATA (OPCIONAL) FOLHA DE APROVAÇÃO (OBRIGATÓRIO) DEDICATÓRIA(S) (OPCIONAL) AGRADECIMENTO(S) (OPCIONAL) EPÍGRAFE (OPCIONAL)

42

43 ELEMENTOS CONSTITUTIVOS DE UM TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO
PRÉ-TEXTUAIS : CAPA (OBRIGATÓRIO) LOMBADA (OPCIONAL) FOLHA DE ROSTO (OBRIGATÓRIO) ERRATA (OPCIONAL) FOLHA DE APROVAÇÃO (OBRIGATÓRIO) DEDICATÓRIA(S) (OPCIONAL) AGRADECIMENTO(S) (OPCIONAL) EPÍGRAFE (OPCIONAL)

44 ELEMENTOS CONSTITUTIVOS DE UM TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO
PRÉ-TEXTUAIS : RESUMO NA LÍNGUA VERNÁCULA (OBRIGATÓRIO) RESUMO NA LÍNGUA ESTRANGEIRA (OBRIGATÓRIO) LISTA DE ILUSTRAÇÕES (OPCIONAL) LISTA DE TABELAS (OPCIONAL) LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS (OPCIONAL) LISTA DE SÍMBOLOS (OPCIONAL) SUMÁRIO (OBRIGATÓRIO)

45 ELEMENTOS CONSTITUTIVOS DE UM TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO
PRÉ-TEXTUAIS – O RESUMO: O ASSUNTO DO TRABALHO O OBJETIVO DO TEXTO AS CONCLUSÕES DO TRABALHO SER INTELIGÍVEL POR SI MESMO (DISPENSA CONSULTA) EVITAR REPETIÇÃO DE FRASES RESPEITAR A IDÉIA EM QUE OS FATOS SÃO APRESENTADOS EMPREGAR VERBO NA VOZ PASSIVA (3a. PESSOA DO SINGULAR) EVITAR PARÁGRAFOS, FRASES NEGATIVAS, ABREVIATURAS, FÓRMULAS, ETC.

46 ELEMENTOS CONSTITUTIVOS DE UM TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO
TEXTUAIS : INTRODUÇÃO (OBRIGATÓRIO) DESENVOLVIMENTO (OBRIGATÓRIO) CONCLUSÃO (OBRIGATÓRIO)

47 ELEMENTOS CONSTITUTIVOS DE UM TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO
TEXTUAIS : 1. INTRODUÇÃO – situa o leitor no contexto do trabalho. Em que pé está o debate sobre o assunto? Inclui o problema proposto de forma clara e objetiva, os objetivos, as justificativas, as definições necessárias para compreensão do tema, especifica a metodologia para a análise do problema e a estruturação do trabalho.

48 ELEMENTOS CONSTITUTIVOS DE UM TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO
TEXTUAIS : 1.1. OBJETIVOS - O QUE SE QUER DA PESQUISA? Objetivo geral – corresponde ao resultado final do trabalho. Objetivos específicos – são resultados parciais.

49 ELEMENTOS CONSTITUTIVOS DE UM TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO
TEXTUAIS : VERBOS PARA OBJETIVOS – Como escrever? FONTE: SIMKA e CORREIA, 2009 CONHECIMENTO COMPREENSSÃO APLICAÇÃO ANÁLISE SÍNTESE AVALIAÇÃO APONTAR DESCREVER APLICAR ANALISAR COORDENAR AVALIAR DEFINIR DISCUTIR DEMONSTRAR COMPARAR CRIAR SELECIONAR RELACIONAR EXPLICAR INTERPRETAR EXPERIMENTAR ENUMERAR VALIDAR REGISTRAR IDENTIFICAR USAR INVESTIGAR LISTAR MEDIR RELATAR REVISAR EMPREGAR CALCULAR ORGANIZAR ESTIMAR

50 ELEMENTOS CONSTITUTIVOS DE UM TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO
TEXTUAIS : 2. DESENVOLVIMENTO – demonstração lógica de todo o trabalho. É a apresentação das bases teóricas necessárias e utilizadas para dar fundamentação ao assunto. Organizado por meio de divisões entre seções, capítulos, para a melhor disposição do assunto pesquisado.

51 ELEMENTOS CONSTITUTIVOS DE UM TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO
TEXTUAIS : 2.1. REVISÃO BIBLIOGRÁFICA – Histórico aprofundado do desenvolvimento do problema pesquisado, de modo a evidenciar a situação em que se encontra. Registros de idéias consideradas relevantes. Citações de trabalhos teóricos que tenham implicações diretas com o tema. Anotação de todos os dados bibliográficos completos.

52 ELEMENTOS CONSTITUTIVOS DE UM TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO
TEXTUAIS : 2.2. METODOLOGIA– é a descrição completa, clara e objetiva dos procedimentos realizados na pesquisa, compreendendo método e técnicas adotadas. Tem o objetivo de possibilitar a qualquer pessoa repetir o estudo (replicá-lo) visando alcançar as mesmas conclusões enunciadas no trabalho. Método é o caminho, técnica é como ele foi percorrido.

53 ELEMENTOS CONSTITUTIVOS DE UM TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO
TEXTUAIS : 2.3. RESULTADOS– É onde os dados colhidos pelo pesquisador precisam ser organizados, registrado, analisados e interpretados. Feito de forma objetiva, detalhada, incluindo ilustrações, quadros, tabelas, gráficos e outros elementos.

54 ELEMENTOS CONSTITUTIVOS DE UM TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO
TEXTUAIS : 2.4. DISCUSSÃO DOS RESULTADOS– Tendo presente os objetivos do trabalho e os dados da revisão bibliográfica, faz-se a análise e a discussão dos resultados para os quais eles apontam. Neste item o pesquisador interpreta o material que tem em mãos. Momento em que se antevê a conclusão.

55 ELEMENTOS CONSTITUTIVOS DE UM TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO
TEXTUAIS : 3. CONCLUSÃO – CONSIDERAÇÕES FINAIS – parte final do texto onde deve-se retomar o problema inicial, revendo os objetivos se foram atingidos, bem como verificando as principais contribuições. Avalia pontos fracos e positivos, lista dificuldades e pode incluir recomendações e/ou sugestões para continuidade da pesquisa.

56 ELEMENTOS CONSTITUTIVOS DE UM TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO
PÓS-TEXTUAIS : REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (OBRIGATÓRIO) GLOSSÁRIO (OPCIONAL) APÊNDICE(S)* (OPCIONAL) ANEXO(S)** (OPCIONAL) ÍNDICE(S) (OPCIONAL) *APÊNDICE – MATERIAL ELABORADO PELO PRÓPRIO AUTOR ** ANEXO – MATERIAL ELABORADOR POR OUTROS AUTORES

57 REFERÊNCIAS NORMATIVAS
NBR 6023:2002 – INFORMAÇÃO E DOCUMENTAÇÃO – REFERÊNCIAS – ELABORAÇÃO NBR 6024:1989 – NUMERAÇÃO PROGRESSIVA DAS SEÇÕES DE UM DOCUMENTO – PROCEDIMENTO NBR 6027:1989 – SUMÁRIO – PROCEDIMENTO NBR 6028:1990 – RESUMOS – PROCEDIMENTO NBR 6034:1989 – PREPARAÇÃO DE ÍNDICE DE PUBLICAÇÕES – PROCEDIMENTO NBR 10520:2002- INFORMAÇÃO E DOCUMENTAÇÃO – APRESENTAÇÃO DE CITAÇÕES EM DOCUMENTOS NBR 12225:1992- TÍTULOS DE LOMBADA - PROCEDIMENTO

58 TGR – TRABALHO DE GRADUAÇÃO
Professora: Kelly Dencker

59 INTRODUÇÃO À METODOLOGIA DE PESQUISA CIÊNTÍFICA

60 PROGRAMA DA DISCIPLINA

61 CITAÇÕES Citação é a transcrição da idéia do autor.
Deve ser utilizado em qualquer trabalho científico, pois além de enriquecê-lo traz credibilidade ao mesmo, bem como, demonstra que a pessoa se baseou em algum conhecimento já existente para escrever o que pretende.

62 CITAÇÕES Todas as obras citadas em um trabalho, obrigatoriamente, devem constar nas referências, e preferencialmente em ordem alfabética. Podem ser: Citações diretas, literais ou textuais Citações indiretas conceituais ou livres Citação de citação Casos especiais

63 CITAÇÃO DIRETA É a cópia fiel de um trecho.
Deve-se conservar a mesma grafia, a pontuação, o idioma e os erros, se por ventura ocorrerem. Podem ser: Citação direta com até três linhas Citação com mais de três linhas

64 CITAÇÃO DIRETA COM ATÉ TRÊS LINHAS
Deve ser inserida no parágrafo, entre aspas, indicando dados completos (autor, ano de publicação, página de onde foi extraído). Exemplos: “Quem sabe a felicidade seja uma medida que resume, em geral, o significado pessoal da vida e o lugar que o indivíduo ocupa nela” (GIELE, 1999, p. 235). Segundo Giele (1999, p. 235), “quem sabe a felicidade seja uma medida que resume, em geral, o significado pessoal da vida e o lugar que o indivíduo ocupa nela.”

65 CITAÇÃO DIRETA COM MAIS DE TRÊS LINHAS
Deve apresentar parágrafo distinto Os procedimentos de apresentação são semelhantes ao anteriormente mencionado, porém, a reprodução da citação deve ser efetuada a 4cm da margem esquerda, com espaços simples entre as linhas e espaços duplos entre a citação e o texto. Deve ser apresentada sem aspas. A fonte neste caso deverá ser 10.

66 CITAÇÃO DIRETA COM MAIS DE TRÊS LINHAS
Exemplos : A Filosofia ocorre naturalmente, de modo que: A Filosofia é uma atividade resultante da inquietação cognitiva do ser humano. E por, esta razão, a Filosofia é inerente ao Ser Humano como ser racional, mesmo quando o filosofar ocorre inconscientemente. Nisto consiste a razão e não se pode ensinar a Filosofia. Só é possível se ensinar o método filosófico de pensar, ou seja, só é possível se ensinar a filosofar (SANTOS, 2000, p.13). .

67 CITAÇÃO DIRETA COM MAIS DE TRÊS LINHAS
ou Segundo Santos (2000, p. 13), A Filosofia é uma atividade resultante da inquietação cognitiva do ser humano. E por, esta razão, a Filosofia é inerente ao Ser Humano como ser racional, mesmo quando o filosofar ocorre inconscientemente. Nisto consiste a razão e não se pode ensinar a Filosofia. Só é possível se ensinar o método filosófico de pensar, ou seja, só é possível se ensinar a filosofar.

68 CITAÇÃO INDIRETA É a reprodução da idéia ou o pensamento do autor da obra, transcritas com as palavras do autor do trabalho. Mesmo desta forma há necessidade de se colocar o sobrenome do autor, em seguida do ano da publicação entre parênteses, pois o texto foi produzido por alguém, e esta pessoa precisa ser referenciada.

69 CITAÇÃO INDIRETA Exemplo:
Postai (1997) menciona que ter uma vida organizada não é estar preso a leis, horários, atribuições ou mesmo ligado a pessoas dominadoras e autoritárias. O importante é fazer um planejamento, uma listagem de compromissos e não viver de improvisos, ou preocupações inúteis.

70 CITAÇÃO INDIRETA Ou Ter uma vida organizada não é estar preso a leis, horários, atribuições ou mesmo ligado a pessoas dominadoras e autoritárias. O importante é fazer um planejamento, uma listagem de compromissos e não viver de improvisos, ou preocupações inúteis (POSTAI, 1997).

71 CITAÇÃO DE CITAÇÃO Ocorre quando a idéia ou pensamento que se deseja transcrever no trabalho não é do autor da publicação que se leu, mas de um terceiro autor já referenciado na obra lida, em que não se teve acesso ao original. EXEMPLO: Quando se escala uma montanha, quando se chega ao topo, não se encontra mais que pedra e neve, mas dali a vista é magnífica.” (LE CLERC apud ROSA, 1999, p. 130) . (apud = citado por)

72 CITAÇÕES – CASOS ESPECIAIS
OBS: VER MANUAL UDESC Informação verbal – dados obtidos através de palestras, debates, entrevistas; Trabalho não publicado ou em fase de elaboração; Citação em língua estrangeira; Citação traduzida; Citação elaborada por mais de três autores; Citação com coincidência de autores com o mesmo sobrenome e/ou data Citação de jornais ou revistas em que não há autoria.

73 CITAÇÃO COM COINCIDÊNCIA DE AUTORES
De sobrenome: Acrescentar as iniciais do prenome Ex: (SILVA , A., 2005) (SILVA, J., 2007) De data (mesmo autor): Atribuir letras de acordo com a ordem alfabética dos títulos Ex: (COSTA, 2005a) (COSTA, 2005b)

74 ESTILO DA ESCRITA PREFIRA A nível de Idéia de movimento “EM NÍVEL DE”
EXPRESSÃO IDÉIA PREFIRA A nível de Idéia de movimento “EM NÍVEL DE” A partir de Tempo Evite: A partir dessas idéias “A PARTIR DO SÉCULO 20” Através Atravessamento. Evite: através deste método “POR MEIO DESTE MÉTODO” Colocar, colocação Pôr, introduzir e não “afirmar” Evite: As colocações do autor “AS AFIRMAÇÕES DO AUTOR” Como um todo Abarcam a inteireza Evite: A sociedade como um todo “A SOCIEDADE” Devido a “EM VIRTUDE DE” “EM RAZÃO DE”

75 ELABORAÇÃO DAS REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

76 ELABORAÇÃO DAS REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
A seção referências bibliográficas deve aparecer no trabalho acadêmico em folha à parte, após as considerações finais; As obras (livros, periódicos, meios eletrônicos etc.) utilizadas para realização de um trabalho científico devem ser listadas em ordem alfabética pelo sobrenome do autor ou caso a obra não tenha autor, pela primeira palavra da referência bibliográfica. Em qualquer um dos casos, sempre a primeira palavra deverá ser em letras maiúsculas;

77 ABREVIATURAS E EXPRESSÕES
As expressões e abreviaturas mais utilizadas em trabalhos científicos são: apud – citado por, conforme, segundo cap. – capítulo(s) et al (et alii) – e outros idem ou id – igual à anterior n. – número(s) op. Cit. (opus citatum) – na obra citada p. – página(s) pt. – parte(s) v. – volume(s)

78 ABREVIATURAS Quando não se identificam as seguintes notas tipográficas, escreve-se: s.l. - sem local da publicação; s.n.- (sem nome da editora): sem editora; s.d.- sem data; s.n.t.- (sem notas tipográficas): quando as três não são identificadas.

79 ABREVIATURAS Com relação à edição da obra:
a primeira não deve ser anotada, as demais são escritas da seguinte forma: 2. ed., 3. ed., etc. Com relação aos meses do ano, utilizam-se as três primeiras letras do mês, com exceção de maio, que é escrito por extenso;

80 ELABORAÇÃO DAS REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
De acordo com as Normas da ABNT (NBR 6023/2002), as referências bibliográficas devem conter os termos essenciais, a seguir enunciados;

81 APOSTILAS E PROGRAMAS DE CURSOS
Incluem-se neste item as anotações e conceitos geralmente dados em sala de aula, que são digitados. SOBRENOME DO AUTOR, abreviatura das iniciais do nome. Título da obra. Descrição da finalidade da apresentação do material. Cidade: Departamento do qual a disciplina faz parte. Universidade, ano. Número de folhas. Descrição da forma de apresentação da apostila. MACEDO, N. D. de. Metodologia do trabalho acadêmico. Material apresentado para a disciplina de metodologia científica. Joinville: Departamento de Ciências Básicas e Sociais. UDESC, f. Apostila digitada;

82 DOCUMENTOS OBTIDOS POR VIA ELETRÔNICA
Os documentos obtidos por via eletrônica podem ser descritos de duas formas: Com identificação do autor; Sem identificação do autor;

83 DOCUMENTOS OBTIDOS POR VIA ELETRÔNICA
Com identificação do autor: SOBRENOME EM LETRAS MAIÚSCULAS, abreviatura do nome do autor. Título do site. Disponível em: <endereço eletrônico>. Acesso em: Data do acesso. PAIS, Á. Hotéis em Itajuba. Disponível em: <http://www.anthurium.com.br>. Acesso em: 20 maio 2001.

84 DOCUMENTOS OBTIDOS POR VIA ELETRÔNICA
Sem identificação do autor: TÍTULO do site, a primeira palavra deve ser em maiúsculas. Disponível em: <endereço eletrônico>. Acesso em: data do acesso. FUTEBOL para iniciantes. Disponível em <http://www.diarioriograndense.com.br>. Acesso em: 21 fev

85 LEIS, DECRETOS, PORTARIAS
Nome do PAÍS (quando a lei, o decreto, a portaria etc. for em nível federal).Tipo de documento e o seu número, data completa. Descrição a respeito do que se refere o documento oficial. Órgão de publicação oficial do documento, Local da publicação oficial, número do volume, número do documento, número do processo, data da publicação oficial. Número da seção, Parte a que se refere o documento. Caso seja um documento Estadual colocar o nome do Estado e no caso de ser Municipal da mesma forma.

86 LEIS, DECRETOS, PORTARIAS
Exemplo: BRASIL. Decreto-lei n , de 7 de abril de Estabelece critérios para normatização do horário de funcionamento do expediente externo durante a copa na Administração Federal. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, v. 126, n. 66, p , 8 abr Seção 1, pt. 1.

87 LIVROS Livros completos:
SOBRENOME DO AUTOR, abreviatura do nome. Nome do livro. Número da edição. Cidade onde o livro foi publicado: Nome da editora, ano da publicação do livro. O número de páginas do livro. Exemplo:   OLIVEIRA, C. Um par ideal para dança de salão. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, p.

88 LIVROS Partes de Obras (capítulos, fragmentos, volumes):
SOBRENOME DO AUTOR, abreviatura do nome do autor . Nome do artigo. In (significa que o autor tem um artigo no livro de outro autor): SOBRENOME seguido da abreviatura do nome do autor do livro (org. – autor que organiza o livro com artigos de várias pessoas) Nome do livro. Número da edição. Cidade de publicação do livro: editora, ano da publicação. Número do capítulo. A página onde foi retirada a citação.

89 LIVROS Exemplo: FONSECA, P. P. Computação: A realidade atual. In: GIL, A . P. (org.). Informática Básica. 2. ed. São Paulo: Atlas, cap. 2, p. 131.

90 RELATÓRIOS, PROJETOS E SIMILARES
Exemplo: CETESB – Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental. Projeto Aterro Sanitário – Memorial Descritivo. Prefeitura de Joinville, 1979. SÃO PAULO (Estado). Secretaria do Meio Ambiente. Coordenadoria de Planejamento Ambiental. Estudo de impacto ambiental (EIA) e Relatório de impacto ambiental (RIMA): manual de orientação.

91 TESES, DISSERTAÇÕES, MONOGRAFIAS E OUTROS TRABALHOS
SOBRENOME DO AUTOR seguido pela abreviatura do nome do autor. Título da tese de doutorado. Ano. Número de folhas. (Descrição da titulação). Órgão da universidade responsável pelo título- Nome da Universidade onde a tese foi apresentada, Local de publicação da tese, Ano da publicação da tese. Exemplo: FARIA JÚNIOR, B. Projeto de recuperação dos alunos de cálculo e álgebra f. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2002.

92 TRABALHOS APRESENTADOS EM EVENTOS CIENTÍFICOS
SOBRENOME DO AUTOR seguido pela abreviatura do nome do autor. Título do trabalho. In: NOME DO EVENTO, número do evento (se houver), ano de realização, Local da realização do evento (cidade). TÍTULO DO DOCUMENTO... (anais, atas, etc). Local: Editora, ano de publicação. Página inicial-final do trabalho. Exemplo: PAPST, A.L., LAMBERTS, R. Comparação de duas formas de análise da temperatura interna de edificações residenciais. In: NUTAU’2000 SEMINÁRIO INTERNACIONAL, São Paulo. Anais Eletrônico... USP/FAU/Departamento de Tecnologia da Arquitetura.

93 TRABALHOS NÃO PUBLICADOS (PALESTRAS)
SOBRENOME DO AUTOR seguido pela abreviatura do nome do autor. Título: subtítulo. Local. Ano. Nota – Especificação do tipo do trabalho. Exemplo: BLATTMANN, Ú. Novas tecnologias para recuperação de informação em educação física. Florianópolis Palestra realizada no CEFID/UDESC em 17 de out. de 1997.

94 INFORMAÇÕES RECEBIDAS VIA EMAIL
SOBRENOME DO AUTOR seguido pela abreviatura do nome do autor. Assunto da mensagem. [mensagem pessoal]. Mensagem recebida por < do destinatário> data de recebimento, dia mês e ano. Exemplo: ACCIOLY, F. Publicação eletrônica [mensagem pessoal]. Mensagem recebida por em 26 jan

95 INFORMAÇÕES COLETADAS DE SITES
AUTOR. Título. Informações complementares (coordenação, desenvolvida por, apresenta...). Disponível em Acesso em: dia mês (abreviado) ano, hora: minutos: segundos. Exemplo: PENTEADO, P. Kit básico do pesquisador: uma guia para a pesquisa bibliográfica na internet. Salvador, UFBA, Disponível em: Acesso em: 23 fev. 1999, 16:30:30.

96 REGRAS GERAIS RESUMIDAS
Quando a obra possui até três autores, menciona-se o nome de todos na ordem em que aparecem na ficha catalográfica. Exemplo: NARDELLI, P.; CAPELETTI, L. A história da Itália. Rodeio: Lettera, 2002. Se houver mais de três autores, escreve-se o nome do primeiro seguido da expressão et al. (e outros). PEIXOTO, C. et al. Elementos químicos do plástico. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 2002.

97 REGRAS GERAIS RESUMIDAS
Para obras constituídas de várias contribuições, escreve-se o nome do primeiro autor, acrescentando-se a expressão coordenador (coord.) ou organizador (org.), entre parênteses. Exemplo: RAMOS, G. (coord.). Fundamentos pedagógicos: licenciatura em física. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 2002.

98 REGRAS GERAIS RESUMIDAS
Quando o autor é repetido, seu nome a partir da segunda referência, deve ser substituído por uma linha seguida de ponto (esta linha deverá ser equivalente a seis espaços). Exemplo: MATOSO, B. B. Criança e Desenvolvimento. Porto Alegre: Sulina, p. ______. Adolescente: um caso a ser estudado. Porto Alegre: Sulina, p.

99 REGRAS GERAIS RESUMIDAS
Quando o mesmo autor é citado duas vezes com obras publicadas no mesmo ano, deve-se acrescentar uma letra minúscula em ordem alfabética (a, b, c...) após o ano de publicação da obra. Exemplo: DOMENICO, A. As maravilhas da matemática. Nova Escola, São Paulo, n. 89, p , mar. 2002a. ______. A história do Computador. Nova Escola, São Paulo, n. 90, p , abr. 2002b.    

100 REGRAS GERAIS RESUMIDAS
Quando o autor da obra tem agnome no sobrenome; Filho, Neto, Sobrinho, Júnior este agnome acompanha o sobrenome. Exemplo: BAUFATTI NETO, N; CARVALHO, C. A natureza agradece. 2 ed. São Paulo: Brasiliense. 2002, 320 p.

101 TGR – TRABALHO DE GRADUAÇÃO
Professora: Kelly Dencker

102 PROGRAMA DA DISCIPLINA

103 APRESENTAÇÃO GRÁFICA

104 APRESENTAÇÃO GRÁFICA PAPEL
Os trabalhos devem ser apresentados em papel branco, tamanho A-4 (21cm x 29,7cm), digitado na cor preta no anverso das folhas, exceto a folha de rosto, onde deve-se digitar a ficha catalográfica no verso.

105 APRESENTAÇÃO GRÁFICA ALINHAMENTO Justificado. ESPACEJAMENTO
As NBR 6023 e recomendam a utilização do espacejamento duplo entrelinhas no texto e entre uma referência e outra.

106 APRESENTAÇÃO GRÁFICA ESPACEJAMENTO ENTRELINHAS SIMPLES: citações longas, notas de rodapé, referências, legendas das ilustrações e tabelas, resumo e abstract, ficha catalográfica, folha de rosto e folha de aprovação (na natureza do trabalho, no objetivo, no nome da instituição a que é submetido e na área de concentração).

107 APRESENTAÇÃO GRÁFICA ESPACEJAMENTO
Entre a seções primárias e secundárias ou texto, 03 espaços duplos; Entre as seções secundárias e o texto ou seções terciárias, 02 espaços duplos; Demais seções seguem em espaço duplo.

108 APRESENTAÇÃO GRÁFICA MARGEM Margem Folha: Superior e esquerda: 3 cm.
Direita e inferior: 2 cm Parágrafo: a 1,25 cm da margem esquerda. Folha rosto e de aprovação: natureza trabalho, objetivo, IES e área de concentração: alinhados no meio da página (aproximadamente 7 cm da margem esquerda).

109

110

111 APRESENTAÇÃO GRÁFICA MARGEM
Configuração de margem superior para páginas de início de capítulos: 3 cm. As notas de rodapé devem ser digitadas dentro das margens, ficando separadas do texto por um espaço em branco e por filete de 3 cm a partir da margem esquerda em espaço simples

112 APRESENTAÇÃO GRÁFICA FONTE Formato: Arial ou Times New Roman.
Tamanho 12: Texto e referências Tamanho 10: citações longas, notas de rodapé, legendas das ilustrações e tabelas, paginação. Para títulos das seções: Fonte tamanho 12, maiúsculas, negrito, espaço simples.

113 APRESENTAÇÃO GRÁFICA PAGINAÇÃO
Todas as folhas são contadas seqüencialmente a partir da página de rosto, porém somente são numeradas a partir da primeira folha da parte textual, em algarismos arábicos. Posição: canto superior direito da folha, a 1,5 cm da borda superior, e a 2 cm da borda direita, a partir do último algarismo.

114 APRESENTAÇÃO GRÁFICA NUMERAÇÃO (INDICATIVO) DAS SEÇÕES NBR 6024
O indicativo numérico precede o título, alinhado à esquerda (no parágrafo), separado por um espaço de caracter. Os títulos sem indicativo numérico (erratas, agradecimentos, listas, sumário, resumos, referências, glossário, apêndice, anexos e índice) devem ser centralizados.

115

116 APRESENTAÇÃO GRÁFICA NUMERAÇÃO (INDICATIVO) DAS SEÇÕES NBR 6024
Títulos das seções primárias devem iniciar em folha distinta, a 3 espaços duplos da margem superior (aproximadamente 6 cm da borda superior da folha). Na numeração das seções do trabalho devem ser utilizados algarismos arábicos. Evitar subdivisões demasiadas.

117 APRESENTAÇÃO GRÁFICA NUMERAÇÃO (INDICATIVO) DAS SEÇÕES NBR 6024
Os títulos das seções são destacadas, utilizando-se os recursos de negrito e letras maiúscula segundo a seguinte ordem:

118 APRESENTAÇÃO GRÁFICA 1 SEÇÃO PRIMÁRIA (Maiúsculas e negrito)
1.1 SEÇÃO SECUNDÁRIA (maiúsculas) 1.1.1 Seção terciária (minúsculas com exceção da 1a letra) Seção quartenária (minúsculas com exceção da 1a letra) Seção quinária (minúsculas com exceção da 1a letra) a) alínea; b) alínea, - subalínia

119 APRESENTAÇÃO GRÁFICA ALÍNEAS: quando houver necessidade de subdivisões numa mesma seção, utilizam-se as alíneas, que devem ser: - Ordenadas alfabeticamente por letras minúsculas seguidas de um fechamento de parênteses; - Manter a distância de 2 cm da margem esquerda; - Devem ser separadas por ponto e vírgula, exceto a última que termina com ponto.

120 APRESENTAÇÃO GRÁFICA - O trecho final que antecede as alíneas deve terminar em dois pontos; - O texto da alínea inicia com letra minúscula; - A segunda linha e seguintes da matéria da alínea começam sob a primeira letra do texto da alínea anterior; - Se houver subalíneas, estas deverão começar por hífen, um espaço e o texto, sendo que a pontuação da subalínea é igual a das alíneas.

121 APRESENTAÇÃO GRÁFICA Figuras, gráficos, quadros e tabelas têm por finalidade sintetizar dados para facilitar sua leitura e compreensão. Devem ser inseridos o mais próximo possível ao trecho a que se referem, caso isso não seja possível devido às dimensões, coloca-se em anexo/apêndice. No texto, deve-se remeter o leitor a consultar as ilustrações da seguinte forma: (ver Gráfico___) ou Gráfico___, (ver Quadro_____) ou (Quadro___).

122 APRESENTAÇÃO GRÁFICA FIGURAS - Todas as ilustrações deverão ser centralizadas em relação a margem. Se forem copiadas devem apresentar a fonte bibliográfica abaixo da ilustração, precedida da palavra fonte em letra maiúscula e minúscula, dois pontos e a fonte. A palavra "Figura", “Gráfico” ou “Quadro” deve ser escrita junto à margem esquerda seguida do número e separada por hífen, abaixo da ilustração.

123 APRESENTAÇÃO GRÁFICA FIGURAS - A figura, o gráfico ou o quadro, deve ser colocado após sua citação no texto, deixando-se um espaço duplo entre o texto e a figura. Se o espaço da página não permitir, a figura, o gráfico ou o quadro, deve aparecer na página seguinte, enquanto o texto prossegue normalmente no restante da página anterior.

124

125 APRESENTAÇÃO GRÁFICA TABELAS – Devem aparecer logo em seguida do texto que a referencia, separada por um espaço duplo. Devem ter um número em algarismo arábico, seqüencial, inscrito na parte superior, precedida da palavra "Tabela". O título da tabela deve ser por extenso, inscrito no topo da tabela, ser justificado com espacejamento entrelinhas simples e a fonte 10.

126 APRESENTAÇÃO GRÁFICA TABELAS – Caso seja de outra autoria, a fonte deve ser colocada abaixo da tabela em letra maiúscula e minúscula, precedida da palavra "Fonte:“ tamanho da letra menor que 12. Têm numeração independente e consecutiva. Devem ser apresentadas preferencialmente numa única página. As colunas externas abertas. Para as tabelas que ocupam mais de uma página (ver manual UDESC).

127

128 DEFESA

129 DEFESA - o trabalho deverá ser defendido oralmente e publicamente perante uma banca examinadora; - postura; - testar equipamentos antecipadamente; - treinar a apresentação; - conclusões bem definidas; - reserva da sala; - não ler os slides – falar sobre os itens;

130 DEFESA - ler com concentração o trabalho – se houver pontos que possam gerar contradições, esclarecer bem a questão no trabalho e preparar a apresentação oral com argumentos; - não esquecer das datas de entrega; - cada acadêmico deve comparecer a 4 defesas (a sua e mais 3).

131 DEFESA APRESENTAÇÃO: Instituição; Título do trabalho; Autor;
Orientador.

132 DEFESA APRESENTAÇÃO: Partes que compõem o trabalho; Introdução;
Listar detalhes mais importantes; Apresentar e justificar o assunto; Relevância do tema.

133 DEFESA

134 DEFESA APRESENTAÇÃO: Descrição do problema;
Descrição do objetivo geral; Se necessário, descrição dos objetivos específicos.

135 DEFESA APRESENTAÇÃO: Falar da revisão bibliográfica realizada;
Aspectos básicos do trabalho, linha teórica; Aspectos positivos e negativos encontrados; Listar em tópicos os assuntos mais importantes de cada capítulo;

136 DEFESA APRESENTAÇÃO: Apresentação dos resultados;
Tabelas, gráficos e diagramas; Ressaltar aspectos mais importantes do trabalho; Falar se os objetivos foram alcançados e se os procedimentos utilizados foram apropriados.

137 DEFESA APRESENTAÇÃO: Considerações finais, recomendações e sugestões.
Sugestão para continuidade do trabalho; Posicionamento pessoal sobre o assunto; Colocar-se a disposição p/ esclarecimentos.

138 DEFESA APRESENTAÇÃO: - Cada acadêmico dispõe de 30 minutos para a apresentação do seu trabalho. - Pode ser dividida da seguinte forma: - Introdução: +/- 5 minutos; - Exposição do conteúdo: +/- 20 minutos; - Conclusão: +/- 5 minutos. - O tempo estimado para perguntas da banca examinadora é de minutos.

139 TGR – TRABALHO DE GRADUAÇÃO
Professora: Kelly Dencker


Carregar ppt "TGR – TRABALHO DE GRADUAÇÃO"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google